Jump to content


Photo

Embraer KC-390



  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
935 replies to this topic

#921 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 11 de May de 2018 - 10:03

Meus prezados

Após incidente com avião militar, Embraer estuda transferir testes para 2º protótipo
Aeronave KC-390 produzida na fábrica de Gavião Peixoto (SP) teve danos nos trens de pouso, além de avarias na parte estrutural da fuselagem.

Após um incidente em Gavião Peixoto (SP) com o protótipo 001 da aeronave de transporte e reabastecimento KC-390, maior avião já construído no Brasil, a Embraer informou nesta quinta-feira (10) que estuda transferir os testes para outra aeronave.

“A empresa está avaliando o planejamento para continuidade dos ensaios de certificação, incluindo a possibilidade de transferir alguns testes para o protótipo 002 e também para as primeiras aeronaves de série que já se encontram em estágio avançado de montagem”, diz o comunicado.

Fora da pista

No último sábado (5), o protótipo 001 saiu da pista quando realizava testes de prova em solo (veja o vídeo acima). Segundo a Embraer, a tripulação deixou a aeronave em segurança e sem ferimentos. A equipe de apoio foi acionada imediatamente.

Segundo a Embraer, após uma avaliação inicial foram identificados danos extensos nos três trens de pouso da aeronave além de avarias à parte estrutural da fuselagem.

“Análises iniciais apontam que a aeronave e todos os sistemas comportaram-se normalmente conforme as características de projeto”, diz o texto.

A Embraer afirmou ainda que já iniciou a investigação para elucidação das causas do incidente e permanece à inteira disposição das autoridades aeronáuticas.

A empresa afirmou que mantém a previsão de atingir a capacidade final de operação, assim como a primeira entrega à Força Aérea Brasileira (FAB), no quarto trimestre de 2018.

Imagens mostram a distância que o avião percorreu depois de sair da pista até conseguir parar. Perto da aeronave, que estava com partes cobertas por lona, havia caminhões do Corpo de Bombeiros.

A Embraer informou que iniciou a investigação das causas do incidente. A ocorrência foi comunicada ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave estava com partes cobertas para preservar o local.

Segundo incidente

Em 12 de outubro do ano passado, o protótipo teve um incidente durante um voo de teste em Gavião Peixoto. O caso foi divulgado à imprensa somente no dia 8 de novembro.

Na ocasião a empresa informou que o avião "experimentou um evento além do limite planejado no teste de uma das várias configurações experimentadas", mas não informou se a tripulação esteve em risco.

De acordo com a Embraer, o incidente aconteceu durante um voo de teste de certificação para avaliar as qualidades de voo em baixa velocidade com simulação de formação de gelo.

Protótipo do KC-390

O KC-390 é um projeto da Força Aérea Brasileira (FAB) que, em 2009, contratou a Embraer para realizar o desenvolvimento da aeronave. Foram sete anos de estudo em parceira com Argentina, Portugal e República Tcheca para desenvolver o protótipo.

A campanha de testes do KC-390 está avançando de forma extremamente satisfatória, atendendo todos os requisitos da aeronave e validando os objetivos de desempenho e capacidade previstos por meio do uso de avançadas ferramentas de engenharia.

Desde o início da campanha de testes em voo, em outubro de 2015, os protótipos do KC-390 têm apresentado uma alta taxa de disponibilidade, acumulando mais de 1.200 horas de voo.

Autonomia

Com turbinas a jato, o KC-390 pode alcançar a velocidade de 850 km/h. Uma aeronave poderá decolar de Brasília e chegar sem escalas a qualquer capital brasileira com 23 toneladas de carga, sua capacidade máxima.

Nas asas, o avião poderá levar até 23,2 toneladas de combustível. Além de alimentar as próprias turbinas, também será possível fazer o reabastecimento em voo (REVO) de outros aviões ou helicópteros. É por isso que a aeronave é chamada de KC: C de Carga e o K de tanker, ou reabastecedor, em inglês. O KC-390 também terá a capacidade de ser reabastecido em voo por outras aeronaves.

O compartimento de carga tem 18,54 metros de comprimento, um pouco maior que uma quadra de vôlei. A largura é de 3,45 metros e a altura é de 2,95 metros. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de blindados, peças de artilharia, armamentos e até aeronaves semi-desmontadas.

Também poderão ser levados 80 soldados em uma configuração de transporte de tropa, 64 paraquedistas, 74 macas mais uma equipe médica ou ainda contêineres, carros blindados e outros equipamentos.

Fonte: G1 São Carlos e Araraquara via CECOMSAER 11 MAI 2018



#922 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 11 de May de 2018 - 10:07

Meus prezados

Embraer mantém prazos de entrega do KC-390, apesar de incidente

A fabricante aeronáutica brasileira Embraer garantiu, nesta quinta-feira (10), que o incidente com um protótipo do KC-390 não atrasará a entrega do avião de transporte militar, o maior já construído no Brasil, prevista para o último trimestre de 2018.

Neste sábado, um protótipo desta aeronave saiu da pista durante testes em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, sem deixar vítimas, mas provocando “danos extensos nos três trens de pouso da aeronave além de avarias à parte estrutural da fuselagem”, admitiu a Embraer em nota.

A terceira maior construtora mundial de aviões anunciou a abertura de uma investigação para revelar as causas do incidente.

“Análises iniciais apontam que a aeronave e todos os sistemas comportaram-se normalmente conforme as características de projeto”, destaca a empresa.

A Embraer também disse estudar “a possibilidade de transferir alguns testes para o protótipo 002 e também para as primeiras aeronaves de série que já se encontram em estágio avançado de montagem”.

Mas a empresa não alterou suas previsões para obter as certificações necessárias e para as entregas iniciais.

Encomendado em 2009 pela Força Aérea Brasileira (FAB), o KC-290 deve medir 35,2 metros e ter capacidade de transporte que pode alcançar 23 toneladas.

Fonte: ISTOÉ Dinheiro via CECOMSAER 11 MAI 2018 



#923 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 11 de May de 2018 - 11:24

Meus prezados

EMBRAER KC-390 - Comunicado - Communiqué

"Comunicado

Gavião Peixoto, 10 de maio de 2018 – A EMBRAER informa que, após uma avaliação inicial do protótipo 001 da aeronave KC-390 que se envolveu em um incidente no último dia 05 de maio, quando saiu da pista enquanto realizava testes de prova em solo na unidade de Gavião Peixoto (SP), foram identificados danos extensos nos três trens de pouso da aeronave além de avarias à parte estrutural da fuselagem.

Análises iniciais apontam que a aeronave e todos os sistemas comportaram-se normalmente conforme as características de projeto.

A Empresa está avaliando o planejamento para continuidade dos ensaios de certificação, incluindo a possibilidade de transferir alguns testes para o protótipo 002 e também para as primeiras aeronaves de série que já se encontram em estágio avançado de montagem.

Deste modo, a EMBRAER mantém a previsão de atingimento da Capacidade Final de Operação (Final Operational Capability), objeto da certificação final militar da aeronave, assim como a primeira entrega à Força Aérea Brasileira, no quarto trimestre de 2018.

A Empresa já iniciou a investigação para elucidação das causas do incidente e permanece à inteira disposição das autoridades aeronáuticas."

...

Fonte: CECOMSAER 11 MAI 2018


Edited by jambock, 11 de May de 2018 - 11:24 .


#924 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 11 de May de 2018 - 11:48

Meus prezados
Primeiros comentários de nossa fonte exclusiva sobre o que poderia ter acontecido com o PT-ZNF

Primeiro, atentem para uma das fotos que circulou pelas redes sociais hoje, e o detalhe a seguir.
1.jpg

RAT.jpg

 

E os comentários:
KC_390_%2B%25284%2529CROP.jpg

KC_390_%2B%25285%2529CROP.jpg

A RAT (RAM Air Turbine) é uma pequena turbina, normalmente instalada na barriga do avião. A função da RAT é,  no caso de perda total de potência, fornecer energia suficiente para permitir o funcionamento dos sistemas essenciais ao controle da aeronave. Isso acontece porque a RAT é acionada pelo vento relativo, que resulta da velocidade aerodinâmica da aeronave. A RAT não é tão potente quanto os motores do a APU mas permite o funcionamento de controles hidráulicos ou elétricos de voo, bem como da instrumentação essencial para o voo. Em muitos casos, a RAT é acionada automaticamente, em caso de perda total de potência.

Duas perguntas são importantes:

1) Teria a RAT se soltado durante o impacto ou sido acionada exatamente por falta de energia?

2) O novo acidente/incidente (não sabemos como o caso será tratado) tem relação com a emergência de 12 de outubro de 2017?

Com a palavra, os atores dos dois casos!”
Fonte: Plantão da Caixa Preta da Solange 10 MAI 2018



#925 Leonardo PoA

Leonardo PoA
  • Usuários
  • 1,489 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:por aí
  • Data de Nascimento:07/10/1979

Posted 11 de May de 2018 - 15:07

Meus prezados
Primeiros comentários de nossa fonte exclusiva sobre o que poderia ter acontecido com o PT-ZNF

Primeiro, atentem para uma das fotos que circulou pelas redes sociais hoje, e o detalhe a seguir.
1.jpg

RAT.jpg

 

E os comentários:
KC_390_%2B%25284%2529CROP.jpg

KC_390_%2B%25285%2529CROP.jpg

A RAT (RAM Air Turbine) é uma pequena turbina, normalmente instalada na barriga do avião. A função da RAT é,  no caso de perda total de potência, fornecer energia suficiente para permitir o funcionamento dos sistemas essenciais ao controle da aeronave. Isso acontece porque a RAT é acionada pelo vento relativo, que resulta da velocidade aerodinâmica da aeronave. A RAT não é tão potente quanto os motores do a APU mas permite o funcionamento de controles hidráulicos ou elétricos de voo, bem como da instrumentação essencial para o voo. Em muitos casos, a RAT é acionada automaticamente, em caso de perda total de potência.

Duas perguntas são importantes:

1) Teria a RAT se soltado durante o impacto ou sido acionada exatamente por falta de energia?

2) O novo acidente/incidente (não sabemos como o caso será tratado) tem relação com a emergência de 12 de outubro de 2017?

Com a palavra, os atores dos dois casos!”
Fonte: Plantão da Caixa Preta da Solange 10 MAI 2018

 

 

Meio tosca essa nota né, fala de fonte mas não cita a fonte... Que fonte exclusiva? Essa tal de Solange é a fonte??

 

 

Li nos comentarios de um blog ai que um cara que estava lá e viu o acidente de longe disse que a aeronave estava vindo para pouso, pousou e não freiou, tanto que haviam os caminhoes de bombeiros já aguardando. 

 

Se, e se, isso for verdade, então pode ser esse o motivo da RAT estar acionada e pode ter dado algum problema no voo, mas creio que jamais saberemos o que realmente aconteceu, só nós resta especular e especular.   :thumbsup:

 

 

 

 

"Dennys Santanna11 de Maio de 2018 at 12:07

  1.  

    Eu estava lá, não sei explicar tecnicamente mas o que vi foi que o avião pousou e foi reto sem frear, a distância que foi diminuindo a velocidade até chegar na área sem asfalto o que danificou o trem de pouso e parou a aeronave, era como se não tivesse freio, os pilotos já pousaram a aeronave sabendo que estava sem freio, tanto que equipes de socorro já estava de prontidão antes mesmo do pouso.

  2. Dennys Santanna  11 de Maio de 2018 at 12:11

    Eu não tenho certeza pq estava longe mas o que vi qdo o avião ainda estava se preparando para pousar foi um problema em um dos trens de pouso, a distância não ajudava mas tive a impressão que um lado não estava para fora.

    https://www.aereo.jo...-kc-390-pt-znf/



#926 Flying_Dutchman

Flying_Dutchman
  • Usuários
  • 32 posts
  • Cidade/UF/País:Brasil
  • Data de Nascimento:08/07/1985

Posted 11 de May de 2018 - 17:49

Ainda é uma aeronave experimental, o Cenipa investiga nesses casos?

 

Pousar sem um trem de pouso e correr a pista toda não faz sentido nenhum.



#927 Ozires

Ozires
  • Usuários
  • 1,532 posts
  • Cidade/UF/País:São Paulo
  • Data de Nascimento:01/02/1974

Posted 11 de May de 2018 - 19:56

Não acredite em tudo que lê na internet. Muitos falam coisas só para aparecer.

#928 capelini

capelini
  • Usuários
  • 1,409 posts
  • Gender:Male
  • Location:Recife
  • Cidade/UF/País:Marília/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:06/09/1956

Posted 12 de May de 2018 - 07:36

Moderação, existem dois tópicos correndo em paralelo sobre a aeronave. Não seria o caso de unir ambos?


  • jambock and Landing like this

#929 celegatti

celegatti
  • Usuários
  • 766 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Recife - PE
  • Data de Nascimento:12/09/1983

Posted 25 de May de 2018 - 11:56

Ainda é uma aeronave experimental, o Cenipa investiga nesses casos?

 

Pousar sem um trem de pouso e correr a pista toda não faz sentido nenhum.

 

Experimental não usaria prefixo PU?

Pelo que sei, os 390 são PT....


  • Ozires likes this

#930 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 25 de May de 2018 - 12:20

Meus prezados
KC-390: 1° Curso de Emprego da Aviação de Transporte
Ala 2 capacita militares do Grupo Kilo. O Grupo é responsável pela implantação da aeronave KC-390
A Ala 2, em Anápolis (GO), realizou, no período de 30 de abril a 15 de maio, o 1° Curso de Emprego da Aviação de Transporte (CEAT). O foco principal foi preparar os tripulantes do Grupo de Implantação da aeronave KC-390, o Grupo Kilo.
O CEAT capacitou oficiais e graduados de diversas especialidades em ações de Força Aérea características da tarefa de sustentação ao combate, entre elas, assalto aeroterrestre; evacuação aeromédica; infiltração e exfiltração aérea; transporte aéreo logístico; Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN); salto livre operacional; lançamento aéreo de material; aproximações e decolagens táticas.
“Essa capacitação faz parte do processo de preparação operacional dos militares, permitindo o desenvolvimento da concepção operacional e de emprego desse novo vetor, que dará projeção ao poder aeroespacial, como prevê a Doutrina Básica da Força Aérea Brasileira e a Estratégia Nacional de Defesa”, explicou o coordenador do curso, Capitão Daniel Elias Souza.
O curso contou com 15 militares das mais variadas aviações que constituem o Grupo Kilo. O Sargento Antônio Agacy Monteiro Cavalcante foi um dos alunos e vai atuar na aeronave como Operador Especial Nível Três, que tem a função de operar os sensores e fazer o reabastecimento, entre outras coisas. “O curso foi muito importante porque nivelou conhecimento e qualificou sobre as missões da Aviação de Transporte”, ressaltou.
A primeira aeronave deve ser entregue à FAB no segundo semestre deste ano. O KC-390 tem como proposta ser um novo padrão dentro dos requisitos da categoria. Confira aqui mais informações sobre a aeronave.
Fonte: FAB via site Poder Aéreo 25 MAI 2018



#931 Flying_Dutchman

Flying_Dutchman
  • Usuários
  • 32 posts
  • Cidade/UF/País:Brasil
  • Data de Nascimento:08/07/1985

Posted 30 de May de 2018 - 14:18

 

Experimental não usaria prefixo PU?

Pelo que sei, os 390 são PT....

 

PU é pra ultraleve. Experimental a segunda parte do prefixo começa com Z.

 

Foi cadastrado no site do Cenipa, realmente não vão investigar, mas se confirma que era ensaio em solo e não um pouso.

 

http://www.potter.ne...201805071756143

 

Ocorrência nº: 201805071756143

 

Classificação: INCIDENTE

 

Tipo: [SCF-NP] FALHA OU MAU FUNCIONAMENTO DE SISTEMA / COMPONENTE

 

Data: 05/05/2018 Horário (utc): 14:10h

 

Cidade: GAVIÃO PEIXOTO, SP, BRA

 

Aeródromo: SBGP - EMBRAER - UNIDADE GAVIÃO PEIXOTO - GAVIÃO PEIXOTO, SP, BRA

 

Local da Ocorrência: ***

 

Danos à terceiros: NÃO

 

Histórico: DURANTE A REALIZAÇÃO DE ENSAIO EM SOLO A AERONAVE SAIU DA ÁREA PAVIMENTADA APÓS O TÉRMINO DA STOPWAY, PARANDO COMPLETAMENTE EM UMA ÁREA DE GRAMA. OS TRIPULANTES SAÍRAM ILESOS E DESEMBARCARAM POR MEIOS PRÓPRIOS.



#932 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 03 de June de 2018 - 20:01

Meus prezados
No último dia 23/MAI um Embraer KC-390 pousou pela primeira vez na Base Aérea de Anápolis/GO (Ala 2). Esta será a "casa" dos primeiros KC-390 da FORÇA AÉREA BRASILEIRA, que equiparão o 1º Grupo de Transporte de Tropas (1º GTT) "Esquadrão Cascavel" no segundo semestre desde ano.
PTZNJ_KC390_GM_ANS230518.jpg 

O voo "Prova 15" foi operado pelo protótipo de testes PT-ZNJ (cn 39000002), que realizou a rota Gavião Peixoto/SP (GPX) - Anápolis/GO (ANS) e volta, em mais um voo da campanha de certificação para a ANAC.

Atualmente a Base Aérea de Anápolis (Ala 2) é a casa de três esquadrões: o 1º GDA "Esquadrão Jaguar" (F5M), o 2º/6 GAv "Esquadrão Guardião" (R/E-99) e o 1º/6º GAv "Esquadrão Carcará" (R-35M). Lá também está o "Grupo Kilo", uma unidade temporária criada para preparar a chegada do KC-390 na FAB, o que envolve desde a adaptação dos hangares existentes, a ampliação da vila militar, até a construção de novos hangares.
PTZNJ_KC390_GM_ANS230518d.jpg Mapa-Alas-da-FAB.jpg

Por tudo isto a visita do PT-ZNJ foi comemorada e amplamente registrada por dezenas de militares que estão envolvidos neste projeto!
Fonte: Gustavo Maia para site Aeroentusiasta 25 MAI 2018



#933 G650ER

G650ER
  • Usuários
  • 47 posts
  • Cidade/UF/País:BRASIL
  • Data de Nascimento:10/12/1975

Posted 04 de June de 2018 - 17:20

A Base Aérea de Anápolis tem área para que no futuro possa ser construída uma segunda pista???

#934 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 05 de June de 2018 - 00:46

A Base Aérea de Anápolis tem área para que no futuro possa ser construída uma segunda pista???

Prezado G650ER

Dá uma olhada em  https://www.google.c...!4d-48.9670086.

Uma outra pista atrás das obras civis, no mesmo sentido da atual, mas existe uma mata nativa limitando sua extensão. Talvez sim, talvez não...



#935 G650ER

G650ER
  • Usuários
  • 47 posts
  • Cidade/UF/País:BRASIL
  • Data de Nascimento:10/12/1975

Posted 05 de June de 2018 - 17:34

Prezado G650ER
Dá uma olhada em  https://www.google.com.br/maps/place/ALA2+Anápolis/@-16.233114,-48.9792556,5257m/data=!3m1!1e3!4m5!3m4!1s0x0:0xf1ee4f7b6c52c033!8m2!3d-16.238986!4d-48.9670086.
Uma outra pista atrás das obras civis, no mesmo sentido da atual, mas existe uma mata nativa limitando sua extensão. Talvez sim, talvez não...


Obrigado,
Parece que no setor norte também da pra fazer outra pista futuramente.

#936 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,901 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 09 de June de 2018 - 14:28

Meus prezados

INDÚSTRIA DE DEFESA E SEGURANÇA -

A Akaer é a responsável pelos ensaios de Qualificação do Sistema de Manejo e Lançamento de Cargas em Voo (CHADS, sigla em inglês Cargo Handling and Aerial Delivery System), do cargueiro KC-390.

O projeto vem sendo desenvolvido desde o ano passado e deve ser concluído nos próximos meses.

A equipe de Engenharia de Sistemas da Akaer desenvolveu todas as interfaces do sistema e o operacionalizou dentro do moderno laboratório da empresa, onde os testes foram realizados. O cliente entrega o equipamento a ser testado e a empresa desenvolve e integra diversos sistemas necessários para que o equipamento funcione fora da aeronave, como sistemas elétricos, mecânicos, hidráulicos, pneumáticos, entre outros. Na sequência são realizados os testes para a validação do equipamento seguindo as normas.

No caso do CHADS, a Akaer realizou os testes do equipamento para o lançamento da carga em voo, verificando o funcionamento dos dispositivos que permitem a execução de tal manobra, como os pallets que armazenam a carga, os trilhos e travas internas para o deslize dessa carga pela rampa de lançamento, os paraquedas acoplados nas cargas dentro do cargueiro e todo o sistema que comanda essa operação. Os testes avaliaram os comportamentos dos equipamentos e sistemas em variadas situações como temperaturas extremas (frio e quente), vibrações provocadas por pousos, decolagens e turbulências, dentre outros. Ao todo, a Akaer fará testes em 10 itens do sistema, sendo que cada dispositivo passa por 10 diferentes ensaios.

Ao final do projeto, a empresa entrega um relatório de qualificação com todas as informações obtidas com os testes e sugestões para ajustes do projeto, quando for o caso.

ENGENHARIA DE SISTEMAS

A Akaer conta com uma equipe qualificada na área de Engenharia de Sistemas, além de laboratório próprio e parceria com laboratórios nacionais e internacionais para a realização de testes de qualificação. Nos últimos anos, a empresa participou de projetos estratégicos. Além dos testes do CHADS, a empresa já desenvolveu e validou os consoles táticos do helicóptero EC725 para a Marinha do Brasil, participou do desenvolvimento do sistema de decolagem automática (E2TS) da Embraer e validou a aviônica da aeronave EMB-110, da Elbit, entre outros projetos.

Em todos os casos, a Akaer identifica os requisitos do sistema, projeta as interfaces, faz a integração com o equipamento e realiza os testes de validação em laboratório, para confirmar se os requisitos iniciais estão sendo cumpridos.

Fonte: Jane's 360 via CECOMSAER 9 JUN 2018