Jump to content


Photo

Uruguai - Montevidéu e Punta del Este

Uruguai Dicas

This topic has been archived. This means that you cannot reply to this topic.
9 replies to this topic

#1 Bruno Holtz

Bruno Holtz
  • Usuários
  • 1,148 posts

Posted 14 de January de 2015 - 16:08

Uruguai: Montevidéu e Punta del Este

 

Vou deixar aqui neste texto as minhas impressões sobre estes dois locais, o que pode vir ajudar alguém que deseje conhecer duas das mais visitadas cidades do Uruguai.

 

1 – Como chegar

 

Partindo do princípio que a maior parte dos brasileiros chegam ao Uruguai de avião (é bom dizer que vi em Punta alguns carros com placa brasileira, sempre do Paraná para baixo), as duas maiores empresas de transporte aéreo brasileiro oferecem mais de uma ligação diária à capital uruguaia. 

Benvenido.jpg

Bienvenidos!!

 

Das empresas de bandeira uruguaia, a Buquebus chegou a operar com A320 a partir e Guarulhos, e não sei se ainda opera com o ATR a partir de Porto Alegre, Florianópolis ou Curitiba. Creio que questões políticas internas desestimularam qualquer possibilidade de expansão da BQB, então a forma mais fácil e segura é mesmo com a TAM e GOL. Ir pela Aerolíneas, via Buenos Aires não deixa de ser uma opção, mas creio ser pouco prática.

 

No verão, a GOL também opera voos diretos para Punta del Este, mas não saberia dizer com que frequência. Chegando no aeroporto de Carrasco, para irà Montevidéu, existem taxis, vans e ônibus. Na primeira vez que fui, usei o serviço de van compartilhada, que te deixa na porta do seu hotel por um valor bem inferior que o taxi do aeroporto (cerca de ¼). Para um casal, foi vantajoso, mas se estiver com 4 pessoas, a grana termina sendo a mesma.

 

Desta vez fui direto à Punta del Este, e a melhor opção foi comprar uma passagem na empresa de ônibus COT, que possui um balcão de vendas na área externa do terminal. A saída é do aeroporto mesmo, e o busão é bem confortável, com wifi. O chato é que faz “trocentas” paradas no caminho. E tenha o cuidado para não descer no primeiro terminal rodoviário, que não e o de Punta (que fica bem na península), e sim o de Maldonado, que é a capital daquele Departamento.

 

A outra opção muito usada para se ir à Punta é já sair de carro alugado do aeroporto. É bom saber que no caminho existem dois pedágios, e só aceitam pesos. Se optar por sair já motorizado, troque alguma coisa no aeroporto (onde a taxa de câmbio é sempre ruim) para ao menos pagar o pedágio. E outra: gasolina é caríssima! Na conversão, sai mais de R$ 4,20 o litro. Não custa avisar.

 

2 – Dinheiro

 

Podem levar real sem estresse que é bem aceito. Existem várias casas de câmbio localizadas nas principais ruas das duas cidades, embora em muitos casos se aceitem o pagamento em real, com uma conversão melhor que as casas de câmbio.

 

Outra dica importantíssima: O Uruguai hoje é um dos melhores locais para se usar o cartão de crédito internacional em produtos ligados ao turismo (restaurantes, locadoras de veículos, etc). Isto porque o governo uruguaio baixou um decreto em que o IVA (imposto sobre valor agregado),que é de 22,5%, tenha 18,5% devolvido imediatamente no ato do pagamento. Como nós pagamos 6,38% de IOF pelo uso do cartão fora do Brasil, isto significa que na prática temos um desconto de 12%. Usei e abusei do cartão nos restaurantes. Somente em um único não paguei por este meio, pois segundo a garçonete, estavam com sistema de “tarjetas de crédito”inoperante. Este restaurante será abordado mais abaixo, e não só por este fator, pois infelizmente foi o único que não valeu a pena pela comida e pelos serviços. Mais abaixo desço a lenha nele, dando nome ao boi, e recomendo os demais que foram muito bons (não dá pra ganhar todas, né?).

 

3 – Aluguel de Carro

Em Montevidéu creio ser dispensável o carro, pois o táxi, assim como em Buenos Aires, tem um custo bem accessível (ainda não entendi por que diabos existe uma divisória a prova de balas entre o motorista e os passageiros, visto que a lá é bem seguro quando comparado a uma cidade brasileira). O sistema de transporte público parece funcionar bem, embora não tenha usado.

 

Já em Punta del Este, diria que carro é fundamental, pois as distancias são grandes (a região de interesse é bem espalhada), o táxi é caro e escasso, e o transporte público quase não existe. Aluguei um carro na Dollar (existem outras opções de locadora) e recebi Tata Indigo zerinho (pouco mais de 5000 KM rodados). Ainda usufrui do desconto do IVA, pois paguei lá na agência (que fica pertinho da rodoviária). A dica é: reserve daqui e pague lá para usufruir do desconto. Salvo consiga preços inferiores por agencias brasileiras. No meu caso, os preços cotados aqui no Brasil estavam bem acima do que consegui diretamente no site esta empresa, mesmo sem o desconto do IVA. Com ele, ficou melhor ainda.

204.JPG

O Tata Indigo alugado

 

4 – Hotéis

 

Em ambas as cidades há opções para todos os gostos e bolsos. Desde albergues (que a moda agora é chamar de hostel  :tongue:) a hotéis 5*. Em Montevidéu ficamos no Regency Golf, localizado no bairro de Punta Carretas. Bem localizado, perto do shopping mais moderno da cidade e da rambla (o belo calçadão das avenidas que margeiam o Rio da Prata), este empreendimento atendeu perfeitamente a nossa demanda na cidade (3 noites). Café da manhã correto, nada de mais nem de menos. Não fica no centro, mas também não é muito longe, o que não encarece as já baratas corridas de taxi. Bons restaurantes ficam próximos também, permitindo caminhar de volta para fazer a digestão.

 

Em Punta, ficamos no Apart Hotel Il Belvedere. Muitíssimo bom! Ideal para quem vai tanto em casal quanto em família. Fica afastado do centrinho da península, mas nada que um carro não resolva. Haviam duas piscinas, uma delas aquecida, grande área verde, com um bosque de araucária onde ficam os chalés para quem vai em família grande.

 

IMG-20150107-WA0016.jpg

Hotel de Punta. Vista do Restaurante (após café da manhã).

 

O hotel empresta bicicletas (novinhas e de boa qualidade) aos hóspedes. Fica em frente à praia, bastando atravessar as ruas e vencer as dunas.Café da manhã excelente, com sucos variados e misturas inusitadas (ao menos para mim),vários tipos de cafés (a esposa tomou um cappuccino muito digno) doces uruguaios e o maravilhoso dulce de leche. O quarto que ficamos possuía dois ambientes, e cozinha completa, o que ajudou em uma noite que estávamos com preguiça de sair para jantar, e preparamos umas empanadas congeladas que compramos no supermercado. 

 

5 – O que fazer e quanto tempo ficar

Em Montevidéu creio que em um dia você se resolve com a cidade, deixando o segundo para curtir o que mais gostou e os bons restaurantes. Caso não tenha contratado um city tour junto a alguma operadora, a outra opção mais viável (embora não seja a melhor pela relativa baixa frequência) para conhecer os principais pontos turísticos é o sistema de ônibus Hop on Hop off, que na cidade recebe o nome de “Bus Turístico”. Como possui dois andares, oferece uma boa perspectiva, e passa nos principais pontos de interesse: Mercado del Puerto, Centro (Plaza de la República), Av. 18 de Julho, Congresso Nacional, Estádio Centenário, e diversos outros.

 

467.JPG

Bus Turístico

 

477.JPG

Av Sarandi (rua de pedestres)

 

606.JPG

Plaza de La República, com estátua do General Artigas

 

Como da primeira vez que estive por lá fiz um city tour, desta vez escolhemos este sistema para apresentar ao nosso filho a cidade.E como o bilhete vale por 24 horas, ainda usamos o mesmo como meio de deslocamento no segundo dia. Para quem vai a primeira vez, creio que um city tour seja melhor, mas se você gosta de fazer tudo sozinho (como eu), esta não é uma má opção de todo.

Em Montevidéu pode-se dizer que as principais atrações estão no centro: a bela Praça da República, o Teatro Solis, que tem visitas guiadas, o Palácio Salvo, que pela arquitetura é o símbolo da cidade, e algumas outras atrações que estão no seu entorno. Uma caminhada pela Av Sarandi (rua de pedestres) te leva ao Mercado del Puerto, onde estão diversos restaurantes que servem a tradicional parrillada uruguaia. Depois abordo um pouco sobre os restaurantes de lá.

 

610.JPG

Puerta de la Ciudadela

 

617.JPG

Palácio Salvo

 

619.JPG

Teatro Solis

 

Para quem gosta de futebol, o Estádio Centenário é parada certa. Por lá fica o Museu do Futebol. Outro passeio bem legal é caminhar sem compromisso pelas ramblas, que são os calçadões que circundam a orla de Montevidéu, que diferente de Buenos Aires, abraçou o Rio da Prata (que nem parece rio). Vale mesmo a pena uma palhetada por lá, principalmente no verão.

 

559.JPG

Estádio Centenário

 

573.JPG

Rambla. Parece que o ciclista atropelou algum pedestre... :lala:  :lala:  :lala:

 

581.JPG

Até para pedir um dinheirinho os uruguaios são simpáticos  :ohyes: . Os limpadores de vidro daqui podiam aprender com os de lá. 

 

582.JPG

Mais da Rambla

 

Já Punta del Este...não saberia recomendar o número mínimo de dias para permanecer. Vai do gosto e do bolso de cada um. O local tem um astral muito legal, e ficaria uma semana sem cansar. Desta vez passamos 4 noites, e achei pouco.

 

É bom lembrar que Punta é um balneário, e só funciona de fato e com toda plenitude no verão e eventualmente em algum feriado (tipo páscoa). Fora disto, é um deserto só. Na primeira vez que fui ao Uruguai, fizemos um bate volta a Punta fora de temporada, e estava mesmo bem vazio. Já agora, estava ótimo! Nem muito vazio, nem muito cheio. Não tinha grandes dificuldades em circular com carro nem estacionar, e havia bom movimento nas ruas. Os restaurantes estavam todos abertos, e o porto funcionando a todo vapor.

 

Vou citar algumas das coisas para se fazer por lá, fora praia: na península, pode circular pela rua principal, Av. Gorlero, cheia de lojas e restaurantes; tem o passeio pelo porto, vendo as belas lanchas e os lobos marinhos que moram por ali; a igreja e o farol, e para quem gosta de jogatina, tem também alguns cassinos, sendo o Conrad o maior e mais luxuoso. Não dá deixar também de tirar fotos no principal monumento da cidade, os famosos “dedos”. Na verdade trata-se da escultura de um artista chileno que se chama mão do afogado, e que tem a “contrapartida” em um balneário chileno. Vale citar que o pôr do sol é um espetáculo, pois assim como em Salvador, ele desce sob o mar (no caso, Rio da Prata, que ali não difere em nada do mar).

 

184.JPG

Por do Sol em Punta del Este

 

408.JPG

Monumento símbolo de Punta del Este: "La Mano"

 

379.JPG

Uma parte do Porto de Punta

 

380.JPG

Navios de Cruzeiro rumo a Buenos Aires sempre fazem uma paradinha lá

 

368.JPG

Alimentando os Lobos Marinhos no Porto

 

427.JPG

Cassino Conrad, para quem quer arriscar na jogatina  :ph34r:

 

Em direção à La Barra (saída para o mar de uma das lagoas da região), temos um outro atrativo: a ponte ondulada. Se estiver de carro, será bem interessante cruza-la. Fiz este cruzamento algumas vezes, e no sentido barra - centro é mais emocionante.O Museu do Mar que fica ali próximo me pareceu interessante, embora não tenha ido. Seguindo rumo norte, existem outras praias e balneários mais isolados, mas não cheguei a visitar.

 

199.JPG

A ponte ondulada, cujo nome é Eng. Leonel Vieira

 

No rumo sul, em direção à Montevidéu, fica Punta Balena, que além de ser um local de visual espetacular,tem talvez um dos maiores símbolos de lá: o Museu Casapueblo, do artista Juan Carlos Vilaró. Além do visual fantástico, dá para apreciar o estilo do artista, que faleceu recentemente. Ele inclusive teve um filho naquele Fairchild que ia para Santiago e caiu nos Andes, obrigando os sobrevivente a recorrer ao canibalismo. O rapaz foi um dos sobreviventes. O local é famoso também como point para apreciar o pôr do sol, onde um sistema de som reproduz alguns poemas do artista.

 

258.JPG

Monumento em Punta Balena

 

262.JPG

Casapueblo vista de Punta Balena

 

260.JPG

Casinha de pedra ali em Punta Balena. Achei massa!

 

272.JPG

Skyline de Punta visto de Punta Balena

 

422.JPG

Vista de dentro da Casapueblo

 

423.JPG

Punta Balena, vista do estacionamento da Casapueblo

 

Quem quiser explorar, mais ao sul, a cerca de 40 Km, temos um outro balneário que vale a visita mais pelo visual do alto do cerro San Antonio, do que pelas praias: Piriápolis. A cidadezinha com um ar decadente até que é bonitinha, e sem dúvidas mais barata que Punta, mas o destaque fica mesmo pelo morro que se sobe ou de carro ou por teleférico.

 

299.JPG

O Hotel Argentino, em Piriápolis. Jeitão de decadente... :rolleyes:

 

304.JPG

Será que é? :dente:  :dente:  :dente:

 

327.JPG

Vista do Cerro San Antonio. A subida vale a pena!

 

324.JPG

Capela em homenagem a Santo Antonio, que dá nome ao cerro

 

Em Punta você vai ver diversos prédios com características arquitetônicas próprias (basicamente só se vê lá), além de casas. Muitas casas! Não tenho dúvidas que passeando por lá você encontrará aquela casa que gostaria de morar! Eu encontrei a minha, e não era nenhuma mansão. Que aliásproliferam em um bairro chamado Beverly Hills.

 

Muitos Ricaços mantem seu espaço por lá, só não sei dizer com que frequência dão as caras. Mas apesar de tudo, Punta é muito democrática. É comum ver no trânsito um belo carro esportivo de ultima geração aguardando o sinal abrir ao lado de uma arabaca com mais de 20 anos de uso.

 

224.JPG

Casinha com boa iluminação  :P

 

227.JPG

Para ter mais privacidade, eles fazem estes morros na frente das casas, que não tem muro.

 

239.JPG

Início da área verticalizada de Punta

 

6 – Gastronomia

 

Come-se muito bem Uruguai. Os carnívoros de plantão(como eu) sempre se darão muito bem. Em um país que tem mais bovinos e ovinos que gente, é de se esperar que a carne e o leite sejam de qualidade excepcional. Além dos cortes (que não são iguais aos nossos), a forma de preparo também é diferente. A grelha das parrillas (churrasqueira) é inclinada, e ao invés de ser carvão a fonte de calor, eles usam uma lenha, que ajuda a compor o sabor das carnes.

 

463.JPG

Uma parrilla no Mercado del Puerto

 

Chivito.jpg

O onipresente Chivito

 

Sugiro arriscar uma prova na mocilla, uma “linguiça de sangue” fortemente temperada. Muito gostosa. Tem a versão “dulce” e a “salata”. A primeira não provei, mas da segunda fiquei fã. Mas cuidado ao pedir uma parrillada (o famoso churrasco misto daqui) que vem recheado de miúdos pouco comuns ao nosso paladar, como os rins. Peça sempre um corte mais nobre, não necessariamente conhecido como a picanha, que vai se surpreender positivamente.

 

IMG-20150107-WA0008.jpg

Provolone na parrilla

 

Já vi alguns brasileiros queixando-se da falta de sal nas carnes, mas isso tem o seu lado bom, pois a comida fica “leve” e saborosíssima. Também na parrilla eles preparam um queijo provolone que é maravilhoso (por aqui no nordeste temos o queijo coalho, que é muito bom também), além de vegetais. Em Punta del Este, os frutos do mar também são uma ótima opção, e em Montevidéu, restaurantes italianos e mediterrâneos (além de um peruano que desta vez deixamos de ir) fazem sucesso.

 

IMG-20150107-WA0009.jpg

Observem os dois pedaços da picanha. Enormes!

 

Não posso deixar de citar o Chivito, que é um sanduíche típico do Uruguai. Na verdade é um “X-tudo”, só que ao invés de hambúrguer, vai um pedaço de carne com tudo que puder acompanhar. Também as empanadas as milanesas são marca registrada, assim como na argentina.

Como sobremesa, o carro chefe é mesmo o doce de leite. Aqui no Brasil temos vários de grande qualidade, mas sinceramente nada que se compare com o de lá. Desde sorvetes a mousses, e mesmo de recheio nos alfajores, o“dulce de leche” é o carro chefe. Não se pode deixar de provar!

 

El%2BPalenque.jpg

Fred Flintstone ia sentir-se em casa com um prato destes  :P

 

Para finalizar, vou colocar uma pequena listinha de restaurantes/lanchonetes que fui e as minhas impressões. Lembro que destes, apenas um terá o destaque negativo e vocês saberão o porquê.

 

Em Punta del Este:

 

Churros do Manolo – Fica bem no centro da península. Você escolhe o recheio, mas o campeão é o de Dulce de Leche.

 

La Pasiva – Espécie de rede local de fast food, que serve bons chivitos. Mas também outros pratos estão no cardápio.

 

El Noviilo Alegre – Muito bom. Funciona como uma casa de carnes, mas que tem sua parrilla e atende como se fosse um restaurante. Cortes de excelente qualidade estão à disposição no cardápio. Conversando com o gerente, soube que o grupo proprietário está entre os maiores exportadores de carne do Uruguai.

 

El Palenque – É uma filial mais arrumada do restaurante que fica no Mercado Del Puerto em Montevidéu. E mantém a qualidade. Um pouco caro, mas vale a pena!

 

Ártico – Localizado bem no porto de Punta, é uma ótima opção para fugir de carnes. Funciona no sistema a peso, e oferece peixes, saldas e frutos do mar fresquinhos. Pode ser para comer lá ou levar.

 

Em Montevidéu: 

 

El Fogon – Este restaurante fica dentro do Shopping Punta Carretas. Nos surpreendeu positivamente. Ele tem um balcão para a praça de alimentação, onde se pede pratos prontos, e um serviço a la carte, com mesas em um espaço próprio. O Clericot (uma espécie de sangria de vinho branco) de lá estava maravilhoso, assim como as carnes.

 

La Perdiz – Excepcional pelo custo-benefício. Fica a uma quadra do shopping Punta Carretas. Além das carnes, frutos do mar e massas também constam no cardápio. E de sobremesa, vale muito a pena a mousse de doce de leite.

 

Mercado del Puerto – Fica próximo ao porto de Montevidéu e do centro chega-se facilmente por uma rua de pedestres, a Av. Sarandí. Funciona como uma central de restaurantes. Em todos eles, o cliente pode comer no balcão apreciando as carnes na parrilla, ou pode ficar em mesas mais afastadas. Recomendo fortemente o El Palenque e o Rodós, locais que frequentamos na viagem anterior. Não deixem de provar o Medio&Medio, uma mistura de vinho branco com espumante. 

 

Desta vez quando fomo ao Mercado, erramos de lugar! Caímos na conversa de um dos muitos vendedores, e fomos no La Maestranza :thumbsdown_still: . Além da qualidade das carnes ser claramente inferior aos demais locais que comemos, o serviço foi péssimo! Além de tudo, na hora da conta, quando fui pagar com o cartão de crédito para usufruir do benefício do imposto restituído, o sistema estava fora do ar segundo a garçonete.

Nos ofereceu pagar em real, a um cambio até bom, que dariam o troco em pesos. Nesta brincadeira, a conta (com gorjeta não merecida) ficou em R$ 132,00. Dei R$ 140,00 aguardando o troco de 80 pesos...que em mais de 15 minutos não veio. A garçonete simplesmente sumiu. Me aborreci e saímos do local. Mas o Trip Advisor ganhou uma resenha bem negativa deste restaurante.

 

7 – Algumas curiosidades

 

Os uruguaios parece que desenvolveram um apêndice extra no corpo humano: a garrafa térmica e a cuia. Os caras são viciados em mate, e aonde quer que vão (da praia ao shopping center), estão com o onipresente adorno, tomando seu chá amargo (provei e não gostei, mas isso vai de cada um, né?).

 

Os táxis tem uma espécie de vido blindado que separa o motorista do passageiro. O ruim é que limita o espaço no banco de trás, e quem é mais alto como eu, sofre! Mas a vantagem é que a corrida é sempre barata.

 

O aeroporto de Montevidéu é um dos mais bonitos que já tive. É pequeno para os padrões brasileiros, mas muito bonito e organizado. Falta apenas uma maior diversificação na praça de alimentação, pois tirando um restaurante a la carte, somente tem o McDonalds.

 

Cuidado se for trazer para o Brasil o Doce de Leite. Por ser derivado direto de produto natural, o Ministério da Agricultura vai barrar a entrada através da alfândega. Pode até tentar trazer, mas saibam que se forem pegos, ele ficará retido (mas vale a pena arriscar).

 

Bem, termino então estas dicas, torcendo para que sejam úteis para quem for visitar este pequeno e encantador país que sempre nos surpreende quando estamos por lá.

 



#2 Murundum

Murundum
  • Usuários
  • 3,645 posts

Posted 14 de January de 2015 - 16:40

Como dizem aqui no sul: " Mas que BAITA reporte!"

 

 

Já visitei o Uruguay inúmeras vezes, de carro, bus ou avião e sempre é um prazer. Povo acolhedor, simpático e amistoso.

 

Suas dicas são excelentes e uma que eu não sabia era a da questão do IVA; como recebes o crédito de volta? Devolvem direto no cartão ou tem que preencher um formulário na saída?

 

Parabéns.



#3 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 17,012 posts

Posted 14 de January de 2015 - 17:04

Muito bom! Montevidéu também é excelente para andar a pé, calçadas largas, arborizadas com plátanos, ruas limpas.

 

Tem o prédio da Intendência (Prefeitura) de Montevidéu, Avenida 18 de Julio, há um mirante no topo que é possível ver toda a cidade, e há guias explicando a cidade.  



#4 Bruno Holtz

Bruno Holtz
  • Usuários
  • 1,148 posts

Posted 14 de January de 2015 - 17:43

Como dizem aqui no sul: " Mas que BAITA reporte!"

 

 

Já visitei o Uruguay inúmeras vezes, de carro, bus ou avião e sempre é um prazer. Povo acolhedor, simpático e amistoso.

 

Suas dicas são excelentes e uma que eu não sabia era a da questão do IVA; como recebes o crédito de volta? Devolvem direto no cartão ou tem que preencher um formulário na saída?

 

Parabéns.

 

Também adoro o Uruguai. Aquela foto da placa dos limpadores de vidro dizem tudo sobre o povo de lá  :joinha:

 

Sobre o IVA é simples. O valor é devolvido automaticamente no lançamento da despesa.

Por exemplo: uma conta que fique em 1000 pesos, você passa normalmente na máquina este valor. Quando o pagamento é autorizado, e você recebe o papel da máquina com sua via, se dá conta que será debitado 915 pesos, pois vem discriminado os 185 pesos referentes referentes à devolução do IVA. Como no momento do pagamento da fatura teremos um IOF de 6,38%, na prática o desconto fica em pouco mais de 12%. Vale para restaurantes, e no meu caso, na locação do carro (mesmo sendo cobrado em dólar). Creio que se fosse pagar o hotel por lá, também valeria, mas como já sai com as reservas pagas daqui, não pude comprovar.  



#5 alferreira

alferreira
  • Usuários
  • 618 posts

Posted 15 de January de 2015 - 09:49

Poxa Bruno!

 

Obrigado pelo excelente report: deu vontade de ir e experimentar suas sugestões.

 

Fui pesquisar preços de passagens (doce ilusão) agora para o Carnaval e estão absurdos: não vale a pena (quase Europa ou Miami).

Além de eu ter de voltar na quinta depois da quarta-feira de cinzas, pela manhã, e não há opções viáveis...

 

Fica para uma próxima (e fora de feriados)



#6 andrefoppa

andrefoppa
  • Usuários
  • 66 posts

Posted 15 de January de 2015 - 15:41

Só um adendo, pois fiz uma viagem de floripa - montevideo - punta - floripa entre o natal e ano novo.

 

Os pedagios aceitam pesos, dolar e reales hehe.

 

Att.

 

André Foppa



#7 Bruno Holtz

Bruno Holtz
  • Usuários
  • 1,148 posts

Posted 15 de January de 2015 - 17:41

Poxa Bruno!

 

Obrigado pelo excelente report: deu vontade de ir e experimentar suas sugestões.

 

Fui pesquisar preços de passagens (doce ilusão) agora para o Carnaval e estão absurdos: não vale a pena (quase Europa ou Miami).

Além de eu ter de voltar na quinta depois da quarta-feira de cinzas, pela manhã, e não há opções viáveis...

 

Fica para uma próxima (e fora de feriados)

alferreira,

 

Agora no carnaval, acho que qualquer lugar fica pesado! Também preferiria investir na Europa fora de alta estação sem a menor dúvida. 

Meus pais estarão indo à Montevidéu no carnaval, mas só porque conseguiram os dois últimos lugares de um pacote com passagem e hospedagem, e ainda assim caro!

Mas acho que vale uma viagenzinha ao Uruguai mais rápida fora da estação. Mas se pretende ir à Punta, é melhor se programar para ir em um período que a cidade esteja "viva".

Foi bom o André informar acima que pedágio pode ser pago em reales. Tinham me falado que não aceitariam, mas como ele conferiu em loco, ótimo saber

 

E por ultimo, queia deixar mais uma dica que não coloquei no texto. Para quem gosta de antiguidades e militaria, Montevidéu é um prato cheio. Estávamos andando na 18 de julho, quando caiu uma chuvinha, e entramos em uma galeria para nos abrigar. Por sorte, era um local cheio de lojas que vendiam estas tralhas.

Meu filho de 12 anos ,que assim como eu, é doido pela segunda guerra mundial, pirou ao ver as medalhas e broches.

A avó havia dado a ele U$ 100,00 para que comprasse o que quisesse, e gastou o dinheiro nesta loja, comprando uma cruz alemã, que pesquisando na net, viemos a saber que era uma condecoração da polícia de 1938, e um broche usado por pilotos de porta aviões japoneses. Também pesquisando na net, vimos que em estado original, este broche vale mais de U$ 400,00. O dele teve a presilha modificada, portanto não vale tanto. As peças custaram o equivalente a U$ 90,00 (as duas).

Além das condecorações, diversos outros itens de militaria (bolachas, brevês, quepes, casacos etc) podiam ser encontrados nas lojas da galeria. Como estávamos apenas passando a chuva e com o tempo apertado, não deu para explorar mais. Abaixo, a foto da cruz da polícia alemã (1938)

 

IMG-20150107-WA0010.jpg



#8 andrefoppa

andrefoppa
  • Usuários
  • 66 posts

Posted 18 de January de 2015 - 18:38

Foi conferido in loco a aceitação de real e dolar nos pedagios sim, pois na volta, com aquela ânsia de desovar os Pesos... esquecemos dos pedágios...

 

E no último pedagio da viagem, em direção ao Chuy, não tinhamos mais pesos (Os pedagios custaram 65 pesos cada).

 

Já estava pensando em sair do carro e trocar pesos com algum carro brasileiro que estivesse na fila.

 

Mas para a nossa alegria... apesar de não ter placa nenhuma, o pedagio aceitou reais e dolar.  :)



#9 mapjunior

mapjunior
  • Usuários
  • 450 posts

Posted 08 de March de 2015 - 21:53

Excelente report, obrigado por compartilhar as dicas.



#10 trevisan26

trevisan26
  • Usuários
  • 1,036 posts

Posted 23 de March de 2015 - 02:01

Baita reporte!! Sempre bom dar um pulo no Uruguai, principalmente em Punta del Este e no Mercado Del Puerto em Montevideo.