Jump to content


Photo

UFMA ofertará curso de Engenharia Aeroespacial


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
1 reply to this topic

#1 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,455 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 19 de August de 2017 - 13:39

Meus prezados

UFMA ofertará curso de Engenharia Aeroespacial

O mais novo curso que fará parte da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) chama a atenção de muita gente Brasil a fora. Engenharia Aeroespacial será a nova opção dentre os cursos da universidade.

Segundo informações da UFMA, o curso será feito totalmente em parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), incluindo a infraestrutura operacional e professores capacitados. Além disso, os alunos do curso terão a oportunidade de fazer estágio no próprio ITA.

Essa é uma oportunidade de alavancar a produção espacial do Centro de Lançamento de Alcântara, já que geograficamente ela é considerada uma das melhores bases do mundo.

O curso fará parte do Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BCT), que já funciona atualmente.

O diretor do CLA Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti declarou ter muita satisfação com a aproximação das três instituições e frisou o papel do Centro de Lançamento na formação profissional da universidade. “Nós queremos ser um complemento dessa parceria, que entendemos ser muito importante, pois temos a dificuldade da fixação de profissionais de fora do estado aqui no Maranhão, por conta de diversos motivos, entre eles o familiar. Vamos estreitar nossos laços e ver como podemos colaborar ainda mais”, disse Valentim.

O curso de Engenharia Aeroespacial da UFMA, segundo o projeto político-pedagógico em desenvolvimento, terá como base os dois primeiros anos do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) da Instituição, em que o estudante, em seguida, fará a transição para o curso específico, com duração de três anos e disciplinas voltadas, por exemplo, para a navegação e guiagem, eletrônica para aplicações espaciais e governança de organizações aeroespaciais e aeroportuárias. Com Imirante.com

Fonte: Portal AZ (PI) via CECOMSAER 19 AGO 2017



#2 PHAJET

PHAJET
  • Expulsos
  • 792 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:RJ/Brasil
  • Data de Nascimento:01/01/1980

Posted 20 de August de 2017 - 11:42

Meus prezados

UFMA ofertará curso de Engenharia Aeroespacial

O mais novo curso que fará parte da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) chama a atenção de muita gente Brasil a fora. Engenharia Aeroespacial será a nova opção dentre os cursos da universidade.

Segundo informações da UFMA, o curso será feito totalmente em parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), incluindo a infraestrutura operacional e professores capacitados. Além disso, os alunos do curso terão a oportunidade de fazer estágio no próprio ITA.

Essa é uma oportunidade de alavancar a produção espacial do Centro de Lançamento de Alcântara, já que geograficamente ela é considerada uma das melhores bases do mundo.

O curso fará parte do Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BCT), que já funciona atualmente.

O diretor do CLA Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti declarou ter muita satisfação com a aproximação das três instituições e frisou o papel do Centro de Lançamento na formação profissional da universidade. “Nós queremos ser um complemento dessa parceria, que entendemos ser muito importante, pois temos a dificuldade da fixação de profissionais de fora do estado aqui no Maranhão, por conta de diversos motivos, entre eles o familiar. Vamos estreitar nossos laços e ver como podemos colaborar ainda mais”, disse Valentim.

O curso de Engenharia Aeroespacial da UFMA, segundo o projeto político-pedagógico em desenvolvimento, terá como base os dois primeiros anos do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) da Instituição, em que o estudante, em seguida, fará a transição para o curso específico, com duração de três anos e disciplinas voltadas, por exemplo, para a navegação e guiagem, eletrônica para aplicações espaciais e governança de organizações aeroespaciais e aeroportuárias. Com Imirante.com

Fonte: Portal AZ (PI) via CECOMSAER 19 AGO 2017

 

Essa é uma ótima notícia. Será excelente para o desenvolvimento de mão de obra da própria região, afinal, por que deve-se ter cursos desse tipo apenas na porção sul do Brasil?

 

Mas o golpista e entreguista não queria vender a base de Alcântara? Alguém sabe como ficou isso?