Jump to content


Photo

empresa brasileira firmou um pré-contrato para a aquisição de 10 helicópteros Ka-62, com os primeiros recebimentos a partir de 2020


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
1 reply to this topic

#1 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 23,457 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 13 de September de 2017 - 16:16

Meus prezados
Os russos estão chegando! Ministro Manturov diz que empresa brasileira firmou um pré-contrato para a aquisição de 10 helicópteros Ka-62, com os primeiros recebimentos a partir de 2020
CaquifotoABREABRE.jpg
O novo Kamov em Vladivostok

 

O ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Denis Valentinovich Manturov, declarou, semana passada, ao canal de tevê Rossya 24, que os helicópteros multifunção Kamov Ka-62 estão perto de voar nos céus do Brasil.
“Temos um contrato preliminar com uma das empresas brasileiras sobre helicópteros Ka-62 (…) inicialmente são uns dez helicópteros, mas a primeira entrega se realizará só a partir de 2020, depois que se complete a homologação [da aeronave em território brasileiro]”.
CaquiManturov.jpg
Manturov
Manturov, de 48 anos, fez essas revelações durante a 3ª edição do chamado Eastern Economic Forum (EEF) – Forum Econômico Oriental –, aberto na última quarta-feira (06.09) pelo presidente russo Vladimir Putin, em Vladivostok. Mas o ministro não revelou o nome da companhia brasileira que está importando as aeronaves.
O evento durou dois dias e reuniu 4.200 delegados de mais de 60 países – a maior parte deles originários das antigas Repúblicas Soviéticas.
Este foi o cenário escolhido pelo grupo de empresas Vertolyoty Rossii (Helicópteros da Rússia) para apresentar, pela primeira vez em público, sua nova aeronave multitarefas.
cAQUIELEVOANDONADEMONSTRA%C3%87%C3%83O.j
Sustentação – O helicóptero está equipado com um glass cockpit desenvolvido pela empresa russa Transas (a mesma que fornece alguns equipamentos eletrônicos às Forças Armadas da Bolívia), e pode decolar com um peso máximo de até 6,5 toneladas, transportando um payload de 2 toneladas, ou 14 pessoas.
No sentido de contribuir para a redução do peso final do aparelho, metade da sua estrutura foi construída com materiais compostos.
O aparelho levado a Vladivostok  é o segundo protótipo da aeronave, cujo projeto foi desenvolvido pela companhia Progress, da região de Primorie.
Todos os modelos da família Kamov usam sistemas coaxiais: duas hélices de sustentação girando em direções diferentes. Mas o Ka-62, não.
Ele foi concebido com um esquema diferente: uma hélice de sustentação de cinco pás e um rotor embutido na cauda de múltiplas pás.
Este desenho tipo Fenestron – que evita que a hélice seja afetada pela poeira, lixo e cascalho quando usada em aeródromos de terra e pistas pouco preparadas – ainda não havia sido tentado na Rússia.
Além disso, este tipo de hélice oferece menos perdas dinâmicas, proporcionando ao aparelho, ao mesmo tempo, aerodinâmica significativamente melhor nas velocidades mais elevadas.
Com o formato de um golfinho e trem de pouso retrátil, o Ka-62 é um transporte bastante rápido. Seus dois motores Turbomeca Ardiden 3G, de 1.680 HP, permitem que ele alcance, facilmente, velocidades no patamar dos 300 km/h.
Versatilidade – Alguém poderia lembrar que, em função das sanções do Ocidente à Rússia, a estratégia de ter uma aeronave nova movida a propulsores franceses da Turbomeca não é a mais apropriada.
CaquifotoenormedoKa62ENORME.jpg
Em elegante pintura civil

cAQUIELEENORMEVISTOPELOBICOenorme.jpg

Mas os russos garantem que isso não é problema, e que a capacidade de cumprir múltiplas tarefas assegura o futuro comercial da aeronave.
Eis um resumo das suas capacidades:
– Transporte aéreo em centros urbanos;
– Aviação de Assistência Médica, facilitada pela boa capacidade de carga do aparelho;
– Operações SAR (de busca e salvamento);
– Transporte de trabalhadores da indústria petrolífera ou de gás até as plataformas marítimas (serviço, na Rússia, a cargo de helicópteros AgustaWestland AW139, muito vendidos naquele mercado); e
– aeronave civil embarcada em navios da frota de quebra-gelos da Rússia, ou como helicóptero para abastecimento de diferentes expedições em latitudes elevadas.
Fonte: Roberto Lopes para site Plano Brasil 11 SET 2017


  • MissedApproach likes this

#2 Penteado

Penteado
  • Usuários
  • 234 posts
  • Cidade/UF/País:Rio de Janeiro/RJ/Brasil
  • Data de Nascimento:25/09/1987

Posted 13 de September de 2017 - 17:24

Se eu não me engano a empresa brasileira que teria um contrato preliminar para os Ka-62 era a Atlas, e isso foi anunciado há anos atrás, inclusive pela Presidente Dilma em visita à Russia se não me engano. Mas depois da crise, e pelo andar da própria Atlas, acho dificil concretizar essa compra....


  • jambock likes this