Jump to content


Photo

Avião agrícola cai em área rural de MT e 2 pilotos morrem, dizem bombeiros


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
No replies to this topic

#1 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 24,555 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 11 de January de 2018 - 08:18

Meus prezados
Avião agrícola cai em área rural de MT e 2 pilotos morrem, dizem bombeiros
Pilotos faziam treinamento de combate à incêndio, segundo os bombeiros.
Vítimas morreram na hora do acidente e corpos ficaram presos às ferragens.
Um avião agrícola caiu em uma região de mata, na Fazenda Santa Anastácia, no município de Sorriso, a 420 km de Cuiabá nesta quinta-feira (1º). Segundo o Corpo de Bombeiros, dois pilotos da fazenda faziam um voo de treinamento para o combate de incêndios, quando perderam o controle da aeronave. Os dois morreram no local.
As vítimas foram identificados como Maurício Seger, de 39 anos, e Dari Lorival Zimmermann, de 45 anos. A Polícia Civil, que deve investigar o acidente, ainda não indenticou quem pilotava a aeronave.

De acordo com os bombeiros, os dois pilotos ficaram presos nas ferragens do avião e morreram na hora do acidente. Os corpos foram retirados e encaminhados para o Instituto Médico Legal.
Fonte: G1 MT 1 set 2016

Seripa aponta que excesso de peso contribuiu para queda de avião em Sorriso; dois morreram

O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), que faz parte do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), constatou que o excesso de peso no avião agrícola modelo AT-502B contribuiu para queda dele em uma fazenda, localizada nas proximidades do aeroporto sorrisense, em setembro de 2016. Morreram no acidente os pilotos Dari Lorival Zimmermann, 44 anos, e Maurício Seger, 39 anos.
Consta no documento que a aeronave decolou da fazenda, por volta das 15h50, para realizar um voo local. O avião transportava um passageiro na cabine e estava com o funil parcialmente abastecido de água. Após a decolagem, foi feita pulverização com água em uma faixa de mata e sobre a lateral da pista da fazenda, prosseguindo para uma passagem baixa sobre a pista do aeroporto da cidade e retornando para a área da fazenda. Próximo a uma das cabeceiras da pista da fazenda, a aeronave adotou uma atitude de subida, vindo a perder sustentação e efetuar giro para esquerda com perda de altura, resultando na sua colisão contra o solo, de dorso.
Segundo o Seripa, tal aspecto não justificou a quebra das normas e parâmetros estabelecidos, com consequente elevação do nível de risco de operação da aeronave. Considerando a capacidade dos tanques de combustível de 643 litros, 22 litros não utilizáveis (conforme manual da aeronave), o consumo médio de 220 litros/hora (conforme representante do fabricante no Brasil) e, densidade do combustível de 0,823, obteve peso da aeronave de 3.221,8 kg e o Centro de Gravidade (CG) traseiro a 66,71cm, antes da decolagem do voo em que ocorreu o acidente.
Após a pulverização sobre a mata e a pista da fazenda, “ao iniciar a curva de reversão sobre a cabeceira 10, o CG se encontrava a 71,07cm. Ao iniciar a subida em que ocorreu a perda de controle, o Centro de Gravidade (CG) se encontrava a 71,53 cm e o peso total era de 2.819kg. Caso não houvesse o passageiro na cabine, o CG estaria a 66,40cm. O manual da aeronave estabelecia como limite dianteiro o posicionamento do CG a 45,7cm, com peso total de 3.629kg, e como limite traseiro 71,1cm, com peso total de 3.166kg, sendo 3.629kg o peso máximo de decolagem”.
Com isso, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes considerou que após o esvaziamento do funil, o centro de gravidade da aeronave ficou 0,43cm, além do seu limite traseiro. “Tal aspecto, na proporção em que foi estimado, não inviabiliza o controle longitudinal da aeronave, porém a deixou mais sensível ao comando de profundo no sentido de empregar arfagem positiva (nariz para cima) e menos sensível no sentido contrário (nariz para baixo). O controle de gravidade ficou fora dos limites operacionais da aeronave devido à presença de um passageiro na cabine.”
O Cenipa concluiu que “ se stall (tenda) tivesse ocorrido com a aeronave em atitude normal de voo e com as asas niveladas haveria altura suficiente para recuperação, porém o giro de asa e a entrada da aeronave no dorso impossibilitou a recuperação na altura disponível”.
Conforme Só Notícias já informou, o corpo de Maurício Seger foi enterrado em Sinop. Já o de Dari Lorival Zimmermann foi sepultado em Sorriso.
Fonte: Cleber Romero para Só Notícias via CECOMSAER 11 jan 2018