Jump to content


Photo

Histórias 1961


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
2 replies to this topic

#1 PP-CJC

PP-CJC
  • Membro Honorário
  • 6,348 posts
  • Cidade/UF/País:São Paulo- Capital
  • Data de Nascimento:01/07/1937

Posted 06 de March de 2018 - 16:24

Boia tarde amigos Forenses.

 

Resumo de algumas reportagens vinculadas em jornais da época.

 

O Globo 21 de janeiro de 1961 

Infelizmente continuaram as notícias procurando prejudicar a REAL pelo fato de ela ter conseguido a rota para Nova York, via Lima. A campanha é, além de injusta, impatriótica. A notícia da venda da REAL, a companhias estrangeiras, foi taxativamente desmentida pelo seu presidente e não merece guarida. A rota de Nova York foi conseguida pelos serviços que a REAL tem prestado nas suas linhas para o Japão, para o México, para a Colômbia e para a costa do Pacifico nos Estados Unidos. Onde, aliá, a Pan American anunciou voos a jato, iniciando uma concorrência nova a qual ninguém se lembrou de protestar.

 

A VASP encomendou quatro “Caravelle” para uso em suas linhas domésticas. Os aviões, do modelo mais modernos fabricados pela Sud Aviation, estarão no Brasil dentro de um ano. Serão equipados com turbinas “Rolls Royce” e terão 2500 km de autonomia. O avião poderá transportar 64 passageiros na versão luxo ou 80 na versão turística. Substituirão os “Viscount” nas rotas Rio / Brasília e Belém e Brasília / Recife, além de serem empregados em novas linhas que a companhia pretende criar. (Obs. Como sabem, essa compra nunca se efetivou)

 

DC-6 para a REAL (O Globo 25/02/1961)

Já estão no hangar da Real/Aerovias, em São Paulo, os três quadrimotores DC-6 que aquela c companhia brasileira acaba de adquirir nos Estados Unidos, os aviões já nas cores da REAL, serão usados nas mais importantes linhas domésticas substituindo o Convair 440 nas ligações Rio / Recife, Rio / Belém, Rio / Brasília e Rio / Campo Grande.

 

América do Sul / Israel (Correio da manhã 15/03/1961)

Em menos de 60 dias, a “Transatlântica Argentina” ligara a América do Sul a Israel, informou ontem, a dra. Alice Marcus, presidente de a empresa de aviação argentina, durante o quoquitel entrevista que ofereceu na ABI. A “TAA” e Uma das mais novas do Mundo, possuindo no memento quarto aeronaves convencionais, e que fazem a linha Buenos Aires / Rio / Recife / Lisboa e Geneva. Será a primeira empresa sul-americana a manter uma linha direta, ligando Buenos Aires / Rio de Janeiro a Telavive.

 

Buenos Aires / Tel Aviv (Correio da manhã 17/03/1961)

Buenos Aires, 16 – A companhia privada argentina “Transatlântica Argentina” inaugurar[a n o fim desta semana um serviço aéreo regular entre esta cidade e Tel Aviv em Israel. O general Joserf Avidar, embaixador de Israel aqui, participara da primeira viagem. O avião chegara a capital israelense na próxima segunda feira. Haverá todas as semanas uma viagem uma viagem Buenos Aires / Tel Aviv ida e volta. (FP)

 

O Globo 18 de março de 1961

Chegam detalhes dos voos experimentais que o moderno ato Convair Coronado está fazendo. O avião tem decolado com menos 1200 metros e pousado em 1600 metros de pista. Os voos foram feitos com 2/3 da carga máxima, a 10.000 metro de altitude, e o Coronado cruzado a mais de 1.100 km/h, tirando fino da velocidade do som. No Brasil, a REAL é a ´punica companhia que encomendou jatos Convair, com os quais, poderá operar inclusive em na pista de Congonhas

 

Buenos Aires / Tel Aviv (Correio da manhã 21/03/1961)

Tel Aviv 20, - O voo inaugural Buenos Aires / Tel Aviv, via Recife e Lisboa, da companhia “Transatlântica Argentina”, realizou-se com êxito, tendo o avião chegado as 10h15 (gmt) ao aeroporto Lydda, perto desta capital. Essa e a primeira linha direta comercial entre a capital argentina via Brasil, e Tel Aviv. O voo se efetuara, provavelmente, uma vez por semana. (FP)

 

Jato da Alitalia hoje nesta cidade (C. da manhã 24/03/1961)

Hoje às 12h30 chegara ao aeroporto internacional do Galeão um “DC-8” da “ALITALIA” em voo experimental pois a companhia italiana inaugura o serviço regular no próximo dia 15 de junho da Europa para América do Sul. Nesse voo de hoje ´participam funcionários do Quirinal, e do Ministério das Relações Exteriores da Itália que estão preparando a viagem do presidente Giovani Gronchi no próximo mês e abril. Durante uma hora e quinze minutos a aeronave permanecera no Galeão.

 

O Globo 01 de abril de 1961.

O Boeing 720-B, “turbofan”, foi aprovado pelo F.A.A. e já está operando nas linhas da American Airlines, cognominado “Astrojet” o 720-B é bem mais veloz que o 707, e pode decolar e pousar em pistas mais curtas. A Lufthansa será, possivelmente a única companhia trazer o “Astriojet” ao Brasil, o que se dará em maio próximo.

No relatório que a VASP publicou com o seu balanço a grande companhia informou que lucrou C$ 125.431.159,00 no ano passado, revela ainda que a VASP transportou 600.000 passageiros, os quais 151.000 em DC-3, 165.000 em Viscount e 2834.000 em Scandia. A VASAP manteve-se na liderança das empresas que operam em Congonhas, tendo-se em conta o número de passageiros embarcados e desembarcados naquele aeroporto.

 

O Globo 15 de abril de 1961.

Sai no dia 19, para a Europa, o 1º voo regular do DC-8 da Panair do Brasil, que fará escalas em Lisboa, Paris e Londres. O jato também servirá a rota de Beirute, com escala em Dakar e Roma, e a rota de Frankfurt com escalas em Lisboa e Roma. O voo Rio / Lisboa será feito em 09h20.

A Braniff vai inaugurar um voo direto São Paulo / Miami e Nova York. Passando a fazer concorrência direta as companhias brasileiras para Miami (REAL), e Nova York (VARIG). Anteriormente a Braniff só voava para Miami Nova York via Lima, o que limitava a competição no Atlântico a Pan American e Aerolineas Argentinas. Os jatos da Braniff são 707/227 dos mais modernos e velozes existentes.

 

O Globo 22 de abril de 1961.

A Panair inaugurou nesta semana seus voos a jato para Europa e o Oriente Médio. Voando apenas com um jato DC-8 (por enquanto) a Panair, conseguiu fazer um horário de três viagens semanais do Brasil à Europa, e que bem 24 horas o DC-8 tem tempo de ir a Lisboa e voltar.

Obs. Essa informação foi corrigida em reportagem posterior, pois a Panair já estava com os dois DC-8 em edição do dia 29/04/961

 

A Pan American teve que suspender seus voos diretos Rio / Panamá. Graças a um protesto da Braniff, titular da linha americana Rio / Lima Panamá, a Pan American foi obrigada a fazer uma escala em Caracas, para reabastecimento, o que atrasa a viagem em pero de uma hora.

 

O Globo 29 de abril de 1961.

Em uma promoção inteligente e eficaz, a Alitalia colocou no “hall” do aeroporto de Congonhas uma enorme réplica de um jato DC-8, anunciando a próxima introdução daquelas aeronaves nos voos da companhia italiana para o Brasil.

 

A Lufthansa iniciará, a 19 de maio, os seus serviços a jato para América do Sul. Nesse dia pousará no aeroporto do Galeão o primeiro Boeing 720-B “Intercontinental” da companhia alemã que fará duas vezes por semana os voos Buenos Aires / Frankfurt, com escala no Rio.

 

O Globo 20 de maio de 1961

Novos jatos vêm aí. Além dos aviões da Lufthansa, o que demos notícias, anuncia-se agora a chegada do DC-8 da Alitalia, que a partir de 16 de junho, estará voando regularmente para o Brasil. A rota Rio / Roma será feita com uma escala única, em Dacar.

 

Abs. Cursio


  • A345_Leadership and Kal_Center like this

#2 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 17,861 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 06 de March de 2018 - 16:55

É interessante a disputa por NY pela Real. Antigamente, Miami não era um destino, digamos, rentável como hoje. NY era mais lucrativa.

 

A rota concedida para Real era semelhante a da Braniff, que fazia NY via Lima, Panamá e Miami. Podemos imaginar que a rota voaria dessa forma, mas BOG em vez de PTY.

 

O Caravelle não veio para a Vasp, segundo consta, por não conseguir financiamento e a aeronaves foram para a Finnair.

 

E neste período (1960/1961) começou a troca de aeronaves a pistão por jatos nas rotas transatlânticas, com a chegada dos DC-8 e B720.



#3 PP-CJC

PP-CJC
  • Membro Honorário
  • 6,348 posts
  • Cidade/UF/País:São Paulo- Capital
  • Data de Nascimento:01/07/1937

Posted 06 de March de 2018 - 22:22

Boa noite amigos Forenses.

 

Correio da manhã 31 de março de 1961

 

Exatamente na hora prevista – 07h00 – chegou, ao Galeão o segundo “DC-8” da Panair do Brasil. O gigantesco jato, procedente de Miami, com escala em `Paramaribo, realizou a viagem em apenas 09h10, tendo à frente de sua tripulação o veterano comandante Paulo Lefevre, completando-a o piloto Pinheiro, o rádio telegrafista Érico e os comissários Rodolfo e Willian. Aguardavam-no no aeroporto o sr. Cesar Pires de Mello, diretor superintendente da empresa José Silva de Mello Filho, chefe do setor comercial Rio; chefes de departamentos, numerosos funcionários, jornalistas e muitas outras pessoas que ali acorreram levadas pela natural curiosidade de ver de perto o grande avião. Imponente de linhas elegantes, bonito, provocou entusiasmo em todos no aeroporto, motivando expressões de admiração. Como o primeiro chegou a poucos dias, o “DC-8” trouxe, de seu lado externo, mais um reator sobressalente, como se fosse cinco, ao invés de quatro, o número de turbinas, o que despertou grande curiosidade. Na gravura, aspectos colhidos por ocasião da chegada, vendo-se o sr. Cesar Pires de Melo entre os tripulantes do avião que tem a matricula “PP-PDT” e um detalhe do avião mostrando a turbina sobressalente.

 

Obs. Não envio as imagens porque não estou conseguindo fazer as copias.

 

Abs. Cursio


  • Kal_Center and pilotoKAL like this