Jump to content


Photo

Azul compra aviões da Boeing para ajudar Correios a levar compras online

azul boeing carreios

  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
32 replies to this topic

#21 José Castro

José Castro
  • Usuários
  • 1,647 posts
  • Gender:Male
  • Location:PR
  • Cidade/UF/País:PI
  • Data de Nascimento:29/03/1980

Posted 31 de March de 2018 - 08:52

Correios quebraram por não perceber a mudança que o mundo teve nos últimos 20 anos.
 
Agencias caras, em numero excessivo, com baixo uso de tecnologia (incapacidade de transferir aos clientes parte da burocracia) , margem baixa ou negativa devido a subsídios, modelo de negócio que vai demandar capital humano ainda em demasia, falta de parcerias nas lojas (Banco Postal foi uma boa sacada mas teriam que criar outras... venda de seguros da Caixa Seguradora por exemplo, receber comissão de outras áreas do governo por outros serviços...)
 
Sobre o acordo com a Azul.. melhor que ela ter que operar 100% e criar mais cargos em comissão para políticos. Desde que ela não tenha gestão administrativa de qualquer forma... eu concordo e acho uma boa solução. Creio que deve ter havido algum tipo de licitação (ou pregão) , mas não lembro desse assunto.


Com a confusão de burocracia, ineficiência, improdutividade, como que não quebra ?!
O DNA de estatal reina lá. Se fosse algo misto na gestão traria ganhos.
Hoje vc manda um Sedex pelo dobro do prazo com quase o dobro do preço, vai dar certo ?
Eu recebi uma encomenda de Belém Pará Teresina, pois essa encomenda foi pra Salvador (rota normal) para depois ir para o Piauí, tem rumo ?
Vc chega numa agência é mal tratado, funcionários com a cultura do ninguém me tira e por aí vai. Tá tudo errado.
O mínimo de quiser sobreviver é enxugar mesmo, privatizar sendo a União sócia.
Deixa a gestão para o privado, para aproveitar sinergias com outras do setor nesses moldes com a Azul. Se no transporte assento vazio é mercadoria perecível, na carga o contêiner não pode ir vazio.
Isso não devem enxergar. Precisam de uma cultura meio Fedex, aviões com o tamanho adequado para a demanda de cada rota, usar o porão vazio de vôos comerciais.

#22 henriquef100

henriquef100
  • Usuários
  • 140 posts
  • Cidade/UF/País:sao paulo
  • Data de Nascimento:11/05/1967

Posted 31 de March de 2018 - 10:29

Oi,

Por que a azul nao copia esta a empresa: passageiros de dia, frete e correio à noite ???

 

 

A finada TAM tambem fazia isso!!!!!!!



#23 rlreis

rlreis
  • Usuários
  • 192 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:São Paulo / SP / Brasil
  • Data de Nascimento:14/03/1980

Posted 01 de April de 2018 - 13:21

Não tem problemas nenhum os Correios criar uma subsidiária integral ou parcial, assim como investir na criação de uma empresa. O Correios é uma empresa publica de direito privado e assim que adequar seu estatuto ao decreto 13.303/2016 terá ainda mais liberdade para isso. Vejam que Banco do Brasil, Caixa, Eletrobrás e varias outras já operam subsidiárias privadas com parceiros privados.
Inclusive a criação desta empresa é muito bom para o mercado de logística e de avaliação também. Com esta nova empresa os Correios ganha habilidade de logística de encomendas sem precisar na famigerada RPN com a expertise da Azul e está por sua vez ganha a capilaridade dos Correios em sua grande capacidade de distribuição e rede de atendimento em todos as cidades brasileiras. Esta nova empresa seria responsável por toda operação de distribuição e logística de encomendas e cargas leves da Azul e Correios e teriam com estas exclusividades, assim tanto SEDEX/PAC e encomendas levem Azul Express seriam clientes desta nova empresa. Bom para todo mundo.
Com os Correios na penúria que estão (até férias de funcionários estão cancelando porque não tem dinheiro para pagar e dobrar o valor do Sedex irão fazer), investir nesta criação sem gastar 1 centavo na criação de logística aérea é uma tábua de salvação e a Azul foi bem esperta pois com sua frota diversificada e atendendo a 100 localidades tem tudo para ser um braço logístico super eficiente desta nova empresa que será um empresa privada, com administração privada (SA de capital misto) e provavelmente terá ações na bolsa num futuro de médio prazo. Ponto positivo para Correios e Azul por entrar nesta jornada que só trás pontos positivos para as companhias.
  • Kripuna and diasfly like this

#24 PT-WRT

PT-WRT
  • Usuários
  • 572 posts
  • Cidade/UF/País:Sao Paulo
  • Data de Nascimento:24/01/1958

Posted 02 de April de 2018 - 14:01

Não tem problemas nenhum os Correios criar uma subsidiária integral ou parcial, assim como investir na criação de uma empresa. O Correios é uma empresa publica de direito privado e assim que adequar seu estatuto ao decreto 13.303/2016 terá ainda mais liberdade para isso. Vejam que Banco do Brasil, Caixa, Eletrobrás e varias outras já operam subsidiárias privadas com parceiros privados.
Inclusive a criação desta empresa é muito bom para o mercado de logística e de avaliação também. Com esta nova empresa os Correios ganha habilidade de logística de encomendas sem precisar na famigerada RPN com a expertise da Azul e está por sua vez ganha a capilaridade dos Correios em sua grande capacidade de distribuição e rede de atendimento em todos as cidades brasileiras. Esta nova empresa seria responsável por toda operação de distribuição e logística de encomendas e cargas leves da Azul e Correios e teriam com estas exclusividades, assim tanto SEDEX/PAC e encomendas levem Azul Express seriam clientes desta nova empresa. Bom para todo mundo.
Com os Correios na penúria que estão (até férias de funcionários estão cancelando porque não tem dinheiro para pagar e dobrar o valor do Sedex irão fazer), investir nesta criação sem gastar 1 centavo na criação de logística aérea é uma tábua de salvação e a Azul foi bem esperta pois com sua frota diversificada e atendendo a 100 localidades tem tudo para ser um braço logístico super eficiente desta nova empresa que será um empresa privada, com administração privada (SA de capital misto) e provavelmente terá ações na bolsa num futuro de médio prazo. Ponto positivo para Correios e Azul por entrar nesta jornada que só trás pontos positivos para as companhias.

 

De fato você esta correto e apenas segue um esclarecimento para os colegas que perguntaram sobre a não existência de licitação.

As empresas públicas e sociedades de economia mista, devem ter a sua criação autorizada por Lei, assim como a possibilidade de criarem subsidiárias ou terem participação acionária em outras empresas (art. 37, XIX e XX da constituição federal).

No caso dos Correios esta autorização é dada pela Lei 13.303/16.

Os correios, portanto não estão contratando a Azul o que demandaria licitação (ainda que em regime especial simplificado) mas sim criando uma nova empresa, subsidiária do qual tem controle acionário 50,01, contra 49.99 da Azul, para prestar o serviço de transporte de cargas expressas.

Como o Correio vai contratar esta subsidiária para prestar este serviço em seu nome, é dispensada a licitação (art; 24, XXII da 8.666/92 a "lei das licitações").

Talvez a pergunta mais interessante seria "Porque a AZUL?"

Sinceramente, apesar de toda decisão envolvendo a administração pública, direta ou indireta, ser permeada por um componente político, a julgar pela ausência de reação dos outros players, acredito que tenha sido uma decisão mais técnica, ou que ninguém mais se interessou.

De fato a capilaridade da Azul é unica neste sentido, a Modern que poderia se interessar, já disse que correios não é a praia dela (pelo menos por enquanto).

 

Mas ai surge outra questão interessante.

Partindo deste princípio, os boeings 737, não são da "Azul" e sim desta nova empresa.

Assim como os tripulantes, que pelo menos em tese deveriam ter seu contrato com a Azul suspenso, enquanto tivessem voando carga.

Por isso ao menos juridicamente, estes aviões não poderiam transportar passageiros para Azul de dia, como alguns colegas sugeriam.

São empresas diferentes e devem permanecer assim, pois se houver confusão patrimonial e de operações, estaria caracterizada uma possível burla a Lei de licitações.

Em tese, até o cheta do operador deveria ser diferente, em que pese no princípio ser possível operações de wet leasing, que todavia não poderiam ser permanentes,  pois o correio pode contratar sua subsidiárias sem licitação, mas a subsidiária não pode contratar a Azul sem licitação (RDC).

mas tudo isso só formalidade jurídica, na prática ´´e como o programa de fidelidade, Tudo Azul!

 

Abraços


  • A345_Leadership and diasfly like this

#25 PR-AIU

PR-AIU
  • Usuários
  • 636 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre
  • Data de Nascimento:00/00/0000

Posted 02 de April de 2018 - 17:39

O acionista majoritário será a Azul.

#26 PT-WRT

PT-WRT
  • Usuários
  • 572 posts
  • Cidade/UF/País:Sao Paulo
  • Data de Nascimento:24/01/1958

Posted 02 de April de 2018 - 18:40

O acionista majoritário será a Azul.

 

verdade, inverti!



#27 B737-8EH

B737-8EH
  • Usuários
  • 6,469 posts
  • Gender:Male
  • Location:São Paulo - São Paulo
  • Interests:Aviação
  • Cidade/UF/País:Campina Grande - Paraíba - Brasil
  • Data de Nascimento:01/09/1900

Posted 02 de April de 2018 - 20:07

Mas ai surge outra questão interessante.
Partindo deste princípio, os boeings 737, não são da "Azul" e sim desta nova empresa.
Assim como os tripulantes, que pelo menos em tese deveriam ter seu contrato com a Azul suspenso, enquanto tivessem voando carga.
Por isso ao menos juridicamente, estes aviões não poderiam transportar passageiros para Azul de dia, como alguns colegas sugeriam.
São empresas diferentes e devem permanecer assim, pois se houver confusão patrimonial e de operações, estaria caracterizada uma possível burla a Lei de licitações.
Em tese, até o cheta do operador deveria ser diferente, em que pese no princípio ser possível operações de wet leasing, que todavia não poderiam ser permanentes,  pois o correio pode contratar sua subsidiárias sem licitação, mas a subsidiária não pode contratar a Azul sem licitação (RDC).
mas tudo isso só formalidade jurídica, na prática ´´e como o programa de fidelidade, Tudo Azul!
 
Abraços


Considerando que, se a operacao das aeronaves for dessa nova empresa, será necessario a obtencao de um COA (Antigo CHETA) e isso no Brasil é um parto, diria que a nova empresa (Azul/Correios) sera apenas uma ponte.

Explico: A Correios Azul S.A contrata a Azul Linhas Aereas Brasileiras S.A para a logistica.

Assim evita-se a montagem de outro COA (o que da um trabalhao)
  • tlimongi likes this

#28 rlreis

rlreis
  • Usuários
  • 192 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:São Paulo / SP / Brasil
  • Data de Nascimento:14/03/1980

Posted 02 de April de 2018 - 23:20

Considerando que, se a operacao das aeronaves for dessa nova empresa, será necessario a obtencao de um COA (Antigo CHETA) e isso no Brasil é um parto, diria que a nova empresa (Azul/Correios) sera apenas uma ponte.

Explico: A Correios Azul S.A contrata a Azul Linhas Aereas Brasileiras S.A para a logistica.



Assim evita-se a montagem de outro COA (o que da um trabalhao)


Pessoal, a nova empresa a ser criada não é uma empresa pública, mas privada onde um dos sócios investidores é público, similar à Wiz SA cujas donas são a Caixa Seguradora e a francesa CNP Assurancue e que opera os seguros da YOUSE. Pelo que sei, esta a nova empresa contratará o serviço aéreo da Azul e os Correios repassaram para esta nova empresa a sua capilaridade atraves do remanejamento das agências, CDs e frota de última milha e tronco necessária somente para Sedex. Assim a criação desta empresa praticamente não involve investimento monetário direto, mas sinergia com uso de recurso das empresas mãe: malha aérea e capilaridade rodoviária/ rede de atendimento.

#29 PT-WRT

PT-WRT
  • Usuários
  • 572 posts
  • Cidade/UF/País:Sao Paulo
  • Data de Nascimento:24/01/1958

Posted 03 de April de 2018 - 09:15

Considerando que, se a operacao das aeronaves for dessa nova empresa, será necessario a obtencao de um COA (Antigo CHETA) e isso no Brasil é um parto, diria que a nova empresa (Azul/Correios) sera apenas uma ponte.

Explico: A Correios Azul S.A contrata a Azul Linhas Aereas Brasileiras S.A para a logistica.

Assim evita-se a montagem de outro COA (o que da um trabalhao)


Se for uma Empresa "Ponte" pode ser discutida a possibilidade de ser obrigada a abrir concorrencia, pois seria uma. Espécie de burla a Lei de licitacoes.
Aliais o TCU em caso semelhante, da Caixa entendeu que a Empresa que possuia apenas participacao acionaria, mas nao controle, estaria sujeita a Concorrencia, nao podendo ser contrata da por dispensa de licitacao.
Prestando o servico diretamente a tese e mais defensavel, mas uma Empresa que exist a somente no Papel, respeitando opinioes contrarias, parece evidente o. By pass na Lei de licitacoes.

Abracos
  • Bagrim likes this

#30 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 24,518 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 07 de July de 2018 - 22:29

Prezado Léo Almeida

Assunto já tratado em http://forum.contato...ros-boeing-737/



#31 Silva

Silva
  • Usuários
  • 1,068 posts
  • Gender:Male
  • Location:Rio Branco -Ac
  • Cidade/UF/País:Rio Branco/Acre/Brasil
  • Data de Nascimento:18/01/1973

Posted 10 de September de 2018 - 14:43

E a Azul Cargo estaria programando um voo de PVH para RBR, mas como a empresa não opera no Estado, comenta-se que a operação seria  em parceria com a RIMA Táxi Aéreo.


 

Noticia na Aeroflap: https://www.aeroflap...sivas-de-carga/



#32 Pedro de Souza

Pedro de Souza
  • Usuários
  • 2,380 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Fortaleza/Ceará/Brasil
  • Data de Nascimento:29/06/1994

Posted 10 de September de 2018 - 15:33

As rotas que ela havia solicitado, BEL, FOR, REC e MAO, já foram aprovadas? Aliás, li num link que ela tinha pedido os slots para estes aeroportos até.



#33 Eduardo Mello

Eduardo Mello
  • Usuários
  • 1,514 posts
  • Gender:Male
  • Location:SBAT
  • Cidade/UF/País:Brasil
  • Data de Nascimento:25/07/1990

Posted 10 de September de 2018 - 22:40

Se a preocupação em manter o Correios como estatal, senão a cidade onde judas perdeu as botas vai perder acesso a cartas e encomendas é furada. Qualquer empresa de ônibus rodoviário também aproveita os bagageiros de seus ônibus para levar encomendas, etc.

E esses dias soube que temos ativa uma estatal para o tal "Trem Bala" Campinas-São Paulo-Rio, que nunca saiu do papel, mas gasta R$ 70 milhões por ano com funcionários encabidados.


  • PT-KTR likes this