Jump to content


Photo

Na disputa com hub, Latam chegará a 50 voos por dia em Fortaleza


  • This topic is locked This topic is locked
79 replies to this topic

#1 TheJoker

TheJoker
  • Usuários
  • 6,138 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Rio de Janeiro
  • Data de Nascimento:06/01/1986

Posted 14 de April de 2018 - 10:24

14/04/2018

 

Perdendo espaço para a parceria da concorrente Gol com a Air France-KLM , que formam hub no Aeroporto, a Latam lançará uma ofensiva para mais frequências e rotas no Ceará. Passará de 32 voos domésticos por dia para 50, em cerca de dois anos, e semanalmente de um para cinco internacionais, conforme O POVOapurou. As novidades serão anunciadas no dia 25, junto a plano de promoção e fomento ao turismo, em evento com o Governo do Estado, no Palácio da Abolição.

 

“O plano foi construído pela Latam. Eles vão apresentar as estratégias para o turismo e aumentar a frequência diária das linhas nacionais, além das internacionais”, destaca Arialdo Pinho, titular da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur). “Ainda não sabemos a quantidade e quais são as frequências”, destaca. No entanto, O POVO apurou que além da alta na quantidade de voos internacionais de um para cinco (com a inclusão de quatro novos), haverá mais nacionais, com ampliação de 32 voos diários para 40 no primeiro ano. No segundo ano, passará para 50 por dia. No total, serão 18 novos voos nacionais.

 

O que a Latam realiza é a chamada resposta competitiva. Assim destaca Adalberto Febeliano, especialista em transporte aéreo. “A empresa, com a iniciativa, busca se posicionar frente às companhias. A Gol já possui o hub com a Air France-KLM em Fortaleza, assim como a Azul concentra suas operações em Recife”, avalia.

Como efeito positivo, o preço das passagens tende a cair. “Em tese, quando há maior disponibilidade de voos, os valores ficam mais competitivos. Mas não custa lembrar que, caso você compre na véspera do voo, eles obviamente se tornam mais caros”, explica.

 

O aumento de voos pode caracterizar o Aeroporto de Fortaleza como um hub? Febeliano aponta ser prematuro afirmar. “Não se caracteriza apenas pelos voos que concentra. Precisa levar em conta a questão da conectividade. O que determina, além do número de voos é a coordenação de horários. Isso (hub) acontece naturalmente. O que ocorre em Fortaleza está puxando outras empresas para o aeroporto”, assegura.

 

Febeliano acrescenta que é preciso olhar o turismo como um produto. “Essa ideia pode ser feita de maneira cooperativa, por exemplo, com o Estado entrando com 30% e a Latam com 70% dos custos”, esclarece.

 

Procurada pelo O POVO, a Latam limitou-se a dizer em nota que todas as informações disponíveis estão no aviso do Governo do Ceará. Em março, a empresa havia anunciado voos de Fortaleza para Curitiba e Porto Alegre. “Os lançamentos ampliam ainda mais a capilaridade da Latam no Brasil e refletem a estratégia da companhia”, completou à época.

ROTAS-PARA-O-EXTERIOR.jpg

 

 

https://www.opovo.co...-fortaleza.html

 

É, o Império Contra-Ataca... :lol:


  • fel486 likes this

#2 Dortin

Dortin
  • Usuários
  • 228 posts
  • Cidade/UF/País:Brasília/DF/Brasil
  • Data de Nascimento:10/01/1980

Posted 14 de April de 2018 - 11:40

:lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:

 

Meu receio é que, pelo menos por enquanto, tá parecendo um contra-ataque mesmo. Até esse mês ela tinha a predominância em FOR e vai perder a partir do mês que vem.

 

Daí tá pedindo slots pra fazer 5 Flórida e 1 voo por semana a mais pra REC, SLZ e BEL a partir de agosto. Todos os lugares que a concorrente vai aumentar o investimento. Tá parecendo a briga de foice em VCP e CNF quando a Azul começou a investir nos aeroportos e Latam e Gol aumentaram suas presenças fortemente nos aeroportos e depois abandonaram o barco com uma mão atrás outra na frente. Nesses momentos, ficam quem tem melhor e maior projeto (base mais consistente)

 

Por que a companhia não investe em bases diferentes pra FOR? Tem PVH (que tem demanda), THE (aqui a Azul poderia terminar vazando), CNF, GYN, POA. E pra alimentar seus voos (que poderiam ser pra algo diferente de Flórida) tem os próprios THE e PVH, além de JPA, MCZ e AJU, sem voos pra FOR, e alguns interiores que cabem A319. Mas vai fazer o que? Chegar primeiro e tentar se estabelecer nas rotas antes da rival.


  • piloto likes this

#3 LipeGIG

LipeGIG

    Staff Contato Radar

  • Administrador
  • 22,286 posts
  • Gender:Male
  • Location:Nova York
  • Cidade/UF/País:Rio de Janeiro
  • Data de Nascimento:30/06/1972

Posted 14 de April de 2018 - 15:17

É o que eu digo.... a Latam fica falando de hub principal ... que tem que concentrar....

 

Daí vem alguém que descentraliza, e  o que ela faz ? Muda o conceito!!!!

 

A oportunidade levou a Latam a concentrar mas ao que parece ela vai ter que dar um passo atrás pois o hub entra em risco pouco a pouco com o avanço de mais voos em outros lugares.


  • fel486 likes this

#4 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 18,788 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 14 de April de 2018 - 15:44

A LATAM está perdida na inter ex-GRU, agora vai lá no Nordeste melar as concorrentes e as tarifas caem, e alguém sai, geralmente o último que entrou.



#5 boulosandre

boulosandre
  • Usuários
  • 7,578 posts
  • Gender:Male
  • Location:Sao Paulo - Lisbon
  • Interests:Travels, sports, culture, workout, airports, finance.
  • Cidade/UF/País:Sao Paulo- SP - Brasil
  • Data de Nascimento:08/10/1974

Posted 14 de April de 2018 - 15:50

É o que eu digo.... a Latam fica falando de hub principal ... que tem que concentrar....
 
Daí vem alguém que descentraliza, e  o que ela faz ? Muda o conceito!!!!
 
A oportunidade levou a Latam a concentrar mas ao que parece ela vai ter que dar um passo atrás pois o hub entra em risco pouco a pouco com o avanço de mais voos em outros lugares.


As duas coisas podem e devem caminhar juntas: fortalecer GRU com a adição de novos destinos domésticos e internacionais e, ao mesmo tempo, criar alternativas num hub secundario (e bem menor) numa cidade bem longe de seu hub principal justamente para confrontar sua maior concorrente. A adiçao de destinos internacionais em FOR é bem pequena e não prejudicará GRU. O que vc mencionou faria sentido se a Latam estivesse recriando vários voos internacionais a partir de GIG, CNF, BSB, etc reduzindo sua presença em GRU.

No caso de FOR, será uma boa briga e vai depender das condições da economia, melhoria na segurança do país, etc para que ambas tenham mais chances de sucesso.

#6 ruifo

ruifo
  • Usuários
  • 1,386 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:MMMX/MEX
  • Data de Nascimento:00/00/0000

Posted 14 de April de 2018 - 19:01

Infelizmente tem cara da LATAM querendo sacanear a GOL. FOR ainda é a maior base da Latam no N-NE e a Gol tomou de sopetão a idea do hub por lá, originalmente idealizado pela Latam. Espero que as duas não morram abraçadas na praia, e que a Latam seja mais séria com o N-NE do país. Com certeza a Frapprt criará a estrutura necessárias para dois hubs/focus cities, se entrarem com seriedade em FOR.


  • LipeGIG, boulosandre, Andre Stark and 4 others like this

#7 zeh_RJ

zeh_RJ
  • Usuários
  • 425 posts
  • Cidade/UF/País:Rio de Janeiro
  • Data de Nascimento:27/12/1987

Posted 14 de April de 2018 - 23:25

Latam tá mais perdida que cego em tiroteio.
  • LipeGIG, A340-600, Andre Stark and 5 others like this

#8 ruifo

ruifo
  • Usuários
  • 1,386 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:MMMX/MEX
  • Data de Nascimento:00/00/0000

Posted 15 de April de 2018 - 00:04

OScvjx9.jpg



#9 GILMARM

GILMARM
  • Usuários
  • 852 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:SP/BRASIL
  • Data de Nascimento:06/09/1992

Posted 15 de April de 2018 - 09:35

Torço para a Latam no nordeste, afinal foi ela que começou os estudos de Hub por lá, mas por motivo maior (crise e formação da Latam) pausou os planos.


  • Tiago likes this

#10 LipeGIG

LipeGIG

    Staff Contato Radar

  • Administrador
  • 22,286 posts
  • Gender:Male
  • Location:Nova York
  • Cidade/UF/País:Rio de Janeiro
  • Data de Nascimento:30/06/1972

Posted 15 de April de 2018 - 10:59

As duas coisas podem e devem caminhar juntas: fortalecer GRU com a adição de novos destinos domésticos e internacionais e, ao mesmo tempo, criar alternativas num hub secundario (e bem menor) numa cidade bem longe de seu hub principal justamente para confrontar sua maior concorrente. A adiçao de destinos internacionais em FOR é bem pequena e não prejudicará GRU. O que vc mencionou faria sentido se a Latam estivesse recriando vários voos internacionais a partir de GIG, CNF, BSB, etc reduzindo sua presença em GRU.

No caso de FOR, será uma boa briga e vai depender das condições da economia, melhoria na segurança do país, etc para que ambas tenham mais chances de sucesso.

 

As duas coisas cabem sim, mas as ações divergem do que você cita. Por favor não leve aos extremos....

 

Estamos vendo ha mais de 1 ano que a Latam cortou voos de diversos locais (BSB, GIG, CNF) e anuncia que estara concentrando em GRU

 

Não acho errado abrir novos mercados - acho errado a estrategia errática - colocar segundos voos para FRA, CDG, ETC... enquanto basta alguem desafiar para ela mostrar as garras.... Gol colocou MCO e MIA... ela vai e abre MCO e MIA a partir de FOR!

 

Voce certamente entendeu o que eu disse, mas resolveu (uma vez mais) levar para uma postura de defesa de suas teses pessoais.

Portanto nada haver com cortar GRU... fique super tranquilo que ninguem aqui cogitou cortar sequer um tijolo de GRU.


  • JeffPOA likes this

#11 piloto

piloto
  • Usuários
  • 18 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Brasília-DF, Brasil
  • Data de Nascimento:19/08/1997

Posted 15 de April de 2018 - 15:19

Quero só ver essa superoferta na baixa temporada...

 

Vamos ver quem vai correr primeiro.

A LATAM voltaria ao mainstream de GRU e a Gol terá um "porto seguro" em BSB para focar suas operações internacionais.


Edited by piloto, 15 de April de 2018 - 15:22 .

  • Márcio Borges and CarlosCF like this

#12 fel486

fel486
  • Usuários
  • 152 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Pudong District
  • Data de Nascimento:00/00/0000

Posted 15 de April de 2018 - 16:45

Quero só ver essa superoferta na baixa temporada...

 

Vamos ver quem vai correr primeiro.

A LATAM voltaria ao mainstream de GRU e a Gol terá um "porto seguro" em BSB para focar suas operações internacionais.

 

Latam pode até reduzir os voos pros EUA, mas não vai abrir mão do(s) destino(s) que serão lançados dia 25.

 

Quanto a BSB, vai ser um Hub focado apenas em doméstico e nada mais. Pode até lançar MIA e MCO, mas para Europa e futuramente África, vai ser tudo via FOR.



#13 boulosandre

boulosandre
  • Usuários
  • 7,578 posts
  • Gender:Male
  • Location:Sao Paulo - Lisbon
  • Interests:Travels, sports, culture, workout, airports, finance.
  • Cidade/UF/País:Sao Paulo- SP - Brasil
  • Data de Nascimento:08/10/1974

Posted 15 de April de 2018 - 17:17

As duas coisas cabem sim, mas as ações divergem do que você cita. Por favor não leve aos extremos.
Portanto nada haver com cortar GRU... fique super tranquilo que ninguem aqui cogitou cortar sequer um tijolo de GRU.

Me desculpe caro Lipe, mas quem levou aos extremos foi você. Ela pode fortalecer GRU e, ao mesmo tempo, abrir uma nova base bem longe de GRU batendo sim de frente com uma concorrente e servindo destinos tão populares a partir do Brasil (sendo que MIA ela ainda tem feed da AA, diferente da G3/DL).

Para quem está no Sul, Sudeste, Centro-Oeste, continua voando a partir de GRU, já quem está no Nordeste, voa via FOR para a Florida. Ambas as ações podem conviver sem problema algum, como já havia mencionado.

Sobre "cortar tijolo de GRU", para manter a rentabilidade, se tiver que diminuir a oferta na baixa temporada para não prejudicar esta operação de FOR, sou o primeiro a apoiar. Muitos ainda não perceberam que as cias não cortam oferta/descontinuam rotas por capricho ou qualquer outra coisa que não seja melhorar a rentabilidade. Obviamente que o mercado é dinâmico e as cias mais ágeis em tomar decisões saem na frente. A Latam é a maior cia da Am do Sul e não quer perder o filão do Nordeste, e ainda mantém uma posição dominante em FOR, se onde aquela região pode se conectar para Florida sem ter que descer até GRU. Espero ter sido claro desta vez. Abraços de Lisboa!

Edited by boulosandre, 15 de April de 2018 - 17:18 .

  • Tiago, ruifo and Thiagocrosa like this

#14 boulosandre

boulosandre
  • Usuários
  • 7,578 posts
  • Gender:Male
  • Location:Sao Paulo - Lisbon
  • Interests:Travels, sports, culture, workout, airports, finance.
  • Cidade/UF/País:Sao Paulo- SP - Brasil
  • Data de Nascimento:08/10/1974

Posted 15 de April de 2018 - 17:20

Torço para a Latam no nordeste, afinal foi ela que começou os estudos de Hub por lá, mas por motivo maior (crise e formação da Latam) pausou os planos.


Também torço. Que agora a Latam desenvolva este hub secundario que, pela sua dimensão de cobertura nas Américas e parceria com a AA, tem tudo para dar certo.

#15 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 18,788 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 15 de April de 2018 - 17:42

Para quem está no Sul, Sudeste, Centro-Oeste, continua voando a partir de GRU, já quem está no Nordeste, voa via FOR para a Florida. Ambas as ações podem conviver sem problema algum, como já havia mencionado.

Problema que o Nordeste não é um mercado tão grande para ser disputado por 3 empresas (AD, G3 e JJ).

 

As empresas parecem que já esqueceram o que aconteceu em 2014/2015...


  • Tiago likes this

#16 richardsbfz

richardsbfz
  • Usuários
  • 1,300 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Fortaleza/Ceará/Brasil
  • Data de Nascimento:20/06/1996

Posted 15 de April de 2018 - 19:20

Problema que o Nordeste não é um mercado tão grande para ser disputado por 3 empresas (AD, G3 e JJ).

 

As empresas parecem que já esqueceram o que aconteceu em 2014/2015...

Embora eu concorde que o atual momento se assemelhe, vejo um planejamento bem mais sério, pelo menos no que diz a AD/TP em REC e G3/AF/KL em FOR. Sobre o rumo que a JJ/LA vai tomar, eu não sei, mas essa aparente superoferta, não necessariamente pode ser um desastre total, como a ocorrida anos atras na região.


  • José Castro, ruifo and fel486 like this

#17 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 18,788 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 15 de April de 2018 - 19:34

Embora eu concorde que o atual momento se assemelhe, vejo um planejamento bem mais sério, pelo menos no que diz a AD/TP em REC e G3/AF/KL em FOR. Sobre o rumo que a JJ/LA vai tomar, eu não sei, mas essa aparente superoferta, não necessariamente pode ser um desastre total, como a ocorrida anos atras na região.

A G3 e AD foram planejadas, mas um terceiro player pode desestabilizar todo o planejamento.

 

De repente este plano não visa ter um centro de distribuição ou focar OD, mas sim de ter incentivos junto à Fraport. 


  • guigo likes this

#18 Dortin

Dortin
  • Usuários
  • 228 posts
  • Cidade/UF/País:Brasília/DF/Brasil
  • Data de Nascimento:10/01/1980

Posted 15 de April de 2018 - 22:13

Problema que o Nordeste não é um mercado tão grande para ser disputado por 3 empresas (AD, G3 e JJ).
 
As empresas parecem que já esqueceram o que aconteceu em 2014/2015...


Eu vejo esse movimento no Nordeste bem diferente de 2014/2015. Naquela época, os internacionais vivam de od. Hoje, as aéreas estão focando em centro de conexões pra levar seu cliente para seu hub e de lá levá-lo pra o exterior. Vejo com muito bons olhos esse momento do Nordeste.
  • ruifo and guigo like this

#19 José Castro

José Castro
  • Usuários
  • 1,684 posts
  • Gender:Male
  • Location:PR
  • Cidade/UF/País:PI
  • Data de Nascimento:29/03/1980

Posted 16 de April de 2018 - 00:17

Embora eu concorde que o atual momento se assemelhe, vejo um planejamento bem mais sério, pelo menos no que diz a AD/TP em REC e G3/AF/KL em FOR. Sobre o rumo que a JJ/LA vai tomar, eu não sei, mas essa aparente superoferta, não necessariamente pode ser um desastre total, como a ocorrida anos atras na região.


A TAM mais uma vez fazendo suas Tamzices, chegando atrasada na festa. Enquanto ela bradava aos 4 ventos, as outras foram mais ágeis, planejadas, se estabeleceram em bases com cada qual sua estratégia. Ao invés de lutar pela liderança, pura vaidade, a TAM poderia abrir novas rotas a partir de FOR, sem querer bater de frente, deixando a G3 na sua liderança. Nada substitui o lucro. Mas vamos aguardar cenas dos próximos capítulos dessa briga que a TAM tá dando sinais que começará . Os balanços ruborizados serão os testemunhos.
  • A340-600 likes this

#20 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 18,788 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 16 de April de 2018 - 08:03

Eu vejo esse movimento no Nordeste bem diferente de 2014/2015. Naquela época, os internacionais vivam de od. Hoje, as aéreas estão focando em centro de conexões pra levar seu cliente para seu hub e de lá levá-lo pra o exterior. Vejo com muito bons olhos esse momento do Nordeste.

Muda a estratégia, mas o bolo (mercado) é o mesmo e talvez seja o motivo da LATAM oferecer estes vôos: perder os passageiros que fazem conexão em GRU.

 

Para ela, se é para perder, que seja para outra base e não para a concorrência.


  • boulosandre and Tiago like this