Jump to content


Photo

Como apontador de laser é tratado no exterior


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
1 reply to this topic

#1 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 24,283 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 29 de April de 2018 - 09:44

Meus prezados

Imbecil que apontou laser para helicóptero pega 14 anos de cadeia
20140401laser-pointer-helicopeter.jpg
Numa noite de agosto de 2012, um desocupado chamado Sergio Rodriguez resolveu fazer o que muitos idiotas tomam como passatempo: pegou um laser e apontou para um helicóptero passando próximo a sua residência, a cerca de uma milha de distância do aeroporto de Fresno Yosemite, na Califórnia.
Para seu incrível azar o helicóptero em questão não era uma patrulha, o que por si só já seria ruim, mas uma ambulância aérea do Hospital Infantil da Califórnia, chamado Air George. Pior, estava indo de Bakersfield a Fresno com um paciente a bordo, além de dois membros da equipe médica. O piloto informou o tráfego aéreo, que por sua vez deslocou o Air-1, esse sim um helicóptero da polícia para averiguar. Para piorar ainda mais a situação enquanto circulava a região suspeita ele foi atingido sete vezes pelo laser, portanto um destacamento térreo da polícia da cidade vizinha de Clovis foi enviado diretamente ao complexo onde Rodriguez morava.
O Air-1 apontou de onde vinham os disparos e os policiais se encarregaram de prender o meliante, ao que um dos oficiais o reconheceu de outras ocasiões: o idiota já havia sido preso por perturbação da paz, dirigir alcoolizado e furto, e inclusive estava na condicional. A namorada dele, Jennifer Coleman tentou aliviar a barra do idiota dizendo que ela operava o laser, mas não o havia apontado para nenhum helicóptero. Conclusão: ambos em cana e processados. Por fim Rodriguez admitiu que ele disparou o laser contra os helicópteros “para ver até onde ele chegaria” e o passou à namorada, já que ela inclusive tentou jogar a culpa nos filhos sem sucesso.
O júri decidiu que as desculpas de Rodriguez não se sustentavam “pelo seu histórico com a justiça”, já que mais de uma vez ele havia mentido em depoimentos para evitar ser preso novamente e pegar uma pena maior, além de que condicionais não resolviam o problema. Enfim, na que pode ser a maior pena para crimes do tipo Rodriguez, 26 anos foi condenado a passar 14 primaveras vendo o Sol nascer quadrado. A sentença de Coleman, de 23 anos sairá no dia 12 de maio e muito provavelmente ela também não vai pegar uma pena leve, já que ambos puseram em risco a vida de diversas pessoas, inclusive de uma criança. Claro, o réu ainda pode apelar mas espero de coração que não consiga reverter a situação.
Parece muito mas vejam bem, o laser causa desorientação completa no piloto, o que pode causar acidentes terríveis, além da possibilidade de danificar permanentemente sua visão. O FBI não está para brincadeira e passou a oferecer uma recompensa de US$ 10 mil para qualquer um cuja denúncia levar à prisão de idiotas que apontam lasers para aviões e helicópteros.
No mais, é sempre bom lembrar da prisão desse incauto cidadão gravada pela polícia em 2010, que o Cardoso já compartilhou anteriormente:
https://youtu.be/3k4C8grAGP4
Fonte: Ronaldo Gogoni para blog MeioBit

Enquanto isso, aqui na terra brasilis...


  • Bonotto and raverbashing like this

#2 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 24,283 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 29 de April de 2018 - 09:46

Meus prezados

Homem que apontou laser verde em helicópteros durante manifestações de 2015 em São Paulo foi condenado pela Justiça Federal
São Paulo – Durante as manifestações que aconteceram na Avenida Paulista no dia 20 de Agosto de 2015, um homem foi preso pela Polícia logo após ter usado um laser verde para atrapalhar os pilotos dos helicópteros da imprensa e do Águia da Polícia Militar que estavam na região.
O Ministério Público Federal (MPF) ofertou denúncia (Ação Penal 0010101-36.2015.403.6181) em desfavor do acusado T.R.P, imputando-lhe a prática do crime previsto no artigo 261, caput, do Código Penal – Expor a perigo embarcação ou aeronave, própria ou alheia, ou praticar qualquer ato tendente a impedir ou dificultar navegação marítima, fluvial ou aérea.
Conforme publicação no Diário Eletrônico da Justiça Federal (3ª Região) de 19 de Abril, a Juíza federal Substituta, Andréia Morozuzzi, confirmou em sentença a prática do crime previsto no art. 261 e que não há nos autos qualquer circunstância que exclua a ilicitude ou a imputabilidade do autor.
O acusado T.R.P foi condenado a pena privativa de liberdade de 2 anos e 06 meses de reclusão, a ser cumprida em regime aberto, porém foi substituída por 2 penas restritivas de direitos, consistentes em prestação pecuniária no valor de 01 salário mínimo a cada mês de pena a ser cumprida (a ser doada em espécie a entidade assistencial) e prestação de serviços à comunidade, além do pagamento das custas processuais. A juíza determinou ainda a destruição do laser point. O sentenciado poderá recorrer.
A sentença
Segundo o que ficou demonstrado no autos, T.R.P expôs a perigo aeronaves, tendo em vista que com sua conduta teria ofuscado temporariamente a visão dos pilotos, o que poderia levar à perda de controle em voo e, consequentemente, à queda em local de grande circulação de pessoas.
Laser1.jpg
Homem que apontou laser verde em helicópteros durante manifestações em São Paulo é condenado pela Justiça Federal
O MPF afirmou que o acusado fez disparos de feixe de luz contra o helicóptero que prestava serviços à Rede Globo de Televisão, Rede Bandeirantes e ao helicóptero Águia da Polícia Militar. A equipe do helicóptero da PM consegui localizar o infrator que foi abordado por policiais por volta das 21h50min, na altura do número 2.000 da Avenida Paulista, portando o artefato (laser point).
O autor disse que se tratava de uma brincadeira, atrapalhando as emissoras que faziam a cobertura das manifestações. Na Delegacia disse que encontrou o laser no chão durante as manifestações, mas para os policiais que o prenderam disse que comprou por R$ 120,00. Ele foi preso em flagrante e, logo em seguida, os pilotos das aeronaves atingidas relataram a cessação da propagação de qualquer tipo de laser.
O objeto de laser point, encontrado em poder do acusado, foi apreendido e classificado como 10.000mw/532nm. O Laudo de Perícia Criminal Federal constatou que se tratava de laser point de alta potência, com grande alcance e capaz de gerar cegueira temporária quando apontado para os olhos de uma pessoa, ainda que à longa distância.
O Ministério Público Federal utilizou as imagens captadas pelo imageador aéreo do helicóptero Águia da Polícia Militar, posteriormente periciadas, onde confirmou a autoria. Ficou demonstrado que a versão apresentada pelo réu no sentido de estar brincando de forma aleatória com o aparelho e por um curto período de tempo seria inverídica diante das imagens juntadas aos autos e que evidenciariam o apontamento do feixe de luz ao helicóptero da Polícia.
Para saber mais: Expediente Nº 10077, Ação Penal 0010101-36.2015.403.6181, página 419.
Fonte: Eduardo Beni para site Piloto Policial 20 ABR 2018


  • Bonotto and raverbashing like this