Jump to content


Photo

Dúvida quanto a lançamento de horas como INVA/PIC


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
15 replies to this topic

#1 fernando 737

fernando 737
  • Usuários
  • 25 posts
  • Cidade/UF/País:recife
  • Data de Nascimento:21/12/1990

Posted 23 de August de 2018 - 13:08

Pessoal, estou fazendo uns voos com um amigo e gostaria de tirar uma dúvida.

Nós dois temos o INVA válido. Atualmente fazemos o lançamento da seguinte forma: a perna de ida eu lanço INVA e ele PIC e a volta o contrário.

Queria saber se essa prática é correta, porque o voo não tem nada de instrução. Fazemos assim apenas pra nós dois lançarmos como comando.

Na hora de uma seleção em empresa aérea isso pode me prejudicar? Essa é uma prática comum?

 

Obrigado



#2 B737-8HX

B737-8HX
  • Usuários
  • 1,289 posts
  • Gender:Male
  • Location:Campinas/SP/Brasil
  • Interests:Aviação Comercial/Segurança de Voo/Boeing 737NG
  • Cidade/UF/País:Campinas/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:07/03/1982

Posted 24 de August de 2018 - 22:02

Pessoal, estou fazendo uns voos com um amigo e gostaria de tirar uma dúvida.

Nós dois temos o INVA válido. Atualmente fazemos o lançamento da seguinte forma: a perna de ida eu lanço INVA e ele PIC e a volta o contrário.

Queria saber se essa prática é correta, porque o voo não tem nada de instrução. Fazemos assim apenas pra nós dois lançarmos como comando.

Na hora de uma seleção em empresa aérea isso pode me prejudicar? Essa é uma prática comum?

 

Obrigado

 

 

Você pode lançar como segundo em comando, não tem problema. 



#3 fernando 737

fernando 737
  • Usuários
  • 25 posts
  • Cidade/UF/País:recife
  • Data de Nascimento:21/12/1990

Posted 25 de August de 2018 - 18:41

 

 

Você pode lançar como segundo em comando, não tem problema. 

 

Certo, então um lança pic e o outro copiloto.

Correto?



#4 MarceloF

MarceloF
  • Usuários
  • 853 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Somewhere / Over / The rainbow
  • Data de Nascimento:27/01/1984

Posted 15 de September de 2018 - 15:59

Um lança INVA e o outro lança PIC U/S.



#5 leobradias

leobradias
  • Usuários
  • 449 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Manaus
  • Data de Nascimento:02/02/1992

Posted 19 de September de 2018 - 14:45

Um lança INVA e o outro lança PIC U/S.


Os dois tem a habilitaçao para a classe do aviao, certo?

N vejo pq lançar como inva se de fato vc nao está dando instrucao, ou está?

O correto é um como Comando e o outro Copiloto. E ir invertendo nas proximas pernas.

Lembrando que com as recentes mudanças hora como copiloto de aeronave single pilot so na civ de papel.

#6 Deltan

Deltan
  • Usuários
  • 1 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Brasilia/DF
  • Data de Nascimento:12/12/2012

Posted 14 de October de 2018 - 15:00

Os dois tem a habilitaçao para a classe do aviao, certo?

N vejo pq lançar como inva se de fato vc nao está dando instrucao, ou está?

O correto é um como Comando e o outro Copiloto. E ir invertendo nas proximas pernas.

Lembrando que com as recentes mudanças hora como copiloto de aeronave single pilot so na civ de papel.

Então aproveitando o tópico...
 

No caso de uma seleção em linha aerea, a contagem de horas de voo se dá por meio da civ de papel?



#7 MarceloF

MarceloF
  • Usuários
  • 853 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Somewhere / Over / The rainbow
  • Data de Nascimento:27/01/1984

Posted 24 de October de 2018 - 00:35

Os dois tem a habilitaçao para a classe do aviao, certo?

N vejo pq lançar como inva se de fato vc nao está dando instrucao, ou está?

O correto é um como Comando e o outro Copiloto. E ir invertendo nas proximas pernas.

Lembrando que com as recentes mudanças hora como copiloto de aeronave single pilot so na civ de papel.


Não há como ser co-piloto de um avião se não se tem a habilitação de co-piloto dele.

Isso é uma grande confusão, inclusive, que confunde muita gente.

Não existe "primeiro oficial" com habilitação de co-piloto. Primeiro oficial é um comandante (detentor de carteira PIC) que não é o comandante do vôo (ou master, como chamam por aí...).



#8 Max10

Max10
  • Expulsos
  • 33 posts
  • Cidade/UF/País:Vinhedo/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:06/09/1970

Posted 24 de October de 2018 - 02:30

Não há como ser co-piloto de um avião se não se tem a habilitação de co-piloto dele.

Isso é uma grande confusão, inclusive, que confunde muita gente.

Não existe "primeiro oficial" com habilitação de co-piloto. Primeiro oficial é um comandante (detentor de carteira PIC) que não é o comandante do vôo (ou master, como chamam por aí...).


Jesus Cristo!
Meu, eu estou atônito com essa sua afirmação.
Eu me arrependo por ter lido isso que vc escreveu ai pois certamente irá me causar pesadelos.
Eu tenho medo de saber onde essa aviação vai parar!

#9 MarceloF

MarceloF
  • Usuários
  • 853 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Somewhere / Over / The rainbow
  • Data de Nascimento:27/01/1984

Posted 24 de October de 2018 - 03:36

Jesus Cristo!
Meu, eu estou atônito com essa sua afirmação.
Eu me arrependo por ter lido isso que vc escreveu ai pois certamente irá me causar pesadelos.
Eu tenho medo de saber onde essa aviação vai parar!

Jura? Tá ficando atônito por pouco. Não faz idéia de onde está a aviação.



#10 Max10

Max10
  • Expulsos
  • 33 posts
  • Cidade/UF/País:Vinhedo/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:06/09/1970

Posted 24 de October de 2018 - 04:39

Jura? Tá ficando atônito por pouco. Não faz idéia de onde está a aviação.

Tá certo!

#11 dodomaha

dodomaha
  • Usuários
  • 1,295 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Manaus
  • Data de Nascimento:01/01/1991

Posted 24 de October de 2018 - 14:04

Não há como ser co-piloto de um avião se não se tem a habilitação de co-piloto dele.

Isso é uma grande confusão, inclusive, que confunde muita gente.

Não existe "primeiro oficial" com habilitação de co-piloto. Primeiro oficial é um comandante (detentor de carteira PIC) que não é o comandante do vôo (ou master, como chamam por aí...).

 

Marcelo, fiquei curioso. 
Então os "cruise captains" são, na verdade, primeiro-oficiais? Um primeiro-oficial de quatro faixas? É isso?
Poderia elaborar a explicação?



#12 SkyLiner

SkyLiner
  • Usuários
  • 4,633 posts
  • Gender:Male
  • Location:Belo Horizonte
  • Cidade/UF/País:Brasil
  • Data de Nascimento:01/01/1980

Posted 25 de October de 2018 - 15:10

Existe PIC-US no Brasil agora? Sei de gente que conseguiu logar as horas pra check de PLA "a depender da interpretação do funcionário da ANAC". Mas até onde sei teoricamente não são aceitas.



#13 MarceloF

MarceloF
  • Usuários
  • 853 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Somewhere / Over / The rainbow
  • Data de Nascimento:27/01/1984

Posted 25 de October de 2018 - 16:33

 

Marcelo, fiquei curioso. 
Então os "cruise captains" são, na verdade, primeiro-oficiais? Um primeiro-oficial de quatro faixas? É isso?
Poderia elaborar a explicação?

Se for levar ao pé da letra, sim. O primeiro-oficial nada mais é que um comandante (habilitado com a carteira PIC do avião) que não é o comandante do vôo (há um comandante mais antigo que ele a bordo).

A função a bordo não está diretamente ao número de faixas no ombro. Se dois comandantes estão compondo a tripulação do vôo, somente um deles vai assinar o diário. O que vai assinar é o PIC de fato.

Algumas legislações permitem PIC U/S para detentores de carteira SIC na função de PF (ME), outras só para PICs em instrução (ANAC, por isso sugeri que um lance INVA e o outro PIC) e outras para PICs voando na função de F/O (Cruise Captains, "Senior First Officers", etc). Algumas permitem a duplicidade de horas PIC para um mesmo vôo, outras não.

Vale lembrar que CMT é uma função que pode ser exercida até deitado do crew rest do avião. O F/O pode, eventualmente, interfonar - sentado no obs seat - para o crew rest e deixar o CMT à par do que está acontecendo na cabine de comando.

À rigor da lei, SIC (Co-piloto) não pode lançar hora PIC sob hipótese alguma, e não há possibilidade de um PIC lançar hora SIC, uma vez que sua habilitação não é a de co-piloto. E é aí que temos a maior confusão de todas entre legislações, que inclusive gerou mudança recente na interpretação da ANAC:

- Instrutores que voam a bordo de aeronaves onde ministram instrução para alunos de PC não podem usar as horas logadas para a concessão da habilitação de PLA. Uma vez que o aluno de PC deve ter horas PIC, não sendo admitida a hora PIC U/S neste caso. (Lá fora nunca se teve problema com isso, uma vez que os alunos voam solo nesta fase.)

- A ANAC permite lançamento de horas PIC para o primeiro-oficial, o que causará a interpretação de que ele nunca voou com um comandante mais antigo por aí. 

Outro problema é o S/O que só pode logar as horas de Co-piloto quando está, de fato, na função. E outras legislações admitem logs como P3.


É uma confusão, um emaranhado de leis e interpretações. Mas só há uma coisa comum entre todas elas: primeiro-oficial é um piloto à nível de comando que não é o comandante do vôo.


Edited by MarceloF, 25 de October de 2018 - 16:34 .


#14 dodomaha

dodomaha
  • Usuários
  • 1,295 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Manaus
  • Data de Nascimento:01/01/1991

Posted 27 de October de 2018 - 09:12

Certo. Mas desconheço empresa que coloque uma tripulação de revezamento (com dois Comandantes) e designe um deles como Primeiro-Oficial (FO). Daí a minha pergunta. Em teoria, fora do Brasil, o não-master só anota x% das horas para ele. O master (que estará operando naquela etapa) anota o resto. No Brasil desconheço essa distinção, já que o master sempre será o mais antigo (há boatos que isso irá mudar em algumas empresas).
Teoricamente, no Brasil, não existe 2/3 faixas realmente FO, são todos Second Officers (SO), já que nenhum deles (eu sei dos NEM, falo da imensa maioria) possui a carteira de comando. A razão de existir do Second Officer (ou Relief Pilot para as norte-americanas) é sentar na direita durante o voo de cruzeiro, não é? Dependendo do país, o SO é o único com habilitação diferente. Geralmente a ele é permitido ser fATPL enquanto todos os outros obrigatoriamente são ATPL. 

Aí vem outra "jabuticaba" da legislação tupiniquim. Aqui temos carteiras O e P. Fora do país, não existe isso na maioria dos países. Todos são checados pelos mesmos padrões e a habilitação é a mesma.

Em algumas empresas SO só coloca a mão no avião em situações bem específicas. Já nas norte-americanas o Relief é um FO que, naquele voo, saiu como Relief na escala. Pode ser que no próximo voo ele seja o FO. 
Na realidade, cada país tem uma regra diferente. Já fui abordado por um 4 faixas da American querendo entender como ocorria o descanso a bordo com dois SO (duas faixas) e dois Captains. Quando eu acabei a explicação ele começou a rir. Ele achava que era um desperdício de dinheiro colocar dois CT e dois SO quando poderia fazer a mesma coisa com um CT, um FO e dois SO. Lógica deles, claro. Aí olhe o padrão das ME. Operam LH como nós.
Resumo? Não tem regra, cada país/empresa faz o que melhor lhe convier. Mas que eu considero um absurdo a norma ANAC, que um INVA sentado na direita não possa logar hora de coisa alguma, acho. Mesma coisa de um avião single pilot. Se ambos tem o curso do avião e o dono quer a segurança de dois pilotos, por que um deles não pode anotar a hora como copiloto? Não consigo entender a lógica disso. 


  • Bagrim, JThielen and MarceloF like this

#15 MarceloF

MarceloF
  • Usuários
  • 853 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Somewhere / Over / The rainbow
  • Data de Nascimento:27/01/1984

Posted 27 de October de 2018 - 20:12

Certo. Mas desconheço empresa que coloque uma tripulação de revezamento (com dois Comandantes) e designe um deles como Primeiro-Oficial (FO). Daí a minha pergunta. Em teoria, fora do Brasil, o não-master só anota x% das horas para ele. O master (que estará operando naquela etapa) anota o resto. No Brasil desconheço essa distinção, já que o master sempre será o mais antigo (há boatos que isso irá mudar em algumas empresas).
Teoricamente, no Brasil, não existe 2/3 faixas realmente FO, são todos Second Officers (SO), já que nenhum deles (eu sei dos NEM, falo da imensa maioria) possui a carteira de comando. A razão de existir do Second Officer (ou Relief Pilot para as norte-americanas) é sentar na direita durante o voo de cruzeiro, não é? Dependendo do país, o SO é o único com habilitação diferente. Geralmente a ele é permitido ser fATPL enquanto todos os outros obrigatoriamente são ATPL. 

Aí vem outra "jabuticaba" da legislação tupiniquim. Aqui temos carteiras O e P. Fora do país, não existe isso na maioria dos países. Todos são checados pelos mesmos padrões e a habilitação é a mesma.

Em algumas empresas SO só coloca a mão no avião em situações bem específicas. Já nas norte-americanas o Relief é um FO que, naquele voo, saiu como Relief na escala. Pode ser que no próximo voo ele seja o FO. 
Na realidade, cada país tem uma regra diferente. Já fui abordado por um 4 faixas da American querendo entender como ocorria o descanso a bordo com dois SO (duas faixas) e dois Captains. Quando eu acabei a explicação ele começou a rir. Ele achava que era um desperdício de dinheiro colocar dois CT e dois SO quando poderia fazer a mesma coisa com um CT, um FO e dois SO. Lógica deles, claro. Aí olhe o padrão das ME. Operam LH como nós.
Resumo? Não tem regra, cada país/empresa faz o que melhor lhe convier. Mas que eu considero um absurdo a norma ANAC, que um INVA sentado na direita não possa logar hora de coisa alguma, acho. Mesma coisa de um avião single pilot. Se ambos tem o curso do avião e o dono quer a segurança de dois pilotos, por que um deles não pode anotar a hora como copiloto? Não consigo entender a lógica disso. 


Acho que tu conseguiu resumir bem: cada país faz do seu jeito, e a hora que tu quiser migrar de um lado pro outro, ninguém vai se entender.

Pelo que entendi, nos países onde o Cruise Captain pode logar PIC ao invés de PIC U/S, a hora só é logada sentado lá na frente. E o Brasil (onde a ANAC já mudou 3x a definição de PIC U/S e chegou a nem ter uma, inclusive) permite PIC/PIC pra dois CTs voando juntos e que ambos loguem essas horas de forma integral, inclusive dormindo no crew rest. 

Pra fins legislativos, cmte é um só. Em termos de hierarquia só pode existir um comandante. O correto (correto é relativo, mas talvez o mais lógico) seria designar o CT mais novo como FO. (Antigamente se lançava isso nos diários, não entendi pq mudaram.)

Curiosamente a ANAC sequer utiliza o termo "primeiro oficial", mas "segundo em comando" nos RBACs 121 e 61.



#16 dodomaha

dodomaha
  • Usuários
  • 1,295 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Manaus
  • Data de Nascimento:01/01/1991

Posted 27 de October de 2018 - 20:28


Curiosamente a ANAC sequer utiliza o termo "primeiro oficial", mas "segundo em comando" nos RBACs 121 e 61.

 

Pelo menos na regra europeia, o termo utilizado é SIC mesmo. Como a maioria das nossas regras são inspiradas nas estrangeiras, nada mais natural.