Jump to content


Photo

[ES] Aeromar: mais uma vítima do Synergy Group

Aeromar VW TAO México Avianca Avianca Brasil Synergy Synergy Aerospace

  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
7 replies to this topic

#1 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 19,862 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 16 de May de 2019 - 01:15

Aeromar está en quiebra técnica: pilotos
Aeromar ya adeuda más de 10 millones de pesos a los pilotos por cuestiones de prestaciones laborales, señaló Mauricio Aguilera, vocero de la Asociación Sindical Pilotos Aviadores.
 
ROBERTO VALADEZ
Ciudad de México / 14.05.2019 19:38:47
 
La aerolínea Aeromar se encuentra en quiebra técnica, derivado de sus deudas y debilidad financiera, informó la Asociación Sindical Pilotos Aviadores (ASPA).
 
Mauricio Aguilera, vocero de ASPA, afirmó que ante esta situación hoy en la noche se reunirán con la Secretaría de Comunicaciones y Transportes y del Trabajo y Previsión Social para pedirles apoyo para el rescate de la empresa.
 
Al término de la alianza de Aeroméxico en el Programa Jóvenes Construyendo el Futuro, Aguilera señaló que se encuentran muy preocupados por la situación de la aerolínea, ya que son aproximadamente mil 100 los trabajadores que se encuentran en peligro de esta aerolínea regional.
 
Aeromar logra acuerdo laboral con pilotos y sobrecargos Interjet obtiene crédito de Bancomext por 150 mdd; busca reestructuración
Indicó que Aeromar ya adeuda más de 10 millones de pesos a los pilotos por cuestiones de prestaciones laborales, cifra que puede aumentar, ya que mes con mes aumentan estos pasivos.
 
El vocero de ASPA informó que la inyección de 100 millones de dólares de Synergy Group en Aeromar aún no se realiza, por lo que la situación es más grave.
 
Pilotos buscarán rescate ante quiebra
Los trabajadores buscarán un rescate de la compañía aérea, con el objetivo de evitar otro caso como el de Mexicana de Aviación.
 
“Estamos en una tarea de rescate, la empresa no ha logrado una inyección de capital lo suficientemente fuerte para que pueda continuar prestando un servicio que se requiere”, mencionó Aguilera.
En Aeromar con 32 años de competir en el mercado, laboran 110 pilotos y 200 sobrecargos.
 
 
Pilotos buscarán rescate ante quiebra técnica de Aeromar
De no llegar a un rescate se perdería la conectividad en rutas regionales que solo opera Aeromar como Manzanillo o Lázaro Cárdenas, advierte el ASPA.
 
Notimex.- La aerolínea mexicana Aeromar se encuentra en quiebra técnica, por lo que los trabajadores buscarán un rescate de la compañía aérea, con el objetivo de evitar otro caso como el de Mexicana de Aviación.
 
“Estamos en una tarea de rescate, la empresa no ha logrado una inyección de capital lo suficientemente fuerte para que pueda continuar prestando un servicio que se requiere”, mencionó el vocero de la Asociación Sindical de Pilotos Aviadores (ASPA), Mauricio Aguilera.
 
Por ello, se reunirán con autoridades de las Secretarías de Comunicaciones y Transportes (SCT), del Trabajo y Gobernación, para buscar una solución, continuar con la operación de la línea aérea y con 1,110 empleos.
 
Vamos a estar con el gobierno federal para que en afán de sus atribuciones y facultades, de conformidad a la ley de Aviación Civil, pueda junto con Aspa, entrar al rescate de una gran empresa de aviación, estamos dispuestos a agotar hasta el último esfuerzo”.
 
Reiteró que el problema de fondo de Aeromar es la situación operativa y financiera, así como la falta de interés por parte de la dirección y administración de la aerolínea en acciones concretas para “que puedan salir del boquete económico que manifiestan que tienen”.
 
De hecho, refirió que la compañía tiene un adeudo con ASPA por 10 millones de pesos, derivado de conceptos de previsión social al total de los pilotos.
 
Sobre una inversión de Synery Group anunciada en 2016 por 100 millones de dólares con una participación de 25% de las acciones, interés que aumentó 49%, mencionó que ésta no se ha concretado.
 
“No hay claridad en una inversión real, que pueda inyectarle capacidad financiera para que eleve su operatividad. Requerimos la intervención del gobierno federal para no dejar morir a la empresa, que prácticamente está en una quiebra técnica”.
 
De no llegar a un rescate, puntualizó Aguilera, se perdería la conectividad en rutas regionales que solo opera Aeromar como Manzanillo o Lázaro Cárdenas; “es un impacto, se deja incomunicado a lugares donde no son atendidos por las otras empresas”.
 
En Aeromar con 32 años de competir en el mercado, laboran 110 pilotos y 200 sobrecargos, para un total de 1,100 empleos.

 

https://www.forbes.c...ica-de-aeromar/



#2 Luckert

Luckert
  • Usuários
  • 821 posts
  • Cidade/UF/País:São Paulo/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:25/01/1977

Posted 16 de May de 2019 - 07:00

Aeromar,com 32 anos de operação só tem 1100 funcionários?
Então já tinha algo de errado há mais tempo,independentemente do Synergy liberar ou não o empréstimo

#3 Leonardo Brandão

Leonardo Brandão
  • Usuários
  • 34 posts
  • Cidade/UF/País:Belo Horizonte
  • Data de Nascimento:24/09/1984

Posted 16 de May de 2019 - 12:57

Aeromar,com 32 anos de operação só tem 1100 funcionários?
Então já tinha algo de errado há mais tempo,independentemente do Synergy liberar ou não o empréstimo

 

Perdão, mas não entendi a relação da idade da empresa com o numero de funcionários.

O que vale nesse caso não seria o tamanho da frota?

 

No WorldAirline Cenus 2018 da revista Flight Global a frota da Aeromar era de 14 aeronaves:

 

ATR42-300 - 2

ATR42-500 - 4

ATR42-600 - 2

ATR72-600 - 6

 

Se a empresa em por volta de 14 aviões o numero de 1100 funcionários faz sentido na minha opinião, ainda mais que era uma empresa que opera no nicho regional.


  • flightFernando likes this

#4 Luckert

Luckert
  • Usuários
  • 821 posts
  • Cidade/UF/País:São Paulo/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:25/01/1977

Posted 16 de May de 2019 - 13:40

 
Perdão, mas não entendi a relação da idade da empresa com o numero de funcionários.
O que vale nesse caso não seria o tamanho da frota?
 
No WorldAirline Cenus 2018 da revista Flight Global a frota da Aeromar era de 14 aeronaves:
 
ATR42-300 - 2
ATR42-500 - 4
ATR42-600 - 2
ATR72-600 - 6
 
Se a empresa em por volta de 14 aviões o numero de 1100 funcionários faz sentido na minha opinião, ainda mais que era uma empresa que opera no nicho regional.


Quis dizer que é uma empresa que não cresceu em 30
anos ,não deve ser rentável, a referência a empregados ou aeronaves era só para determinar o tamanho

#5 FCRO

FCRO
  • Usuários
  • 995 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:jacarei/sp/brasil
  • Data de Nascimento:11/06/1987

Posted 16 de May de 2019 - 14:00

Quis dizer que é uma empresa que não cresceu em 30
anos ,não deve ser rentável, a referência a empregados ou aeronaves era só para determinar o tamanho


Não entendo esse pensamento se não cresceu não é rentável....
Ela pode ser sim rentável dentro do nicho dela
O que não falta na aviação são empresas de nicho que começaram se expandir e não deram certo ....
  • A345_Leadership likes this

#6 Luckert

Luckert
  • Usuários
  • 821 posts
  • Cidade/UF/País:São Paulo/SP/Brasil
  • Data de Nascimento:25/01/1977

Posted 16 de May de 2019 - 15:26

Não entendo esse pensamento se não cresceu não é rentável....
Ela pode ser sim rentável dentro do nicho dela
O que não falta na aviação são empresas de nicho que começaram se expandir e não deram certo ....


Seu ponto de vista está certo, tens razão, mas uma empresa regional não crescer depois de 30 anos é no mínimo questionável

#7 ErickCF

ErickCF
  • Usuários
  • 341 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Brasil
  • Data de Nascimento:00/00/0000

Posted 16 de May de 2019 - 16:34

Não entendo esse pensamento se não cresceu não é rentável....
Ela pode ser sim rentável dentro do nicho dela
O que não falta na aviação são empresas de nicho que começaram se expandir e não deram certo ....

 

E justamente, a Aeromar, como regional, o nicho de mercado dela sempre foi conectar destinos regionais não atendidos no mercado mexicano (e continua sendo a única em vários, até hoje) a partir da Cidade do México (ela detém a segunda maior quantidade de slots em horários estratégicos no Benito Juárez). Até a 'aceitação' do baixo-custo no México, meio que era 'cada uma em seu quadrado'. A Aeroméxico no dela (como legacy), a Aeromar no dela (regional) e a Magnicharters -outro exemplo de quem não 'cresce' mas continua firme e forte- no dela (no turístico/chárter); um exemplo disso é a aliança comercial que possuía com o Grupo Aeroméxico até 2017, operando a 'Aeroméxico Express' (code-share para destinos regionais). Porém, o mexicano começou a aceitar o 'baixo-custo' e a Volaris e VivaAerobus deleitaram-se... Destacando que, a três meses consecutivos, a Volaris é a líder do mercado doméstico mexicano. E a Aeroméxico apresentou agora em abril a pior variação mensal em mais de oito anos em seu tráfego de passageiros. 

 

E no próprio México, tem outros exemplos disso, como a Calafia Airlines (Aerocalafia) e a TAR Aerolíneas, cada uma em seu nicho de mercado/regional (ainda não 'atacados' pelas baixo-custo). 


Edited by ErickCF, 16 de May de 2019 - 16:35 .

  • SimpleMan likes this

#8 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 19,862 posts
  • Gender:Male
  • Cidade/UF/País:Skunk Works
  • Data de Nascimento:14/05/1986

Posted 17 de May de 2019 - 21:07

Mercado mexicano há uns 20 anos atrás era um deleite para quem gostava de tri-holers e mad dogs: Aerolíneas Internacionales, Aviacsa, TAESA, Allegro, AeroCalifornia, AeroEjecutivo. Agora não sei dizer como era seus índices de segurança...

 

Seu ponto de vista está certo, tens razão, mas uma empresa regional não crescer depois de 30 anos é no mínimo questionável

Por que? Pode ser decisão do proprietário ao encontrar um nicho. Southwest tem 40 anos e só entrou no internacional porque comprou a AirTran.

 

Diria que a Aeromar viver 32 anos é um feito, visto que o mercado mexicano tem uma das maiores mortalidades de empresas aéreas do mundo.







Also tagged with one or more of these keywords: Aeromar, VW, TAO, México, Avianca, Avianca Brasil, Synergy, Synergy Aerospace