Jump to content


Photo

F-16 para a Bulgária


  • You cannot start a new topic
  • Please log in to reply
10 replies to this topic

#1 transvasp

transvasp
  • Usuários
  • 5,142 posts
  • Gender:Male
  • Location:Salvador
  • Cidade/UF/País:Salvador - Bahia - Brasil
  • Data de Nascimento:04/02/1974

Posted 02 de April de 2009 - 22:27

EEUU examinan posibilidad de suministrar aviones caza F-16 para las Fuerzas Aéreas Búlgaras
Los EEUU están examinando la posibilidad de suministrar 8 aviones caza F-16 reequipados para las necesidades de las Fuerzas Aéreas Búlgaras, anunció la agencia Foco citando un comunicado de la embajada estadounidense en Sofía. Cada avión estará reequipado con radares de nueva generación, sistemas de navegación y otros sistemas conforme los estándares de la OTAN, se dice en el comunicado. La oferta propuesta es en respuesta a la solicitud formulada por el Gobierno búlgaro del suministro de 8 aviones F-16. La semana pasada la compañía sueca Saab que ofrece cazas modernos Gripen, anunció que también está dispuesta a conceder aviones de segunda mano.


Fonte: http://www.bnr.bg/Ra...ws/090402B5.htm

#2 transvasp

transvasp
  • Usuários
  • 5,142 posts
  • Gender:Male
  • Location:Salvador
  • Cidade/UF/País:Salvador - Bahia - Brasil
  • Data de Nascimento:04/02/1974

Posted 04 de February de 2011 - 11:26


Bulgária quer novos caças para substituir os veteranos MiG-21

O Ministério da Defesa da Bulgária iniciou nesta semana uma concorrência para a compra de novos jatos de combate para equipar a sua Força Aérea. Pedidos formais foram enviados, via canais diplomáticos, para as empresas Lockheed Martin (visando o F-16); SAAB (Gripen NG); Boeing (F/A-18 Super Hornet); Eurofighter (Typhoon) para a Dassault (Rafale).

Atualmente, a defesa aérea da Bulgária está a cargo de alguns jatos de combate MiG-21 e de aproximadamente 16 MiG-29. Os veteranos MiG-21, que já se tornaram obsoletos para essa missão, devem sair de operação este ano.

A Bulgária, por sua vez, pretende adquirir apenas oito aviões de combate, sendo seis monoplace e dois biplace e, dependendo da verba disponível, poderá optar por caças usados.


Fonte: Asas

#3 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 27 de February de 2016 - 13:28

Meus prezados

Bulgária quer comprar F16 a Portugal

Pergunta foi feita já a este Governo. Ministério da Defesa está a ponderar adquirir mais F16 aos EUA para modernizá-los e revendê-los ao antigo país do Bloco de Leste.

A Bulgária está interessada em comprar F16 a Portugal e já fez a pergunta ao atual Governo sobre se tinha aparelhos disponíveis para venda, à semelhança do que aconteceu recentemente com a Roménia.

O ministro da Defesa, José Azeredo Lopes, confirmou esse contacto, durante a audição parlamentar sobre o Orçamento para 2016 e na sequência de uma pergunta do CDS, adiantando, contudo, que os aviões F16 que a Força Aérea tem são necessários e que não podem ser alienados. O Governo, revelou o ministro, está a “estudar a hipótese” de adquirir mais F16, que são disponibilizados pelos EUA a Portugal ao abrigo de um acordo militar bilateral de cooperação, para depois fazer, em solo português, uma modernização (MLU) das aeronave e vendê-las posteriormente.

“Não vamos pôr em causa a capacidade operacional da Força Aérea”, garantiu o ministro, acrescentando que a Bulgária manifestou o seu interesse dada a “qualificação, honestidade e cumprimento de prazos” evidenciados pelas Forças Armadas.

Os aviões norte-americanos iriam substituir os Mig-21, de fabrico soviético, da Força Aérea búlgara.

Portugal vendeu, em 2013, 12 aviões F16 à Roménia por 78 milhões de euros. Os aparelhos vão ser entregues durante este ano e 2017.

O contrato tinha o valor de 186 milhões de euros, mas como a modernização custou 108, o lucro foi de 78 milhões. Três dos 12 aviões tiveram que ser comprados com o propósito de revenda aos EUA, pois a Força Aérea só dispunha de nove.

Ao todo, Portugal tinha 39 caças e a Força Aérea pretendia ficar com 30 – sendo que uma parte destes ainda não fez a actualização mid-life update (MLU).

A primeira esquadra de 20 F-16 foi comprada no tempo de Cavaco Silva, numa altura em que o ministro da Defesa era Fernando Nogueira, tendo os aviões chegado a Portugal em 1994. A segunda esquadra foi comprada durante o governo de António Guterres, era ministro da defesa Veiga Simão, tendo as aeronaves sido entregues à Força Aérea portuguesa em 1999. Nessa altura, custaram 50 milhões de euros.

Desde que a segunda esquadra foi recebida que o objetivo era modernizá-la, razão pela qual os aviões ficaram na base de Monte Real exatamente como vieram dos EUA, empacotados por blocos de peças, à espera de haver dinheiro para a sua montagem. Esse trabalho só começou em 2004, na OGMA, foi sendo gradual e, a determinada altura, a prioridade foi preparar primeiro os aviões a ser vendidos.

Fonte: OBSERVADOR (PORTUGAL) via CECOMSAER 27 FEV 2016



#4 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 20 de October de 2016 - 18:45

Meus prezados
Em sequencia a

http://forum.contato...al/?hl=bulgaria
http://forum.contato...ia/?hl=bulgaria
Bulgária revisa critérios de concorrência de caças
MiG-29A-Bulgaria-2007.jpg?w=1024
MiG-29s da Bulgária
O Jane’s noticiou que a Bulgária reviu a sua proposta para a substituição de seus velhos caças MiG-29 ‘Fulcrum’ em favor de aviões de segunda-mão, relatou o jornal local SEGA em 14 de outubro, citando uma fonte anônima do Ministério da Defesa (MoD).
Nos critérios da Força Aérea Búlgara (BuAF), na concorrência de avaliação, 25% da ponderação foi atribuída à “vida útil esperada”. No entanto, em uma nova alteração proposta pelo Instituto de Defesa (DOI), este critério foi rebaixado para apenas 5%, de acordo com o SEGA. Como resultado, espera-se que uma plataforma usada seja o eventual vencedor do concorrência.
Os principais candidatos ao fornecimento de aeronaves à BuAF são Israel, Portugal, e os Estados Unidos (todos oferecendo Lockheed Martin F-16 Fighting Falcons usados), Itália (Eurofighter Typhoons de segunda-mão ) e Suécia (novos Gripens).
Fonte: www.aereo.jor.br 19 OUT 2016



#5 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 26 de April de 2017 - 15:24

Meus prezados

Bulgaria has selected the Saab Gripen as its new future fighter aircraft, the country's interim deputy prime minister reportedly announced on 26 April.

Stefan Yanev said talks will now take place with Sweden to acquire eight aircraft to replace its Warsaw Pact-era MiG-29 'Fulcrum' fighters, the Reuters news agency reported, adding that a special commission into the procurement will be set up within a week.

Saab declined to confirm the sale to Jane's , noting only that, "We have seen the information in the media, and it is encouraging to be on top of the evaluations group's list. With that said, this is one step in an extensive process that will continue going forward."

While not specified in the Reuters report, Saab had offered Bulgaria the C/D-variant of the Gripen, and had offered to restart the production line which had recently transitioned over the E model (some Gripen C/D work has continued as Saab prepares for an expected Slovakia contract) .

In apparently securing selection, the Gripen beat-off competition from the Lockheed Martin F-16 Fighting Falcon, which Portugal was offering second-hand, and from the Eurofighter Typhoon, surplus models of which were being offered by Italy.

Bulgaria's fighter modernisation and procurement efforts have been long-running, with the country looking to upgrade its Soviet-era aircraft since it joined NATO in 2004. In 2011 the country scrapped plans to launch an open tender for new fighter aircraft and considered a deal to acquire second-hand F-16 aircraft in a deal similar to that of Romania's procurement of ex-Portuguese aircraft. Prior to the cancellation of this 2011 procurement tender, Saab had reportedly offered to price-match new Gripen C/D aircraft with the second-hand F-16s.

Fonte: IHS Jane's via Forum Defesa Brasil 26 ABR 2017



#6 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 01 de May de 2017 - 16:55

Meus prezados

Industria dos EUA continua tratando o Gripen como um caça de 2ª classe! E oferece aos búlgaros um F-16 usado por USD 18 milhões a mais que o preço do Gripen novo…
YanevdoisGripens.jpg
Aeronaves Gripen, modelos C e D, da Aviação Militar da Hungria

 

Em uma atitude inusitada, que, possivelmente, reflete a forte decepção com a proposta que recebeu da companhia americana Lockheed Martin, o Ministério da Defesa da Bulgaria decidiu, quarta-feira passada (26.04), revelar os preços dos dois caças mais bem colocados na concorrência que abriu para adquirir oito aeronaves de combate multirole de alta performance (quantidade que pode ser acrescentada, em 2022, de uma segunda tranche, igualmente de oito aparelhos).
A Aviação Militar Búlgara pediu que os fornecedores incluíssem em seus preços armas ar-ar e ar-superfície, além de equipamentos de suporte terrestre, pacotes de treinamento (para pilotos e mecânicos) e apoio logístico.
Os búlgaros, aparentemente, se ofenderam pelo fato de os americanos terem pedido 87,79 milhões de dólares por cada F-16 que lhes foi oferecido – jatos todos de segunda mão (e modelo não revelado), que seriam selecionados dos estoques de excedentes das Forças Aéreas dos Estados Unidos e de Portugal.
YanevF-16portugu%C3%AAs.jpg
Caças F-16 de Portugal

 

A SAAB, em contrapartida, pediu 69,79 milhões de dólares por cada um dos seus jatos Gripen novinhos em folha (não se sabe se do tipo C/D ou E/F).
Prazos – De acordo com o ministro da Defesa da Bulgária, Stephan Dinchev Yanev, esses números, recebidos em meados do mês passado, levaram o Gripen ao topo de um short list que, além do F-16, elencou também, na 3ª posição, o caro caça Eurofighter Typhoon, a ser fornecido pela Itália.

Sofia estabeleceu que a transação dos aviões será feita por meio de um acordo de governo a governo, e exige que seus novos caças sejam entregues dentro de três anos. Mas o governo sueco já adiantou: se a opção pelos Gripen for confirmada, o primeiro avião estaria pousando em território búlgaro 18 meses após a assinatura do contrato – talvez ainda no fim de 2018.
A Força Aérea Búlgara vem perseguindo o seu programa do novo caça há mais de 12 anos.
Em dezembro de 2015 a Aviação de Caça da Bulgária aposentou os seus últimos jatos tipo MIG-21, ficando apenas com 15 interceptadores russos MiG-29UB. Entretanto, menos da metade dessa frota está em condições de operar, devido a graves problemas derivados da falta de peças sobressalentes e de assistência técnica.
YanevMigs29separadosparaseremsubmetidosa
Em uma base búlgara, esses caças Mig-29 foram separados para serem submetidos a reparos

 

Negociação paralela – Nenhuma das empresas que se candidatou ao fornecimento do lote de oito aviões quis comentar, até agora, o anúncio feito pelo ministro Yanev na quarta-feira da semana passada.
A maior interrogação sobre o assunto refere-se, agora, ao fato de que, no início de maio, um novo governo nacionalista de direita deverá tomar posse na Bulgária, e sua posição sobre a concorrência dos caças – e especialmente sobre a proposta sueca, mais barata – ainda não está clara. Observadores dos círculos de fornecedores de aeronaves de combate da Europa e dos Estados Unidos consideram possível que, em vez de aprofundar com a SAAB, imediatamente, os termos comerciais da oferta dos Gripen, a nova Administração da Bulgária realize negociações paralelas com representantes da empresa sueca e da Lockheed Martin.
Fonte: Por Roberto Lopes site Plano Brasil 1 MAI 2017


Edited by jambock, 01 de May de 2017 - 17:01 .


#7 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 01 de May de 2017 - 22:10

Meus prezados
A Bulgária decidiu iniciar conversações com a Suécia para adquirir oito novos jatos de combate Gripen fabricados pela Saab, disse o vice-primeiro-ministro interino búlgaro, Stefan Yanev, na quarta-feira, no momento em que o país balcânico busca substituir seus antigos caças MiG-29.
O país dos Balcãs escolheu a oferta sueca em vez de uma oferta de Portugal de F-16 de segunda mão equipados com armamento norte-americano e uma oferta da Itália de caças Eurofighter Typhoon de segunda mão.
Estima-se que o negócio valha cerca de 1,5 bilhão de levs (US$ 832 milhões).

Uma comissão especial para as negociações deverá ser criada dentro de uma semana, disse Yanev. As conversações com a Suécia serão realizadas pelo próximo governo da Bulgária, que deverá começar a funcionar na próxima semana.
“A oferta da Suécia está em primeiro lugar, seguida por Portugal e Itália”, disse Yanev. “É normal que as conversas comecem com o primeiro país classificado.”
No ano passado, o parlamento da Bulgária aprovou um plano para adquirir oito caças novos ou usados entre 2018 e 2020, para melhorar a conformidade do país com os padrões da OTAN e substituir seus MiG-29.
Um acordo final ainda precisaria da aprovação parlamentar.
Fonte: Defensenews via site Poder Aéreo 26 ABR 2017



#8 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 19 de May de 2017 - 16:13

Meus prezados

BULGARIA: F-16 PORTUGUESES AFINAL... TALVEZ (M1898 - 35/2017)

Apesar da divulgação da proposta sueca, como vencedora do concurso do programa de aquisição de caças para a Força Aérea Búlgara, o novo ministro da Defesa daquele país veio hoje informar que irá rever as ofertas, entre as quais se encontra a portuguesa.

Tal como o Pássaro de Ferro oportunamente noticiou a 26 de Abril de 2017, o então governo interino anunciou o Saab JAS-39 Gripen como vencedor. O timing da decisão contudo foi algo estranho, dado ter sido a escassos dias da tomada de posse do novo Governo.

E é esta precisamente a razão invocada pelo novo ministro da Defesa de Sófia, Krasimir Karakachanov : "o novo Governo irá rever e discutir as três ofertas para a compra de novos caças modernos para a Defesa búlgara. (...) O Governo interino actuou precipitadamente quando apresentou um relatório sobre as ofertas no Conselho de Ministros, sabendo que não teriam tempo para olhar para ele", proferiu em entrevista à rádio búlgara Focus.
Concluindo ainda: "as ofertas serão calculadas de novo, para avaliar as possibilidades para o Estado búlgaro. O contrato irá custar uma soma considerável, cerca de 1500M BGN [Nota: cerca de 770M EUR], pelo que o Governo tem de evitar cometer erros".

Reabrem-se assim as possibilidades, para que a oferta apresentada por Portugal de F-16 vindos dos EUA e modernizados em Portugal, possa ser a escolhida por Sófia, para substituir a envelhecida frota de MiG-29 da FA Búlgara.
Itália com Typhoon igualmente em segunda mão e Suécia com Gripen novos, foram os restantes países presentes ao concurso.
Fonte: http://www.passarode...nal-talvez.html via Forum Defesa Brasil 19 MAI 2017



#9 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 09 de August de 2017 - 01:10

Meus prezados
Reviravolta no caso dos caças búlgaros
Compra de caças pode dar lugar a modernização da frota existente
MiG-29-da-bulgaria-foto-usaf.jpg
A novela do futuro caça búlgaro parece ter um novo capítulo. O Jane’s ontem que em função dos atrasos no processo de aquisição de novos caças, o Ministério da Defesa daquele país agora considera seriamente a modernização dos atuais caças.
E não é só isso. O eventual processo de modernização dos 15 MiG-29 e dos 14 Su-25 teria participação da indústria aeroespacial russa.
Numa entrevista concedida à rádio búlgara BNR, ocorrida no dia 21 de julho, o ministro da Defesa Krasimir Karakachanov revelou que se encontrou recentemente com um executivo da Russian Aircraft Corporation MiG (RSK MiG) para discutir opções para o apoio logístico dos atuais MiG-29 do país.
No último mês de abril a Bulgária informou que havia escolhido a oferta sueca em vez de uma oferta de Portugal de F-16 de segunda mão equipados com armamento norte-americano e uma oferta da Itália de caças Eurofighter Typhoon de segunda mão.
Destaca-se que lá para cá houve mudança no governo do país em maio e, mesmo que o parlamento anterior tenha aprovado um plano para adquirir oito caças novos ou usados entre 2018 e 2020, o acordo final necessitaria de nova aprovação parlamentar.

Fonte: site Poder Aéreo 1 AGO 2017



#10 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 29 de October de 2017 - 22:23

Meus prezados
PILOTOS DE CAÇA BÚLGAROS EM GREVE (M1932 - 69/2017)
mig-29bulgaria.jpg
MiG-29 búlgaro em Graf Ignatievo           Foto: Hailey Haux/USAF

 

Numa altura em que a decisão do novo caça para substituir os MiG-29 na Força Aérea Búlgara foi novamente adiada, chegam notícias de que os pilotos da base aérea de Graf Ignatievo se terão recusado a realizar os voos de treino previstos para a manhã de 24 de Outubro de 2017. A missão de policiamento aéreo contudo, terá estado sempre assegurada.

Segundo o jornal online Sofia Globe, oficialmente o vice-ministro da defesa Atanas Zapryanov negou num primeiro momento que quaisquer voos tenham sido suspensos, enquanto o comandante da base aérea alegou razões meteorológicas para o cancelamento dos mesmos voos. Já o ministro da Defesa optou por referir que "alguém está a tentar criar tensão artificialmente" e que iria inteirar-se da situação.

Mas se por um lado as condições meteorológicas na região de Graf Ignatievo eram suficientemente verosímeis para justificar o cancelamento dos voos, o General Tsanko Stoykov confirmou publicamente em entrevista durante as comemorações do centenário da aviação militar no país, o baixo estado anímico que o adiamento da aquisição dos novos caças provocou dentro da Força Aérea local: "sentem-se negligenciados, algo ofendidos e essas razões reflectem-se na sua motivação de continuar na Força Aérea", disse a propósito.

O mesmo órgão de comunicação social, bem como a Rádio nacional da Bulgária, haviam reportado no próprio dia 24 uma "recusa massiva dos pilotos para voar" devido a preocupações de segurança com o estado dos aviões e o adiamento da aquisição de novos caças, invocando por isso estar "psicologicamente inaptos" para voar.

Ainda segundo o Sofia Globe, dez dos doze motores  modernizados dos MiG-29 entregues à Força Aérea, ainda não foram colocados em operação, devido a falhas na documentação dos mesmos. Falta de lubrificantes para os motores, causando a paragem quase total da frota, foi igualmente já assinalada em Maio e Junho transactos.

Entretanto, o canal de televisão BTV confirmou inequivocamente a razão do cancelamento dos voos ser o descontentamento pelo estado da Força Aérea, citando mesmo o vice-ministro da Defesa Atanas Zapryanov que atribuía a falta de confiança dos pilotos ao "treino insuficiente por horas de voo insuficientes". O mesmo interlocutor adiantou ainda que uma reunião com os pilotos iria ser realizada e que os problemas com a documentação dos motores (seis novos e quatro modernizados) estavam a ser tratados.
Segundo Atanas Zapryanov, um relatório do comandante de Graf Ignatievo dava sete MiG-29 como operacionais, e que assim que mais motores ficassem disponíveis, este número aumentaria, permitindo alargar as horas de voo.

Já o próprio ministro da Defesa, acerca do mesmo tema e desenvolvendo a sua teoria de que "alguém está a criar tensões artificialmente" referiu que as prioridades tinham sido definidas: primeiro manutenção e modernização do equipamento existente e depois as negociações e a aquisição de novos caças. Mostrou-se ainda "surpreendido por [os pilotos] terem descoberto que existem problemas no mundo da aviação" e que não fazia ideia por que razão estes pensavam que um novo caça não iria ser adquirido. Rematou o assunto com " já haveria um novo caça se estes fosse um aspirador, em que vais à loja, pagas, traze-lo e usa-lo", admitindo ainda o "estado crítico" em que se encontram as Forças Armadas do país, mas que os problemas não se resolvem com "uma varinha mágica".

Por detrás do atraso na decisão do novo modelo de caça a adquirir, estarão jogadas políticas de bastidores, por parte das facções apoiantes do Gripen e do F-16 principalmente. Apesar do primeiro-ministro Boiko Borissov ser aparentemente um dos apoiantes do Gripen e se ter proposto a avançar com as negociações com a Saab numa primeira fase após o anúncio do gripen como vencedor, o seu partido GERB - que iniciou a investigação parlamentar que resultaria na anulação do primeiro concurso - pretende uma aproximação aos interesses americanos (F-16), sugerindo uma uniformização com as frotas dos países vizinhos Roménia, Grécia e Turquia, todos utilizadores de F-16.
O presidente da Bulgária e ex-Chefe de Estado-Maior da Força Aérea Gen. Rumen Radev, definiu a reviravolta  no processo de aquisição dos caças, como um ataque pessoal, face às acusações de que foi alvo por parte do líder parlamentar do GERB, de ter favorecido o Gripen.
Fonte: site Pássaro de Ferro 26 OUT 2017



#11 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 22,686 posts
  • Gender:Male
  • Location:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Interests:aeronáutica, militar em geral, informática, fotografia
  • Cidade/UF/País:Porto Alegre/RS/Brasil
  • Data de Nascimento:13/10/1941

Posted 29 de October de 2017 - 22:25

Meus prezados
BULGÁRIA RELANÇA CONCURSO PARA AQUISIÇÃO DE CAÇAS (M1930 - 67/2017)

A Bulgária irá lançar um novo concurso para a aquisição de oito caças destinados a substituir a frota de MiG-29 actualmente a desempenhar a missão de defesa aérea do país.

Contrariando a recomendação de um grupo Ministério da Defesa que aconselhava a aquisição de Gripen novos, após o primeiro concurso ao qual Portugal e Itália também concorreram, com F-16 e Typhoon usados, respectivamente, a Assembleia Nacional búlgara votou a favor da reabertura do processo concursal.

A escolha do Gripen cedo foi contestada pelo novo Governo empossado em Sófia, pouco tempo depois da decisão tomada pelo anterior Governo de gestão em Abril passado. No início do corrente mês de Outubro de 2017, uma comissão parlamentar emitiu finalmente um relatório, recomendando o relançamento do concurso, relatório esse que seria aprovado com 126 votos a favor, 59 contra de duas abstenções.

Acerca do assunto, em entrevista à televisão búlgara, o ministro da Defesa Krasimir Karakachanov revelou que apesar de pessoalmente preferir aviões novos, isso só deverá acontecer se estes puderem ser pagos ao longo de um período de tempo mais alargado do que o inicialmente previsto.
Com alguma surpresa, afirmou ainda que o país deveria investir na modernização da actual frota de MiG-29 e Su-25 de origem russa.
Adiantou ainda que pretende levar o novo programa de concurso a conselho de Ministros, no início de Novembro.

Portugal terá por isso uma nova oportunidade para melhorar a proposta de fornecimento de caças F-16 à Bulgária. De recordar que a proposta lusa contemplava o fornecimento de células de F-16 usadas, vindas dos EUA e modernizadas na OGMA, aproveitando as capacidades criadas com o programa MLU de modernização da frota de F-16 da Força Aérea Portuguesa.

Portugal entregou recentemente o último lote de doze F-16 vendidos à Roménia em condições similares, embora com a nuance de se ter tratado de aeronaves operadas pela Força Aérea Portuguesa, o que não será o caso na eventualidade de ganhar o concurso da Bulgária.
Fonte: http://www.passarode...curso-para.html 25 OUT 2017