Jump to content


Photo

Dez dicas para economizar em suas viagens !

dicas de economia pato economico

This topic has been archived. This means that you cannot reply to this topic.
1 reply to this topic

#1 Ernesto

Ernesto
  • Usuários
  • 879 posts

Posted 24 de September de 2012 - 11:03

10 dicas para sair economizando! ( Além da obviedade!)

Já escrevi, muitas dicas de viagens economicas como o “pato economico”, onde tenho ótimas dicas sobre Argentina, Peru, Colmiba, Holanda, Tailândia, Serras Gauchas, Chapada Diamantina e o Parque da Serra da Canastra. Agora, para um dos meus fóruns prediletos, seguem lagumas dicas:


1- Seja flexível quanto a destinos e gostos. Para fazer uma viagem barata há vários itens a serem considerados, como o câmbio favorável e a oferta de passagens aéreas. Adoro a Argentina, mas de 1995 a 2001 não coloquei os pés lá. De 2002 a 2008 foram 6 viagens, onde uma refeição com vinho num restaurante bom saia pelo preço do prato mais básico em qualquer pais da Europa e pelo preço de um albergue, você cacifa um Hotel 3 ou 4 Estrelas. Agora é hora de focar países como Bolívia, Colmbia, Peru e Equador, pois a Argentina não é mais uma barbada

2- Em baixa temporada, de última hora é bem mais em conta. De Março a Junho, e de Agosto a Novembro, hotéis e companhias aéreas lançam suas promoções para preencher os lugares que sobram. A prática me ensinou que o melhor é comprar a passagem 30 dias antes da viagem. Se você decidir muito em cima, o preço das passagens aéreas sobe muito, o que geralmente não compensa os descontos oferecidos pelos hotéis e cruzeiros. No exterior, se você for para uma cidade na qual não haja eventos como congresso, você pode aproveitar as sobras de último minuto em sites como o hoteis.com.br, e especialmente o hotwire.com, e priceline.com onde há uma grande liquidação de última hora. No Hottwire, o site não informa o nome do Hotel antes de pagar a reserva, mas se você pedir um 4 estrelas para cima, e com uma boa avaliação. é certeza absoluta que irá ficar bem hospedado.

3- A melhor maneira para que as promoções cheguem até você é se registrar nos sites de consolidadores e das companhias aéreas. Assim, você irá receber as promoções de última hora, onde as empresas tentam preencher os lugares vagos a qualquer custo. Não tenha vergonha de comparar o preço final (com todas as taxas) no consolidador e no site original do fornecedor do serviço, e escolher o mais em conta.

4- Um destino no qual há muita concorrência isto torna as passagens baratas. Uma passagem de São Paulo a Porto Alegre já chegou a custar , na tarifa promocional 350 reais por trecho. Mas, agora, você pode ir até as Serras Gaúchas, ou fazer um passeio diferente como conhecer as Águas Termais de Nova Prata, ou uma das maiores rotas de migrações de aves do mundo, a Lagoa do Peixe, com preços a partir de 90 Reais. A inauguração de novas linhas também costuma trazer ofertas interessantes., e a Ethad e a Ethoipian vem ai.

5- Aprenda com os craques da internet, como o melhoresdestinos.com.br, que sempre tem ótimas dicas fresquinhas sobre promoções de passagens, ou a Sílvia do Matraqueando, e não deixe de pesquisar as dicas – para aproveitar as barbadas e escapar das roubadas - das pessoas que estiveram lá em sites como o mochileiros.com, o fórum do Lonely Planet (em inglês e espanhol), e em algumas comunidades interessantes do Facebook, que quanto mais especificas, melhores são, como a “mulheres que viajam sozinhas”.

6 - Caso você possa, faça um passaporte europeu. A Economia de vistos e seguro saúde cobre o custo do passaporte a partir da terceira viagem.

7- A passagem mais barata nem sempre compensa. Veja o horário do vôo, e o aeroporto, pois chegar (ou ter que partir) de táxi de madrugada num aeroporto distante pode custar mais do que o preço da própria passagem. E, antes de fechar a compra, certifique-se bem que o preço final inclui todas as taxas que já existem, e as que estão inventando, como a de bagagem, reserva de assento, etc.... Se o vôo for muito cedo, considere a possibilidade de usar um albergue ou hotel barato, através do hostels.com ou até de dormir no aeroporto, mas verifique as condições de conforto no site slpeeingairpots.net.

8- Alugue uma bicicleta. A dica vale especialmente em Cidades como Paris, Berlim e Amsterdam, que incentivam o uso da bicicleta como uma alternativa verde. O aluguel da bicicleta geralmente é mais barato do que o passe no transporte público, e você sempre pode parar e estacionar de graça a sua bike.

9- Coma onde os “locais comem”. O “prato feito” em sua versão local é sempre fresco e mais barato. E, em geral o almoço é mais barato do que o jantar, o balcão mais barato do que a mesa, e um lanche no supermercado é de longe a opção mais em conta. Se estiver em viajando acompanhado, veja se um prato dividio e uma sobremesa com duas colheres não mata a fome pela metade do preço.

10- Se viajar de excursão, ou com um cruzeiro, lembre-se que os passeios contratados fora do navio ou dos opcionais, com um operador ou taxista local, costumam ser entre 30 e 50% mais baratos do que os oferecidos pela operadora. Verifique também as ofertas de ulitma hora em cruzeiros, em sites como o vacationstogo.com, e hotwire.


E, você tem alguma dica nova que eu não coloquei? Seja bem vindo nos comentários!

#2 A345_Leadership

A345_Leadership
  • Moderador
  • 18,048 posts

Posted 24 de September de 2012 - 12:47

7- A passagem mais barata nem sempre compensa. Veja o horário do vôo, e o aeroporto, pois chegar (ou ter que partir) de táxi de madrugada num aeroporto distante pode custar mais do que o preço da própria passagem. E, antes de fechar a compra, certifique-se bem que o preço final inclui todas as taxas que já existem, e as que estão inventando, como a de bagagem, reserva de assento, etc.... Se o vôo for muito cedo, considere a possibilidade de usar um albergue ou hotel barato, através do hostels.com ou até de dormir no aeroporto, mas verifique as condições de conforto no site slpeeingairpots.net.


Isso vale para hotéis/albergues também. Há de redes conhecidas como os da Accor (Ibis, Formule 1/Ibis Budget, Etap) que são muito baratos, mas muito longe do centro e até do transporte público por acaso. É melhor pagar pouco mais e poder fazer as coisas a pé, metrô e poder sair à noite e conhecer a vida noturna, coisa que nos bairros mais periféricos não tem.