Jump to content


Photo

Algumas PB historicas, encontradas no bau


This topic has been archived. This means that you cannot reply to this topic.
40 replies to this topic

#21 Pedro de Souza

Pedro de Souza
  • Usuários
  • 2,392 posts

Posted 15 de May de 2012 - 11:02

Boas lembranças das aeronaves relíquias!

#22 Nvasilva

Nvasilva
  • Desligados
  • 750 posts

Posted 15 de May de 2012 - 11:03

Dando uma fuçada no meu bau de fotos, encontrei algumas fotos antigas do meu avô, a maioria delas eu nem sei do que se trata.
Resolvi postar pois acho que valem como registro de uma época:

1 - Não sei qual é esse hidro grande que está ancorado na Baia de Guanabara, em frente ao Yatch Club e ao Morro da Urca, mas é bem parecido com o Jahú...poderia ser um hidro igual.

Posted Image

Posted Image



Kellet, parabéns pelo excelente tópico!

Quanto as Fotos do SM-55 acima, acho que seu avô presenciou um grande momento histórico, além dos realizados por ele mesmo.

Após examinar o padrão de pintura e marcas localizadas no leme e fuselagem, não se trata do Jahú, a aeronave parece ser uma das integrantes do grande raid realizado pelo Italo Balbo em 1930, "quando realizou seu primeiro voo transatlântico. Partiu de Orbetello, na Itália, em 17 de dezembro e chegou ao Rio de Janeiro em 15 de janeiro de 1931. Dos 14 aviões Savoia-Marchetti S.55, apenas onze concluíram a viagem. Três acidentaram-se, causando a morte de seus tripulantes". *extraído da Wikipedia.

O governo brasileiro adquiriu estas aeronaves em troca de café e os aviões chegaram a ser usados em missões durante a revolução constitucionalista.

Segue algumas ilustrações sobre a esquadrilha. Na foto abaixo, 2 aeronaves da esquadilha em formação, á julgar pelas insignias das fotos do seu avô, o avião deve ser o próprio avião do Balbo... muiiiito histórico!!!

Posted Image

Posted Image Posted Image

Novamente, Parabéns amigo, coisa digna de History Channel !!! :rev: :rev: :rev: :rev: :rev: :rev: :rev: :rev: :rev:

#23 lopes

lopes
  • Usuários
  • 2,170 posts

Posted 15 de May de 2012 - 11:21

Meu sonho e ter uma Hélice em casa como a da ultima foto.

Belas fotos.

Abraços.

#24 Comet

Comet
  • Membro Honorário
  • 701 posts

Posted 15 de May de 2012 - 11:47

Sensacionais as fotos, de tirar o fôlego.
Obrigado por compartilhar conosco.

#25 Mastercaptain

Mastercaptain
  • Usuários
  • 8,958 posts

Posted 15 de May de 2012 - 11:56

Kellet, você esta intimado a fazer uma matéria sobre esta aviação de seu avo.( A aviação aerodesportiva nas décadas de .., no Rio de Janeiro, por Antonio Kellet) Muito obrigado por compartilhar as fotos. Confesso que meu coração disparou ao ver o Aeronca Hidro, oportunamente explicarei o porquê.Abraços.

#26 Thiago

Thiago
  • Usuários
  • 5,907 posts

Posted 15 de May de 2012 - 13:53

Antonio

Desnecessário dizer que gostei demais dessas imagens.
Cada vez que vejo uma, fico olhando os detalhes das máquinas, como funcionavam, como eram construídas, entelagem....imaginar....coisa de criança mesmo, sabe?
Faço coro com o MC: a história do teu avô merece um post especial aqui. Pioneiro da aviação, merece um post inteiro pra ele.

Grande abraço!

#27 fragata

fragata
  • Usuários
  • 275 posts

Posted 15 de May de 2012 - 15:41

tinha que ser muito apaixonado e muito maluco para voar nesse Autogiro!!!! Teu avô deve ter sido um cara bem feliz e cheio de histórias...

#28 Cougar_PH

Cougar_PH
  • Usuários
  • 619 posts

Posted 15 de May de 2012 - 15:55

Quando sai a bibliografia do seu avo...
hehehehehh!!!
Show!!!

Kellet
Parabéns!!!
Boa tarde!!
a todos.

#29 Kekarady

Kekarady
  • Usuários
  • 2,678 posts

Posted 15 de May de 2012 - 21:50

Kellet, vendo essas fotos me lembrei de uma pergunta que uma crianca fez para sua mae, quando ela mostrava as fotos antigas:

que dia o mundo ficou colorido? :D

Bom, voltando ao topico:

Amigo, nao dah pra voce escrever um livro sobre o assunto? Imagine alguem que tinha dois avioes devia ser um alguem nao soh interessante, mas tambem muito visionario. E sua avoh nao ficava para traz em nada, porque ve a cara alegre que ela estah na foto... devia ser um casal 20 e tanto

:)

Ameeeei esse topico... seguramente entre os 10 melhores na minha opiniao. Adoro historia, adoro fotos velhas, adoro pensar como era antigamente!!!

#30 Kekarady

Kekarady
  • Usuários
  • 2,678 posts

Posted 15 de May de 2012 - 21:54

Wow...

Que historia!!! :wub_anim:

#31 Alex Vieira

Alex Vieira
  • Usuários
  • 3,504 posts

Posted 16 de May de 2012 - 00:53

Antônio, eu ficaria orgulhoso com esses avós, não sou atento ao mundo do cinema, mas sua família teve grande importância em ambos "mundos", cinema e aviação.

Um abraço.

#32 Kellet

Kellet
  • Membro Honorário
  • 2,312 posts

Posted 16 de May de 2012 - 03:40

Agradeço a todos os que aqui deixaram suas demonstrações de apreço ao topico.
Eu realmente gosto dessas fotos antigas, não só das minhas, mas também das que outras pessoas postam.

Aos Master, Thiago, Keka e Alex, devo uma explicação: eu já coloquei um pouco da historia dele (da parte que eu conheço) em "pilulas", em diversos topicos aqui no CR. A maioria está lá no Memorabilia, local para onde eu pretendo migrar esses 2 topicos (condicionado ao aval da Administração, é logico), depois que eles pararem de ser visitados aqui no canal de Fotografias.

Realmente meu avo e.minha avo foram pessoas diferentes, um tanto especiais (talvez nem sempre pelo lado positivo, dependendo do enfoque de quem olha).
Ele era filho de milionario, industrial do tipo "self-made man", do ramo de tecidos. Ficou doente na infancia, com febre amarela, e como a "receita" para aquela doença era viver num clima frio, foi enviado para um internato na Suiça aos 7 anos, e só voltou de lá por volta dos 15-16 anos, com a aproximação da Primeira Guerra. Segundo filho homen (terceiro cronologicamente) numa familia de 4 filhos, não era o preferido do pai para a sequencia dos negocios da familia. Tornou-se então um tipo de Playboy, voltado para os esportes (natação, remo, esqui aquatico, iatismo, motocilismo (então insipiente) e aviação desportiva. Passou anos dedicado apenas a esse lado da vida, e deve realmente ter tido um vidão !!!

Com a morte prematura de seu irmão mais velho (quem for do Rio deve conhecer o palacete da Praia do Flamengo, onde está a fundação Julieta Serpa e onde funciona um restaurante, proximo a Oswaldo Cruz, que era a casa do meu tio-avô) teve de assumir o lugar de substituto do pai nos negocios. E, embora fosse um homem de ideias largas e de excelente visão de futuro, não era propriamente um business man: sua educação suiça o fizera credulo demais e educado demais para o mundo selvagem dos negocios.

Embora não fosse um exibicionista, tinha gosto apurado e gostava das coisas de qualidade. O dinheiro que ganhava nos negocios do pai ajudou, e ele pode comprar e possuir diversos aviões, iates,carros e motos, sempre avançados para epoca, e da melhor qualidade.

Entre os carros posso destacar Packard esportivos, Duesenberg, Pierce Arrow, Voisin, Lincoln, e mais adiante, La Salle, Chrysler (com cambio automatico, em 1950) e alguns Cadillacs. Em 1922 fez um raid do Rio a São Paulo e ficou satisfeito com o baixo tempo obtido para o percurso: 2 dias !!!!
As primeiras motos foram Peugeot, mas nos anos 30-40 gostava e usava motos "Indian", marca concorrente das Harley Davidson, e que tinha até mais prestigio, na epoca.
Mandou fabricar na Europa uma lancha de 43 pés, então bastante confortável , com motor alemão Maybach (marca de prestigio, hoje pertencente a Mercedes Benz) e teve dois veleiros oceanicos, um de 45 pes e outro de 72 pés.
Possuiu cerca de 7 aviões, dos quais o mais notavel (pra mim) foi o Ryan que está no meu avatar e cuja foto reproduzo abaixo. Com ele ganhou a corrida do 1°Circuito Aereo do Rio de Janeiro, em 1936 (sempre erro essa data !). E, além deles, teve 3 ou 4 autogiros, sendo um deles em sociedade.

Posted Image

Posted Image

Posted Image

Envolveu-se na fundação da fabrica de aviões de Lagoa Santa, que tinha a pretensão de fabricar um Tri-motor, mas que acabou sendo um grande fiasco. Perdeu muito dinheiro nesse negocio, pela desonestidade de um dos socios, que desviou largas verbas apra a Europa. Com a aprorximação da Segunda Guerra a fabrica acabou sendo assumida pelo governo, para fabricar aviões militares.

Minha avo era portuguesa de nascimento, tendo vindo menina para o Brasil, com os pais. Eram pobres, e ela trabalhou desde cedo, não tendo tempo para os estudos. Envolveu-se muito cedo com o cinema, uma arte em desenvolvimento. Meu avo a conheceu quando ela era ainda bem jovem, e incentivou a carreira da atriz, financiando muito de seus projetos. O namoro não era aceito pelo pai dele, afinal era uma atriz que já posara semi-nua nos inicio dos anos 20 ! Ele tinha outras namoradas "oficiais", mas não se separava dela, até que tiveram 2 filhos, minha tia e meu pai. Acabaram vivendo juntos e até casando-se, mais tarde. Com o dinheiro dele impulsionando seus projetos, ela tornou-se uma especie de icone do cinema nacional, construindo um grande Studio (que posteriormente foi usado pela Globo, do inicio dos anos 70 até a inauguração do Projac, já em torno do ano 2000), estudando, aculturando-se, e na forma de uma mulher a frente do seu tempo, criando filmes de vanguarda, e projetando diversos atores, diretores e cinegrafistas. Nunca teve o retorno de midia esperado e merecido, mas é cultuada por aqueles que realmente entendem dos primordios de nosso cinema. Chamava-se Carmen Santos. Faleceu prematuramente, no inicio dos anos 50, aos 48 anos.

Posted Image

Depois da guerra, e com alguns reveses comerciais, meu avo já não tnha mais o poder financeiro pra continuar fomentando seus sonhos. O incio dos anos 60 já o encontrou vivendo uma vida quase pacata, sem grandes luxos e sem voar. As vezes voava no Beech de uma mineradora da qual era, então, socio minoritario. Não revalidou sua carteira, mas, eventualmente, o piloto da mineradora o deixava "brincar um pouco". Coisas da epoca...

Master, eu tenho pudor de contar estorias dele na aviação, porque não as conheço bem, e tenho medo de incorrer em inverdades. E, também, porque já não tenho mais a quem consultar sobre o assunto, e que me possa dar informações confiáveis. Os que conheciam bem essas estórias, já não estão mais aqui conosco. Só posso assegurar que ele era uma pessoa muito querida, e reverenciada como audaz, bom piloto, bom iatista e bom desportista de forma geral. Era muito interessado no aspecto tecnico da aviação.
Aqui no Brasil, voou como passageiro no Graf Zeppelin, apoiou as escolas de aviação, os aeroclubes, a instalação de campos de pouso (Yatch Club e Manguinhos, hoje inexistentes),
a Latecoere e a Aeronautica (onde tinha muito amigos).

Posted Image

Posted Image

Com ele aprendi muita coisa: ele me deixava aos 13 anos guiar o seu Volksvagen 1300 1967, seu carro de seu final de vida, no qual ele me levava ao "autodrome" (com sotaque frances...) para assistir as corridas. E as vezes, quando saimos juntos, eu guiava o carro de sua namorada da epoca, que usava um Karmann Ghia escolhido e dado por ele; aprendi a falar o pouco de frances que me socorre quando eu viajo para a França, aprendi a remar barcos de regata, aprendi o pouco que sei sobre velejar e navegar, e aprendi alguma coisinha sobre aviação, quando, ainda menino de 7-12 anos, ele me explicava como executar uma chandelle ou como sair de um parafuso...Talvez, e principalmente, aprendi a ter paixão pela mecanica, o que me levou a me tornar Engenheiro Mecanico.

O veleiro de 72 pés em frente a casa de fim de semana em Niteroi, que tinha um hangar e uma rampa para subir e hangarar os hidros.

Posted Image

Bom pessoal, isso deve dar a dimensão desse casal, que viveu intensamente e muito a frente de seu tempo.

Abraços

Antonio

Posted Image

#33 Kellet

Kellet
  • Membro Honorário
  • 2,312 posts

Posted 16 de May de 2012 - 03:46

Nvasilva,

Obrigado pelo "reforço" com a estoria da esquadrilha do Italo Balbo !!!
Sensacionais as fotos.

Antonio

#34 Comet

Comet
  • Membro Honorário
  • 701 posts

Posted 16 de May de 2012 - 05:47

Antônio,

Mais uma vez, obrigado pelas postagens. Absolutamente sensacionais. E você deveria pensar em publicar um livro, afinal material você tem de sobra.

Sobre as fotos, alguns aviões eu consegui reconhecer, então vamos lá:

1 e 2-Savioia-Marchetti SM 55, conforme apontado pelo Nelson.

3-Hidroavião italiano, provavelmente um CANT 18, mas tá difícil de reconhecer. Vamos ver se alguém consegue um palpite mais certo, mais tarde vou fuçar uns livros do meu filho, quem sabe eu acho uma resposta mais certeira.

4-De Havilland DH-60 Moth

5-Dornier Do 12 Libelle II, é uma miniatura do "Wal".........

Manda mais, vamos ver se o coração aguenta.........

#35 Kekarady

Kekarady
  • Usuários
  • 2,678 posts

Posted 16 de May de 2012 - 10:05

Wow!!!

:ohyes:

É Kellet... tem muita historia aí :)

Posso compartilhar um pouco da história do meu avô aqui, já que as duas personalidades sao tao obviamente marcantes?

Meu avô tb foi um cara muito especial. Também um visionário, tb enriqueceu com a indústria textil (só que em Sampa e depois da 2a. Guerra), e tb perdeu tudo por causa de um sócio - que nem sei quem foi.

Meu avô era húngaro, e no começo da Guerra, a Hungria, sendo aliada da Alemanha, produzia alguns dos aviões e meu avô era supervisor de uma das fábricas que montava o ME-109G.

Dizem (nao tenho como provar nada do que falo a seguir) que aquele Messerschmit tinha um defeito no início do projeto, e que obrigava os pilotos de teste a saltarem e o aviao caía e nunca ninguém descobria a causa do problema.

Um dia, meu avô cansado de tanto "mistério" (acho que eu e ele realmente tinhamos algo em comum), resolveu ele mesmo testar o bichao.
Decolou e trouxe o ME-109 de volta. Meu avô saiu do aviao muito queimado pelo oleo quente que jorrou do motor para dentro da cabine, mas ele descobriu o que acontecia e assim puderam corrigir o projeto.

Meu pai conta histórias inacreditáveis sobre quem era meu avo, que tive a felicidade de conhecer e conviver por muitos anos, mas que na minha opiniao deixou o mundo muito mais cedo do que eu gostaria que tivesse sido, e nao tive a oportunidade de aprecia-lo como deveria. ;(

Parece-me que essas pessoas, que viveram num mundo em contruçao, eram realmente pessoas especialíssimas. Gente com coragem, com audácia, e muuuuita paixao pela vida. Era um mundo onde valia mais sua habilidade e inteligencia do que um diploma.

Invejo o tempo que eles viveram. A vida hoje nao é mais tao engracada -_-

Continue compartilhando suas histórias, amigo. Adoro ver e ouvir esses "fatos" porque me remetem para um mundo que eu gostaria de ter visto :)

Abraços,

Keka

#36 E195-SDU

E195-SDU
  • Usuários
  • 6,748 posts

Posted 16 de May de 2012 - 11:54

Dois grandes avôs e uma grande avó!

Um tópico muito legal esse aqui. Parabéns aos dois pelas histórias contadas e pela importânica que isso trouxe ao país.
Queria contar um pouco da história do meu avô, mas como ele era da medicina, eu deixo para outros fóruns. Rsrsrsrs


Um abraço!


#37 PHAER

PHAER
  • Usuários
  • 528 posts

Posted 16 de May de 2012 - 21:21

Obrigado por compartilhar tanto da nossa história da aviação! Parabéns!

Abraço

#38 FlávioBHZ

FlávioBHZ
  • Membro Honorário
  • 9,311 posts

Posted 16 de May de 2012 - 21:31

Antônio, você sabe o valor que dou na história da nossa aviação, da qual o seu avô fez parte, e poder ver essas fotos sobre as quais inclusive já havíamos conversado é simplesmente espetacular!

Eu inclusive imagino o orgulho que você tem do seu avô, já que sinto o mesmo pelo meu que teve uma participação muito mais singela nessa história das asas brasileiras!

Se tiver mais aí já sabe, pode trazer aqui para o Fórum para nós podermos apreciar!

Um abraço.

#39 lopes

lopes
  • Usuários
  • 2,170 posts

Posted 17 de May de 2012 - 23:11

Que historia bacana. :joinha: :joinha:

Me fez lembrar de um personagem de cinema que também era apaixonado por aviação.

Me desculpa a comparação ...mas ele foi o "O Aviador " na versão Brasileira.

Posted Image

Admiro muito este tipo de historia, que pena que o NOSSO País :mad: :mad: ainda não percebeu isto


Abraços.

#40 lopes

lopes
  • Usuários
  • 2,170 posts

Posted 17 de May de 2012 - 23:16

Parece-me que essas pessoas, que viveram num mundo em contruçao, eram realmente pessoas especialíssimas. Gente com coragem, com audácia, e muuuuita paixao pela vida. Era um mundo onde valia mais sua habilidade e inteligencia do que um diploma.
Invejo o tempo que eles viveram. A vida hoje nao é mais tao engracada -_-


Sem duvida!

Keka ...acho que ja ouvi esta historia em algum lugar so não me lembro onde :uhm:


Por isto que eu sou mais da Old School.


Abraços.