Jump to content


Photo

Cirurgia refrativa


This topic has been archived. This means that you cannot reply to this topic.
29 replies to this topic

#1 igor22

igor22
  • Usuários
  • 6 posts

Posted 03 de June de 2012 - 11:35

Ola pessoal
Estou pensando seriamente em fazer a cirurgia para corrigir a miopia e me livrar de vez dos oculos.
Ja consultei o rbha 67 e la diz o seguinte:

"O candidato à pilotagem, portador de cirurgia refrativa, pode ser considerado apto desde que
tenha mais de seis meses de operado, esteja dentro dos índices da categoria e providencie, por conta
própria, teste de ofuscamento e de sensibilidade ao contraste, quando solicitado. Estes testes deverão
estar dentro dos limites da normalidade e serem entregues na clínica oftalmológica na ocasião
da inspeção de saúde. Durante o vôo, é obrigatório o uso de lentes filtrantes, independentemente do
grau que porventura possa existir."


Sera que eu posso ter problemas na renovaçao do ccf?
Alguem ai ja fez a cirurgia?

#2 Kekarady

Kekarady
  • Usuários
  • 2,678 posts

Posted 03 de June de 2012 - 12:03

Oi Igor, eu já fiz a cirurgia. Nao posso falar nada sobre o CCF, mas posso te dar informacoes sobre o que aconteceu comigo em termos de visao.

Eu fiz a cirurgia em 2000, entao já tem 12 anos que operei.
A minha vista ficou perfeita, 0-0.
Eu tinha só miopia e nem era muita. Eu é que nao conseguia viver com ela porque eu sempre tinha tido vista perfeita até a bendita da faculdade.

Eu já fui em vários oftalmologistas que, se eu nao falasse que tinha feito a cirurgia, nunca teriam percebido, porque nao fica cicatriz na cornea.

Alguns "efeitos colaterais" que eu sofro (e nao sei se outros passam pelo mesmo, to te dando minha impressao pessoal) é ter uma visao um pouco mais confusa no "dusk". Isto é, ao por do sol as imagens ficam um pouco confusas, e tb perdi um pouco da minha visao noturna, que era muito melhor antes da cirurgia.
Nao é nada que me impeça de dirigir, mas sinceramente, se for na hora do lusco-fusco, prefiro esperar a noite para dirigir.

Sobre ofuscamento: sim, a gente passa a levar um pouco mais de tempo para recuperar do ofuscamento. Mas sao fracoes de segundos. Também nao é uma coisa que me incomode. Mesmo dirigindo a noite, luz do farol bate no olho, rapidinho tá normal, nao como antes da cirurgia, mas nao é também nada que eu tenha que diminuir a velocidade para esperar voltar.

O cérebro aprende a computar todas essas diferenças.

A questao é que, para mim, é mais importante enxergar bem 99% do tempo. Eu nao ligo para aquele 1% que é a situacao em que sinto os efeitos da cirurgia.

Todavia, nao sei qual a tolerancia do exame para CCF. Teria que perguntar a alguém que já passou pela experiencia.

Nao sei o quanto isso influenciaria para voce, mas para minha vida pessoal foi a melhor coisa que fiz.

Gostaria de frisar duas coisas:

1- A minha irma, que tem astigmatismo fez a cirurgia tb. Para ela nao deu certo e em menos de 4 meses o grau voltou. Mas é sabido que a cirurgia beneficia mais os miopes do que outros tipos de deficiencia visual.
2- Se for fazer, procure alguém com equipamento de última geração e que tenha muita experiência. Nao sai fazendo em qualquer clínica... tem muito curioso achando que é fácil fazer, mas vc vai mexer no seu olho é melhor que seja um cara que entende muito do riscado.

Espero que isso te ajude e se voce tiver qqer dúvida pode me perguntar.

#3 raverbashing

raverbashing
  • Usuários
  • 2,804 posts

Posted 03 de June de 2012 - 12:44

Se não me engano, tem 2 tipos de cirurgia, o LASIK e o LASEK (sem contar a cirurgia refrativa tradicional, na faca)

O LASIK é feito sob a córnea (passam uma faca e "abrem a tampa" daí o laser ablaciona a superfície, depois a tampa é reposicionada, como uma folha de livro)

Com o LASEK a ablação é feita na superfície externa, mas tem um tempo de recuperação maior e dói mais

Parece que o LASEK é mais indicado no caso de aviação por não ter alguns dos riscos do LASIK como deslocamento da camada da córnea que foi aberta, menos glare, etc

#4 E195-SDU

E195-SDU
  • Usuários
  • 6,748 posts

Posted 03 de June de 2012 - 23:44

Igor, é o que diz no regulamento. Se você ficar dentro dos mínimos que o regulamento solicita, você não terá problemas.
Se você ja tem o CMA/CCF válido, antes de continuar com sua intenção de operar, eu sugiro que procure o hospital em que você faz as renovações de seu certificado.
Procure um bom oftalmo, pois nossos olhos são uma de nossas ferramentas de trabalho mais importantes.

#5 igor22

igor22
  • Usuários
  • 6 posts

Posted 04 de June de 2012 - 18:07

Muito obrigado pelas respostas pessoal!

Ainda estou com um pé atras, vai que eu nao consiga mais renovar meu cma né??

Marquei uma consulta com meu oftalmo para esclarecimentos, vamos ver o que ele me fala.

Antes voando de oculos do que nao poder mais voar né?


Muito obrigado!

#6 Boeing737

Boeing737
  • Usuários
  • 2,055 posts

Posted 05 de June de 2012 - 00:52

Muito obrigado pelas respostas pessoal!

Ainda estou com um pé atras, vai que eu nao consiga mais renovar meu cma né??

Marquei uma consulta com meu oftalmo para esclarecimentos, vamos ver o que ele me fala.

Antes voando de oculos do que nao poder mais voar né?


Muito obrigado!


É isso aí, depois poste o resultado pra gente saber como que foi....abraços e boa sorte!!!

#7 HammerHead

HammerHead
  • Usuários
  • 536 posts

Posted 05 de June de 2012 - 07:47

Fiquei confuso quanto ao trecho do RBHA 67 que o Igor postou. Quem foi tirar o CMA deve fazer a inspeção depois de 6 meses da cirurgia realizada, ok. Mas uma cirurgia refrativa não é considerada como uma alteração significante de saúde? Logo, para voar depois da cirurgia deve-se renovar o certificado médico.

Se eu fizer a cirurgia posso voltar a voar assim que estiver recuperado sem comunicar nada ao hospital da aeronáutica ou preciso ficar 6 meses no chão esperando a inspeção?

#8 Leotuning

Leotuning
  • Usuários
  • 157 posts

Posted 05 de June de 2012 - 16:43

Triple7

Acho que usando o bom senso... ate pra recuperaçao da cirurgia.... acredito eu que voce deva ficar os 6 meses de molho sim ou senao depois que receber "alta" do seu oftalmo... se submeter a uma inspecao no seu hospital militar ou clinica... pq se te pegam sem esse tempo, ou voce tiver algum problema de reflexo ou problema nos olhos... vc perde o cma .

Opiniao pessoal.....

#9 HammerHead

HammerHead
  • Usuários
  • 536 posts

Posted 05 de June de 2012 - 17:19

Concordo com sua opinião, mas um oftalmo já me disse que a recuperação da cirurgia fica em torno de poucos dias para voltar ao trabalho. Consideremos que ser aviador provavelmente é um caso específico quanto a isso. O cara trabalhando e ficar 6 meses no chão é uma situação complicada...

#10 Leotuning

Leotuning
  • Usuários
  • 157 posts

Posted 05 de June de 2012 - 17:21

Concordo com sua opinião, mas um oftalmo já me disse que a recuperação da cirurgia fica em torno de poucos dias para voltar ao trabalho. Consideremos que ser aviador provavelmente é um caso específico quanto a isso. O cara trabalhando e ficar 6 meses no chão é uma situação complicada...


o mais correto seria ir ao hospital e pedir pra dar uma "olhadinha" hehehehe porem acho que ninguem faz... e na renovaçao... ai sim que informam que fizeram a correçao...

mas acredito que ao coloca o queixo na maquina e abrir bem o olho e parece levar um jato de ar no olho... la eles veem se existe alguma anormalidade.... pq na minha inicial nem tocaram no meu olho

#11 GLE

GLE
  • Usuários
  • 685 posts

Posted 05 de June de 2012 - 18:16

Meu, conheço dezenas de caras que fizeram a cirurgia e só foram falar alguma coisa na renovação quando fizeram a inspeção sem óculos!
Não deu em nada!
O negócio é fazer a cirurgia com um bom médico, obedecer bem as recomendações do pós operatório e fazer o acompanhamento.
Quando for vencer seu CMA você vai fazer a inspeção normalmente e informa que fez a cirurgia. Vai passar tranquilo no exame e parte pro abraço!
Repito, conheço DEZENAS de pessoas que fizeram isso sem estresse nenhum!

#12 HammerHead

HammerHead
  • Usuários
  • 536 posts

Posted 05 de June de 2012 - 18:32

Obrigado pela informação GLE, dei uma olhada de novo no RBHA e achei isso aqui:

"67.27 - VALIDADE DOS CERTIFICADOS DE CAPACIDADE FÍSICA
(b) É responsabilidade do detentor de um CCF deixar de exercer as prerrogativas e habilitações a
ele conferidas quando perceber ou tomar conhecimento de qualquer diminuição em suas aptidões
psicofísicas que possa impedi-lo de exercer as referidas atribuições prejudicando a segurança do
vôo."

Última forma na minha dúvida quanto aos 6 meses no chão, quem decide se está bem ou não pra voar é o próprio aviador.

#13 E195-SDU

E195-SDU
  • Usuários
  • 6,748 posts

Posted 06 de June de 2012 - 11:49

Obrigado pela informação GLE, dei uma olhada de novo no RBHA e achei isso aqui:

"67.27 - VALIDADE DOS CERTIFICADOS DE CAPACIDADE FÍSICA
(b) É responsabilidade do detentor de um CCF deixar de exercer as prerrogativas e habilitações a
ele conferidas quando perceber ou tomar conhecimento de qualquer diminuição em suas aptidões
psicofísicas que possa impedi-lo de exercer as referidas atribuições prejudicando a segurança do
vôo."

Última forma na minha dúvida quanto aos 6 meses no chão, quem decide se está bem ou não pra voar é o próprio aviador.


Mais ou menos. O regulamento em si quer dizer que caso ocorra alguma intervenção cirúrgica durante o prazo de validade de seu CMA, você tem a obrigação de informar a autoridade aeronáutica. Você fica seis meses de molho e ai sim eles fazem uma reavaliação do seu quadro de saúde. Com alguns poréns...
O piloto não tem capacidade intelectual, para emitir um diagnóstico próprio. Ele deve fazer o acompanhamento pós operatório com o médico e mandar um atestado para o hospital aeronáutico. Como existe a lei do bom senso, se nos exames apontarem total recuperação, segue voo. Mas se existir qualquer pendência no pós operatório, você ganha 6 meses de descanso. Isso varia muito, pessoal.
É um risco legal você seguir voo sem que a autoridade aeronáutica tenha conhecimento da cirurgia. Se der alguma coisa errada e você sofrer um acidente ou incidente, eles (ANAC) antes de tudo de tiram o CMA e podem inclusive abrir um processo por você ter omitido uma informação para autoridade médica. Ai você perde CMA, CHT, CCT e ainda pode ganhar um processo criminal por homicídio, se tiver vítima fatal e/ou feridos com ou sem gravidade.
Pensem bem antes de tomarem algumas decisões. Existe um motivo para que nós tenhamos que revalidar nossos certificados todo santo ano...

Um abre e bons voos!

Edited by E195-SDU, 06 de June de 2012 - 11:50 .


#14 Leotuning

Leotuning
  • Usuários
  • 157 posts

Posted 06 de June de 2012 - 11:56

Mais ou menos. O regulamento em si quer dizer que caso ocorra alguma intervenção cirúrgica durante o prazo de validade de seu CMA, você tem a obrigação de informar a autoridade aeronáutica. Você fica seis meses de molho e ai sim eles fazem uma reavaliação do seu quadro de saúde. Com alguns poréns...
O piloto não tem capacidade intelectual, para emitir um diagnóstico próprio. Ele deve fazer o acompanhamento pós operatório com o médico e mandar um atestado para o hospital aeronáutico. Como existe a lei do bom senso, se nos exames apontarem total recuperação, segue voo. Mas se existir qualquer pendência no pós operatório, você ganha 6 meses de descanso. Isso varia muito, pessoal.
É um risco legal você seguir voo sem que a autoridade aeronáutica tenha conhecimento da cirurgia. Se der alguma coisa errada e você sofrer um acidente ou incidente, eles (ANAC) antes de tudo de tiram o CMA e podem inclusive abrir um processo por você ter omitido uma informação para autoridade médica. Ai você perde CMA, CHT, CCT e ainda pode ganhar um processo criminal por homicídio, se tiver vítima fatal e/ou feridos com ou sem gravidade.
Pensem bem antes de tomarem algumas decisões. Existe um motivo para que nós tenhamos que revalidar nossos certificados todo santo ano...

Um abre e bons voos!


Muito boa explicaçao!
Sabias palavras Cmdt! :D

#15 HammerHead

HammerHead
  • Usuários
  • 536 posts

Posted 06 de June de 2012 - 14:45

Mais ou menos. O regulamento em si quer dizer que caso ocorra alguma intervenção cirúrgica durante o prazo de validade de seu CMA, você tem a obrigação de informar a autoridade aeronáutica. Você fica seis meses de molho e ai sim eles fazem uma reavaliação do seu quadro de saúde. Com alguns poréns...
O piloto não tem capacidade intelectual, para emitir um diagnóstico próprio. Ele deve fazer o acompanhamento pós operatório com o médico e mandar um atestado para o hospital aeronáutico. Como existe a lei do bom senso, se nos exames apontarem total recuperação, segue voo. Mas se existir qualquer pendência no pós operatório, você ganha 6 meses de descanso. Isso varia muito, pessoal.
É um risco legal você seguir voo sem que a autoridade aeronáutica tenha conhecimento da cirurgia. Se der alguma coisa errada e você sofrer um acidente ou incidente, eles (ANAC) antes de tudo de tiram o CMA e podem inclusive abrir um processo por você ter omitido uma informação para autoridade médica. Ai você perde CMA, CHT, CCT e ainda pode ganhar um processo criminal por homicídio, se tiver vítima fatal e/ou feridos com ou sem gravidade.
Pensem bem antes de tomarem algumas decisões. Existe um motivo para que nós tenhamos que revalidar nossos certificados todo santo ano...

Um abre e bons voos!


Faz sentido sim e é mais seguro. Mas poderia colar aqui a parte do regulamento que cita a necessidade de informar ao hospital sobre a cirurgia? Não estou duvidando, apenas para ficar mais "preto no branco" e embasar o pessoal que passará por essa situação.

Abs

#16 E195-SDU

E195-SDU
  • Usuários
  • 6,748 posts

Posted 06 de June de 2012 - 16:05


Faz sentido sim e é mais seguro. Mas poderia colar aqui a parte do regulamento que cita a necessidade de informar ao hospital sobre a cirurgia? Não estou duvidando, apenas para ficar mais "preto no branco" e embasar o pessoal que passará por essa situação.

Abs


Triple7, vou acessar novamente o RBAC, para te passar com mais clareza a informação.
Mas com certeza a ANAC poderia usar o parágrafo que você mesmo descatou, para embasar o que eu disse, em um processo para cassação da CHT, CCT. Eu te explico.
"É responsabilidade do detentor de um CCF deixar de exercer as prerrogativas e habilitações a
ele conferidas quando perceber ou tomar conhecimento de qualquer diminuição em suas aptidões
psicofísicas que possa impedi-lo de exercer as referidas atribuições prejudicando a segurança do
vôo."
A gente sabe que uma operação afeta sua capacidade física, por isso existe um processo chamado pós operatório. Um processo em que por um determinado tempo o seu médico especialista vai fazer um acompanhamento, para certificar que o alvo da operação ou tenha sido afetado, se houve melhora do alvo ou se o problema voltou a existir e até mesmo se outras "partes do seu corpo" sofreu algum tipo de coisa.
Sendo assim, você tem conhecimento que sua condição psicofísica PODE ter sido afetada, por conta da operação. Você não é médico. É sua responsabilidade informar a autoridade aeronáutica que você sofreu uma intervenção e que o seu médico atesta um quadro clínico de estabilidade. Eles vão te cobrar este atestado, exames feitos pelo médico e provavelmente vão pedir que você faça os mesmos exames no hospital aeronáutico, simplesmente para fins de documentação.
É uma segurança para ambos. Pois se você voa sem passar estas informações e algo de ruim acontece, você pode perder sua CHT. Mas se você informa que houve esta cirurgia e algo de errado ocorre em voo, você estará protegido legalmente, pois a autoridade aeronáutica atestou a sua aptidão com exames no hospital da aeronáutica.
É basicamente isso. Mas como eu te falei, vou fuçar logo mais o RBAC e a ICA, para te dar um pouco mais clareza.

Um Abrs!

#17 Leotuning

Leotuning
  • Usuários
  • 157 posts

Posted 06 de June de 2012 - 16:08

de boa triple7 o que vale é o bom senso... afinal de contas voce estara lidando com vida de pessoas e todos dependem de sua visao perfeita.. como u sem uso de lentes corretivas.. entao o minimo q o pessoal la atras espera é q a pessoa la na frente sendo comandante ou copiloto estejam em dia com a saude delas portanto acho que usando bom senso voce analisa melhro a situaçao e ve que pow.. é melhor seguir as regras do que acaba se dando mal...

abr..

#18 HammerHead

HammerHead
  • Usuários
  • 536 posts

Posted 06 de June de 2012 - 16:26


Triple7, vou acessar novamente o RBAC, para te passar com mais clareza a informação.
Mas com certeza a ANAC poderia usar o parágrafo que você mesmo descatou, para embasar o que eu disse, em um processo para cassação da CHT, CCT. Eu te explico.
"É responsabilidade do detentor de um CCF deixar de exercer as prerrogativas e habilitações a
ele conferidas quando perceber ou tomar conhecimento de qualquer diminuição em suas aptidões
psicofísicas que possa impedi-lo de exercer as referidas atribuições prejudicando a segurança do
vôo."
A gente sabe que uma operação afeta sua capacidade física, por isso existe um processo chamado pós operatório. Um processo em que por um determinado tempo o seu médico especialista vai fazer um acompanhamento, para certificar que o alvo da operação ou tenha sido afetado, se houve melhora do alvo ou se o problema voltou a existir e até mesmo se outras "partes do seu corpo" sofreu algum tipo de coisa.
Sendo assim, você tem conhecimento que sua condição psicofísica PODE ter sido afetada, por conta da operação. Você não é médico. É sua responsabilidade informar a autoridade aeronáutica que você sofreu uma intervenção e que o seu médico atesta um quadro clínico de estabilidade. Eles vão te cobrar este atestado, exames feitos pelo médico e provavelmente vão pedir que você faça os mesmos exames no hospital aeronáutico, simplesmente para fins de documentação.
É uma segurança para ambos. Pois se você voa sem passar estas informações e algo de ruim acontece, você pode perder sua CHT. Mas se você informa que houve esta cirurgia e algo de errado ocorre em voo, você estará protegido legalmente, pois a autoridade aeronáutica atestou a sua aptidão com exames no hospital da aeronáutica.
É basicamente isso. Mas como eu te falei, vou fuçar logo mais o RBAC e a ICA, para te dar um pouco mais clareza.

Um Abrs!


Entendido, fico no aguardo sobre os detalhe E195, obrigado.


de boa triple7 o que vale é o bom senso... afinal de contas voce estara lidando com vida de pessoas e todos dependem de sua visao perfeita.. como u sem uso de lentes corretivas.. entao o minimo q o pessoal la atras espera é q a pessoa la na frente sendo comandante ou copiloto estejam em dia com a saude delas portanto acho que usando bom senso voce analisa melhro a situaçao e ve que pow.. é melhor seguir as regras do que acaba se dando mal...

abr..


Leo, não estou contra as regras, muito pelo contrário, tanto que pedi ao E195 o trecho do regulamento que trata deste assunto. No futuro posso vir a fazer a cirurgia e não quero dar margem pro hospital da aeronáutica que já é muito enrolado, procurar problema com o meu CMA. O bom senso muitas vezes prevalece mas uma modificação física em um aviador é algo muito delicado pra ficar à gandaia, muitos canetam horas, pra fingir bom estado de saúde após a cirurgia é um pulo. Se não existir uma descrição minuciosa nos regulamentos sobre tal situação, no meu caso pelo menos garanto o bom senso na decisão de voltar a voar.

Abs

#19 E195-SDU

E195-SDU
  • Usuários
  • 6,748 posts

Posted 06 de June de 2012 - 22:06

Triple7, vamos lá!
Eu tomei como base, inicialmente nos tópicos 67.3 (parágrafo a/11), 67.15, 67.17, 67.71 (parágrafo d) e 67.99 (parágrafo b). Você tem acesso na biblioteca virtual da ANAC. Você só precisa escrever no google RBAC67. Peço que leia no regulamento o que eu destaquei.

Vou dar um resumo do que eu interpretei. Quando digo interpretei, é o que eu entendo do regulamento. Pode ser que um advogado e um médico possam ser as pessoas ideias para interpretarem, caso ocorra um processo legal. Não é o caso, então vou te dar o bizú.

Inicialmente tem que ficar claro que diminuição aptidão psicofísica pode ser relacionada a uma intervenção cirurgica. Isso ai não temos dúvidas, uma vez que após a operação existe um tempo de recuperação (pós operatório) que o seu médico poderá te dizer melhor. Você terá uma proteção no olho operado, você terá que se submeter a exames até que o seu médico te libere para suas atividades normais, ou seja quando você apresentar melhora.
Enfim, tendo isso em mente, nós vamos a outra parte do regulamento que nos diz que é de nossa responsabilidade informar para ANAC ou autoridade médica que tivemos uma diminuição de aptidão psicofísica. No caso, você deverá informar que fez a operação refrativa, com a sua finalidade. Eles provavelmente vão caçar temporariamente o seu CMA, durante 6 meses. Após este tempo, você vai se submeter a novos exames no hospital, fará exames que os médicos da aeronáutica vão pedir de acordo com o regulamento e você deverá levar um atestado de seu médico.
O regulamento também diz que outros médicos, autoridades e/ou pessoas que tenham ligação com a aviação, deverão informar sobre a sua diminuição de aptidão. Ou seja, se você estiver na linha aérea, o dia que você pedir os dias para fazer a operação, terás que justificar para empresa o motivo do pedido destes dias. Como é algo ligado a sua saúde, eles vão te mandar para o médico da empresa. Ele irá notificar a sua chefia e também a ANAC. Ai a partir deste momento seu CMA ja está "bloqueado". Não tem muito para onde correr.
O regulamento também diz que qualquer omissão poderá resultar em um processo criminal, para que sejam tomadas a ações necessárias. Provavelmente você corre o sério risco de perder seus certificados médico, técnico e teórico. Ou seja, você perde o direito de ser piloto/comissário/mecânico.

Mas apesar de tudo isso, Triple, não leve a cassação como algo ruim. Este tempo é dado para ver qual é a condição do seu trato oftamológico. Se houve melhora, se houve uma degradação do quadro clínico, se manteve o quadro de estabilidade e por ai vai. É um processo que todo piloto corre o risco de passar. Em outros casos o tempo de cassação passa de um ano! Então você estaria no lucro.

Para finalizar, mesmo com tudo isso que eu te disse e que está escrito no regulamento, eu te digo uma coisa. O pessoal dos hospitais da aeronáutica, inclusive do CEMAL são muito bons. Eles farão o máximo para de colocar para voo. Então eu não ficaria surpreso, se você fosse no CEMAL em um pós operatório, E SE o seu quadro estivesse normal, eles poderiam te liberar no ato. Os milicos são bons profissionais e farão o máximo para te ajudar.

Aos que pretender fazer esta ou qualquer outra operação, conversem bastante com seus médicos e nunca deixem de informar para autoridade a respeito. Omissão é crime. Segundo o Arnaldo, "a regra é clara"!

Qualquer coisa é só gritar.

Um Abraço!

#20 HammerHead

HammerHead
  • Usuários
  • 536 posts

Posted 06 de June de 2012 - 23:21

Pronto E195, tudo lido.

Então você entendeu que a cassação temporária do CMA durante os 6 meses após a operação é inevitável, não é isso?

Permita-me discordar:

Com base no RBAC67, 67.3:

"(11) diminuição de aptidão psicofísica é toda degradação ou limitação de aptidão psicofísica a um
grau tal que impeça um tripulante de cumprir os requisitos médicos indispensáveis para a manutenção de
seu CMA, e que pode dar causa à suspensão temporária ou cassação do CMA;"

Se eu fizer tal operação no futuro com certeza iria procurar mais informações de médicos e do hospital mas vamos considerar somente o texto e minha interpretação. Antes da cirurgia eu faria todos os exames oftalmológicos que são exigidos na inspeção inicial do CMA, tais exames naturalmente devem estar de acordo com todos os requisitos médicos e semelhantes senão idênticos aos que estão arquivados na ficha da junta de saúde responsavel pelo certificado. Após isso partimos para a cirurgia, que segundo pesquisa rápida no Google, exige de 5 a 7 dias para normalização da visão. Durante esse tempo de recuperação não manejo nem avião de papel e cumpro à risca as orientações médicas. Passado tal período, voltaria a realizar todos os exames exigidos na inspeção inicial do CMA, esperando que estejam de acordo com os requisitos médicos exigidos para manter a classe do meu CMA. Pronto, com todos os resultados dos exames dentro do esperado considero que não houve nenhuma degradação ou limitação de aptidão psicofísica a um grau tal que me impeça de cumprir os requisitos médicos indispensáveis para a manutenção do CMA.

Esse é o meu entendimento.

Entretanto, esta minha interpretação pode tropeçar no seguinte trecho do regulamento:

"67.15 Validade dos CMA
(b) O prazo de validade de um CMA deve levar em conta a capacidade do candidato em cumprir os
requisitos deste Regulamento ao longo de todo o período da validade do CMA..."

E, pelo o que descrevi acima o sujeito ficou de 5 a 7 dias com a capacidade de cumprir os requisitos médicos impedida, por mais que logo após o período pós-operatório estivesse com os olhos melhor do que nunca.

Interpretei desta forma porque ainda acho um prejuízo muito grande ficar 6 meses parado ou tentar a sorte de voltar logo a voar passando por médicos dispostos a ajudar.

Abs