Jump to content


Photo

Pane nos motores: desligaram a chave errada!


This topic has been archived. This means that you cannot reply to this topic.
2 replies to this topic

#1 jambock

jambock
  • Membro Honorário
  • 26,509 posts

Posted 26 de May de 2006 - 22:47

Meus prezados:
Narração de um coronel R/R1
No bairro de Capim Macio, onde moro, havia uma pequena pista que era utilizada pelos aviões do Aero-Clube; depois foi utilizada como Stand de tiro, para treinamento das tripulações de B-26 e T-6; hoje, é pista de Aeromodelismo; nos sábados e domingos, à tarde, centenas de pessoas assistem, incrédulas, as manobras dos pequenos aviões e helicópteros, teleguiados pelas mãos ágeis de crianças e adultos.
Um dia, e lá se vão vários anos, foi na década de 60, decolaram para uma missão de Tiro em Alvo Terrestre (TT), o Peixoto de Melo (padrão de Oficial; fino, educado e disciplinador), o Schimdt (Schimitão, como carinhosamente era chamado; se não me engano, era o 01 da sua turma) e o mecãnico de vôo, cujo nome não me recordo agora, mas que foi protagonista de outros acidentes nos B-26.
Não cheguei a executar missões operacionais no B-26; o nosso curso como Aspirantes neste avião, foi o básico de vôo por instrumentos e solar o avião, de modo que alguns detalhes operacionais possam ser corrigidos por companheiros, neste relato.
Foi instalado, bem próximo à chave geral dos magnetos, uma outra chave, que desligava o circuito elétrico das metralhadoras. Logo após o tiro, o circuito era desligado, como medida de segurança, durante as pernas do circuito.
Numa dessas recuperações foi desligado, não a chave das metralhadoras, e sim a chave geral dos magnetos, provocando a perda imediata dos motores. Fico imaginando o drama dos pilotos, durante os procedimentos de emergência, sem tempo útil para pesquisa daquela inusitada parada de ambos os motores...
O mecânico ainda teve tempo para se "livrar" do macacão de vôo e dos Butis; já os pilotos, não. Fizeram o pouso no mar, na praia de Areia Preta, sob a vista de centenas de banhistas, que não puderam socorrê-los. Ficaram sobre as asas do avião, acenando por socorro, enquanto o avião afundava com eles... O mecânico salvou-se.
Costumam dizer que em aviação só o perfeito é aceitável. Para mim, aqueles dois pilotos eram perfeitos...
Um abraço e até mais...
Cláudio Severino da Silva
jambock@brturbo.com.br

#2 Marco SBCT

Marco SBCT
  • Usuários
  • 2,327 posts

Posted 30 de May de 2006 - 00:35

Jambock;
Continua mandando estas belas histórias.

#3 Fast 747-400

Fast 747-400
  • Usuários
  • 2,019 posts

Posted 24 de June de 2006 - 19:57

Meu q horror pros pilotos