Jump to content

alferreira

Usuários
  • Content Count

    810
  • Joined

  • Last visited

About alferreira

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Santos/SP/Brasil
  • Data de Nascimento
    10/06/1967

Profile Information

  • Location
    Santos

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Parabéns e obrigado pela elucidação, PT-WRT! Agora lembrei um fato interessante: minha filha mora perto de Roterdã (Holanda) e todo lugar que ela vai (parques, praças) etc, ela vê coelhos para tudo quanto é lado. Inclusive no prédio dela, os jardins são infestados de coelhos! É como se fosse ratos... Talvez por isso (tô brincando, claro), que a tripulação não queria levar mais coelhos para lá.
  2. Então, quando vale a justiça brasileira em um caso desses? Pode "apitar" pela aeronave estar em solo brasileiro, a venda da passagem ter sido feita no Brasil? Ou dentro é propriedade privada de uma empresa holandesa e nesse caso não pode? Há algum regramento internacional? Interessante...
  3. Aqui no Brasil? Com certeza, para o juíz, o próprio.
  4. Caramba! Que baixaria!!!! Não dá para entender (o vídeo não mostra) quem começou. Mas não seria arriscado escrever que todo mundo alí estava sem razão (menos o coelho, que não é roedor). Não estava lá para ver o que aconteceu de fato, mas como meu pai foi por toda vida patrão, ele me ensinou aquela máxima: o cliente sempre tem razão. Será que não dava para ir para um canto, conversar, chamar um superior e, se (somente se) os ânimos esquentassem, chamar a segurança? Funcionário partindo para a ignorância - ainda que seja para se defender - arranha a imagem da empresa, é o que vai ser
  5. Pegando o gancho do MRN... ("Sem querer ensinar coisa errada"): a empresa poderia dar uma olhada no braço do colaborador e, se não houver marca, pede um exame específico e confiável - em uns 15, 30 dias depois - e vê se o cara tá vacinado mesmo. Se não, demissão na hora...
  6. Do G1.com: Vídeo mostra passageiro quebrando guichês de companhia aérea em aeroporto de SP. Imagens divulgadas nas redes sociais mostram homem atirando pedestal contra placa de proteção do atendimento. Segundo a Gol, aeronave precisou retornar ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, após decolagem por conta do tempo adverso. https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2021/11/02/video-mostra-passageiro-quebrando-guiche-de-companhia-aerea-em-aeroporto-de-sp.ghtml Quem já não passou por isso, em um momento de stress, ficar irritado com indiferença,
  7. Sem entrar no mérito da lei, de jurisprudência, de autonomia de poderes, etc... lembrei de um ditado de uma conhecida de origem grega: "Quando a fome entra pela porta da frente, o orgulho sai pela janela". Adaptando para o caso: "Quando as contas a pagar entram pela porta da frente, o negacionismo sai pela janela". Creio que cada um (funcionário não querendo se vacinar, empresa aplicando uma diretriz) sabe o que fazer de sua vida e, nesse caso, que assumam as consequências. Creio que a empresa tem a "faca e o queijo na mão" (aliás, sempre não é?): se não puder demitir por justa causa por
  8. Lembrei do computador HAL, do filme "2001, uma odisséia no espaço". Pode-se ter o melhor algoritmo de inteligência artificial, super testado e confiável, mas mesmo assim precisa de energia elétrica para funcionar.
  9. https://www.aeroin.net/passageira-e-dominada-por-comissario-em-voo-da-azul-apos-nao-usar-mascara-e-revolta/ Passageira é dominada por comissário em voo da Azul, após não usar máscara e revoltar-se Por Carlos Ferreira - 15 de junho de 2021 Um caso de indisciplina a bordo num voo da Azul hoje (15), resultou numa atitude extrema da tripulação: A contenção de uma passageira que não usava máscara. O vídeo, disponível abaixo (aguarde carregar), mostra como tudo ocorreu. https://www.instagram.com/p/CQH4qEIBQGo/?utm_source=ig_embed&ig_rid=6a40
  10. Poderia ter ido para um museu, mas creio que o espaço seria para apresentação seria grande e, portanto, caro (além do traslado não ser mais possível após o incidente).
  11. Agradeço aqui, publicamente, aos colegas A345_Leadership e A350-1041 pelas excelentes e completas análises e respostas: muito obrigado, foram altamente esclarecedoras.
  12. Então: posto os excelentes comentários e pontos de vista dos colegas, ainda paira na minha cabeça uma série e dúvida e conclusões, que gostaria de discutir com os colegas. - Pode-se concluir que a família 787 caminha normalmente e, voltando a economia global aos níveis pré-pandemia, as vendas continuarão em um nível confortável para a Boeing? Mas, quem (787-8, 787-9 e 787-10) eles substituirão em um futuro próximo? 767s e 757s? - A330-800 já nasceu morto? - Em virtude do menor alcance do max 10 em relação ao futuro (ainda não voou) A321XLR, há espaço para este (o max 10)? NMA nã
  13. Eu acompanho a Boom Supersonic desde que eles começaram o projeto: não sei como os conheci, mas recebo e-mails deles (newsletter) frequentemente. Para ser só jogada de marketing, eles já estão nessa há uns 5 anos (creio eu) e já tem um protótipo - não do Overture, mas um modelo menor - para testar na prática a tecnologia. A coisa evolui muito dos tempos do Concorde (projeto da década de 1960) para hoje. Dessa intenção de 15 + 35 da United é que acho jogada de marketing. Mas eu não saberia dizer se o boom supersônico pode, fisicamente falando, ser evitado.
  14. A345_Leadership: excelente suas explanações! Concordo em gênero, número e grau! Muito obrigado.
  15. Se tivessem uns A320neo LR dariam conta de algumas rotas servidas pelo A330?
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade