Jump to content

Salgado

Usuários
  • Content Count

    310
  • Joined

  • Last visited

About Salgado

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Brasil
  • Data de Nascimento
    01/01/1900

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Brasil
  1. Sim, CNF-VDC opera 1 diário a partir de agosto de E195 e com isso encerra-se o SSA-PAV, permanecendo apenas REC-PAV de ATR (pois o ATR que fazia o voo de SSA era o que chegava de VDC) e o SSA-LEC permanece aos domingos com um ATR que chega de REC.
  2. A Azul lamentou o transtorno e afirmou que as remarcações e alterações serão feitas sem custos adicionais. Segundo a empresa, a pista não atende aos padrões operacionais e de segurança. A Azul Linhas Aéreas anunciou nesta quinta-feira (23) que suspendeu as operações em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, em função das condições da pista do terminal. Em nota à imprensa, a empresa afirmou que a pista utilizada para pousos e decolagens sofreu degradações nos últimos anos e não atende aos padrões operacionais e de segurança da Azul. Os clientes que tinham voos com destino a Sorrio e decolando do município serão reacomodados via terrestre por Sinop, município mais próximo e com voos diretos para Cuiabá. A Azul lamentou o transtorno e afirmou que as remarcações e alterações serão feitas sem custos adicionais. "A empresa reforça que não tem o interesse em cancelar definitivamente seus voos na cidade, pelo contrário, espera que as adequações necessárias sejam feitas para que possa o quanto antes voltar a realizar seus voos na cidade", diz trecho da nota. Segundo o coordenador geral de operações do aeroporto, Manuel Alberto Martins, apesar do impacto que a suspensão irá causar, a segurança dos passageiros deve estar em primeiro lugar. "A situação é complicada, vai gerar um impacto para o comércio, para a prefeitura, mas a viação não é brincadeira. Vamos passar um momento sem o voo, mas é melhor noticiar um cancelamento do que um acidente aeronáutico", disse. A Prefeitura de Sorriso afirmou que deve buscar alternativas para reformar a pista do terminal. Fonte: G1 MT
  3. GRU-BEL-GRU também já está à venda a partir de setembro.
  4. Queda de avião em Belém pode ter sido ocasionada por falta de combustível, diz Bombeiros De acordo com o Corpo de Bombeiros do Pará, a falta de vazamento de combustível no momento da queda e a ausência de explosões contribuem para a hipótese de pane seca. Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (13), o coronel do Corpo de Bombeiros, Jaime Oliveira, informou que a queda do avião em cima de uma casa no bairro do Benguí, em Belém, pode ter ocorrido por falta de combustível na aeronave. Segundo o coronel, a falta de vazamento de combustível no momento da queda e a ausência de explosões contribuem para a hipótese de pane seca. O avião não tinha mais condições de pousar. A gente notou que na própria estrutura do avião, se houvesse algum vazamento, ou algum tipo de material inflamável dentro da aeronave, ela já teria explodido. Por isso, possivelmente o avião estaria com uma pane seca, afirmou o coronel. Segundo ele, inicialmente havia a suspeita de uma pane hidráulica no avião, porém as análises iniciais feitas pela aeronáutica descartaram essa possibilidade. A aeronave partiu do aeroclube e possivelmente estava com uma pane hidráulica. Porém, segundo informações da aeronáutica, que também estava fazendo perícia no local, a hipótese de pane hidráulica é descartada. O único equipamento hidráulico no avião é o trem de pouso, declarou o coronel. Fonte: G1 Pará
  5. Piloto de avião que caiu em Belém já foi preso por furto de aeronave no Mato Grosso O avião furtado pertencia a uma empresa de TV da cidade de Vargem Grande. Ele e mais dois suspeitos foram encontrados após a aeronave cair em uma fazenda na Bolívia. O piloto do avião que caiu em cima de uma casa na manhã desta quarta-feira (13) no bairro do Benguí, em Belém, já foi preso por furto de aeronaves no estado do Mato Grosso. Segundo a Polícia Federal, Bruno Alencar Wachekowski foi detido em 2016 após furtar um avião que pertencia a uma emissora de TV. No acidente ocorrido em Belém, Bruno sobreviveu à queda da aeronave, mas o co-piloto, Lucas Ernesto Santos e Santos, 24, morreu. A Polícia Civil do Pará informou que os casos dos furtos devem ser incorporados ao inquérito do acidente. Prisão A prisão de Bruno foi em maio de 2016. Na ocasião, ele e mais dois suspeitos teriam furtado um avião, modelo Cessna C210, prefixo PT-JKX de uma emissora de TV da cidade de Vargem Grande, no Mato Grosso. O avião furtado caiu em uma fazenda na Bolívia. Na época, a Polícia Federal suspeitou que a aeronave fosse usada para transporte de drogas. Os três suspeitos foram reconhecidos pela PF por câmeras de segurança instaladas no aeroporto de Vargem Grande, que permitiram aos policiais identificarem o táxi usado pelos suspeitos para chegarem ao hangar. Por conta do incidente, Bruno e os outros dois suspeitos respondem processo na justiça boliviana. Acidente em Belém A aeronave caiu por volta das 12h dentro de uma residência na rua Ferreira Filho, próximo a um residencial do bairro. Além dos integrantes do avião, uma terceira vítima que era vigilante e estava na residência onde o avião caiu, ficou ferida. A matrícula do avião é PT-JIC, modelo Cessna Aircraft 210L. O monomotor e podia transportar até cinco pessoas. Ele era particular. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Inspeção Anual de Manutenção e o Certificado de Aeronavegabilidade da aeronave estavam em dia. Fonte: G1 Pará
  6. A vítima é o piloto da aeronave. O copiloto ficou preso nas ferragens mas foi resgatado. A terceira vítima que era vigilante e estava na residência onde o avião caiu, ele sofreu escoriações. O Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBM) confirmou a queda de um avião de pequeno porte em Belém na manhã desta quarta-feira (13). A aeronave caiu dentro de uma residência na rua Ferreira Filho, próximo a um residencial, ao lado da delegacia do Benguí. De acordo com as informações do CBM, foram identificadas três vítimas, sendo que dois homens que estavam dentro da aeronave, e uma terceira vítima que era vigilante e estava na residência onde o avião caiu. Uma equipe dos Bombeiros está no local. O vigilante sofreu escoriações. As vítimas de dentro da aeronave ficaram presas nas ferragens. A morte do piloto foi confirmada pelo CBM, já o copiloto foi encaminhado ao hospital. A matrícula do avião é PT-JIC, modelo Cessna Aircraft 210L. O monomotor e podia transportar até cinco pessoas. Ele era particular. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Inspeção Anual de Manutenção e o Certificado de Aeronavegabilidade da aeronave estavam em dia. Fonte: G1 Pará
  7. O Aeroporto de Aracati passará a receber três voos da Azul a partir de fevereiro do próximo ano. Nesta quarta-feira, 21, a empresa anunciou que irá operar a rota Recife-Aracati a partir de 19 de fevereiro do próximo ano. https://www.opovo.com.br/noticiasimages/app/noticia_146418291334/2018/11/21/409884/voos.jpg A companhia espera ofertar três frequências semanais, partindo da cidade pernambucana, fazendo escala em Mossoró, no Rio Grande do Norte, e chegando à cidade cearense. Os voos, que serão realizados pelo turboélice ATR 72-600, com capacidade para até 70 passageiros, serão operados às terças, quintas e domingos. A Azul aguarda agora aprovação Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para começar a operação. As passagens serão comercializadas após a validação do aeroporto pelo órgão regulador.
  8. Mobilização dos pilotos, que exigem melhores condições de trabalho, acontece no período de férias de verão e afeta Alemanha, Bélgica, Suécia, Irlanda e Holanda. Uma greve de pilotos da Ryanair começou nesta sexta-feira (10) em vários países europeus, obrigando que a companhia aérea irlandesa de baixo custo cancelasse centenas de voos, afetando milhares de passageiros. Os pilotos da Ryanair na Alemanha, Bélgica, Suécia e Irlanda realizam uma greve de 24 horas em protesto pelo impasse na negociação de salários e condições de trabalho, forçando a companhia a cancelar quase 400 voos dos 2,4 mil previstos para hoje. A mobilização dos pilotos, que exigem melhores condições de trabalho, acontece no período de férias de verão e afeta Alemanha, Bélgica, Suécia, Irlanda e Holanda. Em toda a Europa, cerca de 55 mil passageiros deverão se afetados, quase 42 mil deles na Alemanha, onde 250 voos serão cancelados. Em entrevista à emissora "N-TV", o principal negociador do sindicato de pilotos Vereinigung Cockpit (VC), Ingolf Schumacher, disse que a intenção não é atacar o modelo de negócios da Ryanair, mas sim que a companhia aérea "leve em conta as reivindicações dos funcionários". Ele falou de "posições conflitantes" e da necessidade de encontrar uma maneira de manter "conversas construtivas". Além disso, afirmou que a mensagem que querem transmitir para a empresa com esta greve é que a "Ryanair must change" (Ryanair tem que mudar) e que a companhia aérea deve repensar o tratamento de seus empregados. Os pilotos reivindicam melhores condições de trabalho e aumento de salário. Os aeroportos de Frankfurt, Berlim e Weeze, no estado federado de Renânia do Norte-Vestfália são as principais bases da Ryanair na Alemanha, embora não sejam os únicos pontos afetados. EFE Fonte: G1
  9. Problema ocorreu durante mudança do fornecimento de energia elétrica do abastecimento comercial para o do gerador próprio, segundo a FAB. Causas não têm relação com defeito no radar em junho. A Aeronáutica informou nesta sexta-feira (20), por meio de nota, que a falha no radar que afetou voos nos aeroportos de São Paulo foi provocada por instabilidades causadas pela "transição do fornecimento de energia elétrica do abastecimento comercial para o do gerador próprio". Mais de 200 voos atrasaram e mais de 20 foram cancelados, afetando aeroportos em várias cidades do país. Por conta da falha e das filas no Aeroporto de Congonhas, que permaneciam até o início da noite, o terminal deverá funcionar até 1h da madrugada de sábado (21). O Aeroporto Santos Dummont, no Centro do Rio, também vai estender o horário de funcionamento. Segundo a nota da Aeronáutica, as instabilidades foram registradas às 23h30 de quinta-feira (19), às 4h30 e às 10h30 desta sexta-feira (20). "O abastecimento de energia elétrica foi normalizado ao meio-dia", diz a Aeronáutica. A Eletropaulo informou que não detectou falha no fornecimento de energia no endereço do radar. O radar já havia registrado falhas no último 16 de junho, que provocoram transtorno a passageiros nos terminais de Cumbica e Congonhas. A Aeronáutica citou o caso na nota divulgada nesta sexta, informando que os dois casos não tem relação. Naquela ocasião, em Congonhas, uma peça de um gerador de energia ligado ao sistema de controle do radar queimou, provocando uma pane inesperada e sem precedentes no gerenciamento dos voos, que durou das 8h15 às 9h20. Nesta sexta, as falhas causaram a paralisação de voos nos aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, de Congonhas, na Zona Sul da capital paulista, e Viracopos, em Campinas. Outros aeroportos do país, como os internacionais de Brasília e de Belo Horizonte foram afetados com atrasos ou cancelamentos (veja detalhes abaixo). No início da noite, o balanço de atrasos e cancelamentos apontava: Em Cumbica: 605 voos programados 297 sofreram atrasos 25 foram cancelados Em Congonhas: 113 atrasados 21 cancelados Atrasos pelo Brasil Outros voos com destino à São Paulo também tiveram atrasos e cancelamenos durante a tarde desta sexta-feira (20). Segundo a Infraero, no Rio de Janeiro, até o meio-dia, quatro voos tinham sido cancelados, e outros três atrasados, no Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio. Já no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Galeão, um voo estava atrasado. O Rio Galeão não registrou problemas no terminal. Em Campinas, um voo foi desviado para Navegantes (SP), devido à falha no radar. De acordo com a Inframerica, o Aeroporto Internacional de Brasília registrou nove atrasos e dois cancelamentos. No Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, a assessoria informou que ao menos seis voos para São Paulo sofreram atrasos. Em Curitiba, no Aeroporto Afonso Pena, um voo com destino a Guarulhos atrasou três horas. Falhas de junho Em 16 de junho, quando ocorreu a falha em Congonhas, uma peça de um gerador de energia ligado ao sistema de controle do radar queimou, provocando uma pane inesperada e sem precedentes no gerenciamento dos voos, que durou das 8h15 às 9h20. Por mais de uma hora, foram tomadas ações de contingenciamento entre as aeronaves nas áreas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba. Enquanto isso, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, estava sendo registrado uma falha no controle de aproximação de aeronaves quando não há visibilidade, chamado de ILS (Instrument Landing System). O ILS consiste em um conjunto de sistemas e programas, com rádios, câmeras e softwares e possui várias categorias de uso e controle. O sistema é acionado para ajudar o piloto a realizar o pouso e a decolagem de aviões quando há chuva, nevoeiro ou em condições de degradação, quando não é possível para o piloto realizar as operações com visibilidade da pista, e possui várias categorias de controle. O maior problema concentrava-se em uma das 4 cabeceiras da pista, a cabeceira 09R, onde o sistema de aproximação para pouso de precisão só voltou a operar totalmente quatro dias depois, em 19 de junho, segundo a FAB. Investigação sobre interferência em sistema A investigação começou quando pilotos começaram a relatar interferências no ILS e o sistema era desligado quando as interferências eram notadas. Uma das suspeitas era que os trens da Linha 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), recém-inaugurada para ligar São Paulo a Guarulhos, poderia estar interferindo no controle de pousos no aeroporto. A hipótese, no entanto, foi descartada após testes. Entre 16 e 19 de junho, aviões-laboratório da FAB, chamados de IU-50 e coordenadas pelo Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV), fizeram testes e voos de inspeção em Guarulhos, tentando descobrir as causas do problema. Durante as verificações, não houve nenhuma interferência no avião laboratório e uma investigação ainda está em andamento para tentar descobrir o que provoca o problema. Entre as suspeitas estão rádios piratas e até a qualidade da energia recebida em Guarulhos. Oficialmente, as apurações ainda estão em andamento. Fonte: G1
×
×
  • Create New...