Jump to content

PR-GOK

Usuários
  • Content Count

    3,140
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by PR-GOK

  1. Momentos de tensão em um pouso forçado... TEMSSO...
  2. Era proibido, capital estrangeiro maior do que 20% em empresas nacionais, e hoje, a Tam na prática é Chilena... Sindicato pode fazer barulho, mas milagre ainda não... Eu acho bem improvável isso, soa mais como ameaça, mas eu realmente não duvido...
  3. Meu caro, atribuir uma gestão deficiente apenas ao DNA é muito superficial. Você citou o exemplo do Kaki na G3, mas, respeito ao colaborador foi algo adquirido com o tempo, por muitas variáveis, entre elas, o respeito que foi CONQUISTADO pelo grupo. Essa conquista, passa bem longe da Tam, tendo em vista que, ao invés de se unirem no momento de crise, o grupo prefere se degladiar e garantir o seu. A empresa sabe detectar esse movimento, e aproveita da melhor forma possível. Te dou um exemplo: O "dna" bondoso da Gol destruiu uma empresa chamada Webjet. Pergunte aos tripulantes da W
  4. A falta de respeito existe, e isso é claro, mas eu coloco a culpa TAMBÉM sim nos tripulantes. Quando esses não se sindicalizam, não comparecem em assembléias, se preocupam mais com o seu inativo com o futuro da profissão. As empresas conseguem detectar esse comportamento e tratam o funcionário de acordo com o que recebe desses. Vide a diferença de trato entre a empresa GOL com seus tripulantes e o trato da empresa LATAM com seus tripulantes. Nesse momento de crise, viu que ao invés de se unirem, se degladiaram. É difícil, dói, mas a aviação está acabando também por nossa culpa.
  5. E aí? Após a divulgação da proposta por parte da Latam, tem alguem ainda que defende a negociação?
  6. Alguém sabe até quando as vagas continuarão abertas?
  7. O fato é apenas 1. Gol e Azul tem acionistas, assim como a Latam. Os colegas acham que os acionistas de Gol e Azul são bonzinhos e não apertam a empresa a ser cada vez mais eficiente e apresentar cada vez mais lucros? A forma como as empresas lidaram com isso mostra bem a relação patrão/empregado nas cias. A Azul, sabidamente a de menor salário entre as 3, colocou condições ruins, mas que faziam sentido em um momento de pandemia. Não existiu ameaça de redução permanente, pois a situação dela não exige isso. A Gol poderia usar a Azul como exemplo de remuneração e propor re
  8. Vamos esclarecer alguns pontos. 1 - Esse papinho de reintegrar os demitidos NÃO EXISTE. A intenção do grupo que ficou também NÃO EXISTE. Isso é apenas um argumento pra tentar justificar esse absurdo. Se fosse a intenção de ter os colegas na empresa, não teriam dado 90% de não em uma votação em que a empresa foi clara, ou negocia ou demite. Todos sabem que a empresa está ameaçando mandar mais 1200 embora, logo, os 2700 não são necessários meeeesmo. 2 - Esse papinho de negociar pra evitar mais demissões... Era EXATAMENTE esse o nosso argumento lá atrás, pra ao menos negociar. Se a
  9. Sério, eu não consigo ler isso e ficar quieto... Empatia do grupo que ficou é ZERO. Não estou falando de você em especial caro CabinCrew, mas empatia, respeito, vergonha na cara. Sobre a visão generalizada de cansaço e realismo, essa foi a principal desculpa pro NÃO ganhar tão disparadamente lá atrás. Segundo os que não estavam com a corda no pescoço, a ideia era votar não pra acabar logo com essa negociação sem fim. Ora ora, eis que agora, a solução pro mesmo cansaço e desânimo é votar SIM... Interessante... O problema que estava pegando lá atrás é o MESMO que pega hoje. Redução pe
  10. Meu caro, eu quase sempre concordo com seus posicionamentos, mas nesse caso novamente eu tenho que discordar. É como falaram, é muito fácil confiar em um blefe sabendo que o seu não está na reta. O seu que eu digo, generalizando. Eu iniciei a minha caminhada na aviação em 2006, e fui preposto de comissários do sindicato com a Gol, iniciando na gestão do Fochesatto e saindo da função quando o Castanho entrou. Eu ví a forma como a Tam sempre participou das reuniões do SNEA com o SNA na época dos dissídios. Quem conhece sabe muito bem que o que aconteceu hoje não é surpresa pra ninguém
  11. Olá. Permita-me discordar de um ponto que vcfalou A proposta inicial de redução nessa crise, sequer foi colocada em discussão. Foram ventilados valores que realmente eram um absurdo, mas pra isso servem as negociações. O teor da proposta era o mesmo que hoje está sendo falado. Que a aceitação daquela 1 act, ainda com os 2700 no grupo seria suspensa no caso de um novo modelo de remuneração não fosse aprovado até o dia 31/08 O que essa cláusula dizia em resumo era que, todos os "benefícios" como, LNR, PDI, Part time, 9 dias a disposição e outros 21 off cairíam no caso dessa propo
  12. Vix é um aeroporto com capacidade ociosa depois da ampliação, a sede da Itapemerim fica no estado do Espirito Santo, questão tributaria entra nesse jogo também. Além do fato de ser um aeroporto que permite as mesmas conexões que GIG ou GRU ofereceria. Foi como a Azul no início da operação, quis sediar as operações no SDU, não conseguiu, foi pra CPQ (VCP), muita gente torceu o nariz e depois a aposta se mostrou certa. A empresa cresceu. No inicio de operações, eu também fugiria de um embate direto em um HUB consolidado de uma player já estabelecida. Vix entrega tudo que a Ita q
  13. Eu já, aliás, ouvi estando dentro da empresa, cumprindo programação com pessoas envolvidas. Aliás, isso não é novidade, na época de Avianca, o SSA-BOG só era feito pelo pessoal da base SP, o que acabava trazendo um ar de superioridade de alguns, que iam de extra pra SSA, iam pra hotel, transporte e afins pra no dia seguinte fazer o BOG, sendo que SSA era uma base, que voava o mesmo equipamento. Isso só mudou pro final da operação. Não é por xilique, como no caso acima, mas por burrice, que tbm faz parte de muitos que estão na operação. Em se tratando de ser humano, tem de tudo.... Infel
  14. Como um ex-oxané, e um corona-demitido da Latam, com certeza iria preferir que continuasse a pingar do que a secar. Tem gente que está na "mierda" desde a quebra da Avianca, e nem conseguiu se recuperar que já veio a porrada do Covid. Um CEO de uma empresa aéra laranjada certa vez deu um exemplo muito legal de como funciona um ser humano no mercado de trabalho. É o tripé do profissional. Um é o pé finaceiro - ganhar bem Um é o pé pessoal - Ter vida familiar Um é o pé profissional - ter oportunidades na carreira Se qualquer um desses, o tripé não funciona. Se pagar
  15. Isso não é nenhuma surpresa. Aliás, vou mais longe e digo que esse comportamento está intrínseco a muuuuuitos tripulantes da Tam. A gestão da empresa conhece bem o grupo que tem nas mãos, e sabe que é só jogar a gasolina que vai partir do grupo a chama pra colocar fogo em tudo. Explico. Tem um caso famoso de uma comissária, que foi acionada pra fazer um MIA do narrow. O problema é que, esse voo só é feito de uma determinada turma pra cima. Se o limite é alguém da 105, com 12 anos de empresa, e um cms da 107 com 11 anos for fazer esse voo, simplismente não dá. Essa cmra snme,
  16. Pois na live do sindicato o número de tripulantes pedindo a reabertura da negociação foi grande. A propósito, como eu comentei lá atrás, nas lives do sindicato antes da 1 votação, o chat era poluído de cct, cct, cct, as perguntas sumiam no meio do cct, cct, cct, tanto que o pessoal da live pedia pro pessoal ir mais devagar nos cct, cct, cct... O que o grupo decidiu na ultima assembléia foi não permitir que o sindicato negocie qualquer redução permanente. Em resumo, o grupo decidiu tirar o sindicato da mesa, negando por antecipação qualquer proposta permanente. Até em um mundo paral
  17. Olhem o que eu recebi no whats: Será que tem alguma verdade nisso? NÃO É BLEFE Ontem foi homologado a abertura da empresa LATAM EXPRESS. Sabem o que isso significa?!? TODOS, absolutamente TODOS, registrados no CNPJ TAM serão DEMITIDOS dentro de um período. E a NOVA empresa (outro CNPJ) contratará com o novo modelo de remuneração mediante a processo seletivo. A empresa possui caixa para mandar todos embora? A resposta é sim meus caros, pois para ajudar existe uma brecha na lei brasileira que em alguns casos as empresas podem pagar a rescisão para seus ex-funcionários em 10 (eu disse dez) A
  18. A Latam, liberou a escala de Julho pro grupo de voo no dia 25 do Mês de Junho. Quando a escala saiu, não sei pros pilotos, mas das 165 turmas de comissários, só veio voo na escala até a turma 107. Da 108 em diante veio até o dia 10 SAV e do dia 11 em diante FR. Ou seja, 58 turmas sem voo. Pra que isso? Nesse momento com esse numero tão grande de tripulantes cientes que são excedentes, a empresa deduziu que o desespero faria esse grupo aprovar até mesmo a proposta mais esdrúxula possível. O tiro acabou saindo pela culatra, pois o grupo sequer considerou colocar em votação essa proposta.
  19. Existe alguma certeza que vai existir um mês com 100%? Não. Sobre o aviso previo, nisso você está certo. Resta saber como o sindicato vai se posicionar com relação a legalidade disso...
  20. Pra quem está se afogando, jacaré é tronco. A proposta que a Latam mandou está cheia de pormenores, que por sí só prejudicam uma real avaliação por parte do grupo. Coisas como a clausula 17, parágrafo 3, que fala sobre o não pagamento do aviso prévio, ou mesmo a cláusula 8, que fala da multa por descumprimento da ACT por parte da empresa, e por aí vai. Sobre o part time, pelo menos pra comissários, que foi a parte que eu tive acesso, receber 45% do base + a variável pra ficar 21 dias do mês em casa, recebendo esse V.A de 700 reais SIM, é o jacaré que muitos colegas vão se agarrar n
  21. A pressa é da empresa. CCT vai vir de qualquer jeito. A diferença é que pelo menos até o dia 31/08 quem vai ser demitido tem um respiro. Espera pra ir pra CCT na hora de rejeitar a permanente...
  22. Saiu a proposta da Tã.... Mais ou menos assim... Vou resumir pros amiguinhos... Propôs uma ACT, que não contempla as mudanças permanentes. Mas, já combina que as negociações pra mudança de remuneração permanente deve se dar até o dia 31/08. Após, caso a proposta seja rejeitada pelo grupo, a ACT cai e a vigência, que antes iria até 12/21 se antecipa e acaba no dia 31/08/2020. Então, a empresa vai aplicar a CCT, ou seja, demitir geral... Eu, particularmente creio que essa proposta de ACT com a redução de part time, não é perfeita, mas também não é nada muito diferente do que
  23. Ahhhhhh fala sério... Tem gente defendendo o Jerome? Sério mesmo??? Primeiro, é de se entender, todos entendem, que um CEO trabalha com numeros, e que ele precisa entregar resultado ao board da holding. Agora, é a inteligência de faze-lo. Partir pro enfrentamento, rotular seus tripulantes como jabuticabas, no pior termo pejorativo possível, propor mudanças permanentes que OBVIAMENTE não seriam aceitas, alteração de remuneração em um momento que o grupo está fragilizado, jogando aos 4 ventos em entrevistas em diversos meios de comiunicação que o problema é esse. Que um salario d
  24. Funcionários que foram demitidos na base, não puderam entregar os uniformes. Na homologação na Pantaleão, os ex-funcionários nem podem entrar nas dependências da empresa. Na recepção, entregam a carteira de trabalho, e um funcionário trás de novo, devidamente assinada. O setor de uniformes está fechado, o pessoal está indo com a mala e voltando com ela... ahhhh valores de homologação, férias, 13 salário, diárias, salarios... Nem sinal, e nem previsão... Agora, mesmo com o acordo de manutenção de passe até o dia 15/06 pelos canais normais, os tripulantes da Avianca perderam o acesso aos sit
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade