Jump to content

Rafael Vieira

Usuários
  • Content Count

    8
  • Joined

  • Last visited

About Rafael Vieira

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Fortaleza/Ce/Brasil
  • Data de Nascimento
    18/05/1979

Profile Information

  • Location
    Fortaleza - Ceará
  1. https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/pais/online/justica-portuguesa-decide-soltar-idoso-do-pa-preso-por-mala-com-cocaina-familia-fala-em-golpe-1.2118764 O paraense José Pereira, de 71 anos, deverá deixar a prisão em Lisboa, Portugal, nesta quarta-feira (3). A Justiça de Portugal emitiu o alvará de soltura do idoso, segundo informações do G1 Pará. Ele partiu de Belém (PA) com destino a Paris, desembarcou no Aeroporto de Fortaleza em uma escala e, a seguir, também fez uma parada em Lisboa, onde foi preso preventivamente após ser encontrada um mala com 11 kg de cocaína etiquetada com o nome dele. A família diz que o idoso foi vítima de uma golpe e Polícia Federal no Ceará investiga o caso. Segundo a esposa de José Pereira, a mala que tinha 11 kg de cocaína não era a mesma que eles tinham despachado. A família denuncia que o comerciante foi vítima de um golpe. "Ele jamais vai desconfiar, ele tem o coração de ouro, jamais vai desconfiar da maldade do povo. Então, não tem uma terceira mala", afirma Leila Pereira, filha do comerciante.
  2. http://blogs.opovo.com.br/jocelioleal/2019/05/03/voo-para-juazeiro-do-norte-custara-r-65000/ Fortaleza – A partir do dia 13 haverá voos às segundas, quartas e sextas-feiras. FOR – JDO às 9 horas saindo do aeroporto velho terminal antigo). Já o caminho de volta (JDO-FOR) será às 18 horas. São 18 poltronas. Cada perna custaria R$ 950,00, mas na manhã desta sexta-feira (3), a agência Roteiros, responsável pelo fretamento, decidiu baixar para R$ 650,00. Leia a Coluna completa aqui O diretor da agência Roteiros, de Juazeiro do Norte, Alverlan Lima, disse ao Blog: “O custo do bilhete de um voo fretado é naturalmente maior do que em um voo regular”. O equipamento utilizado é um Embraer Bandeirante. A Prefeitura de Juazeiro do Norte agiu para viabilizar uma rota aérea para Fortaleza. O prefeito José Arnon (PTB) e o time da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Inovação procuraram a empresa Rota do Sol e conseguiram um paliativo. Segundo o secretário Michel Araújo, a partir do dia 13 haverá voos às segundas, quartas e sextas-feiras. FOR - JDO às 9 horas saindo do aeroporto velho ( terminal antigo). Já o caminho de volta (JDO-FOR) será às 18 horas. São 18 poltronas. Cada perna por R$ 950,00. Segundo ele, com zero recurso do contribuinte. "Foi apenas a articulação". Hoje, para sair de Fortaleza para Juazeiro do Norte, é possível de jato. A Azul faz a viagem por R$ 3 mil. Pega-se um avião em Fortaleza às 13h50min com destino a Campinas (Viracopos). São 3h30min de voo. Depois de uma espera de pouco mais de cinco horas, decola-se para Juazeiro, às 22h35min. A chegada está prevista 1h30 de amanhã, após 2h55 min. Enquanto isso, a Guanabara (Empresa de ônibus) mira na janela sem a concorrência da Avianca na rota Fortaleza-Juazeiro do Norte-Fortaleza. Quando operava a frequência diária, a companhia aérea praticava preço ali na casa dos R$ 180. Já a Guanabara entre R$ 70 e R$ 100. Conforme os horários, a empresa oferecida promoções. O passageiro do aéreo quer leito. Assim, a Guanabara está focada em reforçar a oferta neste segmento. Está deslocando mais ônibus. São cinco horários em cada sentido, com cerca de 180 passageiros a mais em cada destino. Nos ônibus de dois andares (double deck) são 12 assentos de leito em baixo e 48 assentos executivos em cima. Não só. A empresa está investindo em mimos. A Guanabara sabe que a janela tem limite. Logo uma empresa aérea de grande porte deverá mesmo ocupar o vácuo da Avianca. De jato, são 50 minutos. De ônibus, deveriam ser 7 horas. Não são por conta dos buracos na estrada. Chega a 8,5 horas. Aliás, estradas ruins no Ceará, mas bem piores no Maranhão e no Pará, onde a empresa também roda.
  3. https://www.opovo.com.br/noticias/fortaleza/2019/02/32188-motorista-de-aplicativo-erra-trajeto-e-invade-pista-do-aeroporto-de-fortaleza.html Um motorista de aplicativo de transporte errou o trajeto e invadiu a pista do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. O caso aconteceu nesta terça-feira, 12. O POVO Online apurou que a Polícia Federal esteve no local. O motorista estava com um casal dentro do veículo. A situação gerou transtorno. Ocupantes do automóvel foram revistados. A Fraport Brasil, responsável pela administração do aeroporto, informou por meio de nota que o caso se tratou "apenas de um equívoco". A empresa confirmou que o motorista de aplicativo errou a entrada do aeroporto. "Foi averiguado pela Polícia Federal e liberado em seguida. Não houve qualquer prejuízo às operações do aeroporto", informou por meio de nota. A reportagem entrou em contato também com Polícia Federal e aguarda retorno por e-mail.
  4. https://www.zonebourse.com/AIR-FRANCE-KLM-4604/actualite/Chez-Joon-des-hotesses-de-l-air-et-stewards-a-bout-de-souffle-27657118/ Uma tradução "livre": PARIS (awp / afp) - Lançada há apenas um ano, a subsidiária de baixo custo da Air France, Joon, está experimentando o desencanto de parte de sua tripulação de cabine comercial (PNC), que está denunciando as condições condições de trabalho e remuneração insuficiente. "O PNC já está esgotado apenas um ano após o lançamento de operações", adverte Inter SNPNC / Unsa PNC liderou as eleições profissionais em Joon, em uma carta enviada no início de novembro para Ben Smith, CEO da Air France-KLM. "As muitas ausências por doença, as deserções de posto às vezes ou as condições de trabalho + fadiga + faltas em número elevado para uma empresa tão jovem devem levar a uma reflexão séria sobre o tratamento da tripulação, considere estes sindicatos. Um jovem chefe de cabine, que prefere permanecer anônimo, percebe "muitos pedidos de demissão". "As tripulações estão muito cansadas" e "a gerência não está nada atenta", lamenta. Várias pessoas entrevistadas pela AFP denunciam, como Patrice Pradel Joon Unsa PNC, "tempo de descanso inadequado" entre dois voos, por exemplo, entre um longo e médio curso, e "uma gestão de planejamento catastrófica". Amélie - seu primeiro nome foi mudado - descreve um "ritmo insustentável", fadiga que se acumula e sinusite repetidamente por causa do ar condicionado no avião, que leva a várias folhas doentes. Questionada pela AFP, a gerência menciona "a implementação de ações de melhoria com novas medidas relativas ao desenvolvimento de cronogramas" e o uso de uma empresa externa no gerenciamento da fadiga. Os salários são outra queixa recorrente da PNC de Joon, uma empresa que joga com uma imagem moderna e descontraída e emprega aproximadamente 540 tripulantes. O custo da tripulação na Joon é cerca de 40% menor do que o da mesma categoria de funcionários da Air France. Essa diferença pode ser explicada, entre outros fatores, por uma diferença salarial de cerca de 10% na contratação, segundo a administração. Os pilotos vêm da Air France e estão, portanto, sujeitos às condições de remuneração da companhia aérea histórica. 1.200 euros líquidos "Somos o setor de menor remuneração na França", diz um chefe de cabine da Joon. Ele fala de um salário básico de 1.512 euros brutos por mês, pouco mais do que o Smic. Amelie recebeu por vários meses 1.200 euros líquidos. "Com este salário, não podemos viver", suspira a jovem de 27 anos. "Eu estava voando para as Seychelles e não podia comprar nada além de macarrão chinês no meu quarto", lembra ela. A administração reconhece alguns recibos de salário em 1.200 euros líquidos em casos particulares, mas evoca salários medianos muito mais altos, sem dar números. De acordo com Patrice Pradel, Unsa PNC, "as escalas são mal distribuídas, alguns voam pouco, outros muito, isso é sentido nos salários". As remunerações são mais atraentes nas empresas de baixo custo Easyjet e Transavia, outra subsidiária da Air France, a ponto de aqueles que deixaram essas empresas para a Joon às vezes terem feito o caminho inverso, diz ele. Outros mudaram completamente, como Amélie, que pediu demissão em novembro para "pegar um emprego como caixa". "Trabalhar como comissária era um sonho de criança, aprendi inglês como comissária de bordo ... É uma grande decepção", diz ela para AFP. A administração não divulga a taxa de abandono ou o número de licenças médicas que recebe, mas diz que "esses números são consistentes com o que é observado em outras empresas". Sua mais recente campanha de recrutamento para tripulantes gerou mais de 900 inscrições para criar cerca de 160 posições, observa ela. Os sindicatos do SNPNC e o Joon Unsa PNC se preocupam com eles, a saída de PNCs experientes. “Uma greve é ​​considerada se as coisas não mudarem rapidamente", adverte Patrice Pradel. Os dois sindicatos pediram para ser recebidos por Ben Smith, que são esperados anúncios sobre a estratégia do grupo Air France-KLM. Os funcionários estão sujeitos a "rumores persistentes de fechamento de Joon, a preocupação é grande", desliza o Sr. Pradel.
  5. Benjamin Smith decidiu encerrar as operações da Joon, conforme notícia no Le Figaro. Uma tradução resumida e bruta da matéria seria: "Uma vela de aniversário, mas não duas para a jovem empresa Joon. Benjamin Smith, o novo CEO do grupo Air France-KLM e CEO interino da Air France, decidiu encerrar a aventura em azul e branco da mais recente Air France. O conceito de uma empresa "híbrida" - nem de baixo custo nem clássica - imaginada há um ano para ajudar a Air France a permanecer nas linhas deficitárias não convenceu. A nova equipe na liderança do grupo não vê futuro neste conceito "nem", cujo modelo econômico é baseado apenas no status da tripulação de cabine..." http://www.lefigaro.fr/societes/2018/11/29/20005-20181129ARTFIG00326-air-france-prete-a-stopper-l-aventure-joon.php
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade