Jump to content

SkyClear 737

Usuários
  • Content Count

    117
  • Joined

  • Last visited

About SkyClear 737

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Rio
  • Data de Nascimento
    01/01/1985

Profile Information

  • Gender
    Male
  1. Na época do BA2276, em LAS, li a opinião de um psicólogo norte-americano sobre essa ser uma tendência comum entre pessoas que estão enfrentando situações de emergência. É como se pegar a mala no bin fosse um ato quase mecânico de convencimento, como se vc dissesse a si mesmo “Opa, tá tudo sob controle”. Claro que, mesmo que seja verdade, no meio da zona que é uma evacuação também tem gente egoísta e sem noção. Tema polêmico e sem solução fácil, mas que tem gerado debates importantes. O pior é que pelo visto não adianta impor restrições, gritar comandos na orelha das pessoas, nada. Talvez só uma solução como a do colega @vfman (travar os bins) seja a saída, apesar de eu desconfiar que é capaz de as pessoas ficarem paralisadas nos corredores tentando abrir os compartimentos de qualquer jeito até ser tarde demais.
  2. O problema é ela perder o bonde das contratações que estão priorizando tripulação ex-ONE. Latam abriu processo pra quem tem carteira válida de A32F, Azul também andou priorizando... Não que ela não vá conseguir depois, mas os olhos, hoje, estão mais voltados pra eles. Era hora de aproveitar.
  3. Na minha humilde opinião, não faz o menor sentido aproveitar a executiva de quatro (ou sete, que sejam) aviões que estão vindo temporariamente pra tapar buraco e ainda tentar comercializar os assentos desse jeito torto. Só pra ver qual é a aceitação de um produto que destoa completamente da proposta que a empresa elaborou nos últimos tempos? Vão repetir a cagada da “Nova Varig”, com um produto absolutamente questionável? Acho difícil, e vou me espantar se fizerem essa opção, mesmo que seja um teste.
  4. https://www.reuters.com/article/us-avianca-brasil-bankruptcy-idUSKCN1S82AZ Brazil airline Azul could bid for Avianca Brasil's assets after all SAO PAULO (Reuters) - Brazilian airline Azul SA has registered to participate in a bankruptcy auction for the assets of struggling carrier Avianca Brasil scheduled for next week, potentially walking back a previous decision not to participate. The airline confirmed through a representative that they had registered, although he said no decision had been made whether to actually place a bid. The bankruptcy auction is set for Tuesday. Avianca Brasil filed for bankruptcy in December and will auction some of its most coveted airport slots, which grant airlines the right to operate flights out of crowded airports. Brazilian newspaper Valor Economico first reported Azuls registration earlier on Thursday. Avianca Brasil, which is the countrys fourth largest airline, has been so strapped for cash in recent months it has been kept afloat by loans from its competitors, who sought to keep the airline alive until the auction. If Avianca Brasil ceased operations before the auction, it would also lose its slots. Its fleet has been dwarfed from a high of 60 planes late last year to fewer than 10 in late April. The auction has caused much tension among Brazils top 3 airlines, including Azul. An initial plan would have had Azul take over the majority of Avianca Brasils airport slots in Sao Paulo and Rio de Janeiro. But a few weeks later, its bigger competitors, LATAM Airlines Group and Gol Linhas Aereas Inteligentes struck a deal with Avianca Brasils largest creditor, U.S. hedge fund Elliott Management, to create a new plan that would divide up some of those slots among themselves instead. The shakeup was ill received by Azul, which has loaned Avianca Brasil 51 million reais ($12.86 million) and said in court papers filed on Thursday that the struggling carrier had already defaulted on repaying that debt. This week, Azul said it would leave Brazil aviation industry group Abear, where it was a member along with LATAM and Gol. LATAM and Gol have also loaned Avianca Brasil tens of millions of dollars and have pledged to bid at least $70 million each at the Tuesday auction. Avianca Brasil is separate from the better-known Avianca Holdings, which is based in Colombia and is not going through bankruptcy proceedings. Reporting by Marcelo Rochabrun; Editing by James Dalgleish
  5. Concordo. Claro que falo sob a influência do ranço que desenvolvi pela Air Europa desde que experimentei a cia numa viagem de GRU a MAD, mas tenho a impressão de que quase tudo na empresa é feito na base da economia porca. E, voltando à UA, não entendo a tendência de fazerem (ela e outras cias) tanto alvoroço pra anunciar algo que no fim das contas parece não passar de um remendo na pintura antiga. Não chega a frustrar, mas também tá longe de empolgar.
  6. A O6 já saiu definitivamente de GRU e MCZ? Tenho uma conhecida que embarca(ria) amanhã, e a O6 garante que o voo (GRU-SSA-MCZ) está mantido. Imagino que ainda restem algumas operações pontuais nessas bases, alguém confirma?
  7. Ou seja, já não existe mais a menor possibilidade de essa situação não afetar as entregas da Gol, né? A curiosidade agora é saber como isso vai impactar os planos da empresa para além dos transtornos no FOR-MIA/MCO e cia. Pensar num acréscimo temporário na frota (com NGs mesmo) seria algo muito absurdo?
  8. Caramba. Eu esperava por um desdobramento dramático para a Boeing, mas não imaginei que fosse chegar a esse ponto. Agora é ver se outras cias seguirão pelo mesmo caminho.
  9. BandNews acabou de confirmar a suspensão pela G3, como alguns colegas já haviam adiantado. https://twitter.com/radiobandnewsfm/status/1105220226491338755
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade