Jump to content

IceAir

Usuários
  • Content Count

    5,752
  • Joined

Everything posted by IceAir

  1. Pelo visto aquele monte de testes que as revendedoras fazem diariamente nos caminhões, bombas e tanques não tem credibilidade nenhuma.
  2. Impressionante como a Latam consegue ter publicações negativas na mídia praticamente todos os dias. Para uma empresa que já está no "Chapter 11", cheias de dúvidas por parte dos passageiros com relação ao futuro das operações, será que é a hora de ficar dando margem para esse tipo de notícia? Tenho a impressão que o público leigo aos poucos vai construindo (mais uma vez) uma péssima imagem de serviço da companhia.
  3. Pelo que eu entendi é um aumento de 105% no volume de vendas comparando mês-contra-mês, mas não especificou em que período ocorrerá o transporte dessas vendas. São vendas futuras, podem ser passagens de julho, agosto, novembro, janeiro/2021 e etc.
  4. Acho que mesmo que fosse "just-in-time", esse grounding do Max + COVID desandou completamente qualquer coordenação que pudesse existir. Como já tem mais de 120 fuselagens produzidas e o ritmo de entregas da Boeing deverá ser baixíssimo, estão corretos em interromper a produção das fuselagens até absorver esse excedente.
  5. Sim, porém para esses voos específicos foi feito um acordo na ANAC. Se não me engano estão indo 4 tripulações de revezamento nos voos da Latam, alguém pode confirmar melhor isso.
  6. Acho que um caminho para a Passaredo, nesse retorno, é fazer uma malha estritamente "feeder" de voos das parcerias (Gol/Latam ainda?), focada nos horários dessas empresas, pois caminhar sozinha na retomada vai ser bem difícil.
  7. Na frota de maquetes e miniaturas né.
  8. Caramba, que pedra no sapato esses A350, cada hora um desfecho diferente e no final das contas ninguém sabe o que fazer com eles.
  9. Equipe da Airbus se deslocando para KHI (fonte: Tweeter FR24) https://www.flightradar24.com/AIB1888/2490784c
  10. No Brasil a ANAC exige experiência recente de 3 operações dentro de 90 dias. Findo esse prazo, terá que efetuar sessão de simulador para suprir essa experiência recente. Adicionalmente, cada companhia pode exigir regras mais conservadoras para cada grupo (Cmte, copilotos, etc) e para grupos específicos (operação SDU, CAT II/III, etc).
  11. Prezados, uma dúvida, nas outras empresas o funcionário que dirige o trator de pushback também não é terceirizado (Swissport, Dnata, etc), e quem acompanha no cockpit um técnico da empresa? No caso da Latam, o que difere das outras para ocorrer tanto esses incidentes?
  12. Esse aeroporto não tem NENHUMA câmera virada para a pista que possa mostrar de fato o que ocorreu na primeira aproximação?
  13. Putz, será que não havia ninguém a bordo de novo? Esses incidentes estão recorrentes na Latam.
  14. As manchas parecem ter pontos mais "altos" nos gaps da carenagem do motor, conseguem ver isso também? Parece óleo vazado do motor todo. Isso é mais visível no motor direito.
  15. Mas a Flyways chegou a operar, mesmo que por pouco tempo, voos regulares, não?
  16. Primeira vez em que os papéis das duas empresas foram negociados pelo mesmo valor, durante determinado momento da tarde de hoje. Na época do IPO da Azul, o valor foi em torno dos 21 reais, enquanto a Gol valia em torno de 7, não me lembro os valores exatos mas era o triplo.
  17. Deve ser isso mesmo, em torno de 25% de cada função, compatível com o que o pessoal tem veiculado de redução de frota em 2020 e 2021.
  18. MRN, eu não quotei a sua resposta, eu respondi ao PR-FHI dizendo que as duas imagens se tratam do tail pipe fire do GXA, sendo que a das labaredas nem de um avião da Gol é.
  19. Sério? Então a labareda do motor esquerdo atravessou pro outro lado e chamuscou a parte direita da fuselagem? Impressionante.
  20. Email recebido agora há pouco: GOL fecha acordo com a Boeing sobre condições de compensação, pedidos e pagamento do 737 MAX São Paulo, 14 de abril de 2020 - A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. ("GOL" ou "Companhia"), (B3: GOLL4 e NYSE: GOL), a maior companhia aérea doméstica do Brasil, anuncia que chegou a um acordo com The Boeing Company ("Boeing") com relação ao 737 MAX, que inclui compensação em dinheiro e alterações em pedidos futuros e pagamentos associados. "A GOL segue totalmente comprometida com o 737 MAX como o núcleo de sua frota e este acordo reforça ainda mais nossa longa e bem-sucedida parceria com a Boeing", disse Paulo Kakinoff, Diretor-Presidente da GOL. Desde a sua fundação há quase vinte anos, a GOL opera uma frota única de aeronaves Boeing. A Companhia é uma das maiores clientes da Boeing para a família 737 em todo o mundo, e até o momento recebeu e operou mais de 250 aeronaves Boeing 737. Por meio dessa valiosa parceria, a GOL propiciou ao mercado brasileiro uma das mais bem-sucedidas empresas aéreas de baixo custo em todo o mundo. No primeiro trimestre de 2019, a inesperada paralisação do 737 MAX determinada pelas agências reguladoras mundialmente, incluindo FAA, EASA e ANAC, resultou na parada de sete (7) aeronaves operacionais 737 MAX da GOL e, também, na não entrega de 25 aeronaves 737 MAX programadas para 2019. Isso impactou negativamente as operações da GOL, o seu crescimento e o seu plano de renovação da frota. Depois de considerar cuidadosamente esses impactos, a Companhia e a Boeing chegaram a um acordo que provê a GOL com compensação e a flexibilidade para implementar os requisitos dinâmicos da frota para equilibrar oferta e demanda. Enquanto os detalhes deste acordo são confidenciais, ele é composto por compensação em dinheiro e o cancelamento de 34 pedidos, reduzindo os pedidos firmes remanescentes da Companhia para aeronaves 737 MAX de 129 para 95 e aumentando a flexibilidade para atender as necessidades futuras de frota da GOL.
  21. Geralmente nesses casos colocam plásticos e proteções nos assentos e levam carga em cima mesmo. Raramente desmontam, só se for alguma necessidade muito específica mesmo.
  22. Não voa agora na crise, assim como a AA "não voa" para o Brasil.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade