Jump to content

FlávioBHZ

Membro Honorário
  • Content Count

    9,304
  • Joined

  • Last visited

About FlávioBHZ

  • Birthday 12/30/1979

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Belo Horizonte/MG/Brasil
  • Data de Nascimento
    30/12/1979

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Belo Horizonte

Recent Profile Visitors

4,071 profile views
  1. Pessoal, vocês querem colaborar com o Fórum ou usar o tópico como um palanque? Com toda a sinceridade, as pessoas que realmente sempre quiseram ajudar a qualidade do Fórum o fazem entrando em contato diretamente. Eu mesmo já recebi críticas e elogios e conversei com várias pessoas sobre isso. A diferença? Elas entram em contato diretamente pois sabem que é muito mais prático e objetivo falar com o Staff sobre tais assuntos a ficar fazendo reclamações em situações de oportunidade nos tópicos. Por que? Simples, porque uma reclamação em um tópico muitas vezes se perde já que, indiretamente, ela pode até ser endereçada ao Fórum, mas por princípio ela não é direcionada de forma eficiente ao Staff. Como disse antes, as reclamações têm sido pontuais, algumas vindas de membros que sempre se posicionaram de forma contrária independente do momento ou assunto, até mesmo de forma pessoal. E não é difícil perceber isso, basta acompanhar as postagens ou mesmo dar uma olhada rápida nos likes. Sem bola de cristal eu sou capaz de enumerar pelo menos 50% das pessoas que irão fazer coro com qualquer reclamação, fundada ou infundada. E convenhamos, isso não denota exatamente interesse em fazer uma crítica positiva. Em tempo, não te coloco nessa horda Lebrão, apenas estou aproveitando para postar a forma mais eficiente de colaborar. Agora vem a dica: mandem suas críticas por MP ou por email se preferirem (flavio.campos@contatoradar.com.br) para mim, ou se preferirem para o Ombudsman através do email ombudsman@contatoradar.com.br. Está aí, agora quem quiser realmente colaborar de forma positiva com o Fórum basta entrar em contato. É a forma de mostrar real interesse. Já adianto que conversei nos últimos meses com algumas pessoas que entraram em contato diretamente comigo ou com o Staff. Nenhuma delas entre as que fizeram postagens com reclamações aqui neste tópico, e apenas uma dentre as que deram like em uma ou outra reclamação. De toda forma, se as críticas tinham realmente um viés positivo, ainda está em tempo. Agora vamos continuar com o tópico, postando informações sobre o desaparecimento do MH370 e teorias embasadas tecnicamente aqui, e teorias que não possuem qualquer dado ou fato que as corroborem no outro tópico. Um abraço.
  2. Não levamos Darkwing, fique tranquilo. Inclusive valorizamos posições ponderadas independente de concordarem ou discordarem, e fazemos questão de ouvir, dar atenção e responder. Em relação aos pontos que você levantou, o primeiro deles a postagem, pedimos para que vá até o tópico que está no Papo de Hangar e a reporte para que saibamos qual é e possamos avaliá-la. Quanto ao título do outro tópico, já está motivada a avaliação com sua postagem e vamos dar uma olhada pois a intenção não é desmerecer as opiniões que não podem ser embasadas por fatos mas sim criar distinção entre a investigação e seus dados concretos (por mais parcos que sejam no momento) e as teorias mais mirabolantes. Lembrando que teorias acompanhadas de informações técnicas e plausíveis a partir delas e das informações e dados já divulgados sobre o desaparecimento do MH370 cabem aqui. Quanto à questão da qualidade do Fórum na verdade os dados (lá vem eles novamente ) que temos mostram que as mudanças e a Moderação mais restrita implementada a partir do começo deste ano foram positivas. A maioria dos contatos que temos recebido por parte dos Usuários foi em concordância com essas mudanças e o resultado delas. Neste caso temos que manter o voo baseado nesse feedback, o que não impede um ajuste menor aqui ou ali baseado em opiniões ponderadas. Algo que também continua sendo feito. E segue o tópico. Um abraço.
  3. Filipe, os dados dos satélites e de autonomia (baseada no abastecimento para aquele voo) são informações concretas que, por si, eliminariam a possibilidade do avião ter voado e pousado em qualquer país ou aeroporto. Agora, se formos contestar essas informações dizendo que são falsas ou que foram plantadas partiremos para um debate em que, no fim, todo mundo vai poder contestar tudo para fazer valer sua opinião. E aí flertamos com a lógica dos amantes das conspirações, o que no meu modo de ver cria um debate sem fim e solução. Um abraço.
  4. Potter, não é bem isso não. Eu acompanhei toda a entrevista dele na CNN, entre cinco e 10 minutos, e ele foi muito claro em dizer como chegaram ao corredor sul, explicando como foi feito o rastreamento por satélite, explicando como funcionam os pings (inclusive fazendo uma analogia com a telefonia celular para facilitar o entendimento das pessoas), disse que em princípio consideravam tanto o corredor norte quanto o sul, depois detalhou por que o corredor norte foi desconsiderado, mencionou o porque da demora de dias para os dados serem divulgados, quando os dados foram enviados ao governo malaio e, por fim, perguntado diretamente pelo repórter se havia possibilidade do avião ter seguido outra rota que não a que o colocaria no Oceano Índico disse claramente: não. Tudo isso, ou quase tudo isso, já havia inclusive sido postado algumas páginas atrás. E pessoal, cuidado para não saírem lendo notícias pela metade, mal redigidas ou mal traduzidas e tirarem conclusões em cima delas. Um abraço.
  5. Bom dia senhores. Quem quiser ver dados das condições do mar na região, basta visitar o link a seguir e selecionar no menu à esquerda o sul do Oceano Índico: http://www.oceanweather.com/data/ A previsão para hoje às 06:00 GMT eram ondulações de 2 a 7 metros na área. Como agora já é noite por lá, resta saber como estará amanhã. Um abraço.
  6. Filipe, na verdade em todos os pronunciamentos que li, vi e ouvi vindos do governo malaio, da Inmarsat e da AAIB feitos desde ontem em momento algum foi usada a palavra queda, mas sim dito que o voo MH370 "terminou" no Oceano Índico após percorrer o corredor sul. Até revi agora o video com a coletiva do Primeiro Ministro Malaio e o que ele disse foi que a Inmarsat e a AAIB lhe informaram que, a partir das análises que fizeram, concluíram que o voo MH370 voou pelo corredor sul e sua última posição registrada foi no meio do Oceano Índico, a oeste de Perth (Austrália), distante de qualquer local para um possível pouso, e que de acordo com estas novas informações o voo MH370 terminou no sul do Oceano Índico. O vice-presidente de assuntos externos da Inmarsat, em entrevista dada ontem para a CNN, ao ser perguntado se havia alguma possibilidade do avião ter voado pelo corredor norte como cogitado anteriormente disse que não, que os dados mostram de forma conclusiva que ele seguiu o corredor sul. O executivo da Inmarsat ressaltou, no entanto, que o conhecimento deles vai até o último contato entre satélite e avião. A partir daí ficam as questões sobre a velocidade em que estava voando (lembrando que a velocidade entre os contatos de satélite e posições do avião são estimadas), se voou até o combustível acabar, se mergulhou no oceano ou se planou, enfim, informações que só poderão ser obtidas encontrando-se o avião, e que em si influem na sua posição final dentro da área de busca. Na verdade a AAIB fez um breve pronunciamento em que apenas diz que conforme informado pelo Primeiro Ministro da Malásia está trabalhando com a Inmarsat para determinar a localização do voo MH 370, mas que não pode (na verdade o termo que usou foi not able, ou não tem como ) comentar sobre esta investigação que está sendo liderada pelas autoridades malaias. Cabe ressaltar que a Inmarsat, por sua vez e através do seu vice-presidente de assuntos externos, já disse com todas as palavras que não há possibilidade do avião ter voado em outra direção. Segue o link com a nota: http://www.aaib.gov.uk/latest_news/statement_on_malaysia_flight_mh370_issued_24_03_2014.cfm Um abraço.
  7. Em entrevista a CNN o próprio vice-presidente de assuntos externos da Inmarsat disse hoje que tal sistema já existe, bastando haver o interesse para que seja implementada. Seria uma comunicação automática entre aeronave e satélites, com sinais enviados de X em X tempo (15 em 15 minutos por exemplo) com os dados de localização do avião. Se por acaso um avião desaparecesse sem deixar pista aparente de sua trajetória ou do que ocorreu bastaria buscar os dados dos satélites para encontrá-lo. Um abraço.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade