Jump to content

VCP-SBKP

Usuários
  • Content Count

    519
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by VCP-SBKP


  1. Tão rolando AFA dos 18/19 Ex Oceanair na Passaredo, procede?

     

    ASTA trazendo o Brasília(colega do grupo Whats de CGB comentou), existem disponíveis?

     

    Bom que o CR as AFA em geral o pessoal é entendido mais que agente.

    Quem souber, agradecido.

    Passaredo

    PW fabricou motores novos para os A318 que ainda não foram desmontados?

    Acredito que não tenha mais nenhum A318 da ONE em condições de voo ou que realmente compensa a empreitada!

    A319 eram 4 sendo que já foram todos embora salvo engano!

     

    ASTA

    Não tinham comprado/leasing um TWIN OTTER, afinal sustentar um EMB120 nos dias atuais não deve ser muito lucrativo!


  2. Isto aí de encomendar ou dar traulitada em função da vida pregressa do cidadão ta mais para lenda urbana ou coisa das falecidas. Instrutor nenhum vai deixar de ser profissional ou comprar uma briga que não é sua e se expor perante a empresa (que deu o aval nas contratações dessas pessoas) para satisfazer o ego de outros. Esqueçam isso, a instrução deles será como outra qualquer...

     

    Exatamente isso, até mesmo por que esses caras chegaram por cima!

     

    Se não tivessem moral, estariam vindo voar fora!


  3. Não vejo estrutura em SBGR como algo primordial estando a 40min de CWB onde é mais "em conta" e ela já tem estrutura. Algo grande pode estar vindo por aí e não sabemos.

    Concordo,

    Mas o movimento deles em SBCT é pequeno quando comparado a SBGR, nesse caso ficar transladando avião e tripulação no fim das contas o “molho fica mais caro que o peixe” então um hangar em SBGR pode ser um solução interessante.


  4. "700" milhões não é tão alto, a Flyways fechou com 100 mi (estamos falando de uma micro empresa e 1 avião), dizem que a Passaredo bateu na casa dos 300mi... então pro tamanho e idade da Bianca, tá "dentro" do plausível.

    Pra quem tem crédito na praça não é mesmo, mas para quem não tem crédito no mundo, e empresas que não dão lucro, pode ter certeza que é um valor considerável!


  5. Tem um relato interessante rolando no WhatsApp escrito provavelmente por um tripulante de cabine, assim como outros relatos que rolaram no WhatsApp em relação a ONE este também revela a realidade nua e crua de e das “diretorias” da 06; principalmente no que se diz respeito ao terrorismo e faltado respeito com os funcionários.

     

    Será que esses “DEUSES” das diretorias não perceberam lá atrás que esses relatos eram, são um sinal que algo não está certo? Ou seja quanto alguém faz um “RELPREV” é um indício que o incidente ou acidente é eminentemente!

     

    Mas o providência imediata que os diretores da ONE tomaram foi, caçar os autores dos “RELPREV” e mandar recados do tipo: EU PROMOVO QUEM EU QUERO NA HORA QUE EU QUERO, PODE FALAR PRA TODO MUNDO.

     

    Agora a empresa está aí do jeito que está!


  6. Meus prezados

    Brasil inicia desmilitarização do controle de trafego aéreo

    42321_resize_620_380_true_false_null.jpg

    O controle do espaço aéreo no Brasil é realizado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), órgão militar vinculado ao Comando da Aeronáutica. No último dia 20 de dezembro, contudo, o Presidente Michel Temer assinou a Medida Provisória que cria a empresa pública NAV Brasil – Serviços de Navegação Aérea S/A. A decisão já está valendo, mas em breve deverá entrar na pauta de votação do Congresso Nacional.

    A NAV Brasil terá por objeto social implantar, administrar, operar e explorar, industrial e comercialmente, a infraestrutura aeronáutica destinada à prestação de serviços de navegação aérea. São tarefas realizadas atualmente por órgãos do DECEA, então a expectativa é que gradualmente os militares sejam substituídos por novos empregados civis contratados mediante concurso público.

    1028324-29-06-2016_dsc2226-kxeB-U2041712

    A transição será suave. O próprio DECEA é quem vai repassar atividades para a NAV Brasil, de acordo com um planejamento prévio. A empresa pública também será vinculada ao Ministério da Defesa, por meio do Comando da Aeronáutica.

    O começo da empresa terá como base uma outra estatal, a Infraero. Cerca de 1.800 empregados serão transferidos para a NAV Brasil, que também receberá infraestrutura da atual Superintendência de Gestão da Navegação Aérea da Infraero, o que inclui, por exemplo, as Torres de Controle de aeroportos, como os de Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Santos-Dumont (RJ); e Controles de Aproximação, a exemplo dos de Navegantes (SC), Vitória (ES) e Uberlândia (MG).

    i181220175654145690.jpg

    O início das operações da NAV Brasil, portanto, é imediato. Além disso, a empresa custeada pelos recursos advindos da arrecadação de tarifas de navegação aérea, o que a caracterizará como uma empresa estatal “não dependente”.

    “Tendo em vista a concepção do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro, que integra o gerenciamento de tráfego aéreo civil e a defesa aeroespacial, a NAV Brasil, no desempenho de suas atribuições finalísticas, desenvolverá atividades relacionadas com aquelas executadas pelo Ministério da Defesa, através do Comando da Aeronáutica, em prol da manutenção da soberania sobre o espaço aéreo brasileiro, sendo, por conseguinte, de interesse estratégico para a Defesa Nacional”, ressaltou o Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas.

    A NAV Brasil vai trabalhar ainda sob a normatização, fiscalização e supervisão técnica e operacional do DECEA, que é o órgão regulador da atividade no país.

    Fonte: Revista Asas via Ghost – site Plano Brasil 4 jan 2019

     

     

     

     

    Pergunta de leigo: O que vai acontecer com os sargentos e sub-oficiais que operam como controladores de tráfego aéreo? Voltarão para a Escola de Especialistas da Aeronáutica para treinamento em nova especialidade?

    Segunda pergunte de leigo: Estes sargentos são temporários? Isto é, deverão ser excluídos ao completarem 8,5 anos de serviço ativo?

    Vão ser realocados na defesa aérea, nos ACC tem Controle de tráfego aéreo e Defesa Aérea trabalhado num mesmo “espaço” dividido apenas por uma “parede”

  7. Poucos tem ideia do que é as diretorias da ONE;

     

    São varias empresinhas dentro de uma grande empresa, e em algumas desses “empresinhas” as decisões são puramente pessoais;

     

    Um exemplo claro é o sistema de escalada ONE, usam o SIGLA em sua versão básica, se um tripulante precisar trocar um voo tem que mandar um e-mail para a chefia da escala e pro piloto chefe;

     

    A empresa nunca conseguiu fornecer uniforme completo para os técnicos;

     

    Isso são apenas alguns exemplos simples da falta de sinergias e planejamento entre os setores, a empresa é esparramada em alguns endereços;

     

    É cultura da empresa não pagar, eles acham bonito e eficiente essa prática;

     

    A empresa investe o mínimo do mínimo em treinamento;

     

    Ou seja; sem a troca completa das diretorias e a mudança de cultura, a empresa jamais vai mudar!

    • Like 3

  8. https://www.cnbc.com/2018/12/12/reuters-america-update-1-united-ceo-plays-down-any-hit-to-avianca-jv-from-sister-co-bankruptcy.html

     

     

    UPDATE 1-United CEO plays down any hit to Avianca JV from sister co bankruptcy

    Published 1 Hour Ago

    Reuters

    bankruptcy@ (Adds Munoz comments on loan, background)

     

    CHICAGO, Dec 12 (Reuters) - United Airlines Chief Executive Officer Oscar Munoz said on Wednesday he was "not concerned" the bankruptcy filing of Avianca Brasil would hurt the No. 3 U.S. carrier's joint venture with related airline Colombia's Avianca Holdings.

     

    Avianca Brasil, which filed for bankruptcy protection on Monday after being sued for repossession of its jets, is owned by holding company Synergy Group, which also controls the better-known Avianca Holdings.

     

    As part of a planned joint venture to give it a deeper foothold in Latin America, United extended a $456 million loan to Synergy last month, backed by Avianca common stock that can be executed in the event of a default.

     

    Speaking to reporters on Wednesday about the airline's growth plans, Munoz said the loan was "very exacting" in terms of how it had been structured and that Avianca Colombia had no connection to its Brazilian counterpart other than a common shareholder.

     

    Under the loan contract with Synergy, United would receive first dibs on any offer that Synergy might receive on Avianca Holding common shares. The contract also spells out situations in which United would be the controlling shareholder of Avianca, and calls for a board seat if United reaches a 5 percent stake.

     

    (Reporting by Tracy Rucinski, Editing by Rosalba O'Brien)


  9. CARTA ABERTA

    S.O.S AVIANCA PEDE SOCORRO.

     

    Nós funcionários da base de Guarulhos decidimos nos reunir e emitir esta carta aberta a todos os interessados em repúdio aos últimos acontecimentos que vem ocorrendo algum tempo e não se toma nenhum tipo de ação, nós funcionários nos sentimos cada dia mais desrespeitados e sem nenhum tipo de apoio da avianca brasil, todos os dias sofremos ameaças e tentativa de agressão por parte de alguns passageiros e não temos nenhum apoio por parte da empresa, sabemos que a falta de educação e de boas maneiras é algo presente na cultura do brasileiro, porém tudo isso é gerado por falta de organização da empresa avianca brasil, aonde se tem um números reduzidos de funcionários para atendimento das pessoas, gerando filas e desconforto em todos, a prática de sobrevendas OVERBOOKING nos voos avianca, a quantidade de POLTRONAS INOPERANTES em cada voo, o que chega a ser um ABSURDO, e pelo visto nenhum setor ou alguém responsável toma algum tipo de providência, pois isso já ocorre há anos e até hoje não se viu melhorias ou se quer algum tipo de esforço ou movimento para resolver isso, desorganização por parte do financeiro em não pagar em dia seus fornecedores, fazendo que ficamos sem hotéis e transportes para acomodação dos passageiros, as bases de fora que acomodam passageiros ou até mesmo nos enviam passageiros com conexões perdidas nos voos saindo de Guarulhos sem nenhum tipo de controle e respeito com os funcionários da base Guarulhos, o que simplesmente gera uma sobrecarga ainda maior em nosso dia a dia, já não aguentamos mais tanta falta de respeito e desorganização com nós funcionários, daí nos perguntamos? Quem será que estão olhando por nós? Será que o alto escalão da avianca brasil sabe o que realmente acontece no aeroporto de Guarulhos? que nós somos seres humanos? Que nós temos famílias? Que nós somos pais, mães e filhos? Que saímos de casa todos os dias para trabalhar porque precisamos do emprego e temos a esperança de voltar no final do dia para nosso lar de forma íntegra, e que de alguns anos para cá isto não está sendo possível, devido toda essa bandalheira que está se passando, nos recordamos do final do ano passado, em que tivemos diversos problemas com os passageiros devido falta de lugares nos voos, (exemplo o voo para Fortaleza entre outros que praticamente trabalhamos com -100 passageiros para fora quase todos os dias do fim do ano) , falta de hotéis para acomodação, falta de mão de obra entre outros problemas já citados nesta carta, quantos sonhos mais iremos destruir neste final de ano que se aproxima? Quantas pessoas se programaram para poder viajar neste final de ano para confraternizar com seus familiares e simplesmente nós teremos que informa-los que eles não viajarão por falta de organização e desrespeito da avianca brasil, nós funcionários que temos que dar esta triste notícia e nos expor cada vez mais , cada dia vemos funcionários de check in, loja, despacho e supervisão cada vez mais pilhados, alguns afastados por problemas psicológicos, depressão, insônia, estresse, fadiga física e mental, até quando isso vai acontecer? Vão esperar alguém ser agredido fisicamente novamente? Alguém terá que morrer para que se tome alguma providência? Porque agredidos psicologicamente somos todos os dias e nada é feito, a empresa continua visando apenas o lucro e esquece da parte em que somos seres humanos, o lucro é necessário? Claro que é, pois isso que sustenta uma empresa, porém será que essa é a forma correta de se lucrar? Quantos processos, indenizações, encargos sociais não estão sendo pagos para os passageiros e funcionários que entram com ações contra a empresa? Não conseguimos imaginar que não exista alguém ou algum setor que não enxerga este fatos? Se enxerga aonde estão as providências que nunca são tomadas, no mês de novembro e semana retrasada já foi uma mostra do que será este final de ano, voos com mais de 40 clientes em média para fora em quase todos os voos e sem ter aonde acomoda-los, e aí até quando vamos passar por isso? Não precisamos ser formados em economia ou administração de empresa para saber que isso pode levar uma empresa ao fundo do poço, se estamos emitindo esta carta é porque gostamos da empresa, temos preocupação com a sua saúde financeira, mas acima de tudo com a nossa saúde pessoal, pois o funcionário sadio garante a saúde financeira da empresa, não queremos ser punidos ou perseguidos por termos emitido está carta, isso é apenas um grito de socorro e uma forma de zelar por aquilo que gostamos que é a AVIANCA BRASIL.

     

    NÃO QUEREMOS FESTA DE FIM DE ANO, QUEREMOS E EXIGIMOS RESPEITO POR PARTE DA AVIANCA BRASIL, RESPEITO, ATENÇÃO, RECONHECIMENTO, ESTRUTURA E APOIO, ISSO DIGNIFICA O HOMEM QUE PASSA A RESPEITAR E VALORIZAR A EMPRESA QUE ELE TRABALHA E TIRA O SEU SUSTENTO.

     

    *DIGA NÃO A FESTA DE FIM DE ANO, DIGA SIM AO RESPEITO.

    • Like 1

  10. Sou advogado, e tenho dúvidas se faz parte da atuação da OAB ter este tipo de papel.

     

    Acho que esta deveria ser em principio uma atribuição do PROCON, Ministério Público, e não de uma entidade de classe que representa advogados.

     

    Se fosse uma consulta pública, ou uma discussão de lei, sem qualquer dúvida, o papel da OAB é fundamental,mas ficalização e blitz em Aeroportos?

     

    Parece-me algo equivocado, e deixo claro que não trabalho para nenhuma empresa aérea.

     

    PROCON


  11. Meu filho, lendo seu comentário boçal e pedante; nessa crise BRABA de 13.000.000 de desempregados melhor voar ganhando algúm cascalho do que ficar em porta de hangar servindo de trouxa. Tenho mais de 30 anos de "vida louca", lavei peças, ajudei em muito socorro de motor de 210, Sertanejo, Corisco em garimpo, voando quase dentro de CB, fazendo pelada, um "muleque manicaca" vvoandoao lado das grandes lendas como Rogério Maconha, Jânio Jujuba, Pio Pio e muitos outros que já partíram para um vôo muito melhor. Tenho orgulho do meu passado de "farinha e sardinha", essa aviação de vocês (2018) não sabe o que é ter roído o "osso"; então não menospreze um copiloto de Caravan, Carajá, Sertanejo, Ipanema ou Aero"Buero" ou qualquer coisa que voa! Uma infelicidade da sua parte falar sobre "base"...ganhando "1000e não sei quantos"; EU voei de graça ajudando companheiros, salvando gente na Amazônia, com uma sacolinha nas costas e um saquinho com algúns gramas de ouro e uma sardinha...Sabe, reflita um pouquinho porque até eu não sou dono das respostas do mundo muito menos moralista, mais voar regional nos tempos de hoje, com uma carga tributária assasina e 0 "infraestrutura e incentivo" tem que ter culhão! Eu tive sorte de estar onde estou, oportuniades não me faltaram para ter morrido no mato voando Bandeco e Dc3. Seja felíz, mas tenha humildade!

    Comentário típico de quem não se garante; não estuda; e tem que puxar o saco pra ficar empregado.

    • Like 2
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade