Jump to content

PT-WRT

Usuários
  • Content Count

    897
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by PT-WRT

  1. O texto da MP e bem ambíguo, fala em prazo de 12 meses observadas as regras do serviço contratado. Pelo texto as empresas podem tanto devolver em 12 parcelas como em uma só daqui um ano. Vai depender de caixa e o quanto anteciparam de recebíveis Creio que a maioria só vai adiar o problema, não pq querem, mas por não ter escolha. Abracis
  2. Meu nickelback: Sexta fiz um parecer para um médico, sobre como ele deveria lidar com o direito a vida e o juramento de hipócrates, no caso da impossibilidade de tratamento de pacientes por falta de respiradores para todos. Uma das pessoas mais humanas que eu conheço, procurando respaldo jurídico (o único que lhe resta) para perder a humanidade. Ele ouviu e entendeu, sem concordar, sobre conceitos jurídicos de excludentes de responsabilidade penal, ainda não conformado de que provavelmente, para exercer o seu trabalho, vai ter que exercer um papel antes somente reservado a Deus
  3. Interessante saber que consegue usar seus cupons mesmo não sendo black ou signature, é a primeira pessoa que eu vejo com um relato assim, em geral sempre ouvi que era impossível utilizar e que os cupons eram um engodo. Na minha experiencia voando para MIA e MAD, mesmo quando voava nos 777 antes do retrofit (s.m.j diminuiu 20 assentos na C) já não eram todos os black que conseguiam o upgrade. Mas cada caso é um caso e este é o grande segredo dos programas de fidelidade, não existe um pior ou melhor, mas sim o que se adapta melhor ao seu perfil. Abraços
  4. Black e Black Signature são irrestritos. Eu realmente não lembro, desde que o program de upgrade por cupons foi implantado em 2016, de terem mudado esta questão (Em 2019 perdi o status e não usei mais). O que lembro de terem mudado (para pior) em 2018 é o tipo de tarifa elegível para upgrade, que foi agora acho que é só a plus e a top. Abraços
  5. Para os "Blacks" são irrestritos, alem de 6 cupons para acompanhantes. Não há espaço para todos mesmo, mas a regra do jogo é bem clara o critério para atendimento dos cupons é categoria/antecedência, ou seja, os Signature, "passam na frente" de todo mundo. É um belo incentivo para conseguir/manter o status e para empresa obter alguma vantagem econômica com o lugar que sairia "vazio". Abraços.
  6. Acho que devem dar para os "só" black também, como é no internacional, no futuro, se vingar, até acredito que simplesmente façam uma extensão das regras de upgrade com cupons que já existem para os vôos nacionais (seria o mais lógico). Mas é aquela coisa, nunca conheci um "platinum" que tenha conseguido usar o cupom de upgrade no inter, na prática, os "signature" conseguem usar com razoável frequência, os "only black" em vôos com baixa demanda e o resto é literalmente resto....só com muita sorte. Abraços
  7. Cabe a prefeitura o licenciamento de edificações e verificação das condições de segurança, podendo inclusive interdita-las, independente do ente federativo a quem pertença o imóvel ou a quem caiba a fiscalização da atividade. No Brasil não existe "jurisdição" absoluta de um ente sobre o outro, o que existem são competencias por atividades. A questão do iptu e complexa e uma decisao do STF abriu caminho para a cobrança das áreas comercializadas. A competência ambiental e concorrente, municio, estado e união podem fiscalizar, valendo a regra mais restritiva
  8. Acho que este é um resumo do tópico e, consequentemente, do posicionamento da marca TAM/LATAM acho que desde a saída do Rolim. Mas, se, de fato, ela criar um produto diferenciado na "premium economy" (admito que detesto estes nomes), pode dar o primeiro passo para recuperar o público corporativo e voltar a fidelizar os clientes "premium", com a possibilidade de upgrades e tratamento diferenciado nas conexões internas. O Latampass ainda tem uma excelente política de upgrades ilimitados para os clientes black e black signature (platinum sem chance, mesmo os "só" black tem que chegar c
  9. O que vejo com alguma clareza e muita tristeza deste e de outros acidentes da mesma natureza é que a comunidade de aviação civil deve rever com urgência, seus procedimentos em regiões conflituosas. A "guerra" não tem mais o mesmo significado de 1944 quando assinada a convenção de Chicago. Guerras não são mais "declaradas", nem sempre envolvem estados e territórios definidos, tampouco respeitam tempos de "paz". Um ambiente com ataques de drones e disparos de mísseis, no meio de uma escalada de disparos "verbais" nas redes sociais, não é um ambiente condizente com a aviação come
  10. Não acho uma "manobra" da Azul, tampouco decisão tomada apenas para favorece-la A ANAC apenas aplicou a resolução de 2006 (dois anos antes da criação da Azul) apos decisão favorável a redistribuição do STJ (nada a ver com o CADE). Ainda assim dos 196 slots da Pantanal apenas 61 foram redistribuídos (que já tinham sido objeto de pedido de devolução pela ANAC antes de a TAM comprar por não ter 80% de regularidade) e aquela rodada de distribuição de slots em 2010 teve 355 horários. Enfim...a Azul não é santa, como nenhuma é, mas tampouco é culpada de tudo!
  11. A Pantanal foi comprada pela TAM em 2010 que herdou os slots.....não teve slots caçados.
  12. Acho que me expressei mal quando disse "nem ai". O que quis dizer é que até 4 meses atrás, a ponte aérea não estava nos planejamento estratégico da Azul por motivos óbvios e ela não fazia campanha nenhuma por isso. Ela tentou aproveitar a oportunidade de comprar a UPI da AVB e não deu certo e até ai é perfeitamente explicável. Agora continuar com novos rounds desta batalha é que não vejo muito sentido! Abraços
  13. Ele até tem razão quando diz que pagaram para fechar a Avianca...pois de fato a manobra da GOL e da LATAM era arriscada demais para dizer que este não era o final previsto. De resto, ele fala como se as outras empresas não tivessem conquistado o direito legitimo de operar em CGH e recorre a ufanismo barato e vitimismo hipócrita, como manda o protocolo de uma campanha que busca (ganhar)apoio popular. O que acho interessante e está sanha da Azul despertada pelo desejo de comprar a Avianca....até 4 meses atrás ela estava nem aí para CGH, agora virou uma obsessão... O que será que não sab
  14. De fato é uma saga...;; Mas permita-me pontuar algumas coisas, até como dicas para quem for enfrentar a "maratona" nos trilhos (Não faça isso em casa, nem na frente das crianças e muito menos com malas grandes). Vindo de VCP a Barra Funda somente não será a melhor opção para GRU se a diferença entre os horários de saída dos ônibus, for mais de uma hora. A BF fica na "porta" da Bandeirantes então o ônibus da Azul chega nela antes do que qualquer outro destino, além disso na BF, você já esta no corredor leste-oeste, os deslocamento entre os dois eixos (Sul_leste) são sempre complicados em São
  15. Infelizmente, é pouco provável, a oferta da Azul foi rejeitada por não estar de acordo com o Plano de Recuperação aprovado pelos credores, alem disso beira a zero a chance de alguém sério querer assumir ativos da AVB e "honrar" os créditos trabalhistas, ainda que fosse possível juridicamente fazer isso. Se suspenderam as demissões, a decisão de estar mais ligada a uma tentativa desesperada da ANAC liberar os voos e obter os COA´s ou temporárias para as eventuais UPI´s com a transferência de funcionários. Abraços
  16. É deveras questionável a capacidade de uma empresa estrangeira praticar dumping no Brasil, a infraestrutura escassa, a legislação extremamente protetiva e a própria retração do mercado (falta passageiro), são obstáculos naturais a eventual tentativa destas empresas de "brigar" com o atual trio de ferro em terras brasílis. Óbvio que elas podem fazer um ou outro estrago em voos internacionais, mas nada muito além do que já acontece hoje em que "nossas" empresas já voam para poucos destinos, alimentados por sua capilaridade e não pela capacidade de competirem no O&D com as estrangeiras na em
  17. Explicando melhor: Hoje se uma empresa quiser inverter a lógica e dizer que todas as suas tarifas tem direito a uma bagagem de 23, mas que se você não despachar bagagem ganha um desconto de X reais (fixo independente do valor da passagem e da classe tarifária) isso é possível, aliais isso já era antes da mudança da resolução da ANAC, que flexibilizou a franquia de bagagens. Se a MP for sancionada sem vetos, esta pratica de "dar um desconto" vai ser ilegal, pois a empresa estaria mercantilizando algo que por lei deveria ser gratuito! Deixei mais claro? Abraço!
  18. Por enquanto não, mas se a MP entrar em vigor (se não houver veto por parte do presidente) será ilegal!
  19. Mas esta aparentemente é real, tanto barqueiros, bombeiros e um empresário do hotel que ajudaram na tentativa de resgate, afirmaram em seus depoimentos que um jovem teria sobrevivido a queda, batia no vidro e gritava me tirem daqui, não aguento mais....
  20. Certamente será vantajoso...o trem comum e o connect ja sao...
  21. De fato...precisava pelo menos mais 3 horários...06:00, 08:00 E 18:00
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade