Jump to content

ricardomilhomem

Usuários
  • Content Count

    199
  • Joined

  • Last visited

About ricardomilhomem

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Brasilia/DF/Brasil
  • Data de Nascimento
    11/03/1994

Profile Information

  • Location
    Brasília

Recent Profile Visitors

430 profile views
  1. Olha, não sou especialista em petróleo, então considere o que vou dizer como algo análogo a uma conversa de bar. Pelo que já ouvi, são alguns aspectos: 1) Construir refinarias é algo extremamente caro e demanda muita tecnologia. Apesar de ter muito desvio envolvido, veja as cifras de Abreu e Lima. 2) O petróleo não é igual em todo lugar. Já ouvi dizer que o petróleo brasileiro é "muito bruto", que tem propriedades mais adequadas para produção de combustíveis menos refinados ou plásticos, e por isso apesar de termos quantidade de petróleo suficiente para o abastecimento interno,
  2. O que aconteceu no caso Varig é similar ao que aconteceu no caso Alitalia, e faz todo o sentido. Em qualquer falência, se vendem os ativos e utiliza o dinheiro levantado para quitar as dívidas, isso não é calote. Qual o sentido de atrelar o ativo ao passivo? Desperdiçar ativos valiosos, que podem ser utilizados para quitar ou ao menos diminuir as dívidas, só para dizer que nada sobreviveu? É pior para todo mundo envolvido, inclusive os credores.
  3. Imagine que o preço no brasil fosse abaixo do preço praticado internacionalmente. O efeito seria que o mercado internacional inteiro tentaria comprar a gasolina/petróleo daqui, inevitavelmente fazendo o preço subir por ação da lei de oferta e demanda. Aí voce me diz: ah, era só o governo proibir a venda para o exterior, ou determinar o preço por canetada. Além de isso criar distorções econômicas muito perigosas, o preço do petróleo não é tão arbitrário: é efeito do custo de se extrair, refinar e distribuir seus derivados mais um pouco de lucro, e esse processo todo depende de conhecimento
  4. Judiciário demora uma eternidade e a indenização não chega nem perto dos 500k, se chegar a 10k já é muito. Meus 2 cents: a regra do jogo é clara e a Gol não a cumpriu, e nada justifica a atitude do casal. Que ambas as partes sejam penalizadas conforme legislação em vigor. Salvo engano, existe uma regra (não sei se norma da ANAC ou lei) que impede uma companhia aérea de manter os passageiros a bordo por atraso após x horas, e com certeza há uma regra com relação ao reembolso/acomodação/alimentação em caso de atraso/cancelamento, acredito que seja a resolução 400 da ANAC. Nestas mesmas
  5. Pela distância de GYN e BSB, é uma ótima possibilidade para uma operação low cost low fare. Dependendo do preço, a distância vale muito a pena.
  6. As semelhanças param por ai. Companhias completamente diferentes e seria a união do sujo com o imundo.
  7. O problema é a falta de comonalidade. Aviões maiores que 737/A320 tendem a ser comprados em menores quantidades pelas companhias, então uma forma de diminuir o custo de sua operação é dividir o custo de treinamento/manutenção entre vários tipos de aeronaves (ex: A330/A340/A350/A380). Fora isso, a demanda deste tipo de avião não deve ser tão grande a ponto de justificar a entrada de um player (Embraer) em um nicho de mercado tão diferente do que ela está acostumada. É diferente de uma Boeing ou Airbus da vida, que já estão "acostumadas" a fazer projetos até maiores que este.
  8. Não seria o novo 737. Na linha de produtos da Boeing, há um grande buraco entre 737 e o 787 e o 737 em si está cada vez maior, se aproximando mais de um 707 bimotor do que de um 737-200 em termos de tamanho. A ideia por trás do que o engenheiro falou seria ter um avião menor que os 737 MAX atuais, deixando espaço para a Boeing oferecer algo entre este novo avião e o 787, que seria o tão falado NMA. De qualquer forma, a Embraer é uma empresa altamente competente e seus processos de desenvolvimento in-house são bastante reconhecidos, ao passo que a Boeing teve o fiasco da terceirização gene
  9. Numa eventual fusão da Latam com a Azul, eu não pensaria duas vezes. Nesse cenário, todo mundo ia comer pelas beiradas. A empresa com maior share (60%?) ia ta ocupada demais eliminando ineficiências e estudando modelos de Hubs enquanto as outras podiam focar em se ater a própria estratégia, tendo com isso mais eficácia e eficiência. Não vejo essa fusão como vantajosa para ninguém, nem mesmo para a própria azul. Talvez seja uma manobra para aumentar o preço das ações ou conseguir liberação de algo. A única semelhança entre Azul e Latam hoje são o país em que elas operam e parte d
  10. Decidir o passado é fácil. Na época do desenvolvimento do E2 nenhum outro avião estava dentro das scope clauses e acredito que o E2 tenha sido o mais leve entre todos os projetos, talvez perdendo para o spacejet (Mitsubishi), que não foi nem certificado. Enquanto isso, Bombardier estava bombando com o CSeries, que mesmo sendo maior e mais pesado que todos os aviões disponíveis, em uma eventual revisão das scope clauses poderia conseguir entrar nas regionais. As opções, portanto, eram as seguintes: 1) deixar a Bombardier ficar com todo o mercado fora das regionais da América do N
  11. Se eram bons profissionais e não tinha motivo para demissão, além do acidente do 777, acho que isso mostra a qualidade da administração da empresa. Não a toa, das 3 brasileiras foi a única que pediu proteção do chapter eleven na pandemia e há um certo consenso por aqui de que é a que está mais perdida e deficiente no mercado. As vezes essas demissões são verdadeiras oportunidades para os funcionários. Se a empresa que os demitiu tem esse tipo de comportamento, a probabilidade de o ambiente não ser propício para o reconhecimento e crescimento deles é bem alta. A probabilidade de a empresa
  12. Pode ser imoral, mas nao é ilegal. Se pagou todas as verbas trabalhistas e rescisórias e não há nenhuma cláusula diferente no contrato de trabalho ou na convenção (coisa que eu duvido que tenha), é prerrogativa do empregador demitir e contratar quem quiser, quando quiser (salvo exceções de estabilidade), e sem ter que dar explicação nenhuma para isso. Funciona igual a sua casa: se voce quiser contratar uma empregada, voce contrata. Se depois de 3 anos de serviço você não precisa mais dela, ou você começou a se incomodar com o cheiro dela, ou qualquer outro motivo, você paga a recisão e tu
  13. Processo e reintegração com base em que? Dificilmente a LATAM demitiu por justa causa, justamente por que não havia prova sobre nada. Se demitiu sem justa causa... ta no direito dela!
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade