Jump to content

B737-8HX

Usuários
  • Content Count

    1,565
  • Joined

  • Last visited

About B737-8HX

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Campinas/SP/Brasil
  • Data de Nascimento
    07/03/1982

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Campinas/SP/Brasil
  • Interests
    Aviação Comercial/Segurança de Voo/Boeing 737NG

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Acreditar NELLA é a NOSSA ilusão!
  2. Lance uma empresa aérea que precisa de dinheiro dos outros em um período de pandemia!
  3. https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/07/08/aviao-de-pequeno-porte-cai-na-regiao-do-aeroporto-campo-de-marte-na-zona-norte-de-sp.ghtml Parece que houve o acidente após a decolagem.
  4. Você é um cara muito inteligente e sabe, talvez melhor do que muita gente daqui do fórum, que não é tão fácil e nem tão simples assim. Indo mais além: se você acredita no capitalismo (e eu também acredito) sabe que as consequências de um quebra-quebra generalizado são muito mais profundas do que se imagina.
  5. Mas fica a pergunta: quem vai querer vir voar no Brasil, se analisados os aspectos do país? Acho dificílimo que algum estrangeiro do primeiro mundo tope alicerçar uma carreira por aqui. Para que venham, é necessário que sejam oferecidos pacotes extremamente vantajosos (e caríssimos) de benefícios e vantagens que corroborem com o êxodo desses profissionais de seus países de origem. Imagino que não existam atrativos financeiros que consigam captar profissionais que desejam viver em um lugar violento, caótico, com infraestrutura aeroportuária medonha, custo de vida elevado nas grandes cidades, escolas particulares com nível de ensino muitíssimo abaixo do oferecido em qualquer escola bilíngue ou internacional fora daqui... Também não acredito que, sabendo da baixíssima qualidade técnica de pilotos oriundos de países vizinhos (Paraguai, Bolívia, Venezuela e afins) seja aceitável trazê-los. Certa vez conversei com um amigo da Latam, na época TAM, que estava lotado em Assunção por um período dando treinamento em rota para os pilotos da Paraguaia e o que ele contou é cabuloso - o povo lá é de medíocre pra baixo, e poucos conseguem ter desenvoltura e as competências para voar no padrão da companhia.
  6. SFP decolando do SDU de noite da 20L com pressão um pouquinho mais alta e temperatura abaixo de 21ºC faz gemer sem sentir dor. O avião é fora de série.
  7. Posso te dizer uma coisa? Em 90% dos voos em que você está haverá ao menos um tripulante passando por problemas em casa ou relacionados à vida pessoal. Obviamente que nada relacionado à situação da Covid, mas todos possuímos problemas. Seja uma comissária com filho doente, seja um copiloto com familiar internado, seja um comandante com dívidas e nome negativado no SPC. São “N” razões que levam as pessoas a terem as suas preocupações. Alguns possuem bom senso e entendem a hora de parar e cuidar da mente. Outros continuam voando com suas razões, ainda que não seja nem de longe o ideal. Mas se você for usar como critério voar com tripulações estéreis... Você no fim das contas não vai voar em lugar nenhum.
  8. Você por acaso é aquele menino que faz live de flight simulator pro YouTube usando uniforme quatro faixas? Pelo comportamento e pelos “eslátes”, tá parecendo.
  9. O que mais me dá medo lendo alguns posts é normatização de situações que, em condições normais de temperatura e pressão, seriam temerárias - do ponto de vista de saúde e também do ponto de vista da empresa e das relações de trabalho.
  10. Da mesma forma que em uma aeronave usamos recursos aerodinâmicos e de gerenciamento de energia para se adaptar às condições de voo, na vida também é assim. Enquanto houver disponibilidade de uso de convênio médico e acesso a hospitais e médicos de qualidade, cabe à pessoa e/ou ao familiar próximo usar esses recursos em favor próprio. Consultórios de psicologia, psiquiatria e todas as especialidades estão abertos e prontos para atender pacientes que necessitem de auxílio. Se não há condição psicológica para assumir um voo, procurar um profissional da saúde que dê um diagnóstico e um tratamento e, sobretudo, informar a empresa quanto à incapacidade de assumir a escala é não só um ato de enorme humanidade como também uma responsabilidade com a segurança de voo. Nós não somos robôs e especialmente nesse período complicado, onde os recursos de quem possuía uma mínima reserva de emergência já estão ficando escassos e as perspectivas especialmente na Latam são as mais desanimadoras possíveis, a mente entra em colapso mesmo. Faz parte: a depressão é silenciosa e chega sorrateiramente, tomando conta dos pensamentos e das ações que antes eram executadas com facilidade. Os tratamentos existem para que voltemos a um estado normal de consciência e toquemos a vida normalmente após o tratamento. Acho que o tripulante em qualquer lugar do mundo ainda precisa parar de ser estigmatizado por conta das doenças da mente. Estou cansado de ver colegas mentindo em renovações de CMA e consultas médicas internas dizendo que nunca tiveram depressão ou pensamentos suicidas por medo de represália, ainda que já estejam tratados e totalmente livres dos problemas que antes os acometiam. Cabe às empresas valorizarem e darem a devida importância à saúde mental de seus funcionários, de qualquer escalão: mais vale gastar com médicos dentro da empresa e com acompanhamento do capital humano do que gastar com um acidente.
  11. Torcer pelo fim de uma empresa por puro rancor ou birra não revela o caráter da empresa, mas diz muito sobre o caráter do torcedor...
  12. Pode sim, e opera bastante bem. Mas o SFP é muito mais confortável!
  13. Fazíamos CGH-BEL-CGH no 737-300 também. Havia um direto e um via GIG.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade