Jump to content

diasfly

Usuários
  • Content Count

    877
  • Joined

  • Last visited

About diasfly

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    BR
  • Data de Nascimento
    26/07/1994

Profile Information

  • Location
    MG

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Justo, de fato não procede a informação sobre casos/1milhão de habitantes. Ainda assim vejo minha crítica como pertinente, pois continuo não enxergando lógica nessa "ciência" que estão usando para decidir reabrir o fluxo de turistas em Buenos Aires com a curva de casos ainda subindo, conforme dá pra notar no gráfico que você forneceu. Com certeza não é a mesma "ciência" que decidiu fechar tudo quando o número de casos ainda era ínfimo. Pra mim, em nenhum dos casos foi usada ciência epidemiológica. Ta mais pra ciência política, em ambos os casos. Apesar disso tudo, pelo menos é uma bo
  2. https://www.aeroin.net/precisando-moeda-estrangeira-argentina-abrir-buenos-aires-vizinhos/ Curiosamente isso surge ao mesmo tempo que: https://revistaoeste.com/covid-19-argentina-tem-2-vezes-mais-doentes-por-milhao-de-habitantes-que-o-brasil/ Haja "ciência"...
  3. Por mais que eu seja cético quanto a viabilidade real do mercado de "carros voadores", acho válido que a Embraer busque alternativas para compensar a derrota sofrida ante as concorrentes. Ou o certo seria voltar no tempo e cancelar o projeto do E2? Talvez sabotar os A220? Sentar e chorar? Acho que não. A Embraer ficou nessa situação não foi por incompetência, foi por motivos que fogem ao controle dela, o E2 é uma aeronave excelente, perdeu mercado para o A220 por N motivos, muitos deles políticos (que incluem o lobby gigantesco que fez com que a Bombardier pudesse receber ajuda esta
  4. https://www.aeroin.net/mais-um-estudo-ve-baixo-risco-de-covid-em-voos-mas-o-problema-esta-no-solo/
  5. Bom, eles ainda não chegaram ao ponto de toda hora você ver um voando em qualquer lugar, mas eles definitivamente já existem e já estão sendo comercializados como brinquedos de luxo para quem puder pagar (e por um preço nem tão absurdo assim nos EUA, ao que parece). Vou tentar encontrar um vídeo que vi recentemente sobre um dos modelos ao qual me refiro e vou linka-lo aqui. Edit: Mas mesmo nao estando em todas as esquinas, as jetpacks estão décadas à frente dos carros voadores só pelo fato de já estarem sendo fabricadas e comercializadas à nós, meros consumidores fina
  6. Pela cara da aeronave eVTOL conceito que apresentaram, seria equivalente a um helicóptero, demandando exatamente as mesmas infraestruturas e regras de voo, mas com menos capacidade de carga útil, menos autonomia e muito provavelmente bem mais caro que os helicópteros comuns. Eu as vezes tenho a impressão de que os tais "carros voadores" ainda não existem voando na vida real pelo simples fato de que, aparentemente, todo e qualquer projeto de conceito que é lançado precisar estar amarrado pelo menos 2 coisas que estão longe de serem realidade hoje: ser 100% elétrico e pilotagem 100% autônom
  7. Fonte: https://www.moneytimes.com.br/embraer-empresa-de-carros-voadores-e-uma-boa-opcao-para-escapar-de-concorrencia-com-airbus-diz-agora/ Embraer: empresa de carros voadores é uma boa opção para escapar de concorrência com Airbus, diz Ágora Por Renan Dantas 16/10/2020 - 20:19 Para a Ágora, em relatório enviado a clientes, o lançamento é positivo para a fabricante brasileira (Imagem: Embraer/Youtube) A Embraer (EMBR3) lançou nesta semana o seu mais novo empreendimento: a empresa Eve Urban Air Mobility Solutions, focada no desenvolvimento de sol
  8. Talvez o termo técnico correto não seja "desacoplar", mas o motor esquerdo dos ATR's normalmente é o primeiro a ser desligado depois que a aeronave livra a pista, mas a hélice fica girando sozinha como se a caixa de redução dela estivesse em "ponto morto". De qualquer forma, se a hélice do motor esquerdo estivesse gerando potência no momento do contato, mesmo que em idle, os danos seriam um pouco mais espetaculares do que o que foram.
  9. Ano passado em Confins um A320neo da Azul que iria assumir o voo que eu estava passou bem uns 2 metros além do "T" que marca a posição de parada no gate 1 quando estava chegando e só parou com o motor quase encostando na ponte de embarque. Ficou bem evidente que houve alguma pane nos freios, mas como a aeronave estava bem devagar, de alguma forma conseguiram parar antes que colidisse. Foi um acontecimento bem irrelevante por nao ter havido colisão, a maioria dos que estavam na sala de embarque nem teria percebido não fosse o atraso de uns 20 minutos que o evento causou no voo seguinte (fo
  10. A IATA e todo mundo que depende da aviação pra colocar comida na mesa. Mas vontades por vontades, os fatos estão aí e só um dos lados dessa história parece preocupado em analisar tais fatos. O pessoal da seita da terra parada prefere fechar os olhos, tapar os ouvidos, e cantar "lalala".
  11. Passou batido nesse feriadão, mas é mais uma notícia interessante que por algum motivo ninguém da mídia mainstream no Brasil quis dar destaque. Será que a paralisia do setor aéreo, assim como dos demais setores, atende apenas ao interesse político de alguns? Vai saber.. Fonte: https://www.airlineratings.com/news/new-research-uncovers-just-44-cases-flight-covid-19-transmission/ NEW RESEARCH UNCOVERS JUST 44 CASES OF INFLIGHT COVID-19 TRANSMISSION by AirlineRatings editors October 09, 2020 Image: US Food an
  12. Vindo da Azul, os voos para canela com certeza seriam partindo de FLN ou CWB, e com um certo malabarismo, talvez VCP.
  13. Os resultados financeiros de ambas parecem indicar que a AD está conseguindo extrair uma tarifa média mais saudável de seus voos do que a G3.
  14. O zap na manga da Azul durante essa crise foi ter grande parte de sua receita vinda de rotas regionais, que foram bem menos afetadas pelo sumiço do público corporativo do que os grandes troncos como CGH-SDU.
  15. Existem muitos pontos no plano que podem e devem ser revisados, como tudo na vida, é impossível atingir a perfeição de primeira. Mas realmente estou otimista com esse projeto, tem tudo para ser o grande divisor de águas da aviação brasileira. No fim das contas a aviação no Brasil sempre foi tratada como uma espécie de "filha renegada" pela nação, e esse tipo de constatação sobre o SITAR só mostra que é realmente um setor que, seguindo a analogia, quando jovem foi simplesmente trancado em um porão sem janelas para amargar o esquecimento eterno, como pena por teoricamente se tratar de um
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade