Jump to content

Cmte Schweinsteiger

Usuários
  • Content Count

    60
  • Joined

  • Last visited

About Cmte Schweinsteiger

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Berlin
  • Data de Nascimento
    01/11/1996

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Brazil

Recent Profile Visitors

207 profile views
  1. Boa tarde em especial por conta disso: Pista Principal (2R/20L): 1323 x 42 metros Pista Auxiliar (2L/20R): 1260 x 30 metros
  2. Olha está faltando bastante interpretação de texto por aqui, até agora estou procurando onde eu escrevi que a empresa, estava certa em fazer isso com seus funcionários Eu até comentei: “se estabilizar e acertar com todos os seus credores”, eu sei o sentimento de cada um porque vivo isso na pele ate hoje, meu pai trabalhou em uma única empresa a vida toda, se aposentou depois de 35 anos de contribuição e na hora da rescisão cadê os seus direitos. Talvez a única chance de todos receberem o $$$ de direito seja a empresa ter participado do leilão de slots, porque até onde eu estudei ela só vai conseguir pagar os seus credores gerando caixa, a engrenagem precisa rolar.
  3. . Alguns lembram so p dar risada quando escutam uma pérola na fonia, ou recebe no WhatsApp copila fazendo sapateado, biquinho no Instagram ou sendo pilot influence 😂😂 Esqueci daquele que a mulher segura o pé dele vestida de camisola p ele não ir voar.
  4. . Discurso de piloto torcedor, deveria estar torcendo para empresa que queria ganhar no grito. Esperamos seja uma baita oportunidade para a Passaredo se estabilizar e acertar com todos o seus credores, que empregue bastante gente, e chegue muitos aviões Abs
  5. Se vem ao Sudeste e Sul que de oportunidades para os pilotos da região, porque até então só contratavam pilotos da região norte do pais. Agora com operação em SP é possível novas naves, esperamos p cenas do próximos capítulos
  6. Moro na cidade onde fica a sede da Havan Até antes da política o Luciano tinha um estilo muito parecido com o falecido Cmte Rolin, apertava a mão de todos da loja, perguntava o nome; Passando um tempo por maior que fosse, ele se lembrava de você e do seu nome; Após o período eleitoral isso mudou muito, o acesso a ele e aos pilotos não existe mais como antes das eleições; Falando aqui da cidade aviação rotativa aqui é muito forte somos aproximadamente em 120 Mil habitantes para 14 helicópteros com registro de empresas e pessoas aqui da cidade; Agora que os empresários da cidade estão olhando com mais carinho para aviação de asa fixa, hoje temos na cidade 2 pista particulares, em condomínios aeronáuticos; Aposto muito no crescimento da asa fixa p aqui, até pq estou a anos buscando por uma oportunidade tanto na executiva quanto na 121.
  7. Sim, eles têm um hangar em NVT os voos dos helicópteros se resume para cidades próximas e descolamento aqui no vale do Itajaí. Todos os pilotos lá são ex comandante da 121 com no mínimo 5 mil horas de voo, Se não salvo engano são 4 duplas nos avioes mais 3 duplas para os helicópteros, a estrutura é monstruosa. Dificilmente um avião decola sozinho, quando tem inauguração de loja a estrutura é monstra sempre voam com 2 aviões, no último mês teve uma inauguração da loja de Indaiatuba, no dia da inauguração os 2 aviões estavam em VCP
  8. Uma semana depois de ter obtido concessão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos regulares dentro do Brasil, a cúpula do grupo espanhol Globalia vai apresentar seus planos pessoalmente para o presidente Jair Bolsonaro, em uma reunião marcada para hoje à tarde no Palácio do Planalto. Dona da Air Europa e de outras 17 empresas, que atuam em setores como o hoteleiro e de call center, a Globalia foi o primeiro grupo a usufruir da MP das Aéreas. A medida provisória retira o limite para capital estrangeiro na aviação - antes havia um teto de 20% para ações com direito a voto - e foi aprovada pelo Congresso na semana passada. O CEO da Globalia, Javier Hidalgo, e o diretor-geral de desenvolvimento internacional do grupo, Lisandro Menu-Marque, saíram ontem de Nova York para a reunião em Brasília. Eles serão levados a Bolsonaro pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que esteve recentemente na sede da companhia, em Madri, e foi o principal responsável pela aproximação entre os espanhóis e o governo brasileiro. Álvaro Antônio disse ao Valor que o plano da Globalia pode contemplar investimentos de até R$ 5 bilhões no Brasil, o que incluiria não apenas a aquisição de aeronaves, mas também desembolsos em hotéis. "Estamos conversando para que eles possam investir não apenas no setor aéreo, mas também em grandes resorts", afirmou. Na conversa de hoje, o ministro espera receber informações sobre a expectativa do grupo para o início das operações e quais rotas aéreas tem interesse em dar prioridade. Com faturamento de quase € 4 bilhões no ano passado e 15 mil empregados, a Globalia tem presença em mais de 20 países, com empresas como a Travelplan (operadora de turismo), a Be Live (rede hoteleira) e a Groundforce (serviços de 'handling' aeroportuário). A Air Europa, que integra a aliança de companhias aéreas Sky Team, transportou mais de 11 milhões de passageiros em 2018. No Brasil, faz a ligação entre Madri e três destinos: São Paulo, Salvador e Recife. O ministro acredita que a experiência da Globalia em sua instalação no Brasil deverá balizar o interesse de outras empresas no futuro. Por isso, segundo ele, é importante que o grupo espanhol seja tratado sem burocracia e com o máximo de agilidade possível pelo setor público. "Eles são muito criteriosos e, instalando-se no Brasil, vão dar uma sinalização para outros investidores." Com base na constituição de outras empresas, como a Azul no fim da década passada, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) estima em cerca de um ano o tempo entre a concessão dada pela Anac e o início efetivo das operações. Álvaro Antônio disse que a equipe técnica do ministério deve enviar uma recomendação ao Palácio do Planalto pelo veto presidencial ao artigo, incluído pelos parlamentares na MP das Aéreas, que garante a volta da franquia obrigatória de bagagem nas. De acordo com ele, pode ser impopular, mas é uma medida crucial para viabilizar a instalação de companhias "low cost". Além do Turismo, a Anac pretende se somar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que enviou ofício à Presidência da República defendendo o veto. Para o órgão, "a volta da franquia de bagagem afetará negativamente os investimentos no mercado de transporte aéreo". O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou ontem que Bolsonaro analisará estudos técnicos para tomar a decisão sobre o tema. O posicionamento representa um recuo do mandatário, que sinalizou na semana passada, em mais de uma oportunidade, que o "coração" mandava manter decisão contra cobrança de bagagem em voos. "O presidente, ao posicionar-se, valeu-se de uma situação, de um sentimento pessoal. Não obstante, o presidente, para tomar as decisões, vale-se de estudos técnicos consolidados pelos órgãos que o assessoram. Então, é neste contexto que o presidente vai tomar as decisões posteriores com relação ao tema que estamos tratando", disse Rêgo Barros. Uma semana depois de ter obtido concessão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos regulares dentro do Brasil, a cúpula do grupo espanhol Globalia vai apresentar seus planos pessoalmente para o presidente Jair Bolsonaro, em uma reunião marcada para hoje à tarde no Palácio do Planalto. Dona da Air Europa e de outras 17 empresas, que atuam em setores como o hoteleiro e de call center, a Globalia foi o primeiro grupo a usufruir da MP das Aéreas. A medida provisória retira o limite para capital estrangeiro na aviação - antes havia um teto de 20% para ações com direito a voto - e foi aprovada pelo Congresso na semana passada. O CEO da Globalia, Javier Hidalgo, e o diretor-geral de desenvolvimento internacional do grupo, Lisandro Menu-Marque, saíram ontem de Nova York para a reunião em Brasília. Eles serão levados a Bolsonaro pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que esteve recentemente na sede da companhia, em Madri, e foi o principal responsável pela aproximação entre os espanhóis e o governo brasileiro. Álvaro Antônio disse ao Valor que o plano da Globalia pode contemplar investimentos de até R$ 5 bilhões no Brasil, o que incluiria não apenas a aquisição de aeronaves, mas também desembolsos em hotéis. "Estamos conversando para que eles possam investir não apenas no setor aéreo, mas também em grandes resorts", afirmou. Na conversa de hoje, o ministro espera receber informações sobre a expectativa do grupo para o início das operações e quais rotas aéreas tem interesse em dar prioridade. Com faturamento de quase € 4 bilhões no ano passado e 15 mil empregados, a Globalia tem presença em mais de 20 países, com empresas como a Travelplan (operadora de turismo), a Be Live (rede hoteleira) e a Groundforce (serviços de 'handling' aeroportuário). A Air Europa, que integra a aliança de companhias aéreas Sky Team, transportou mais de 11 milhões de passageiros em 2018. No Brasil, faz a ligação entre Madri e três destinos: São Paulo, Salvador e Recife. O ministro acredita que a experiência da Globalia em sua instalação no Brasil deverá balizar o interesse de outras empresas no futuro. Por isso, segundo ele, é importante que o grupo espanhol seja tratado sem burocracia e com o máximo de agilidade possível pelo setor público. "Eles são muito criteriosos e, instalando-se no Brasil, vão dar uma sinalização para outros investidores." Com base na constituição de outras empresas, como a Azul no fim da década passada, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) estima em cerca de um ano o tempo entre a concessão dada pela Anac e o início efetivo das operações. Álvaro Antônio disse que a equipe técnica do ministério deve enviar uma recomendação ao Palácio do Planalto pelo veto presidencial ao artigo, incluído pelos parlamentares na MP das Aéreas, que garante a volta da franquia obrigatória de bagagem nas. De acordo com ele, pode ser impopular, mas é uma medida crucial para viabilizar a instalação de companhias "low cost". Além do Turismo, a Anac pretende se somar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que enviou ofício à Presidência da República defendendo o veto. Para o órgão, "a volta da franquia de bagagem afetará negativamente os investimentos no mercado de transporte aéreo". O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou ontem que Bolsonaro analisará estudos técnicos para tomar a decisão sobre o tema. O posicionamento representa um recuo do mandatário, que sinalizou na semana passada, em mais de uma oportunidade, que o "coração" mandava manter decisão contra cobrança de bagagem em voos. "O presidente, ao posicionar-se, valeu-se de uma situação, de um sentimento pessoal. Não obstante, o presidente, para tomar as decisões, vale-se de estudos técnicos consolidados pelos órgãos que o assessoram. Então, é neste contexto que o presidente vai tomar as decisões posteriores com relação ao tema que estamos tratando", disse Rêgo Barros.
  9. Simples quando ele ligar ou mandar mensagem, fala que vai p litoral ou interior ,quero ver ele com você embarcado, mandar descer, ou descarregar as malas ...
  10. É o fim do mundo mesmo o Senhor Médico dando palpite em fórum de aviação Cara viaja sentado olhando na janela, quer opinar em que ? No máximo que chegou perto em um cockpit da comercial foi quando sentou na fileia A1
  11. Aqui a operação tende a ser bem tranquila além de que a pista está praticamente a nível do mar 23 metros se não me engano. O maior problema aqui sem dúvidas é a meteorologia que muda rapidamente. Mas é um lugar promissor, pelo menos a rotativa aqui é bem forte são 14 helicópteros para 120 mil habitantes. Havan mesmo que é aqui da cidade opera em navegantes com o challenger e lear Detalhe eles operam com 4 cmts aposentados de linha com hora de voo p emprestar kkkk Além da rotativa deles com o Agusta É um fósforo no final do túnel pelo menos p mim desempregado a tanto tempo na aviação
  12. Será oficialmente inaugurado em setembro o primeiro condomínio aeronáutico de Brusque. O Fazenda Aero Amil foi erguido bem perto da rodovia Antônio Heil (SC-486), no limite com Itajaí, e já tem estrutura coberta para abrigar cerca de 15 aeronaves. O aeródromo privado tem uma pista asfaltada de 900 metros de extensão por 18 metros de largura. A estrutura já está equipada com sinalização para operação noturna, coisa que no Aeroporto Quero-Quero, em Blumenau, ainda não saiu do papel. ​ Pista tem sinalização para operações noturnas (Foto: divulgação, Fazenda Aero Amil) O condomínio também tem posto de abastecimento de aeronaves e oficina mecânica e busca parcerias para instalar no local uma escola de aviação e um táxi aéreo. A ideia do empreendimento é atender à crescente demanda da aviação executiva regional, setor que cresce a olhos vistos na nossa região. A inauguração será no dia 1º, em cerimônia para convidados. https://www.nsctotal.com.br/colunistas/pancho/condominio-de-avioes-sera-inaugurado-em-brusque
  13. Quem sabe é você coloca toda as variáveis que envolve um cenário político com um número considerável de candidatos, e aplique isso no seu bairro e veja se reflete a realidade. Desculpa mas o senhor em fanfarrão e sem mais 😂😂😂
×
×
  • Create New...