Jump to content

PP-FAB

Usuários
  • Content Count

    645
  • Joined

  • Last visited

About PP-FAB

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Manaus/Amazonas
  • Data de Nascimento
    16/07/1982

Profile Information

  • Location
    Manaus
  1. Ouvindo aqui a fonia pista liberada agora 19:00 horas local.
  2. Fechado SBEG no momento aeronaves vindo de Brasília alternando Santarém.
  3. A companhia aérea Avianca Brasil, que entrou com pedido de recuperação judicial, começou sua história graças a um devedor. Em 1998, os fundadores da empresa, os irmãos José e German Efromovich, prestavam serviços de engenharia para empresas petrolíferas. Para quitar uma dívida, um dos clientes ofereceu dois aviões como forma de pagamento. Para não ficar no prejuízo, os irmãos Eformovich aceitaram a oferta. No início, os dois aviões de pequeno porte eram usados somente para transportar suas próprias equipes entre o Rio de Janeiro e Macaé (RJ), além de dar carona para amigos e clientes. Foi assim que os irmãos viram uma oportunidade de negócio e deram início a uma empresa de táxi-aéreo, a Ocean Air. A atividade de táxi-aéreo rendeu bem mais que o esperado e em 2002 a Ocean Air começava a alçar voos mais altos com a entrada da empresa no mercado de aviação comercial e o transporte de passageiros em voos regulares. A paixão pela aviação arrebatou os dois irmãos a ponto de German Efromovich comprar, em 2004, a Avianca Colômbia, a segunda companhia aérea mais antiga em operação no mundo. Seis anos mais tarde, a empresa brasileira de aviação da família passaria a adotar o mesmo nome. Em 2010, a Ocean Air ganhava o nome de Avianca Brasil. Embora as duas empresas pertençam aos irmãos Efromovich, as operações da Avianca Colômbia são independentes da Avianca Brasil. A empresa brasileira de aviação da família passaria a adotar o mesmo nome. Em 2010, a Ocean Air ganhava o nome de Avianca Brasil. Embora as duas empresas pertençam aos irmãos Efromovich, as operações da Avianca Colômbia são independentes da Avianca Brasil. A empresa brasileira ainda mantém a razão social de Ocean Air. Embora as duas empresas pertençam aos irmãos Efromovich, as operações da Avianca Colômbia são independentes da Avianca Brasil. A empresa brasileira ainda mantém a razão social de Ocean Air. Inexperiência no setor aéreo gerou primeira crise No começo das suas atividades, a então Ocean Air apresentou um crescimento um tanto quanto conturbado. A empresa já chegou a ter mais de seis modelos diferentes de avião ao mesmo tempo para realizar rotas semelhantes. Um dos lemas do mercado é exatamente ter uma frota padronizada para reduzir custos de treinamento dos tripulantes e manutenção. Ao perceber isso, a empresa passou por uma total reestruturação de sua frota, ficando apenas com o Fokker 100. O avião, no entanto, mantinha uma fama negativa no Brasil por conta dos acidentes ocorridos na época em que compunha a frota da TAM. Para evitar esse lado negativo, a empresa passou a usar a designação MK 28 para os aviões. José Efromovich não nega que a mudança do nome do avião foi puramente uma questão de marketing. Quando conta a história da companhia, relembra o episódio com bom humor. "O avião é meu e eu chamo como quiser", costuma dizer. Os Fokker 100, ou MK 28 como eram chamados, reinaram absolutos na companhia até 2013, quando, já com o nome e as cores da Avianca, a empresa começou a receber seus primeiros aviões da Airbus, mais modernos e econômicos. Atualmente, a frota da empresa é composta exclusivamente por aviões Airbus, dos modelos A318, A319, A320, A320neo e A330-200. Nada de baixo custo O fundador José Efromovich decidiu apostar em um serviço diferenciado ao passageiro como forma de competir com suas principais concorrentes. Os aviões da Avianca Brasil contam com telas individuais de entretenimento em todos os assentos e serviço de bordo com lanches quentes. A empresa até resistiu, mas não conseguiu abriu mão de também cobrar pelo despacho de bagagem. Enquanto Latam, Gol e Azul passaram a cobrar assim que entraram em vigor as novas regras da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), na Avianca a cobrança começou após três meses. Empresa tem 13,6% de participação no mercado A Avianca Brasil é quarta maior companhia aérea brasileira. No acumulado de janeiro a outubro deste ano, a empresa teve uma participação de 13,65% no mercado de voos domésticos, com um crescimento de 0,65 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado. No total, a empresa transportou mais de 9,7 milhões de passageiros nos primeiros dez meses do ano. A empresa vinha apresentando um crescimento constante. No mês de outubro, por exemplo, foram 989 mil passageiros, quase 50 mil a mais do que no mês anterior e crescimento de 1,97% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os dados são da Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas). https://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2018/12/11/historia-avianca/
  4. As ações das companhias aéreas Gol e Azul dispararam nesta terça-feira (11). Os papéis da Gol fecharam com alta de 13,04%, e os da Azul ganhavam 6,51%. As empresas operavam em queda, mas passaram a subir pouco antes das 16h, após a divulgação de notícias sobre o pedido de recuperação judicial da Avianca Brasil, a quarta maior companhia aérea do país. Veja também Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial Cancelamento de voos pode afetar 77 mil passageiros, diz Avianca Brasil Avianca começou como Ocean Air e com aviões dados por devedor A Avianca Brasil enfrenta diversos problemas financeiros, com dificuldade para pagar fornecedores e concessionárias de aeroportos, e corre o risco de perder 14 aviões alugados, por causa da falta de pagamento. Em seu pedido à Justiça, a empresa afirmou que isso levaria ao cancelamento de voos entre 10 e 31 de dezembro, o que pode atingir 77 mil passageiros. https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/12/11/direitos-dos-passageiros-da-avianca.htm
  5. http://www.airliners.net/photo/Lufthansa/Airbus-A380-841/5314981/L
  6. Avião sai da pista durante aterrissagem em Aeroporto de Manaus e voos atrasam O incidente ocorreu com uma aeronave da empresa venezuelana Avior Airlines acritica.com Manaus (AM) Um avião da empresa venezuelana Avior Airlines derrapou e saiu da pista do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes durante a chuva do final da tarde desta quarta-feira (28). Com o incidente, a pista de pouso e decolagem precisou ser fechada, o que gerou cancelamento e atrasos. Do final da tarde até agora, somente voos de pequeno porte conseguiram pousar ou decolar na pista, de acordo com informações da Polícia Federal (PF) que atua no Aeroporto Eduardo Gomes. Um funcionário do aeroporto, que preferiu não se identificar, informou que o avião derrapou próximo de uma obra da Infraero. O aeroporto está aberto com restrição para aeronaves que necessitam de 450 metros para decolar. Ainda conforme ele, um guindaste foi solicitado para retirar o avião do local. O Portal A Crítica conversou com um passageiro do voo Gol 1740, que está em Brasília e deveria ter começado a viagem para Manaus às 19h (horário local). No entanto, segundo ele, os passageiros foram orientados a deixar a aeronave por conta do incidente em Manaus. No site da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que informa sobre chegadas e partidas dos aeroportos do País, consta que dois voos da Latam foram cancelados. O voo 03356, vindo de Guarulhos, que deveria pousar às 18h30, foi registrado como cancelado. O mesmo aconteceu com o 03168, que iria de Manaus para o Aeroporto Internacional de Guarulhos. Ainda no site, voos da Azul que chegariam no Eduardo Gomes entre 19h18 e 19h30 estão indicando que os passageiros procurem a companhia aérea. A equipe de reportagem tentou entrar em contato com o número de plantão do Aeroporto Eduardo Gomes, da Infraero e da Avior Airlines, mas não obteve sucesso até o fechamento desta edição. Fonte: https://www.acritica.com/channels/manaus/news/aviao-sai-da-pista-durante-aterrissagem-em-aeroporto-de-manaus-e-voos-atrasam Fotos: https://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1144023&page=681
  7. Avião derrapa em pista durante pouso e Aeroporto de Manaus fica interditado Acidente ocorreu durante forte chuva na capital, nesta quarta-feira (28). Voos precisaram mudar rota. Por G1 AM 28/11/2018 23h09 Atualizado há 10 horas Avião derrapou na pista de pouso por conta da chuva — Foto: Reprodução Uma aeronave derrapou logo após pousar no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, durante a forte chuva que atingiu a capital na tarde quarta-feira (28). O incidente causou mudança em voos e o aeroporto ficou interditado. O avião vinha de Caracas, na Venezuela, e pousou em Manaus às 15h43. A aeronave deslizou no asfalto molhado e foi parar na cabeceira da pista, o que interrompeu as operações no aeroporto por cerca de 20 minutos. Por conta disso, alguns voos sofreram impactos, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Voo que viria de Brasília para Manaus foi para Boa Vista; Voo que viria de Carauari foi para Tefé; Voo que saiu de Guarulhos foi para Santarém. Até o fim da tarde, o avião continuava na pista. A Infraero informou que mudou a pista para pouso e o aeroporto voltou a operar normalmente às 16h18. Não há registros de vítimas. Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2018/11/28/aviao-derrapa-em-pista-durante-pouso-e-aeroporto-de-manaus-fica-interditado.ghtml
×
×
  • Create New...