Jump to content

J.Leo

Usuários
  • Content Count

    1,260
  • Joined

  • Last visited

About J.Leo

  • Birthday 09/18/1955

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    B.Hte
  • Data de Nascimento
    18/09/1955

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    B.Hte.

Contact Methods

  • Website URL
    http://www.flickr.com/photos/jleal11/

Recent Profile Visitors

1,311 profile views
  1. Um país onde grande parte das autoridades, tanto governamentais, civis ou policiais, reiteradamente têm seus nomes estampados nas mídias por improbidade, negligência ou inépcia, (os exemplos estão aí para quem quiser constatar, este ano já são três os casos, com centenas de mortos: “Vale, Flamengo e o voo acidental e não autorizado para passageiros do Boechat”), revogar normas de segurança no voo é para mim, por demais pavoroso. Por essa razão fiz a pergunta, que foi tirada do título no post: “Isto é sério?”...
  2. https://br.noticias.yahoo.com/em-breve-volta-camara-onyx-propoe-flexibilizacao-porte-de-armas-em-avioes-143220574.html
  3. Austrália vai recolher "nas próximas horas" dois objectos que podem ser do avião desaparecido JORNAL PÚBLICO - Portugal. 24/03/2014 - 08:23 (actualizado às 10:16) Chineses também encontraram, noutro local, dois grupos de objectos: dois "relativamente grandes" e "vários mais pequenos e brancos". Equipas australianas preparam-se para recolher dois objectos à deriva no Sul do Oceano Índico que poderão pertencer ao avião das linhas aéreas da Malásia que desapareceu no dia 8 de Março. Pouco depois de o Governo australiano anunciar que tinha detectado os objectos, o primeiro-ministro da Malásia publicou no Twitter: "Recebemos uma chamada do primeiro-ministro australiano e dois objectos vão ser retirados nas próximas horas". Trata-se de um objecto de forma arredondada e de outro que parece ter a cor laranja. Na manhã desta segunda-feira, um avião chinês que participa nas buscas detectou vários objectos - distintos dos que os australianos encontraram - e foi anunciado que também estes podem pertencer ao aparelho que desapareceu a 8 de Março. A operação de aproximação a estes é, porém, muito complicada devido ao mau tempo na zona e à provável aproximação de um tufão. De acordo com a agência noticiosa chinesa, Xinhua, a equipa que participa nas buscas (juntamente com outras de vários países) detectou dois objectos "relativamente grandes" e "vários objectos mais pequenos e brancos" espalhados numa área de "vários" quilómetros. A Autoridade de Segurança Marítima australiana (AMSA) foi notificada sobre esta informação e navios começaram a dirigir-se para o local. A China enviou um navio quebra-gelo. Estava previsto que dez aviões fossem enviados para a zona onde os objectos foram detectados, que fica a 2500 km a sudoeste da Austrália. No total, os navios e os aviões estão a procurar o avião ou o que restará dele numa área de 68.500 quilómetros quadrados. As buscas nesta zona do Índico começaram na semana passada, depois de a Austrália ter anunciado ter detectado nos seus dados de satélite dois objectos de grande dimensão, o maior dos quais cerca de 24 metros. Dados de satélite recolhidos pela França no fim-de-semana já tinhamreforçado a tese de que o avião se despenhara no Sul do Índico. Um sonar militar capaz de detectar sinais emitidos pelos localizadores das caixas negras a uma profundidade de até seis mil metros foi enviado para a zona das buscas pelo Pentágono. O voo MH370 que desapareceu a 8 de Março saíra de Kuala Lumpur, na Malásia, e tinha Pequim (China) como destino. Levava 239 pessoas a bordo (a maioria cidadãos chineses) e os investigadores estão convencidos de que alguém a bordo (e com capacidade para operar um Boeing 777) o desviou da sua rota. Todos os sistemas de comunicação foram intencionalmente desligados e o aparelho poderá ter voado a baixa altitude e fora do alcance dos radares.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade