Jump to content

Mayday

Usuários
  • Content Count

    1,093
  • Joined

  • Last visited

About Mayday

  • Birthday 11/20/1992

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    São paulo/Brasil
  • Data de Nascimento
    20/11/1992

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    São Paulo

Contact Methods

  • MSN
    carlostorresdemeneses@hotmail.com

Recent Profile Visitors

1,073 profile views
  1. A IATA misturou uma coisa com outra. A Venezuela perdeu conectividade por uma razão e a Argentina está perdendo por outra. A forma tendenciosa como foi colocado da impressão de ser algo puramente político, fosse assim, tem um pais aí cujo o presidente adora dar rompantes autoritários e que parece continuar em campanha eleitoral que está muito mais avançado no processo de venezuelização.
  2. A Iberia também fez algo parecido criando a "Iberia Express" alguns anos atrás. Seria um modelo que teoricamente poderia ser reproduzido no Brasil (LATAM Brasil com vôos domésticos selecionados + internacional e LATAM Express Brasil com o restante da malha doméstica)
  3. Acho muito boa essa proposta, sobretudo se fosse baseada no modelo adotado pela Allegiant nos EUA. Apesar dos tropeços, a marca Itapemirim ainda é bem valorizada e quase um sinônimo quando pensamos no rodoviário SP-NE. Com bons preços poderiam atrair os passageiros para o modal aéreo e ainda desestimular o transporte rodoviário pirata e/ou de baixa qualidade (TransBrasil Turismo)
  4. São poucas informações, mas pelo que conversei com algumas pessoas demissões e redução salarial são assuntos diferentes, não estando atrelada uma coisa com a outra. Talvez os colegas que estão a par possam explicar melhor.
  5. Com a LATAM demonstrando que está inflexível quanto a redução permanente de salários, seria interessante o sindicato parar de birra e apresentar uma contra proposta de modo a mitigar os impactos dessa redução salarial, talvez propor um nivelamento ao patamar salarial da Gol.
  6. A American parece estar adotando uma boa estratégia: reforço na costa oeste com a Alaska e na costa leste com a JetBlue.
  7. Será que a LATAM solicitará que a justiça brasileira reconheça a recuperação judicial nos EUA, assim como foi feito no Chile? https://economia.estadao.com.br/blogs/coluna-do-broad/latam-pede-reconhecimento-de-processo-nos-eua-dentro-do-chile-para-ampliar-protecao-contra-credores/
  8. Já pensou o plot twist o cara que salvou a Avianca e depois quase a quebrou volta e resgata ela novamente?
  9. Desde que o atual governo assumiu o poder eles tem feito de tudo pra desmantelar a BoA, talvez pra beneficiar seus apoiadores...
  10. Ou azar, impossível saber no momento. LATAM está bem pessimista, Gol muito otimista e a Azul meio termo. Só o tempo dirá qual aposta foi mais acertada.
  11. O presidente da Azul deu uma entrevista para o jornal Valor Econômico que traz pontos muito interessantes: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2020/06/16/malha-aerea-da-latam-e-mais-complementar-a-nossa-diz-presidente-da-azul.ghtml [...] Em teleconferência para jornalistas, John Rodgerson, presidente da Azul, disse que a escolha foi a Latam e não a Gol porque tem menos sobreposição de voos com a Latam do que com a Gol. “Além de ter menos sobreposição, a Latam atende mais destinos fora do Brasil. Nossas malhas se complementam dentro e fora do país. Foi natural juntar as ofertas”, afirmou Rodger Rodgerson [...] Abhi Shah, vice-presidente de receitas da Azul, disse que com a parceria com a Latam, a Azul terá oportunidade de ampliar a oferta de voos em cidades menores e destinos regionais e, futuramente, para destinos na América do Sul e em voos intercontinentais. “Existe possibilidade de criarmos uma oferta muito mais abrangente para os clientes”, afirmou Shah. No curto prazo, o plano das companhias é compartilhar voos em destinos dentro do Brasil Shah disse ainda que as empresas vão fazer alguns ajustes em seus sistemas de vendas e espera começar a venda conjunta de algumas rotas a partir de agosto. O executivo disse que é possível que o acordo evolua para um codeshare internacional. “Vamos falar com os parceiros estrangeiros, mas acredito que irão aprovar. O acordo é bom para todos. O que as empresas estrangeiras querem é mais conectividade dentro do Brasil, e vamos ter com o acordo mais conexões”, disse Shah. [...]
  12. O PDV é um importante instrumento nesse momento, porém, e se as adesões não atingirem a meta? E se a demanda demorar mais tempo para reagir? O temor é que esses 18 meses virem um longo aviso prévio. Infelizmente a demissão na aviação está ocorrendo no mundo todo e não creio que seja diferente no Brasil. American, Air Canada, Westjet, Lufthansa, British, Emirates e tantas outras estão usando desse expiendiente. É um momento muito triste para o setor e os impactos sociais e econômicos serão (e estão sendo) gigantescos.
  13. Com o cenário incerto nas áreas de saúde, economia e política, será que vale a pena a empresa manter todo o quadro de funcionários por 18 meses como fez a Gol? Não seria o momento de rever os entraves que deixam a aviação brasileira menos competitiva, para que no pós crise a recuperação seja mais rápida? Por mais duro que seja, o que o Jerome tem falado é bastante coerente, porém é preciso tirar o foco dos tripulantes e passar para outros pontos, como a alta tributação na cadeia da aviação, esse sim a verdadeira jabuticaba. Sinto que falta uma união de todo o setor de modo a fazer uma pressão lá em Brasília, pois eventuais mudanças irão trazer benefícios para todas as empresas. Quanto as demissões na LATAM, por mais doloroso que seja, infelizmente será algo inevitável. A empresa encontra-se em recuperação judicial ao mesmo tempo em que está diminuindo de tamanho. Quanto a questão da remuneração, não acho correto a tentativa na alteração da forma de como ele é feita, no entanto, mudanças na regulamentação seriam bem vindas.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade