Jump to content

PaxPoa

Usuários
  • Posts

    1,086
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by PaxPoa

  1. Acho que estes vazamentos de informação são intencionais, só não sei se a imprensa procura "fontes próximas ao caso" ou se "fontes próximas ao caso" procuram a imprensa para vazar. No caso do AF 477 foi a Der Spiegel que deu o furo, após recuperarem as cx pretas. O relatório final semanas depois confirmou. Neste caso, se não for verdade o WSJ terá dado uma baita barrigada.
  2. Guarulhos - Uruguaiana!!!! Isto não é regional nem na Cochinchina!!!!. Isto é feeder. E ao meu ver é também uma tremenda burrice. Já vimos várias vezes este filme. Desde a década de 90 do tempo da Riosul eu vejo esses "3 frequências semanais para Santo Angelo" etc e as rotas nunca se sustentaram. Não seria mais vantajoso colocar os ATRs baseados em POA fazer bate-e-volta diário para URUGUAIANA, SANTO ANGELO, PELOTAS, SANTA MARIA, PASSO FUNDO, CHAPECO, BAGÉ, LIVRAMENTO, etc.? Isto permitiria alimentar os bancos de conexões de GRU, BSB a partir de POA. Além de feeder ainda estariam fazendo ligação regional entre cidades com um min-ihub em POA.
  3. Entendo que isto sem dúvida pode acontecer apesar da minha torcida contrária. Mas... Após uma consolidação com uma divisão de share 60%/40%, as tarifas sobem, o que novamente viabiliza novos entrantes e o ciclo se repete. Uma década depois teremos 3 novamente.
  4. Honestamente.... Independente do que "shareholders" e bancos pensam, eu torço que as 3 sobrevivam a pandemia e as suas respectivas reestruturações. Hoje cada uma, a grosso modo, tem 1/3 de share, tem boas alianças globais e podem atender o domestico, brigando entre si pela preferência do passageiro. Depois da ITA, assim como no passado a BRA, FLY, Ocean, Webjet (com louvor), chega de "novos entrantes" suicidas. Precisamos de empresas fortes. O único setor que precisa de novas é no regional, que há séculos está defasado por aqui, dado o tamanho do país. sds
  5. As fotos da Reuter no A350 da Qatar não são pitots nem outros "probes". É só da um googledad que dá para ver a diferença. Mas não sei o que são.
  6. Qual é a jogada da United? Primeiro compra um supersônico que não existe. Agora compra uma avião elétrico que não existe. É só para dar manchetes? Ser notícia?
  7. Pessoal Medida acertada. Hoje a aviação, sob o ponto de vista do passageiro é bem diferente de 40 anos atrás. Muito mais estressante. Revista no TSA, mais gente no avião em aviões de um corredor cada vez maiores, bagagem paga, mais bagagem de mão, demora no embarque/desembarque. Um "unruly passenger" pode estragar o vôo de 200 passageiros que não tem nada a ver com o pastel. Até onde tenho conhecimento, na classe econômica, nos USA, bebidas alcoólicas só pagando. Certo?
  8. As empresas aéreas não vão mais passar sobre o espaço aéreo da Bielorrússia para evitar que opositores da ditadura embarcados em voos em outros países tenham seus voos interceptados novamente. Mas os vôos PARA a Bielorrússia vão continuar. Claro, por que aí os blogueiros opositores NÃO vão nem embarcar pois serão sempre presos antes. Na verdade, vi agora que sem ser a Belavia, só LH, LOT e Turkish tem voos para Minsky.
  9. Pra mim de CGH para qualquer destino do RS não é vôo regional.
  10. Será um projeto novo se: Usar composites 2 corredores = nova fuselagem mais alto (sem trens retrateis) As soluções dos 737-9/10 embora muito bem boladas, complicaram o 737 Levando uma goleada do A321, não resta opção para a Boeing.
  11. Esta informação de que os motores não causavam instabilidade foi a grande surpresa deste vídeo para mim. Li desde o início do acidade da Lion Air que o MCAS teria sido criado para compensar a tendência do avião levantar o nariz, devido a mudança do CG pelos motores mais a frente. Li isto muitas e muitas vezes. Pensando bem, se os motores estão mais a frente o CG é deslocado para frente, logo a tendência seria do avião para baixo e não para cima. Enfim, posso estar falando uma grade bobagem aqui, mas foi falado sim.
  12. É claro que não vai se sustentar a U$ 35 por muito tempo, mas não vai voltar a U$ 70 em curto prazo também. Digamos que leve 2 anos. Até lá, o preço do combustível vai ser o menor dos problemas para as aéreas no mundo todo. Vai sobrar muito avião nos próximos 2 a 5 anos. Seria a janela de oportunidade para parar o MAX.
  13. Por que a Boeing não aproveita a crise da pandemia e encerra o programa 737? Vai sobrar muito avião nos próximos anos. O petróleo está baixo e vai continuar assim por um tempo. Então comprar aviões aviões novos por que consomem menos não justifica o custo financeiro. A oferta de aviões velhos (e nem tanto assim) vai levar novos entrantes no mercado (isto sempre aconteceu na história da aviação). Então é melhor as cias cancelarem os novos e ficarem com os atuais por pelo menos mais cinco anos.
  14. O que eu gosto nos "councurses" do T2: É mais baixo em relação a pista, com isto os fingers são mais curtos e os aviões mais próximos A posição da maioria das lojas na entrada comum dois dois councurses; Não tem mais o "brete" de passageiros para desembarque ficando ideal para conexões domésticas; Mix de lojas, alimentação e conveniências adequados para uma espera de conexão; Pontos negativos: Banheiros: pequenos, fedorentos, quebrados etc. Numero de cadeiras para espera; Preços dos produtos nas lojas caros (como em todos aeroportos); "Rodoviária" para embarque remoto: sem comentários! PS: não sei detalhes do produto, mas o piso do T2 é o melhor piso vinílico (vulgo paviflex) que já vi colocado até hoje!!! Deve ter mais de 20 anos que foi colocado. Especificação para alto trafego com certeza e provavelmente importado. Finalmente, não canso de dizer, levou 50 anos para a Infrazero se dar conta que o modelo de colocar a praça de alimentação no 3º piso, fora das áreas de embarque era um erro grosseiro de projeto e mesmo os aeroportos de POA, REC e FOR etc, projetados nos anos 90 persistiram no mesmo erro de GIG e GRU. Santa burrice! Era só olhar como o mundo interior fazia e copiar. Apesar de tudo isto, GRU é o projeto mais durável de aeroporto do país. Já GIG, POA e BSB após privatização ficaram cheios de gambiarras arquitetônicas por que nestes o projeto original era muito ruim.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade