Jump to content

A345_Leadership

Moderador
  • Content Count

    22,978
  • Joined

Everything posted by A345_Leadership

  1. Cássio, quanto a pertinência da pista, ter redundância é sempre bom, mas nem todos aeroportos tem demanda ou condições físicas de ter uma segunda pista. Acho que a ABV comprou o kit emergência, ou então reforçar a taxiway para usar em casos extremos. O terminal no que me refiro é a parte dos piers, talvez desnecessário naquele momento. Culpa do edital? Acredito que sim. Em obras aeroportuárias você tem o planejamento de longo prazo e a execução ser por etapas, conforme a evolução da demanda. Não digo que se a ABV tivesse feito apenas um píer e o pátio circundante a salvaria da bancar
  2. Sendo profeta do passado, o terminal de VCP deveria ter sido menor e a configuração atual ser feita de forma faseada. Também acho a segunda pista desnecessária no momento, mas quem sabe no médio prazo (10-15 anos)?
  3. O retorno ao longhaul vai ser demorado e não como antes, talvez um diário para os EUA, outro para Londres e alguns voos para São Paulo e Perth. Melhor concentrar na África Austral mesmo, quem sabe não consiga fazer dinheiro.
  4. A LA ou AD poderia considerar seriamente fazer 2/3 semanais para FCO - não sei se a Itália está aberta aos brasileiros, com conexão imediata para Buenos Aires. No caso da LATAM GRU-MXP-FCO ou alguns GRU-FCO-MXP. Travar o retorno da Alitalia para cá. E já começa errado, manter 1 E190 operando entre LIN e LCY? Não era mais fácil fazer ACMI com outra operadora do que manter uma estrutura para uma única aeronave? E tchau B777-200ER/-300ER.
  5. Achava HiFly legal. SpringJet pode ser confundida com a Spring Airlines ou Spring Airlines Japan.
  6. Devem ter no mínimo uns 20 anos. Imagina a pessoa que cancelou a fabricação do 757, a decisão foi muito por corte de custos do que falta de demanda.
  7. De repente é isto que impede o acordo. Ou ficam com o controle ou saem mas com o preço que eles estipularem. E para driblar isso a Azul, corteja os credores.
  8. https://www-infomoney-com-br.cdn.ampproject.org/v/s/www.infomoney.com.br/mercados/acoes-da-azul-seguem-alta-da-sexta-feira-com-noticia-do-wsj-sobre-conversa-com-credores-da-latam/amp/?amp_gsa=1&amp_js_v=a6&usqp=mq331AQIKAGwASCAAgM%3D#amp_tf=De %1%24s&aoh=16297458985562&csi=0&referrer=https%3A%2F%2Fwww.google.com&ampshare=https%3A%2F%2Fwww.infomoney.com.br%2Fmercados%2Facoes-da-azul-seguem-alta-da-sexta-feira-com-noticia-do-wsj-sobre-conversa-com-credores-da-latam%2F
  9. Concordo Joker, mas estamos vemos uma empresa que a estratégia é atirar para todos os lados sem buscar consolidar as bases iniciais. Que os próximos meses as taxas subam para 60/70% do LF.
  10. Dependeria também o que o CADE estipular para a aprovação: - Se for aprovado com condição de ceder slots nos principais aeroportos, pode manter os outros aeroportos com propósitos mais específicos como o Delmo citou. Ruim porque cria ainda uma certa sobreposição, porém mais ajustada. - Se for aprovado sem restrições, joga a bomba para os operadores aeroportuários, pois estariam negociando com uma empresa dona de 70% do mercado e com hubs próximos. A Azul teria um poder de barganha maior com a ABV, pois teria GRU e CGH como alternativas. São hipóteses bem estudadas pela Azul.
  11. Load factor com 31% é queimar dinheiro com gosto.
  12. E depois de tantos incidentes, os órgãos governamentais não fazem nada.
  13. Já falaram em algum lugar aqui do CR, quanto seria o valor da unidade brasileira? USD 1bn? Lembrando que a LATAM transferiu muitos compromissos financeiros da brasileira para a matriz chilena, teria que mudar para o Brasil caso isso ocorresse.
  14. Tomara, não sei como está o Rublo em relação ao Real em comparação ao tempo que a Transaero operou aqui, pois é difícil competir com os preços baratos do Caribe e da Tailândia. O que não torna tão atrativo é a distância. SVO-GIG são 11.500 km contra 7.000 km do SVO-BKK e 9.400 km do SVO-PUJ. Mas o interessante é que o Nordeste (FOR, NAT e REC) estão quase na mesma distância de Moscou em relação ao Caribe.
  15. Pior que vejo as mesmas estratégias de 10, 15 anos atrás: crescer no mercado doméstico e esquecer a América Latina. Lembro que o Ozires Silva falou algo há 20 anos atrás: "Temos 4% do tráfego mundial e a possibilidade de criar um mercado só nosso, porque quando as estrangeiras chegarem..." Se iludem com o mercado brasileiro ser 45% da América Latina, só que aqui é uma jaboticaba. Hoje tem os americanos e europeus abrindo companhias na Colômbia, Peru, Chile e até mesmo na Argentina.
  16. Desejo que seja uma operação consistente, mas penso que vai ser algo como charter-regular. A Transaero fez isso no GIG há uns 10 anos atrás.
  17. Tem que manter o A estilizado, é clássico. Só troca o nome para ITA
  18. VCP pode ficar mais como hub doméstico enquanto os internacionais e O&D SP com GRU, salvo algumas ligações pontuais para EZE, Flórida e Lisboa. A pérola. Fez campanha para a livre concorrência e contra a concentração, agorar defende a concentração. Duas empresas operando o mesmo mercado é inevitável que haja eliminação de duplicidade, e onde ocorre no primeiro momento? Quadro administrativo, não preciso de dois CFO, CIO, diretor regional, gerente de base, etc. Enfim, a hipocrisia.
  19. “Queremos comprar a Latam. O que eu diria aos deputados é: olhem como a Azul mudou o país”, diz CEO John Rodgerson em live do IM: "O que eu diria aos deputados que se importam com emprego no Brasil é que a venda da Latam para Azul é muito benéfica ao país" Anderson Figo 18 ago 2021 10h18 SÃO PAULO — Com seu maior caixa da história e aproveitando a demanda represada por viagens por causa da pandemia de coronavírus, que impulsionou principalmente o turismo doméstico em 2021, a Azul (AZUL4) quer comprar a operação brasileira da Latam. Em live do InfoMoney,
  20. Ser expulsa do BPS é um golpe para uma companhia, mas para uma estatal como a Cubana não faz tanta diferença.
  21. O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), registrou em julho uma alta de 136,5% na movimentação de passageiros em relação ao mesmo mês de 2020. Pela primeira vez, após 18 meses, o terminal recebeu mais de 900 mil passageiros em um mês. Este é o quinto mês seguido de altas em relação ao mesmo período de 2020, o que consolida um aumento gradual de passageiros, atingindo um patamar pré-pandemia. O avanço na vacinação contra a COVID-19 coincide com esta retomada dos voos por parte das companhias aéreas neste ano. Julho teve 906,4 mil passageiros ante 383,2 mil no mesmo mê
  22. Comprar é fácil, difícil é pagar, se este for o propósito. Só o lucro que a VASP teve ao comprar as ações do LAB na SITA e revender por um valor maior mitigou o que ela gastou na aquisição da empresa.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade