Jump to content

x-varigvinny

Usuários
  • Content Count

    771
  • Joined

  • Last visited

About x-varigvinny

  • Birthday 06/23/1981

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Santa Maria-RS
  • Data de Nascimento
    23/06/1981

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Santa Maria-RS
  • Interests
    Aprofundar conhecimentos sobre a aviação

Recent Profile Visitors

579 profile views
  1. Não, a Rio-Sul só operava Brasília em Santa Maria. A OceanAir fazia a rota para São Paulo de Brasília.
  2. Da mesma forma em Santa Maria, há anos é uma novela da expansão do terminal do aeroporto, fora que a FAB alega que o PCN da pista não comporta aeronaves maiores que o ATR, apesar da comum operação de C-130 e KC-390 por lá. EDIT: pelo que sei, atualmente o terminal de Santa Maria comporta somente uma companhia aérea
  3. Mas muitas já haviam descoberto, o problema é a lentidão que estas empresas tem para mudar. Na empresa em que trabalho, já havia um projeto-piloto pré-pandemia com uma série de colaboradores atuando em home-office, e como a empresa já tinha toda a estrutura adequada, a migração durante a pandemia foi muito suave. Ainda existem, em especial nas empresas brasileiras, muita ineficiência, muitos custos, reuniões e estruturas para justificar a existência de pessoas lá, que não querem perder seu emprego. O que não falta no universo corporativo brasileiro é viagem mais para ganhar diária
  4. Eu acho que aí pesa a credibilidade da Itapemirim do segmento rodoviário e seus controladores. O Neelemann era já um bem sucedido criador de startups do setor aéreo, o Constantino já era um barão dos transportes rodoviários, agora a Itapemirim há alguns tempos atrás tentou comprar a Passaredo e o negócio melou, existem brigas judiciais dos antigos controladores contra os novos, uma dívida imensa do grupo, ônibus sucateados ou sendo retomados pela arrendadora (JSL), episódios envolvendo transferir linhas da Itapemirim para a Viação Kaissara que depois foram desfeitos, e por aí vai. Nesse c
  5. Os executivos vão, mas a cultura fica. Eu não me importava tanto com cultura empresarial até a empresa onde eu trabalho passar por uma "mudança de cultura organizacional", ali se revelam muitos esqueletos de gente que um dia liderou a empresa e nem conheci. Enfim, acho que a Boeing vai precisar desse choque
  6. A cabeça de burro enterrada na Boeing são os executivos herdados da McDonnell Douglas após a fusão
  7. Aproveitando o gancho, eu e um amigo, que é aviador, começamos a estudar a possibilidade de replicar este projeto aqui no Rio Grande do Sul. Como no próximo dia 14/09 será leiloado o PP-VLD e estivemos vendo ele esta semana em Porto Alegre, pintou a ideia de criar um restaurante temático da Varig usando o 727. Fora questões que eu teria que negociar com a Gol ainda, como o licenciamento da marca (aos moldes de como é feito hoje no Varig Experience), reforma completa do interior da aeronave e outros aspectos, o ponto que eu mais tenho dúvida no momento é o custo para repintar o avião na pintura
  8. Mas a orientação é que as máscaras sejam usadas por no máximo duas horas, devendo ser trocadas após o uso. Também é orientado a não tocar na parte externa da máscara, não acomodar abaixo do queixo, assim como nas reutilizáveis devem ser deixadas de molho em uma mistura de água e hipoclorito de sódio por 20 a 30 minutos, após devendo ser esfregadas, enxugadas, secas e se possível usar um ferro de passar roupas nelas depois. Essas informações são facilmente encontradas na internet, basta as pessoas fazerem direitinho. Se é tão difícil para as pessoas manterem as mãos e um pedaço de pano na
  9. Aliás, eu acho que eles deveriam ter feito essa emissão de ações muito antes, já há tempos deviam tentar melhorar a situação da empresa através do mercado de capitais.
  10. Pra mim uma baita sacada entrarem em C11, renegociam contratos, enxugam a empresa, mas eles tem acionistas comprometidos em injetar capital. O problema seria entrar em C11 sem um tostão de aumento de capital.
  11. Mas o acordo já não considera a subscrição de debêntures conversíveis em ações parte pela iniciativa privada, parte pelo BNDES? Então ninguém vai estar dando dinheiro de graça, as empresas assumirão uma dívida conversível em ações, que vai impactar inclusive em indicadores que afetam outros financiamentos que já possuem covenants. Se deixar qualquer um dos players falir, você acha que a recuperação vai ser do dia para a noite? Demorou um certo tempo até o setor se reorganizar depois da falência da Varig por exemplo. Não brota uma companhia da noite para o dia, ainda mais por todos os pro
  12. Concordo, mas aqui os donos não querem largar o osso, os caras não fazem questão nenhuma de abrir mão da participação acionária. Além disso o mercado financeiro parece nunca ter tido interesse em investir em empresas aéreas, só perceber que aqui não temos nenhuma corporation, todas tem uma família como controlador majoritário, e os bancos abrirem uma linha de capital de giro não significa que a empresa será capitalizada, na verdade ela está adquirindo uma nova dívida. Se for analisar, nunca nenhum socorro às aéreas passou por bancos privados, aqui no Brasil tem a cultura de que o salvador da
  13. Mercado financeiro recuperar empresa no Brasil? Com a nossa classe de bancos, quem está em apuros naufraga mesmo. Mas RJ de empresa aérea no Brasil sempre foi jaboticaba com essa história de UPIs, como foi com a Varig e Avianca Brasil.
  14. E inclusive nessa lista dá pra ver que tira bem o Kaki, ainda que desse valor acho que no máximo uns 30% é salário mesmo (o resto deve ser benefícios e bônus por resultados).
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade