Jump to content

Leirbag

Membro Honorário
  • Content Count

    6,325
  • Joined

  • Last visited

About Leirbag

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Rio de Janeiro/RJ/Brasil
  • Data de Nascimento
    15/12/1987

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Brasil

Recent Profile Visitors

3,543 profile views
  1. É claro que ninguém defende redução de salários e benefícios, mas as regras trabalhistas vigentes hoje no Brasil tornam difícil contratar E demitir. Vejam o que ocorreu nos EUA. Durante os meses de Março e Abril o desemprego disparou. Por que? Porque é fácil demitir. No auge da crise muitos pequenos negócios demitiram seus funcionários. Mas vejam os meses de Maio e Junho? A geração de empregos foi muito significativa com a reabertura gradual da economia. Por que? Porque é fácil contratar. Esses mesmos negócios chamaram de volta as pessoas ao reabrir. No fim das contas, os inúmeros "direitos" trabalhistas aqui tornam a geração de empregos muito mais complicada.
  2. Uma pessoa obesa, sem dúvidas, não está tendo as melhores escolhas na sua alimentação, assim como uma pessoa que gasta todo seu dinheiro de uma vez também não está tendo as melhores escolhas na sua vida financeira. A opção final é individual, mas há formas de se guiar a pessoa não fazer a escolha que certamente será mais prejudicial a ela.
  3. O FGTS não precisa acabar, mas ele não pode ser compulsório. É mais que justo o Governo querer incentivar as pessoas a guardar parte do seu dinheiro, mas há diferentes formas de fazer isso e, no fim das contas, é importante dar opções e deixar cada um escolher o que quer: 1 - Continuar oferecendo o FGTS tradicional e essa seria a opção "default". Se o funcionário não falar nada ou optar por outra coisa o FGTS nos moldes atuais seria automaticamente escolhido e a cada ano a pessoa teria a possibilidade de escolher continuar no FGTS tradicional ou mudar de plano. 2 - Oferecer outras opções de depósitos através dos demais bancos e instituições privadas, com diferentes planos e rendimentos. 3 - Permitir o saque com regras estabelecidas para evitar que o povo gaste todo o saldo disponível de uma vez.
  4. A maior lembrança que tenho dos 747 da Corsair é da minha adolescência, quando ficava horas vendo fotos no Airliners.net e via os registros do SEX/SUN/SEA pousando em SXM. Uma pena a aposentadoria dessas belas máquinas. COVID-19 certamente vai tornar os céus pós pandemia bem mais monótonos.
  5. Esse acordo que a GOL fez para não demitir ninguém acho que é único no mundo, tem que ser muito valorizado pelos tripulantes. Do que observei quase todas as cias aéreas mundo afora estão demitindo E fazendo proposta de redução de salário ao mesmo tempo. A GOL conseguiu manter todos somente via redução de salários, PDV e LNR. É admirável e parabéns ao grupo pela união e aprovação desse acordo. Os tempos serão difíceis para todos, muitos terão que ajustar suas rotinas e realidades para o novo patamar salarial durante a vigência desse acordo, mas é melhor que o desemprego, principalmente no nosso setor, onde quem fica sem emprego agora muito dificilmente arrumará algo de novo em menos de 1 ano.
  6. A recuperação judicial foi pedida somente para as filiais do Chile, Colombia, Equador e Peru. As filiais do Brasil, Argentina e Paraguai não entraram no pedido.
  7. Você usou o verbo "buscou" na sua pergunta original, o que deu a entender que tripulantes da Latam Brasil teriam ido ao Qatar trazer as aeronaves. Eu afirmei que os voos foram operados pela Qatar Airways, portanto tripulados por pilotos da própria empresa (que são de inúmeras nacionalidades).
  8. Quando a empresa fala que o voo está cancelado em definitivo não quer dizer que nunca mais vai voltar, mas sim que a operação está cancelada e não há data prevista para retorno (nesse caso nunca sequer chegou a operar).
  9. A Latam tem uma operação regular em PPT já. Se não me engano 1x na semana fazem SCL-IPC-PPT. Provavelmente devem haver chilenos e outros sulamericanos lá aguardando pra retornar aos seus países. Por que saiu de SYD não sei, mas logisticamente deve ser o que tenha fazia mais sentido para a empresa.
  10. Por qual motivo o governo faria qualquer coisa em relação à Oceanair? O mercado estava em pleno crescimento, dolar em patamares normais, não havia um vírus que repentinamente destruiu a demanda por voos... A Oceanair faliu por incompetência própria. Era uma empresa privada. Não fazia qualquer sentido o governo intervir de nenhuma forma. O mercado absorveu rapidamente a ausência dela. Por mais que menos concorrência seja pior para os consumidores, pior ainda seria usar dinheiro dos nossos impostos pra salvar uma empresa privada. Acho muito improvável que o Governo Brasileiro faça qualquer injeção de capital em qualquer cia aérea que seja na atual crise. O que devemos ver é um pacote de isenções/benefícios que permita às empresas se reerguerem. E antes que falem que o PG não está fazendo nada, foram anunciadas diversas medidas pelo Governo Federal para auxiliar a economia nacional, resultando em quase 700 bilhões de reais.
  11. Bens e produtos ainda continuam precisando ser transportados, mas não há mais tanta oferta de belly hold dos aviões de pax, então sobra pros cargueiros fazerem o serviço. As tarifas de transporte de carga aérea aumentaram bastante nas últimas semanas. Claro que a demanda em geral diminui, mas a oferta de belly hold despencou por causa da massiva suspensão de voos de pax no mundo todo, então basicamente transporte de carga tá sobrando somente pros aviões puramente cargueiros.
  12. Isso acontece há muuuuitos anos, tanto em GRU, como no GIG. Não é novidade pra ninguém que trabalha no aeroporto.
  13. A Air Italy era uma aposta imaginando que a Alitalia iria quebrar e eles iriam assumir o posto de grande cia aérea italiana. Só que com os sucessivos aportes do governo na Alitalia mantendo a empresa voando moribunda acaba não fazendo sentido manter a Air Italy viva.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade