Jump to content

Tio Rogerio

Usuários
  • Content Count

    858
  • Joined

  • Last visited

About Tio Rogerio

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Wichita/Kansas/ EUA
  • Data de Nascimento
    06/11/1971

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

893 profile views
  1. Galera, termos náuticos à parte ( tô voando inter desde a época que alguns aqui estavam tirando o PP... e nunca ou vi Portside ou Starboard...) vai pra vocês de onde eu ouvi que surgiu a expressão, me contado pelo Comandante de um Mega Yacht : Como as navegações reailzadas na Europa se deram ao logo das suas costas e em direção ao sul, o lado da esquerda do barco tinha sempre terra ou porto, daí "portside/portboard, e do lado esquerdo, tinham-se o céu ( estrelas ) , daí, star board. Se é verdade, não sei... mas me convenceu um monte. Abraços, Tio Rogério
  2. As questões da prova de PLA ainda devem ser as mesma que eu fiz, em ...1994 ( credo ! ). Vocês estão confundindo expor questões de uma prova que já deveriam ser de domínio público ( como as provas teóricas do FAA ) com divulgação de informação pessoal. Se fosse tão normal , vocês poderiam ouvir a sua gravação, recebendo-a com a avaliação depois de submeter-se ao exame. Isso é sério sim. Um amigo meu foi exposto e eu irei informá-lo. Não me recordo quando eu fui avaliado, mas se não me engano somos informados que a gravação será guardada e não difundida. Tio Rogério
  3. Oi, pessoal, Eu tô fora do BR, e voando quase que só internacional desde 2007 e indo pra tudo o que é lugar e país. Uma coisa que citou-se aqui pelo Matheus, é que grande parte dos pilotos brasileiros- por uma questão óbvia, uma vez que grande parte dos que estão fazendo a prova são PPs, PCs recém checados e que nunca tiveram a chance de voar pra fora do país. O sotaque que se está acostumado a ouvir, é de brasileiros falando em inglês . Na vida real aqui fora, os sotaques são os mais variados. E leva tempo para se "trimar " o ouvido pra ser capaz de desvendar em qualquer sotaque o que te está sendo pedido. É diferente a proficiência do ATC de Istambul em relação ao de Kayseri no meio da Capadócia. E pedir uma Clearance em Congonhas não vai te fazer o ouvido trabalhar e o cérebro funcionar, igual a pedir um reroute em HF pra Dakar, no meio da tempestade. Se adaptar aos sotaques é parte de desenvolver proficiência no idioma. E saber também o que é rotineiro ser dito por alguns ATCs também é parte do currículo. É estranho ouvir pela promeira vez quando voando na Inglaterra "pass your message " quando você faz uma chamada inicial. o significado é óbvio. Mas se estiver esperando ouvir algo diferente vai acabar te confundindo ou te deixando na dúvida do que falar. Proficiência no idioma se conquista de forma gradativa . Não adianta ser PC com 150 e ICAO 6, se você nunca voou pra fora. Por outro lado, se o Piloto está qualificado para exercer função em vôos internacionais, sem dúvida deve poder fazê-lo na sua maior qualidade. E saber que agora teremos um Piloto Avaliador junto conosco durante o exame, me traz uma sensação de maior lisura no processo avaliatório. Abraços e bons vôo ! Tio Rogério
  4. Fala, Galerinha. Eu vejo uma tremenda preocupação de vocês em tirar um Level 6. Não sei por quê vocês tanto querem isso . Tirar 6, significa que "Oba ! Nunca mais vou ter que fazer a prova!". Do ponto de vista de não ter que ficar de saco cheio tentando marcar prova nunca mais, beleza. Mas quantos de vocês estarão voando internacional com frequencia e praticando inglês como se deveria , e que justifique você não ser mais avaliado pelo resto da vida ? Todo mundo que fez a prova, sabe bem que a nota depende demais de subjetividade, e do humor do avaliador. Então, relaxem um pouco mais nessa neura de Level 6, e se preocupem mais com um 4 bem tirado, e com a manutenção da proficiência. Eu faço a maioria dos meus vôos pra fora, o que me obriga a estar falando em inglês uma grande parte do tempo. Mas se ficasse um tempo voando doméstico e deixasse de praticar- Apesar do Level 6- eu sei que a minha fluência diminuiria, e meu 6 de hoje não seria tão 6 depois de um certo tempo. Mais vale um 4 com prática, do que um 5 ou 6 só no dia da entrevista e que depois só vai ser usado de vez em quando , e dentro do Brasil. Relaxem, até pela idade de vocês que estão postando. Bons voos, Tio Rogério.
  5. Fala um inglês "compreensível " e está avaliando ? Ok, então... ainda bem que é gaudério e mateador. Credo...
×
×
  • Create New...