Jump to content

boulosandre

Usuários
  • Content Count

    8,434
  • Joined

  • Last visited

About boulosandre

  • Birthday 10/08/1974

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Sao Paulo- SP - Brasil
  • Data de Nascimento
    08/10/1974

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Sao Paulo - Lisbon
  • Interests
    Travels, sports, culture, workout, airports, finance.

Contact Methods

  • Skype
    andre.m.boulos

Recent Profile Visitors

1,707 profile views
  1. Muito mesmo. Espero que a EK volte em 2021 com seus 380 para GRU, se não é o fim da baleia na Am do Sul, uma pena. E de quadrimotor, só teremos os 747 da LH em GRU e EZE
  2. Me referi justamente ao período pós-pandemia. Como bem disse o naia, Orlando vem se tornando um novo destino de residência de Brasileiros endinheirados (Vide a família do Gugu Liberato). É também um grande destino de eventos (que deve retomar a médio prazo). Mas também não vejo espaço para um GIG-MCO. MCO funciona de hubs como GRU, VCP e até CNF, que por sinal tem um forte mercado emissor (juntando todo o estado, GO e DF). No mundo pós-pandemia, nada será como antes (pelo menos nos próximos 3-4 anos): a demanda de negócios vai cair (reuniões presenciais dando lugar a video calls) e com este Real desvalorizado e a recessão, grande parte da classe média que costumava viajar para Flórida, etc...vai passar a viajar pelo Brasil ou pela Am do Sul. O segmento menos afetado é a classe média alta (esta voltará a viajar qualquer que seja o câmbio) e paga tarifas altas na Business e até First. A LH é uma das cias que mais atrai este público (além da demanda corporativa) e não me surpreende ver EZE mantendo o 747-800 (quando reabrir) num país em grave crise, mas com uma classe média alta robusta (além da carga). Basta ver também os outros destinos contemplados mundo afora. https://www.routesonline.com/news/38/airlineroute/293610/lufthansa-nw20-intercontinental-service-adjustment-as-of-08sep20/?highlight=Lufthansa Rotas sazonais podem ser sinais para testar uma rota “year-round” mas também para mercados com maior variação de demanda ao longo do ano (e isto ocorre no mundo todo). Mesmo GRU tinha incrementos no nosso verão de diversas cias Europeias e Norte-Americanas que depois eram descontinuadas na “baixa estação”, afinal é muito mais rentável usar estas aeronaves em rotas no Hemisfério Norte. Na minha visão, haverá um GIG-NYC pela AA, aproveitando a forte presença da Gol neste aeroporto, mas dentro de um ano ou mais.
  3. Mas pela configuração do GIG-ATL mostra q é pouco premium. MCO então, mais ainda.GIG- NYC até tem chance de Ser retomado mas os efeitos da pandemia tem que ser bem arrefecidos com uma possível descoberta da vacina e imunização em massa.
  4. Tive o privilégio de voar em 3 de suas 4 classes: a First na parte anterior do main deck, quanta exclusividade...e ainda poder usufruir do "First Class Terminal" em FRA (fiz ORD-FRA num dos primeiros voos do 748 nesta rota) , a Business no upper-deck com direito a visita ao cockpit (quanto charme voar "lá em cima") e na Premium Economy, também bastante confortável. Que o 748 da LH ainda voe a GRU por muitos anos. Que aeronave linda para se admirar no belo T3 do nosso principal aeroporto!!
  5. Fiz um CDG-NRT-CDG no upper-deck na Business em 2013. A AF tem um catering magnífico, a atenção da tripulação foi impecável, tudo transcorreu com perfeição. Deixará muitas saudades.
  6. Combinação de fatores, tempestade perfeita. Cenário se deteriorou muito rapidamente. O mercado é cíclico, uma hora se recupera, ainda que leve meses.
  7. Belo e sincero relato. Até os 10 anos, me lembro de ir tomar café com meus pais em CGH e admirar os aviões naquele terraço, ainda existente mas fechado há anos, em cima do terminal de desembarque, logo que se chega em CGH de carro. E desde 1985, aos 10 anos, quando viajava ou ia levar/receber alguém (coisa comum naqueles tempos), sempre subia no terraço (totalmente aberto naqueles tempos), bem em cima da atual Asa Oeste (píer todo doméstico) do T2. Era emocionante ver os Jumbos, DC10, 767....da Varig, Pan Am, JAL, Europeias, Aerolíneas, etc.. Depois que um mal-educado jogou uma bituca de cigarros no pátio de aeronaves, acabaram fechando aquele espaço. Atualmente, as melhores visões em GRU são do airside, como na ponta do Píer do T3, onde a tarde ao esperar meu voo para Lisboa, passo um tempão admirando os pousos do 380 da EK, QR, TK, outras Europeias e as decolagens de outra gama de Europeias, principalmente. Melhor que a Disney World para nós, amantes de aviação. Ansioso para ver o 789 da Virgin logo mais
  8. Concordo com a parte acima. Espero que se encontre uma solução para não deixar passar com a Alitalia o mesmo que ocorreu com a Varig. No nosso caso, ao menos, tínhamos a Tam crescendo e que pôde ocupar o espaço da pioneira no internacional, ainda que as estrangeiras cresceram muito mais. Na Itália, não há uma segunda cia nos moldes da Tam, por isto, duvido que deixem a AZ desaparecer.
  9. Será que ultrapassará CDG e AMS, onde a DL tem vários voos diários, dada a estreita parceria que tem com a AF/KL? Impressionante a força de LHR.
  10. Por isto que não deixarão desaparecer assim facilmente. A segunda parte mostra que apesar da crise, o serviço continua impecável com um catering Italiano de primeira e os voos continuam cheios. Acho bem difícil deixarem quebrar, mas precisam urgentemente fazer uma grande reestruturação e ganhar a queda de braço com os sindicatos.
  11. MCZ começa em junho pela TP. Se nem em SSA ela conseguiu se firmar, quem dirá nestes outros mercados supra citados!!! Se o pais melhrorar muito e crescer consistentemente nos proximos anos, pode ate tentar abrir outra base, se nao torçamos para consolidar estas tres atuais e ate retomar SSA.
  12. Os Italianos são muito orgulhosos e não deixarão desaparecer. Clientes acabaram de voar Business GRU-FCO-GRU e adoraram tudo, inclusive a cnx em FCO para LHR. Tudo impecável, voos lotados na ida e volta.
  13. Interessante esta relação dos maiores números de assentos, onde aparece MXP-DXB como única rota para fora da Europa. Sendo Milao (e sua zona de influência) a região mais rica e desenvolvida da Itália e nao sendo servida tão bem pela AZ, a EK se sobressai e nada de braçadas em Malpensa. Confesso que nao imaginava haver mais oferta para DXB de Milão que de Roma. Como será que sao as ofertas de TK, QR e EY nestas duas cidades? Certamente muitos daquela região viajam para outros continentes via CDG/AMS/LHR, também.
  14. 29.03 https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2020/02/delta-passara-a-operar-no-terminal-3-de-guarulhos_171424.html
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade