Jump to content

boulosandre

Usuários
  • Content Count

    8,498
  • Joined

  • Last visited

About boulosandre

  • Birthday 10/08/1974

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Sao Paulo- SP - Brasil
  • Data de Nascimento
    08/10/1974

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Sao Paulo - Lisbon
  • Interests
    Travels, sports, culture, workout, airports, finance.

Contact Methods

  • Skype
    andre.m.boulos

Recent Profile Visitors

2,060 profile views
  1. O GIG também tem TPS despadronizado (aliás, CNF, BSB…tb), um monte de puxadinho, palavra que combina também com tudo no Brasil. Concordo que SP deveria ter um aeroporto mais “bonito” mas o T3 é bem ajeitado e não faz feio. Ficará melhor quando inaugurarem o novo Píer e aumentarem a área dos check-ins. O T2 está bem aquém do que o doméstico do maior aeroporto da Am do Sul merecia e deveria ser todo doméstico (como está no momento) e ter um novo Píer acrescido. Vamos aguardar a retomada da aviação e da economia de nosso país, o que ainda levará alguns anos pelo visto…..o eterno país do
  2. Concordo. Este se recuperará bem mais rapidamente e caso o Brasil volte a crescer e gerar empregos de forma consistente, de 2022 em diante poderá até ser maior que 2019.
  3. https://www.aeroin.net/dhl-inaugura-hub-carga-aerea-aeroporto-guarulhos/ DHL inaugura hub de carga aérea no Aeroporto de Guarulhos Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram. Como parte de seu plano de fortalecimento das operações de transporte doméstico de ponta a ponta, a DHL Supply Chain, líder global em armazenagem e distribuição, anuncia hoje a inauguração de seu Hub de carga aérea no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Enquanto terminal de cargas dedicado, o Hub consolida, paletiza e prepar
  4. Interessante? Terminal antiquado, apertado, antigo, lembra os aeroportos Europeus dos anos 60 e 70. Apesar da conveniência da proximidade do centro de Berlim, será fechado com um atraso de 10 anos, pelo menos. O novo BER precisa agora de uma cia com Hub lá para não ficar tão dependente de FRA, MUC, além de AMS, CDG e LHR para se chegar a outros continentes.
  5. Muito mesmo. Espero que a EK volte em 2021 com seus 380 para GRU, se não é o fim da baleia na Am do Sul, uma pena. E de quadrimotor, só teremos os 747 da LH em GRU e EZE
  6. Me referi justamente ao período pós-pandemia. Como bem disse o naia, Orlando vem se tornando um novo destino de residência de Brasileiros endinheirados (Vide a família do Gugu Liberato). É também um grande destino de eventos (que deve retomar a médio prazo). Mas também não vejo espaço para um GIG-MCO. MCO funciona de hubs como GRU, VCP e até CNF, que por sinal tem um forte mercado emissor (juntando todo o estado, GO e DF). No mundo pós-pandemia, nada será como antes (pelo menos nos próximos 3-4 anos): a demanda de negócios vai cair (reuniões presenciais dando lugar a video calls) e com es
  7. Mas pela configuração do GIG-ATL mostra q é pouco premium. MCO então, mais ainda.GIG- NYC até tem chance de Ser retomado mas os efeitos da pandemia tem que ser bem arrefecidos com uma possível descoberta da vacina e imunização em massa.
  8. Tive o privilégio de voar em 3 de suas 4 classes: a First na parte anterior do main deck, quanta exclusividade...e ainda poder usufruir do "First Class Terminal" em FRA (fiz ORD-FRA num dos primeiros voos do 748 nesta rota) , a Business no upper-deck com direito a visita ao cockpit (quanto charme voar "lá em cima") e na Premium Economy, também bastante confortável. Que o 748 da LH ainda voe a GRU por muitos anos. Que aeronave linda para se admirar no belo T3 do nosso principal aeroporto!!
  9. Fiz um CDG-NRT-CDG no upper-deck na Business em 2013. A AF tem um catering magnífico, a atenção da tripulação foi impecável, tudo transcorreu com perfeição. Deixará muitas saudades.
  10. Será que ultrapassará CDG e AMS, onde a DL tem vários voos diários, dada a estreita parceria que tem com a AF/KL? Impressionante a força de LHR.
  11. Me lembro bem em junho 2016 quando ATL não providenciou um gate para que o 380 da Qatar pudesse acoplar e desembarcar os cerca de 500 pax do gigante. A DL disse que não tinha nada a ver com isto (ahãm).
  12. O mais importante na minha opinião é que até agora Latam e AA operavam em conjunto nesta rota, com grande demanda e muito tráfego corporativo e, a partir desta cisão, elas irão competir de verdade e, mesmo antes de sabermos da parceria AA/Gol, a AA já tinha dobrado a aposta (re)lançando a terceira freq diária e definitiva entre SP e Miami. Esta competição será saudável para o passageiro e, em períodos de baixa temporada (no lazer), pode levar ao aumento da demanda (se o câmbio e economia ajudarem tb).
  13. Sim, e “coincidentemente”, a crise no Brasil (e mais forte ainda no Rio) também começou antes de 2018, final de 2016, logo após as Olimpíadas, para ser preciso. Uma conclusão que podemos tirar sobre a estratégia da AA nos últimos anos foi querer aumentar seus loads cortando rotas que já não eram tão rentáveis e fez isto em todo o país. Para ficarmos nos casos de rotas BR-EUA, a DL e a Latam também fizeram isto (sem esquecer que a Korean cortou seu LAX-GRU). A “conservadora” UA manteve suas rotas somente diminuindo sua oferta e agora, num cenário mais positivo, também foi a primeira a aume
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade