Jump to content

Forgiven722

Usuários
  • Content Count

    727
  • Joined

About Forgiven722

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
  • Data de Nascimento
    00/00/0000

Profile Information

  • Gender
    Not Telling
  • Location
    FL350
  1. BVFA, discordo em partes já que acho ORY um pouco mais fácil de usar... E a diferença de preço é pequena. O bilhete único pra Paris, comprado na entrada do OrlyVal e que te deixa literalmente na porta do trem em Antony, custa 12.10€ com o RER incluído. Vir do CDG de RER B custa 11.40€, setenta centavos mais barato. Ao mesmo tempo CDG é mais caro de táxi/Uber e também de ônibus, já que ir até Paris via ex-Cars AF custa 18€ enquanto a tarifa a partir de ORY é de 12€; já o RoissyBus custa 12€, enquanto o OrlyBus sai a 8.30€. Do jeito que você colocou parece que é uma mão de obra danada, mas quem vem por exemplo do T1 no CDG faz a mesma quantidade de trocas (CDGVal até a estação do RER, baldeação e compra do ticket até Paris). Já quem vem do T2 tem que andar bons 10 minutos até chegar na estação do RER, enquanto o OrlyVal é mais facilmente acessível de dentro mesmo dos terminais. Do T2E então nem se fala. Em Orly também existem outras alternativas ao RER B, como o ônibus + RER C e até o tramway -- a linha 14 vai chegar ao aeroporto não necessariamente porque ele é isolado, mas sobretudo porque ele será um polo de conexão com a linha 18 do Grand Paris. Contudo concordo contigo com relação à diferença de acesso para os moradores, já que o passe Navigo não dá acesso ao OrlyVal à partir do RER B; mas por outro lado o trajeto via RER C é incluso e leva quase o mesmo tempo. E deus me dibre de pegar o RER B indo ou vindo de CDG com mala em horário de rush, com direito à um tour pelos buracos mais quentes do país... hahaha Sds
  2. Queridos, acordem. Nós, enquanto sociedade, deixamos partir em cinzas um dos acervos mais importantes da história da humanidade. Acervos de línguas extintas, de culturas e povos extintos que viveram em nossas terras por milhares de anos antes da chegada dos europeus. Exemplares únicos de espécies que desbravaram nosso planeta há milhares, milhões de anos. Dados de valor incalculável sobre a nossa fauna e flora. Fósseis, múmias, nossa Luzia, o primeiro ser humano das Américas, que passou por nossa terra há onze mil anos. Um dos maiores acervos mundiais de etnologia e antropologia africanas. Por nossa incompetência enquanto povo - culpar os políticos afinal é muito fácil - deixamos partir em fumaça não só a nossa história, mas a história do mundo. Qualquer museu de técnica industrial é fichinha perto disso. Adoraria ver um DC-3 voando, mas acho que na escala das nossas prioridades, temos tantas outras coisas para almejarmos - e nos envergonharmos... Sds
  3. Espero que saia, pelo menos com o Club Med eles pegaram a rede caindo literalmente aos pedaços e conseguiram fazer milagre! Resultados excelentes em 2018, retorno à bolsa e expansão agressiva programada para os próximos anos. Sds
  4. Excelente matéria, excelente texto. Obrigado por compartilhar! Sds
  5. Como afirmado pelo colega forista, o EC informou a posição correta (D25) assim como o KL (D48). Na gravação o controlador se desculpa aos dois e explica que achou que o EC estava no pier H, do outro lado de Schiphol. Deve estar tomando aquele chá com roscas neste exato momento... Sds
  6. Concordo plenamente contigo! A cada vez que estive em NY acabei preferindo andar de Uber, já que entre linhas diferentes na mesma plataforma, estações separadas com o mesmo nome, trens que param onde querem... só fiz me perder e passar raiva, hahaha Nesse aspecto o sistema de transportes de Paris para mim é um dos mais inteligentes, já que apesar dos pesares a organização é clara até para quem não fala a língua e a cobertura é bastante extensa: são 250 estações intra-muros para uma área 30km2 menor do que a Zona Sul/Centro do Rio de Janeiro. Apesar de não rodar em horário de pico, o serviço expresso do RER B é correto (30min de viagem). Já o parador, que chega à Gare du Nord em 45min, está sempre lotado e é um suplício. Mas pelo menos os trens estão sendo renovados e o novo material com dois andares deve ser entregue a partir de 2025, assim como a via dedicada CDG Express que permitirá fazer CDG-Gare de l'Est em 20min. Sds
  7. 1) Não aguento mais essa palhaçada de millennials... 2) A Joon nunca foi uma resposta aos millennials, mas sim um engodo de marketing para permitir que a AF economizasse dinheiro em rotas deficitárias substituindo os aeronautas da matriz por outros em contratos com menor salário e quase nenhuma vantagem. Como o SNPL começou a chiar e ameaçar greve, nem isso eles conseguiram direito sobrando apenas o chicote no lombo da tripulação comercial, agora em vias de reabsorção pela própria AF. Ainda bem que o canadense tem um pouco mais de bom senso do que os precedentes CEOs do grupo... Sds
  8. Nota-se que há fabianos que saíram correndo para o zap no intuito de tentar salvar os móveis e não ficar mal na fita, já que o VOR foi roubado de dentro de uma área militar restrita que, supõe-se, deveria ao mínimo estar sendo vigiada à distância — mesmo que isso os obrigue a contradizer não só o BO feito pelo militar que constatou o roubo mas também as declarações oficiais da própria Força... Sds
  9. Estava me referindo às Big 4 em resposta ao colega forista (KPMG, PwC, EY, Deloitte + ACN). Sds
  10. Been there done that, não acho que seja publieditorial: ninguém sonha em estar ali pra construir uma carreira por causa do clima, mas sim pela dinheirama absurda que eles pagam mesmo em entry-level! Pena que são poucos os que se dão conta que depois o corpo e a cabeça cobram a conta, e normalmente ela é bem salgada... Sds Edit: typo
  11. Não concordo. Conheço bem o ramo e temos contatos em comum, é um p*ta profissional que foi um dos pioneiros da equipe de retail design da Apple. Inclusive vem daí a quase certeza de que não se trata do esquema final, ele não daria um bypass no lançamento do cliente sem autorização pra colocar o projeto no seu portfolio. Sds
  12. Geoshina, qual fornecedor de VPN você usa? Aqui com o meu dá tudo certinho, pelo site em wi-fi e também pelo app em 4G. Inclusive tenho o hábito de emitir bilhetes com saída no exterior pagando em reais... Querendo testar me avisa e te passo o link em MP. Sds
  13. VINCI Airports to acquire the majority shareholding in London Gatwick Airport VINCI Airports, a VINCI Concessions subsidiary, today signed an agreement to acquire from current shareholders an effective 50.01% stake in Gatwick Airport Limited, a freehold property airport. The transaction is expected to complete in the first half of 2019. The other 49.99% will be managed by Global Infrastructure Partners. DEVELOPMENT 27.12.2018 VINCI Airports is pleased to partner with Global Infrastructure Partners and to benefit from its deep experience and expertise with the airport since 2009. In the year ended 31 March 2018, Gatwick Airport Group reported total revenue of GBP 764.2 million, with EBITDA of GBP 411.2 million. After the closing, VINCI Airports will be able to fully consolidate the Gatwick Airport. The consideration payable for the 50.01% stake is approximately GBP2.9 billion, subject to closing adjustments. The transaction represents a rare opportunity to acquire an airport of such size and quality and fits extremely well with VINCI Concessions long-term investment horizon. Gatwick Airport is an outstanding asset with further growth potential. This acquisition represents a major strategic move by VINCI Airports into a strongly performing airport located in a globally significant aviation market. Gatwick will become the largest single airport in VINCI Airports growing worldwide network. Key strategic highlights include: · Second largest airport in the UK: LGW is part of the largest O&D market in the world London. The airports in the London system handled over 170 million passenger journeys in 2017. LGW is strategically located to the south of London as its second largest airport, handles over 46 million passengers per annum and serves 228 destinations in 74 countries. It has strong relationships with some leading airlines including EasyJet and British Airways, whilst building new relationships with carriers such as China Eastern. · Most efficient airport in the world: LGW operates the busiest single runway in the world. In 2017, it hit a world record of 950 flights in a day. The airport constantly innovates in all areas of operations (for example passenger self-baggage drop, aircraft queuing systems, parking products) and reaches very high level of operational efficiency (for example high rates of passenger security screening) · Opportunity for further capacity development: LGW has a draft master plan to accommodate growing demand for air traffic through best use of its existing runway, an innovative potential scheme to further utilise its standby runway. · Freehold ownership structure: LGW is a freehold airport and such a perpetual property duration regime is extremely valuable for VINCI Airports as a long term strategic investor and operator · Commercial opportunities: further opportunities exist to grow the commercial offering to passengers Gatwick Airport has an impressive and highly experienced management team who will continue to manage the business and whom VINCI Airports is delighted to welcome to its global network. Nicolas Notebaert, Chief Executive Officer of VINCI Concessions and President of VINCI Airports: Creating synergies and sharing best practices being at the core of our values, the whole VINCI Airports network will benefit from Gatwick Airports world-class management and operational excellence, which has allowed it to deliver strong and steady growth in a very constrained environment. As Gatwicks new industrial partner, VINCI Airports will support and encourage growth of traffic, operational efficiency and leverage its international expertise in the development of commercial activities to further improve passenger satisfaction and experience. https://www.vinci-airports.com/en/news/vinci-airports-acquire-majority-shareholding-london-gatwick-airport
  14. Avião da Latam que seguia para Paris retorna a SP após problema Segundo a companhia aérea, Airbus precisou de manutenção corretiva; novo voo foi programado para esta segunda. Por G1 SP - 24/12/2018 11h09 Um Airbus da Latam Airlines, que seguia do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, para capital francesa, Paris, teve que retornar na madrugada desta segunda (24) a São Paulo após um problema. Segundo a companhia aérea, o voo LA8108 (São Paulo/Guarulhos - Paris/ Charles de Gaulle), "teve que retornar para o aeroporto de origem devido à necessidade de manutenção corretiva". A empresa não informou qual problema foi diagnosticado na aeronave. Os passageiros foram realocados em hoteis e receberam atendimento da empresa. Uma nova decolagem do voo foi reprogramada para as 18h45 desta segunda-feira (24). Em nota, a Latam lamentou o ocorrido e disse estar "prestando a assistência necessária aos passageiros". Segundo a Latam, "a segurança é um valor imprescindível e, sobretudo, todas as suas decisões visam garantir uma operação segura." https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2018/12/24/aviao-da-latam-que-seguia-para-paris-retorna-a-sp-apos-problema.ghtml
  15. Thread de uma passageira no Twitter: https://twitter.com/paula_atp/status/1075616949785239552 Sds
×
×
  • Create New...