Jump to content

Eduardo Mello

Usuários
  • Content Count

    1,736
  • Joined

  • Last visited

About Eduardo Mello

  • Birthday 07/25/1990

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Brasil
  • Data de Nascimento
    25/07/1990

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    SBAT

Recent Profile Visitors

694 profile views
  1. Possivelmente com objetivo de tirar uma renda extra como "digital Influencer"...
  2. A marca Pan Am (e o logotipo) pertence hoje a uma empresa ferroviária, que a comprou em 1998. http://www.panamrailways.com/
  3. Já que estão fazendo um novo aeroporto, espero que já deixem desapropriado uma boa reserva de terreno no eixo da pista, pensando em uma possível ampliação. Por esse desenho, o TPS já aparenta ser pequeno, caso uma empresa resolva operar com um E190.
  4. Imagino também que o pessoal do restaurante fez o licenciamento de usar o nome e logo, assim como a Sony fez para a série de TV com o mesmo nome. A marca Panam pertence hoje a Pan Am Systems, uma empresa ferroviária de New Hampshire. Uma pena não ter nenhuma carcaça de 747 abandonada pelo país, pois daria um super restaurante temático.
  5. Se o aeroporto tivesse possibilidade de ampliação, seria um bom destino para ter um voo direto a partir de SP ou CWB. Em POA, tem uma empresa de ônibus, chamada Citral, que passa no Aeroporto Salgado Filho e vai para Canela e Gramado. Outra opção é CXJ.
  6. Ao que tudo indica, a COMAC servirá para atender a demanda do próprio mercado chinês, o que já abocanha uma boa quantidade de vendas de Airbus e Boeing.
  7. A Telexfree (Ou telexfria) chegou a colocar a marca na camisa do Botafogo.
  8. Se reestatizar, será como as nossas outras estatais, mais um lugar para apadrinhados políticos, e de muito interesse pra corrupção, devido às altas cifras que circulam. E pode-se apostar que por pressão do governo outros projetos do tipo CBA-123 irão surgir.
  9. É estranho, vender a R$ 16,00, ações que estavam sendo vendidas a R$ 60,00 no começo de fevereiro. Só se tem alguma bomba pesada pra explodir futuramente.
  10. Segundo a notícia, vão dar uma recauchutada no interior desses ERJ.
  11. Os chineses já fazem obras incríveis na construção Civil. Não duvido nem um pouco dos Chineses em perder a fama de fabricante de muambas / cópias baratas, para produtos de alta qualidade agregada. Foi assim com Japão e Coreia do Sul. Se esse novo avião Chinês já estivesse voando e se mostrando confiável, seria um espinho no pé da Boeing com o Max. Não sei o que o mundo pensou quando o Brasil anunciou que iria construir aviões (através da Embraer), mas o resto da história nós já conhecemos.
  12. Dessa história da Itapemirim, as opções são: Consul, Brastemp, Electrolux, Mueller. No Brasil, por causa do alto preço do dólar e combustível, qualquer jato abaixo do E190 (como já foi discutido aqui no fórum), é inviável, vide Passaredo com ERJ, e Trip com E175. Qualquer projeto de nova empresa que mencione esses aviões no Brasil, já se coloca o pé atrás. O q
  13. A Boeing está tão em "ruinas", que entregou o 936º 787 em 2019. Claro que o MAX deu um baque grande na Boeing, mas não ao ponto de quebrá-la. Ela leva muita $$$ do contribuinte americano, devido a área de aviação militar.
  14. Pessoal, não exagera tanto, o MAX não é nenhum Tupolev 104. Na pior das hipóteses, a Boeing vai ter que reprojetar a parte traseira (deriva e profundor) e algum outro ajuste para mudar o CG do avião, algo que talvez deveriam ter feito ao invés do MCAS. O E2 não tem mais aonde esticar. Ele já mais comprido que um 737-900. Se a configuração dele fosse 3+2, a ideia era pensável, tanto que a própria Airbus já está pensando em fazer isso com o A220.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade