Jump to content

MarceloF

Usuários
  • Content Count

    881
  • Joined

  • Last visited

About MarceloF

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    Somewhere / Over / The rainbow
  • Data de Nascimento
    27/01/1984

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Somewhere

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Top tier. Está disputando com LAPA e LAMIA.
  2. Se a empresa quisesse demitir, já teria demitido. Justamente por não querer demitir (afinal, isso pode significar entregar slots e boa parte do market share) é que estão tentando o ACT.
  3. Eu gostaria de responder tua pergunta com um argumento melhor, mas vamos lá: De um lado, no oriente médio tem linha aérea world-class enfiando piloto pra fazer ultra-long haul: - Autoridade aeronáutica diz amém pra tudo o que os controladores destas linhas aéreas quiserem. - Salários altos. Hotéis muito bons. Repousos (quase) razoáveis na maioria das vezes. Motorista buscando em casa. - Sai publicado na escala quem pega o primeiro descanso. Nos Estados Unidos/Europa, acrescido e decrescido de algumas características, ainda temos: - Gerenciamento de fadiga que não é pra inglês ver. - No commute para o trabalho a preocupação com alagamento, assalto, latrocínio, trânsito caótico, etc, é bem baixa.
  4. Primeiro que LLWS não é algo que a tripulação reage com uma arremetida durante o flare. Segundo que não, não foi. Foi um alerta de Long Landing emitido pelo RAAS após o toque dos trens principais no solo (O alerta só deveria soar antes do toque. A tripulação foi treinada desta maneira).
  5. O alarme do RAAS, desenvolvido pela Honeywell, tocou quando não deveria lá em Dubai. Motivou uma arremetida desnecessária em um momento bastante atípico. Se transformou em hull-loss de um 777 que por milagre não matou ninguém. Pode ter acontecido. Mas se tivesse que apostar, embarcaria na cultura organizacional lamentável da empresa, no treinamento e seleção realizados de maneira extremamente inadeqüada. Um pouco parecido com o Brasil, mais ou menos. Sobre o Aeroflot, te convido a descobrir que não existem muitas evidências além das vozes de crianças na cabine provando tudo aquilo. Sequer investigaram, por exemplo, como um co-piloto de um A310 não consegue tirar o avião de atitude anormal. Aliás, já olharam a investigação do Superjet em Murmansk? É, então.
  6. Eu sou o primeiro a ver sentido em teoria da conspiração quando tem um fundamento... Moedas estrangeiras costumam ser reserva de valor em momentos como este. Nossa SELIC lá no fundo na base da canetada faz a grana daqui atravessar os oceanos, afinal, mesmo com rentabilidade menor, o risco é mais baixo (tanto é que acertou quem tirou a grana daqui). O passageiro de amanhã pode até desistir da viagem por conta da condição viral. Mas pela moeda, é difícil. Tá que muito brasileiro viaja com a grana contada e que uma oscilação na moeda representa um custo significativo na viagem... Mas achar que isso é suficiente pra alguém cancelar a passagem, o hotel (muitas vezes pago com tarifa promo não-reembolsável) e desistir dos passeios com as férias programadas, é confabular demais. Na vida real não é assim. Agora, pra quem planeja uma viagem pra Setembro, dá tempo de sobra pra replanejar um outro destino, e é aí que talvez tenham detectado uma queda significativa nas reservas. Tenho amigos que voam na empresa, e estes disseram que o OPO anda com LF de 70% ou mais o tempo inteiro.
  7. Vou antecipar o CVR pra vocês: - Eu sei o que estou fazendo OU - Depois a gente escreve um e-mail OU - Os cálculos são conservadores demais OU - Eu conheço os caras do FOQA, eles vão engavetar o registro
  8. Ser imbatível em economia tem seus preços... É a mesma falácia da economia do motor 1.0 que anda em giros altos na estrada. Wx avoidance ruim por voar em níveis mais baixos; Barulho imbatível (Passageiros embarcam ao lado de um motor em pleno funcionamento!) Conforto péssimo se não existir ACU para climatizar o avião antes e durante o embarque. Fica quente no mínimo até o nível de cruzeiro... IFSD ocorrem com maior freqüência no motor 2 - sim, o mesmo que funciona com a hélice travada.
  9. Eu lhe daria uma resposta bem próxima ao que o HX, majestosamente, lhe escreveu. Que bom. Desde Dryden os acidentes são vistos de outra forma. O importante não é o que o cmte decidiu, mas o que levou a tripulação a decidir desta forma, sobretudo o que é ensinado no treinamento da empresa e o que é praticado. A cultura organizacional de evadir alguns procedimentos por fatores como pontualidade e custos, por exemplo. Mas vamos ao Delta, onde a headline da notícia diz "Delta crew failed to warn controllers": https://www.reuters.com/article/us-california-airplane-school-idUSKBN1ZE2UQ? “OK, so you don’t need to hold to dump fuel or anything like that?” the control asked. The pilot responded, “Negative.” Alguém aí quer continuar acreditando que o cmte também teve um bom motivo para omitir o alijamento? Ou que 3 acidentes (puxa, queria mesmo que eu citasse mais exemplos? Vai dar uma lista enorme!) emblemáticos me fazem tentar regrar a história? Bem pelo contrário. Essa falsa sensação de que quem pilota avião grande é altamente qualificado é uma...hmm, bom...falsa sensação mesmo! Conheço figuras que sequer sabem como foram parar na esquerda de um de wide. A empresa cresceu de tal maneira que foram empurrados até ali. Right place at right time. E aí eu tenho que ler em um fórum que "Um cmte de um avião desses sabe o que está fazendo". Nem sempre. Sobre a estatística anônima: concordo com ela. A aviação comercial é tão segura que impede que um indivíduo, sozinho, consiga causar um acidente (veja bem: acidente). Sempre tem alguma última barreira, muitas vezes humana, impedindo que coisas piores aconteçam - independente de quantas faixas tenha no ombro e do tamanho do avião que voa.
  10. Hahahahaha. Sabe... Estamos em 2020, na era da informação, o AvHerald gratuito e acessível à todos. NTSB com relatórios abertos pra quem quiser ler. BEA, CENIPA. Pode escolher um! Partir desse princípio é acreditar que 4 faixas transformam um ser-humano em divindade. Partir desse princípio é ignorar toda a história da aviação de erros já cometidos. Partir desse princípio é não entender que muitas carreiras foram feitas à partir de lugar certo na hora certa. Eu também costumava partir desse princípio... E deixei de lado. Quando li os relatórios do Asiana em SFO, do Emirates em DXB e do Air France no Atlântico. "Ah, mas tinham mais de 2 na cabine de comando!" É, no Asiana também tinha.
  11. Tem uma foto circulando no whats do que teria sido a maior AGE da história na Azul. Alguém tem mais informações?
  12. Em mais de 10 anos freqüentando o CR já li bastante besteira. Vários posts non-sense, várias mensagens com dizeres inacreditáveis, mas esse merece um lugar no hall das piores coisas que já li até hoje por aqui.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade