Jump to content

Doug

Usuários
  • Content Count

    303
  • Joined

About Doug

Previous Fields

  • Cidade/UF/País
    São Paulo - SP
  • Data de Nascimento
    01/01/1900

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Brazil

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Se partirmos dessa premissa de "Em que planeta esse povo vive, brasileiro só quer saber de Uber/genéricos" esse país vai ficar sempre com uma infra capenga, não só para o acesso aos grandes aeroportos, como também para a locomoção nas grandes cidades. Transporte de alta capacidade (metro/trem) nunca é demais para atender equipamentos estratégicos e grandes polos geradores (universidades, centros empresariais/eventos, aeroportos, hospitais, etc). Também é complicado achar que um BRT/Trem/Metrô vai fazer milagre e levar os passageiros a optarem por embarcar no aeroporto B ao invés do aeropo
  2. Parada em Brás apenas no trajeto Aeroporto -> Luz (GRU > Cecap > Brás > Luz). Na volta é Luz > Cecap > GRU, sem parada em Brás.
  3. Não gera nenhum grande retorno, mas essa montanha de créditos de passagem que estão estocados nas aéreas é uma importante fonte de funding para elas e detalhe, a custo zero de captação. De certa forma se a tesouraria das aéreas aqui no Brasil estiverem fazendo uma boa gestão de caixa, que acredito que estão, elas "captaram" a custo 0% e estão aplicando esse caixa "parado" em alguma coisa que renda o CDI. Desconsiderei a possibilidade de antecipação de recebíveis de cartões de crédito, pois acredito que elas, naturalmente, sempre fazem a antecipação de recebíveis. Outro ponto é que as
  4. Só complementando, as condições iniciais exigiam 72 (!) slots. https://www.reuters.com/article/us-health-coronavirus-lufthansa-rescue/lufthansa-board-rejects-eu-conditions-on-10-bln-bailout-idUSKBN2331YF
  5. Mas o governo alemão não exigiu/desejou isso (cessão dos slots), vide o 2º paragrafo do texto que o Geoshina compartilhou, a história veio de Bruxelas. Nessas horas o pessoal de Londres só observa Acredito até que Berlin demonstrou que as condições anteriormente estabelecidas deviam ser revistas considerando a situação da aviação a nível global e, com isso, construiu-se uma alternativa adequada para a Lufthansa, afinal, o que são 24 slots para a Lufthansa comparado ao tamanho da operação que eles têm em FRA e MUC? Certa está a LH em correr para convocar uma Assembleia Extraordinári
  6. Aeroporto de Guarulhos indica empresa para fazer transporte da CPTM ao terminal https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelsa/2020/03/aeroporto-de-guarulhos-indica-empresa-para-fazer-transporte-da-cptm-ao-terminal.shtml Em resumo: A GRU já protocolou na ANAC as propostas das empresas que participaram do processo de concorrência para construção do People Mover e, na visão da GRU, a proposta feita pela austríaca Doppelmayr é considerada como "boa opção" . Oakland Airport:
  7. Em 2012, o Metrô SP elaborou um EIA-RIMA (http://www.metro.sp.gov.br/metro/licenciamento-ambiental/linha-2-verde/EIA_Linha_2/Volume-I/Arquivo-01.pdf) para o trecho Vila Prudente/Dutra, mas uma informação que consta neste documento traz uma projeção da demanda prevista na época para o Expresso Aeroporto, considerando que seriam 2 linhas, sendo: Linha Expresso Aeroporto - Luz 39 000 pax/dia quando o T3 estivesse concluído; 55 000 pax/dia quando o T4(?) estivesse concluído; Linha Guarulhos CECAP - Brás 100 000 pax/dia Se a demanda projetada em 2012 se confirmasse atualmente (T3 con
  8. Também achei esses valores de operação e manutenção altos para o tamanho do sistema em si. É como se construísse um APM novo a cada 3 anos. Se considerarmos que a CPTM tem uma operação bem mais complexa e gasta 2,2Bi/ano em operação e manutenção do sistema como um todo (273 kms)(Relatório Integrado 2018 http://www.cptm.sp.gov.br/a-companhia/BalancosDemonstrativos/Relat%C3%B3rio%20Integrado%20CPTM%202018.pdf), seria em torno de 8,3Mi/km. Se utilizássemos como referencia para o APM, seria em torno de 23Mi/ano. Além desse custo de LAX que o TheJoker trouxe, tem também o que a Fraport
  9. Obrigado TheJoker! Pelos números acima, dá para acreditar que os 2 000 pax/sentido do APM darão conta, pois atenderiam a 43% da demanda local, sem contar as demais opções (taxis, apps, etc). Até essa questão do movimento entre o T2 e o T3 vai depender muito de como estará sinalizado no aeroporto, por exemplo: T2 ou T3 para o T1 ou Estação = sinalização em direção a parada do people mover T2 -> T3 ou T3 -> T2 = sinalização para as esteiras do conector. Só essa questão de sinalização já consegue reduzir um pouco o fluxo para o APM do T2 p/ T3. Quem utiliza o aeroporto
  10. Também achei essa quantidade de trens um pouco baixa, esperava no mínimo uns 4 para ter um carregamento maior. Espero que a quantidade que eles planejaram (2) dê conta, bem como que o projeto leve em conta a possibilidade de expansão de capacidade no futuro. Em 2017 a Exame publicou uma matéria citando que haviam 33 000 funcionários em GRU e agora em 2019 GRU está movimento em média 125 000 pax/dia, ou seja, entre paxs e funcs, circulam 158 000 pessoas entre os terminais. Se levarmos em conta que o movimento em si ocorre das 06am às 00am, o APM teria capacidade para transportar 72 000
  11. A345, A concessão da L13 seria excelente, tanto que CCR já manifestou que gostaria de participar de uma possível concessão (CCR Day 2019, slide 53 http://ri.ccr.com.br/wp-content/uploads/sites/28/2019/04/Apresentacao_CCRDAY_Portugues_PDF.pdf). Mas, para uma concessionária fazer a expansão Gabriela Mistral -> Klabin, tenho dúvidas se haveria um ROE atrativo para a concessão, considerando que ela arrematasse apenas a L13, pois o investimento neste trecho realmente vai ser igual ao de um metro subterrâneo ($$$), comentasse que o km subterrâneo está saindo entre 700Mi - 900Mi, inclusive
  12. A) Por que não duas estações T2/T3 e Jd dos Eucaliptos? Em relação aos trens, também não vejo razão que pudesse inviabilizar, mas vamos considerar que seja possível tecnicamente incluir as duas paradas no trajeto. O primeiro ponto que joga contra a construção das duas estações é dinheiro. A capacidade de investimento de SP está um pouco apertada, o cobertor já é curto por natureza, mas ficou um pouco mais, infelizmente. A cada ano que passa, mais engessado vai ficando o orçamento. Só como exemplo, o GovSP já expressou que está com dificuldades em identificar di
  13. Foi informado o seguinte na coletiva: "....Para responder às suas perguntas, nós hoje temos várias opções do expresso Aeroporto de Guarulhos, são 8 viagens diárias que partem do terminal da estação da Luz e são 21 viagens diárias que partem do terminal do Brás que não haja a necessidade da baldeação na estação de embarque desembarque enfim. Esse aqui como mencionei durante a apresentação faz parte da reformulação da infraestrutura dos trilhos que a CPTM está no planejamento de iniciar ainda em 2019 para que haja uma ampliação das viagens que a linha 13 poderá realizar. Tanto da estação da
  14. Acrescentando, na coletiva de imprensa informaram que a CPTM pretende, no decorrer deste ano, dar um Up na malha férrea da região central, talvez vão priorizar os investimentos em sinalização/energia, com isso há boas chances de até mai/2021 o Expresso Luz - Aeroporto operar de hora em hora ou a cada hora e meia.
  15. A construção de uma estação no T2/T3 seria, de fato, a opção perfeita assim podemos dizer, porém para a construção dessa parada o governo precisaria: 1. Construir um túnel/passagem subterrânea entre a estação T2/T3 e a estação São João. Entre estas duas estações está previsto a construção das TWYs para a 3ª pista. Embora a nova pista continue sendo apenas uma possibilidade, para efeitos de planejamento, a maioria dos projetos a nível estadual já contemplam tal intervenção. 2. A construção de T2/T3 automaticamente elimina a estação Jardim dos Eucaliptos Seria impossível incluir
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade