Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'GRU'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Principal
    • Aviação Civil
    • Aviação Militar
    • Direto da Redação
  • Classificados Patrocinados
    • Hilton Miniaturas
    • Anuncie Aqui
  • Profissional
    • Tripulantes e Mercado de Trabalho
    • Técnica e Operações
  • Spotting & Outros Hobbies
    • Fotografia
    • Videos
    • Movimento de Aeronaves
    • Modelismo
    • Rádio Escuta/ACARS/Logs
    • Técnica e Equipamentos
  • Guia CR
    • Check-in (Flight Reports)
    • Frequent Flyer
  • Memorabilia & Off Topic
    • Papo de Hangar
    • Imagens e Documentos
    • Recordar é Viver
    • Classificados
  • Central Ponte Aérea by Contato Radar
    • Central de Relacionamento do CR
  • Contato Radar nas Redes Sociais
    • Facebook
  • Links úteis
    • Sites e blogs de aviação
  • Serviços
    • Contato Radar Publicidade
  • Memorabilia
  • Outros Hobbies
    • Simulação de Empresas Aéreas

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Skype


Website URL


MSN


Yahoo


Jabber


Location


Interests


Cidade/UF/País


Data de Nascimento

Found 24 results

  1. 12/05/2020 Em atendimento à Medida Provisória nº 925, de 18 de março de 2020, que instituiu a possibilidade de postergação do recolhimento de outorgas das concessionárias de aeroportos, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou nesta terça-feira (12/5) o adiamento do recolhimento das contribuições variáveis, vincendas em maio, e fixas, vincendas em julho, dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília. As outorgas poderão ser quitadas em 18 de dezembro. A postergação temporária dos pagamentos tem o propósito de mitigar dificuldades financeiras de curto prazo, aliviando o fluxo de caixa dos aeroportos durante da pandemia de Covid-19. A medida visa contribuir para que os aeroportos sigam operando normalmente durante a emergência de saúde pública. A decisão desta terça-feira representou o adiamento do pagamento R$ 2 bilhões em outorgas, sendo R$ 1,5 bilhão para o Aeroporto de Guarulhos (R$ 1,26 bilhão em contribuição fixa e R$ 230 milhões em variável); R$ 224 milhões para o Aeroporto de Viracopos (R$ 193,5 milhões em contribuição fixa e R$ 31 milhões em variável); e R$ 288 milhões para o Aeroporto de Brasília (R$ 280 milhões em contribuição fixa e R$ 7,8 milhões em variável). https://www.anac.gov.br/noticias/2020/postergado-o-pagamento-de-outorgas-dos-aeroportos-de-guarulhos-viracopos-e-brasilia
  2. Por Igor Regis em 03/04/2020 A companhia aérea Amaszonas confirmou a operação de dois voos semanais regulares entre Montevidéu e São Paulo durante o mês de abril. Os voos têm como objetivo a repatriação de turistas uruguaios no exterior, ou de estrangeiros no Uruguai, que precisam de uma conexão em Guarulhos para retornarem para casa. Estes dois grupos enfrentam grandes dificuldades desde o último dia 30 de março, quando houve a suspensão de voos de Montevidéu para São Paulo e para Santiago, no Chile, dois principais centros de conexão da América do Sul. “Quando esses voos foram cancelados, o Uruguai perdeu a conectividade com duas cidades que são apresentadas como pontos de conexão aérea para retornar a Montevidéu”, explicou o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Ernesto Talvi. Mediante a este cenário, o governo uruguaio e Amaszonas chegaram a um acordo para realizar este serviço. As passagens já estão disponíveis no site da companhia desde a última quinta-feira (2). A tarifa é de US$ 199 para o trecho São Paulo-Montevidéu e de US$ 480 para viajantes que partem da capital uruguaia para a cidade brasileira. A utilização do serviço para estrangeiros só é possível em caso de conexões. Somente cidadãos brasileiros poderão embarcar tendo São Paulo como destino final, devido às restrições impostas pelo governo brasileiro. Passageiros com destino a países com fronteiras fechadas para estrangeiros também não poderão embarcar para o Brasil. Já o Uruguai só permite a entrada de estrangeiros em casos especiais previamente autorizados. https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/amaszonas-realizara-dois-voos-semanais-entre-sao-paulo-e-montevideu/ H Z70790 Z70791 04APR25APR 0030060 110E90 MVDMVD1900 2000MVDMVD JJ qua e sáb https://www.flightradar24.com/data/flights/z7791
  3. American Airlines Announces Additional Schedule Changes in Response to Customer Demand Related to COVID-19 Thursday, March 12, 2020, 9:10 PM FORT WORTH, Texas — American Airlines Group Inc. (NASDAQ: AAL) today announced additional adjustments to its schedule in response to decreased travel demand due to coronavirus (COVID-19). The company plans to: Reduce international capacity for the summer season by 34% versus the previous selling schedule, including a 50% reduction in April trans-Atlantic capacity. Continue to operate flights to and from Europe for up to seven days to ensure customers and employees can return home. Reduce service to South America, including a suspension of flights to Argentina. Suspended flights are expected to resume as early as May 7. New schedule changes include: Europe Continue operating flights from Dallas-Fort Worth (DFW), New York City (JFK), and Miami (MIA) to Barcelona (BCN), Madrid (MAD) and Paris (CDG) for up to seven days Suspending flights from Charlotte (CLT) and Philadelphia (PHL) to Amsterdam (AMS), Frankfurt (FRA), MAD, Munich (MUC) and Zurich (ZRH) on Friday, March 13, as CLT and PHL are not government-approved gateways Suspending service from Raleigh/Durham, North Carolina (RDU) to London (LHR) Reducing service from JFK, DFW and Chicago (ORD) to LHR Delaying the start of some seasonal routes to early May South America Suspending service from MIA, JFK, DFW, LAX to Buenos Aires (EZE) and ending service from MIA to Cordoba, Argentina (COR) Suspending service from DFW and LAX to São Paulo (GRU) Suspending service from DFW to Santiago (SCL) These capacity reductions assume no slot waivers are in place. At airports where demand exceeds airfield and/or terminal capacity, access is governed by slots that grant airlines permission to take off and land at specific times. Given the decrease in demand related to COVID-19, American has requested temporary relief from this usage requirement — otherwise known as requesting a slot waiver — to better align capacity with demand without the risk of losing valuable takeoff and landing slots for the future. American will continue to review its network and make adjustments as needed if waivers are granted. Taking care of customers American will continue to take care of customers as this situation develops. The airline announced today that it has offered to waive change fees for customers who purchased tickets prior to March 11 for travel to Europe, including the United Kingdom, through May 31. Additionally, American’s Reservations team will contact customers whose flights have been canceled directly by email or telephone. Customers who booked through a travel agent will be contacted by their agency directly. If a flight is canceled and a customer chooses not to be rebooked, they may request a full refund by visiting aa.com/refunds. Updated South America schedules: Origin Destination Schedule change Expected resumption of service DFW Buenos Aires (EZE) Suspended March 16 through June 3 June 4 DFW São Paulo (GRU) Suspended March 19 through June 3 June 4 DFW Santiago (SCL) Suspended March 19 through June 3 June 4 LAX EZE Suspended March 16 through October 24 October 25 LAX GRU Suspended March 19 through October 24 October 25 JFK EZE Suspended March 16 through June 3 June 4 MIA EZE Suspended March 16 through May 6 May 7 MIA Cordoba, Argentina (COR) Service discontinued Updated Europe schedules: Origin Destination Schedule change Expected resumption of service CLT Frankfurt (FRA) Suspended March 13 through May 6 May 7 CLT Munich (MUC) Suspended March 13 through May 6 May 7 DFW Rome (FCO) Seasonal start delayed May 7 DFW FRA Suspended March 19 through May 6 May 7 DFW London (LHR) Reduced from four daily flights to three May 7 DFW Madrid (MAD) Suspended March 19 through May 6 May 7 DFW Paris (CDG) Suspended March 19 through May 6 May 7 JFK Barcelona (BCN) Suspended March 19 through May 6 May 7 JFK FCO Seasonal start delayed May 7 JFK London (LHR) Reduced from four daily flights to three May 7 JFK MAD Suspended March 19 through June 3 June 4 JFK Milan (MXP) Suspended through May 6 May 7 JFK CDG Suspended March 19 through May 6 May 7 MIA BCN Suspended March 19 through May 6 May 7 MIA CDG Suspended March 19 through June 3 June 4 MIA MAD Suspended March 19 through May 6 May 7 MIA MXP Suspended through May 6 May 7 ORD FCO Seasonal start delayed June 4 ORD LHR Reduced from four daily flights to three May 7 PHL Amsterdam (AMS) Suspended March 13 through May 6 May 7 PHL CDG Suspended March 13 through May 6 May 7 PHL FCO Suspended through May 6 May 7 PHL MAD Suspended March 13 through May 6 May 7 PHL Zurich (ZRH) Suspended March 13 through May 6 May 7 RDU LHR Suspended March 19 through May 6 May 7 http://news.aa.com/news/news-details/2020/American-Airlines-Announces-Additional-Schedule-Changes-in-Response-to-Customer-Demand-Related-to-COVID-19-031220-OPS-DIS-03/default.aspx --------------- Com isso a AA suspende todos os seus voos para a Argentina assim como todos os DFW/LAX - Cone Sul (SCL e GRU). Os (poucos) voos para o GIG não sofreram alterações.
  4. 12/02/2020 Por Rodrigo Vieira A Latam Airlines aumentará sazonalmente o número de voos diretos que faz entre São Paulo e Barcelona. Hoje com um voo diário, o serviço terá nove voos semanais entre 4 e 29 de julho. Quartas e sábados serão os dias com o acréscimo. A aeronave utilizada é um Boeing 767-300ER para 221 passageiros. A Latam é a única companhia que presta o serviço direto entre São Paulo e a capital da Catalunha. https://www.panrotas.com.br/aviacao/novas-rotas/2020/02/latam-aumenta-volume-de-voos-para-barcelona-em-julho_171090.html
  5. CEO da Virgin Atlantic: vamos mostrar ao Brasil como viajar de maneira sexy "Vamos mostrar aos brasileiros como realmente viajar de maneira sexy", resume o bem humorado CEO da Virgin Atlantic Airways, Shai Weiss, durante a WTM London 2019. A companhia aérea iniciará o serviço Londres-São Paulo em 29 de março. Brincadeiras à parte, o líder da companhia aérea de Richard Branson garante que oferecerá um serviço de primeira tanto ao trade quanto ao consumidor, além de tarifas competitivas. "Serviço não é uma commodity para a Virgin Atlantic. Primeiro de tudo, teremos preços competitivos, claro, além da parceria com a Gol e outras companhias aéreas. Mas nosso serviço é único tanto para os consumidores quanto no B2B. É assim no Reino Unido e assim será no Brasil", ponderou Shai Weiss. O CEO ainda falou que, além da Gol, a parceria de sua companhia com a Delta e Air France-KLM será ainda mais intensa no mercado brasileiro e descartou planos de voar domesticamente no País. Da capital inglesa, o voo da Atlantic Airways decolará às 22h30, chegando em Guarulhos às 6h25. No sentindo inverso, parte às 16h30, pousando em Londres às 7h55. A aeronave está configurada para 31 assentos na Upper Class (executiva), 35 Premium Economy, 36 Economy Delight e 156 Economy Class/Light. Fonte:https://www.panrotas.com.br/aviacao/...xy_168938.html __________________
  6. 04-02-2020 A LATAM passou a operar os voos Lisboa – São Paulo com um A350, que tem mais 44% de lugares que a aeronave anterior, uma aposta que decorre do sucesso da rota, a mais rentável da companhia na Europa, afirmou hoje Cinthia Louza, sales manager para Portugal e Espanha. O primeiro voo da LATAM para Lisboa com um A350 chegou esta manhã à capital portuguesa. O avião, com 309 lugares em económica e 30 em executiva, tem mais 101 lugares que o B767 que antes operava a ligação e tem o dobro da capacidade para carga. As taxas de ocupação acima de 85% desde o lançamento da rota motivaram a mudança de aeronave, afirmou Cinthia Louza num encontro com jornalistas hoje em Lisboa. Além de possibilitar o transporte de mais passageiros, a utilização do A350 também vai permitir à LATAM reduzir os custos de operação. “As emissões de gases com efeito de estufa, assim como os custos de operação, são até 25% inferiores em relação a outros aviões de porte semelhante”, segundo um comunicado. O Grupo LATAM, formado pela integração da brasileira TAM na chilena LAN, começou a voar entre Lisboa e São Paulo em Setembro de 2018, com cinco voos por semana, passando a voo diário em Setembro do ano passado. Em 2019, a companhia transportou 14.807 passageiros entre Lisboa e São Paulo, somando receitas de 7,5 milhões de euros, avançou Cinthia Louza, indicando que 30% dos clientes foram viajantes de negócios. O Brasil é a principal origem de passageiros dos voos da LATAM para Lisboa. 93% dos lugares são vendidos no Brasil e cerca de metade desses passageiros tem Portugal como destino final, enquanto os restantes vão para diversos destinos europeus. Da Europa, que representa 7% da ocupação dos voos, 48% dos passageiros tem São Paulo como destino final, 42% vai para o resto do Brasil e os restantes 9% vão para outros destinos na América do Sul, acrescentou a sales manager da companhia. Com a mudança de avião, a LATAM tornou-se a primeira companhia a operar voos para Portugal durante todo o ano com um A350, embora tenha previsto durante cerca de duas semanas no Verão alternar a operação entre A350 e B767, por uma questão de organização de slots em Lisboa, explicou Cinthia Louza. No início de todos os anos, a companhia analisa várias possibilidades de reforço de frequências ou abertura de novos destinos. Para Portugal, sem revelar nenhum plano em concreto, Cinthia Louza destacou possibilidades como um voo Porto – São Paulo, uma nova rota para o Nordeste ou um Lisboa – Rio de Janeiro, sendo esta última opção a mais provável, por incluir tráfego de lazer e negócios. Além de Lisboa, as outras rotas da LATAM na Europa são Madrid, Barcelona, Paris, Londres, Frankfurt e Milão. A companhia tem actualmente 8 aviões A350 na sua frota, tendo previsto chegar aos 12 em 2021. A LATAM vai deixar a aliança oneworld no dia 1 de Maio e, segundo Cinthia Louza, não tem previsto entrar em qualquer outra aliança. A estratégia passa por fazer acordos bilaterais com várias companhias (ver também: LATAM deixa oneworld no dia 1 de Maio). http://www.presstur.com/empresas---negocios/aviacao/latam-ja-voa-com-a350-para-lisboa-a-sua-rota-mais-rentavel-na-europa/ Se essa é a melhor rota pra Europa, imagina as outras. E esses números..... 2019 JJ GRU-LIS 58.600 pagos LIS-GRU 55.101 total 113.701 LF médio 84,7% 7% de 113.701 = 7.959 Se 7.5 milhões foi o faturamento em Portugal / 14.807 = 506.52 euros foi a média, (por perna?)
  7. https://www.aeroin.net/emirates-recebe-seu-114-airbus-a380-e-o-estreia-com-voo-ao-brasil/ A Emirates recebeu na quinta-feira, 12 de dezembro, seu 114° super-jumbo Airbus A380-800 de um total de 123 no livro de encomendas. Esse novo avião foi matriculado A6-EVI e, com sua chegada, a empresa emiradense baixa mais um número na contagem regressiva e passa a ter “apenas” mais nove aviões desse modelo a receber, numa cadência de entregas que deve demorar mais um ano. Depois disso, a Airbus encerrará sua produção. Segundo dados da linha de montagem, antes da entrega a aeronave fez 8 voos de testes, que totalizaram 20 horas e 54 minutos. Um dado curioso é que a aeronave já está pronta desde abril deste ano, quando também fez seu primeiro voo. Depois disso, ficou parado até setembro, para retomar a campanha de testes antes da entrega. Esse gap de tempo pode ocorrer por vários motivos, no entanto a Emirates esteve passando por um processo de estruturação de rotas recente e, nesse período, alguns dos A380 da sua frota ficaram estocados no aeroporto Dubai World Central, portanto é provável que a empresa aérea tenha solicitado a entrega apenas no fim desse ano. Agora só faltam mais 9 a receber e, depois disso, o tamanho da frota dos super aviões de dois andares começará a ser reduzido gradualmente, já que a Emirates anunciou há alguns meses que substituirá boa parte dos A380 por bimotores 777X. Primeiro voo foi para o Brasil Outro detalhe interessante é que o voo inaugural da aeronave é para São Paulo. Mas não é a primeira vez que isso acontece, ja que outros A380 novos de fábrica também foram estreados com voos ao Brasil. O pouso dele está programado para esse domingo, 15, às 17h, cumprindo o voo EK261. Certamente, muitos passageiros nem se deram conta disso, mas deve ter sido uma experiência agradável voar num avião novinho em folha. O A380 na Emirates Atualmente mais de 150 milhões de passageiros já utilizaram os super-jumbos da Emirates, que voam para 54 cidades em seis continentes, em voos regulares. Se incluir voos especiais, de testes e comemorativos, o número de aeroportos que receberam o gigante da companhia árabe chega a 73. Falando da tripulação, cerca de 1.500 pilotos e 23 mil comissários são habilitados para voar no modelo. Atualmente a empresa opera diariamente o gigante no Brasil, pousando no final da tarde no GRU Airport em São Paulo. Embora ainda esteja sendo produzido e entregue, a companhia já declarou que prevê deixar de voar os A380 de lado num futuro não tão distante, substituindo-o por aeronaves bimotores. Saiba tudo sobre o gigante da Emirates nesse hotsite Pousou agora há pouco às 17:20 (hora local) depois de 15:08min de viagem .
  8. Depois de aumentar a quantidade de assentos na ligação Rio-Houston, com a troca do 767-300 pelo 767-400, também a rota da United Airlines São Paulo-Houston terá aumento de oferta por conta de uma nova aeronave. De 10 de dezembro deste ano a 13 de fevereiro de 2020, a empresa americana colocará um Boeing 777 no lugar do 767-300. A nova aeronave já está no sistema e esses dois novos incrementos de oferta mostra que estamos tendo um ano muito bom e de investimentos no Brasil, disse ao Portal PANROTAS a diretora da United no País, Jacqueline Conrado. Segundo ela, as perspectivas são muito boas e essas adições sazonais podem virar permanentes dependendo da evolução das vendas nos próximos meses. Tivemos um primeiro semestre excelente e o segundo começou muito bem, mostrando que será melhor ainda, afirmou. O Boeing 777-200 tem 50 assentos em classe executiva Polaris, 72 assentos Economy Plus e 145 assentos Basic Economy, um total de 53 assentos a mais do que o modelo 767-300, sendo 20 na classe executiva e 33 na Econômica. https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2019/08/united-airlines-aumenta-oferta-sao-paulo-houston-em-25-com-777_166869.html
  9. https://www.aeroin.net/latam-ira-tornar-diario-seu-voo-para-lisboa/ A LATAM Airlines Brasil informou que, a partir de 27 de outubro, passa operar o seu voo São Paulo-Lisboa diariamente. Até a data, a companhia opera a rota cinco vezes por semana. Esta é uma rota que se mostrou promissora desde o início, exatamente como imaginávamos, e queremos ainda mais oportunidades para crescer neste mercado, diz Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil. O voo para Portugal é nosso oitavo destino entre Brasil e Europa e buscamos aumentar a frequência de empresas nacionais para Lisboa, oferecendo cada vez mais possibilidades para o brasileiros que querem visitar a capital portuguesa, completa. O voo LA8146 está programado para decolar do aeroporto de São Paulo/Guarulhos às 17h35* às quartas e sábados e pousar em Lisboa às 6h35* dos dias seguintes, em uma viagem com 10 horas de duração. O voo de volta, LA8147, está programado para decolar de Lisboa às 8h35* às quintas e domingos e pousar em São Paulo/Guarulhos às 16h15* dos mesmos dias, em uma viagem com 10 horas e 40 minutos de duração. A rota é operada por um Boeing 767, que acomoda 191 clientes em classe Econômica e 30 em Premium Business. Lisboa é a capital portuguesa e a maior cidade de Portugal, localizada no estuário do rio Tejo, na costa atlântica europeia. É a capital mais ocidental da Europa, conhecida por suas riquezas históricas e culturais, atraindo turistas de todo o mundo para a sua região e arredores.
  10. https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/delta-tera-ate-quatro-cabines-em-voos-para-o-brasil-a-partir-de-novembro/ A Delta Air Lines terá novas cabines, instaladas em seus B767-400s, em voos para o Brasil a partir de 2020, com o lançamento do assento de classe executiva, que oferece mais conforto e privacidade, além da expansão da Delta Premium Select, sua cabine econômica premium internacional, para novos mercados na Europa e América do Sul. Serão quatro tipos de assento: Delta One, Delta Premium Select, Delta Comfort+ e Main Cabin. Inicialmente, as aeronaves serão utilizadas em voos selecionados entre Atlanta e Londres Heathrow, a partir de 8 de novembro de 2019, e depois atenderão a vários outros mercados na Europa e América do Sul. Voos selecionados para Londres, Zurique e Bruxelas nesta aeronave estarão disponíveis para compra a partir deste fim de semana; a venda para outros mercados será disponibilizada nas próximas semanas. A lista abaixo mostra os mercados atendidos pela nova aeronave Boeing 767-400: Rota (código do aeroporto) A partir de Atlanta (ATL) Londres Heathrow (LHR) 12 de novembro Nova York-JFK (JFK) Londres Heathrow (LHR) 16 de novembro Boston (BOS) Londres Heathrow (LHR) 20 de novembro Nova York-JFK (JFK) Zurique (ZRH) 8 de dezembro Nova York-JFK (JFK) Bruxelas (BRU) 30 de janeiro Atlanta (ATL) Bruxelas (BRU) 22 de fevereiro Nova York-JFK (JFK) São Paulo (GRU) 2º trimestre de 2020 Detroit (DTW) Londres Heathrow (LHR) 2º trimestre de 2020 Mineápolis (MSP) Londres Heathrow (LHR) 2º trimestre de 2020 Portland (PDX) Londres Heathrow (LHR) 2º trimestre de 2020 Atlanta (ATL) Munique (MUC) 2º trimestre de 2020 Nova York-JFK (JFK) Nice (NCE) 2º trimestre de 2020 Atlanta (ATL) Zurique (ZRH) 2º trimestre de 2020 Atlanta (ATL) Buenos Aires (EZE) 2º trimestre de 2020 Nossos investimentos em nossa frota de Boeing 767-400 refletem nosso esforço contínuo para elevar cada aspecto da experiência do cliente em viagens internacionais, disse Steve Sear, presidente internacional da Delta e VP executivo de vendas globais. Entendemos que nossos clientes querem uma experiência de viagem com opções, então quatro cabines permitem mais alternativas, enquanto continuamos a instalação dos nossos produtos em toda a frota da Delta. Delta One A cabine contará com um novo assento personalizado para esta aeronave, que oferece mais privacidade, com laterais altas e divisórias entre os dois assentos do meio, na configuração 1-2-1. São 34 assentos no total; Os assentos de espuma de memória também contam com áreas de armazenamento, iluminação ambiente personalizável e telas de entretenimento de alta resolução e 18′ de largura; Nova área de self-service com lanches e bebidas para os clientes desfrutarem durante o voo. Delta Comfort+ e Main Cabin Assentos novos e mais largos, com almofadas de espuma de memória e encostos de cabeça ajustáveis para maior conforto em voos longos. Telas na parte traseira do assento de 10.1′ que oferecem mais de 1.000 horas de entretenimento disponíveis sob demanda no Delta Studio.
  11. 17-Jan-2019 7:21 PM A taxa de ocupação nos primeiros 30 dias foi de 87%. Isso é explicado em parte do potencial turístico do Brasil e do Chile, o primeiro, amor por suas praias e clima; enquanto o segundo atrai apreciadores de vinho e os amantes da natureza A rota Santiago-São Paulo, oferecida pela SKY, a melhor companhia aérea de baixo custo América do Sul, completa um mês hoje (17.01). Embora a companhia aérea opere no país desde novembro de 2018, a rota para São Paulo foi a última rota a ser implementada e os números são encorajadores, de acordo com relatórios da SKY. “O Brasil é um mercado com significativo potencial de desenvolvimento para nós, dada a relação entre os dois países. Além disso, o Chile e o Brasil também se reforçam mutuamente do ponto de vista turístico, porque os chilenos gostam das praias do Brasil e os brasileiros, da neve; portanto, esperamos que nossos voos mantenham e até mesmo excedam a taxa de ocupação estimada ", disse o CEO da SKY, Holger Paulmann. A alta demanda por voos é justificada, já que o Chile é um país atraente para brasileiros não só pela proximidade, mas também por ser um país cheio de história, boa gastronomia e vinhos. Além disso, são as paisagens naturais de norte a sul, como a Cordilheira dos Andes, o Deserto do Atacama e as Torres del Paine, entre outros. Os brasileiros que gostam de vinho, por exemplo, podem, a pouco mais de três horas voo, visitar as vinícolas e experimentar as melhores produções do chamado "Novo Mundo". Para quem prefere esquiar no inverno, o Chile é líder em esportes de neve de inverno reconhecidos a pouco mais de uma hora de Santiago. "Nosso principal objetivo é democratizar os céus com passagens acessíveis a todos; tornar o transporte aéreo um espaço de inclusão em toda a América do Sul”, disse Paulmann. As rotas para o Brasil são operadas com a nova frota de aeronaves A320neo, a mais nova e moderna de uma companhia aérea de baixo custo na América do Sul. Estas aeronaves destacam-se por sua eficiência no consumo de combustível, segurança e menor impacto no meio ambiente. Atualmente, a companhia aérea eleita a melhor low cost da América Latina oferece seis voos semanais para o Rio de Janeiro (todos os dias menos às terças-feiras), a partir de Santiago. Para Florianópolis, são quatro voos semanais (às terças, quintas, sábados e domingos), saindo de Santiago. E para São Paulo, mais cinco, totalizando 15 voos semanais, conectando o Brasil ao Chile. This press release was sourced from SKY Airline on 16-Jan-2019. https://centreforaviation.com/members/direct-news/rota-santiago-so-paulo-de-sky-supera-as-expectativas-no-primeiro-ms-de-operao-456312
  12. TAP Faz Estreia Mundial Tripulação Feminina Em Voo Do A330-900neo A TAP Air Portugal está a realizar nesta sexta-feira, dia 8 de março, em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, um voo entre Lisboa e São Paulo/Guarulhos, no Brasil, com uma tripulação totalmente feminina. Trata-se de um marco mundial, já que o Airbus A330-900neo entrou ao serviço da TAP em dezembro passado, e esta é a primeira vez que realiza um serviço comercial com tripulantes femininos, na sua totalidade. A comandante e a co-pilota e as nove assistentes de bordo são profissionais com muita experiência na companhia aérea portuguesa que neste dia especial preparou algumas iniciativas para homenagear as mulheres que trabalham na empresa. O voo, TP089, descolou de Lisboa às 10h57, com destino a São Paulo, onde deverá chegar pelas 18h00 locais (21h00 UTC). Os passageiros que seguem neste voo receberam brindes de uma tradicional e conceituada marca portuguesa de perfumaria. Neste dia a TAP Air Portugal também resolveu dar o dobro das milhas, no Programa Miles&Go, para as mulheres que viajarem nos seus aviões. As milhas acumuladas poderão ser utilizadas em descontos imediatos em viagens da companhia ou nos mais de 100 parceiros do programa. Uma campanha válida para os atuais clientes membros e para novas adesões. Fonte: Newsavia Bela iniciativa! Parabéns a TAP e quanta honra para GRU receber esta primeira tripulação feminina num 339 em todo o mundo.
  13. Em cumprimento à decisão proferida pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica ("CADE"), no Ato de Concentração n. 08012.009497/2010-84, e à decisão do Tribunal de Defesa da Livre Concorrência do Chile ("TDLC"), na Resolução n. 37/2011 do TDLC (em conjunto, as "Resoluções") , LATAM Airlines Group S.A. ("LATAM") informa que permutará até 04 (quatro) slots de aterrisagem e até 04 (quatro) slots de decolagem no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos - Governador André Franco Montoro, localizado na Cidade de Guarulhos, Estado de Sao Paulo, Brasil ("GRU") (adiante referida "Permuta"), obedecidas ao menos as seguintes condições: Somente serão permutados slots em GRU com empresas (a) interessadas em utilizá-los em vôos diretos, sem escala ou conexão ("non-stop") na rota São Paulo – Santiago – São Paulo; e (b) com as quais LATAM não tenha qualquer vínculo societário ou de outra natureza que lhe permita exercício de influência relevante. As empresas interesadas na Permuta deverão solicitá-la por escrito à LATAM, indicando os horários de sua preferência. Os slots entregues por LATAM em virtude da Permuta poderão ter uma diferença máxima de 30 (trinta) minutos do horário indicado pelas empresas interessadas em suas respectivas solicitações. Os slots permutados somente poderão ser utilizados pela empresa que os adquirir para operar a rota São Paulo – Santiago – São Paulo em vôos non-stop. Eventual descumprimento deste requisito, ou de outros aspectos relativos à legislação aplicável, poderá importar na reversão da Permuta. A Permuta não poderá envolver qualquer tipo de remuneração ou compensação em favor de LATAM.
  14. Regiões metropolitanas tiveram alta de destinos domésticos e internacionais em 2018 6.abr.2019 às 16h36 Daniel Mariani Marina Gama Cubas SÃO PAULO O número de destinos aéreos nacionais e internacionais oferecidos a partir das principais regiões metropolitanas do país aumentou em 2018 em quase todo o país, apontam dados oficiais tabulados pela Folha. Considerando apenas os destinos nacionais saindo de Congonhas e Guarulhos, o número de 2018 igualou o ápice da série histórica, que havia sido em 2011. Em ambos os anos, foram 46 destinos que saíram ao menos 26 semanas consecutivas —padrão adotado pela reportagem para definir um trecho como frequente. As informações primárias são da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Imperatriz (MA) é um dos novos destinos de 2018 para quem sai de São Paulo. Jijoca (CE) passou a ter voos frequentes —em 2017 foi oferecido apenas no período de temporada. No geral, a malha aeroviária no país atingiu o ápice em 2011, começou então a cair acompanhando o desaquecimento da economia e chegou ao patamar mais baixo em 2013. Voltou a crescer, mas houve uma queda entre 2016 e 2017. Considerando o ano passado, houve aumento de rotas nacionais saindo também de Belo Horizonte, Recife e Salvador. Rio e Brasília ficaram estáveis. Campinas caiu. Essas são as regiões que mais têm voos frequentes. O aeroporto de Guararapes, no Recife, é um exemplo de crescimento constante. Em 2012, ele oferecia 14 opções de rotas domésticas e passou para 25 em 2018. Nos trajetos internacionais, houve aumento de rotas saindo de todas essas áreas, com exceção de Brasília. Se somados todos os destinos de todos os aeroportos do Brasil, houve aumento de 5% no número de rotas em 2018 em relação a 2017, ante uma leve queda de 1% no período 2016-2017. Em termos de destinos, a capital mineira foi a que teve o maior crescimento em 2018, com ampliação de 20% das opções de destinos desde 2017 —saltando de 35 para 42 em 2018. Esse movimento de crescimento de rotas também apareceu em simulações considerando período inferior às 26 semanas adotadas pela reportagem. O crescimento no número de destinos em 2018 no país coincide com levantamentos do setor aéreo que apontam também aumento no volume de passageiros, movimento que segue nos primeiros meses de 2019. “A escolha das rotas é resultado [de estudo] econômico. As empresas têm seus departamentos de planejamento que estudam dados demográficos e entradas de fatos novos, como o início de uma usina ou empresa em determinada região”, afirma Gianfranco Beting, especialista em aviação, que foi executivo da Azul. Ainda que a demanda seja o gatilho, outras variáveis são fundamentais para a decisão de ampliar ou fechar destinos e quais serão as cidades escolhidas. A existência de uma infraestrutura mínima dos aeroportos nas cidades em que se constata uma alta procura é uma delas. Benefício fiscal é outro ponto levado em conta. Em março, por exemplo, a Gol apresentou novas opções de destinos saindo do aeroporto de Guarulhos para cidades do interior de São Paulo. A medida responde a um pedido do governo estadual, que anunciou desoneração fiscal do combustível da aviação. Houve redução da alíquota do ICMS do querosene usado no abastecimento de aeronaves, de 25% para 12%. A expectativa tanto da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) quanto de especialistas no setor é que o crescimento do mercado se mantenha em 2019. Entre os fatores que podem contribuir para isso estão justamente benefícios fiscais, as concessões para a iniciativa privada de 12 aeroportos e a liberação de 100% de capital estrangeiro em companhia aéreas —a proposta passou na Câmara e foi para o Senado. “Teremos a possibilidade da entrada de novos participantes que podem levar ao aumento de passageiros transportados. Mais aeroportos são objetos de concessão, e a tendência é que haja aumento do mercado como um todo”, afirma Fábio Falkenburguer, especialista de aviação do Machado Mayer Advogados. Beting, porém, está um pouco mais cético em relação ao crescimento do mercado aéreo. “O Brasil parou de piorar, mas não engatou a marcha de aceleração. É uma recuperação muito tímida e aquém do que o Brasil poderia alcançar.” ________________________________________ O site da Folha está bugando com os infográficos, que podem ser acessados em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/04/oferta-de-destinos-aereos-a-partir-de-sp-cresce-e-volta-ao-pico-de-2011.shtml
  15. Air New Zealand (Air NZ) is closing in on an order for new widebody aircraft which will replace its fleet of eight Boeing 777-200ERs and potentially be used to launch new ultra long-haul routes. Highlights: Air New Zealand plans to announce a new order for widebody aircraft before the end of June; The requirement focuses on replacements for eight 777-200ERs from late 2022 but includes possible growth aircraft capable of launching ultra long-range routes; While Air New Zealand has included variants of the A350 in the campaign, a Boeing order is most likely given it already operates 777s and 787s. Auckland-Chicago became Air NZ’s longest route on 30-Nov-2018, when the new three times weekly service was launched with 275-seat three class 787-9s. Chicago is Air NZ’s third new destination in the Americas in three years following Buenos Aires and Houston, which was Air NZ’s longest route prior to Chicago. The westbound sector from Chicago to Auckland has a scheduled block time of 16hr20mins compared to 15hr10mins for Houston-Auckland and 13hr30min for Buenos Aires-Auckland. The eastbound sectors from Auckland for all three routes are significantly shorter due to tailwinds. Air NZ has talked in recent years about launching even longer routes deeper into the Americas, particularly New York and Sao Paulo. However, the airline would need to acquire new aircraft as its current fleet does not quite have the required range. In addition to its 275-seat 787-9s, Air NZ operates 302-seat 787-9s, 312-seat 777-200ERs and 342-seat 777-300ERs. All of Air NZ’s widebody aircraft are in three-class configuration featuring lie flat business class seats, premium economy and economy. The 275-seat 787-9s are the latest addition to Air NZ’s fleet and have the longest range. Air NZ took its first 275-seat 787-9 in Oct-2017 and initially deployed the new sub-fleet to Houston, as The Blue Swan Daily previously analysed.Air NZ now operates four 275-seat 787-9s and is slated take delivery of a fifth aircraft in the fiscal year starting 1-Jul-2019 (FY2020), according to its 1HFY2019 results presentation. The four aircraft are currently deployed to Chicago, Hong Kong, Singapore and Sydney. Houston is currently being served with a mix of 777-200ERs and 777-300ERs; the route was initially launched in late 2015 with 777-200ERs but switched to 275-seat 787-9s after the two of this sub-type were delivered in late 2017. Air NZ has been running a campaign for the last year to select a replacement for its eight 777-200ERs. The airline has been evaluating variants of the 787, A350 and 777X families. An RFI was sent to Airbus and Boeing in early 2018 followed by an RFP in mid 2018 with the aim of placing an order in early 2019 for deliveries starting in late 2022. During its 1HFY2019 analyst briefing on 28-Feb-2019 Air NZ said it still plans to make a widebody aircraft decision and announce an order by the end of FY2019 (30-Jun-2019). The airline reiterated it aims to start taking delivery of new aircraft to replace its 777-200ER fleet in late calendar 2022 or 1HFY2023. CHART – Air New Zealand’s group fleet plan for end FY2019 to end FY2022 indicates only the one additional widebody, a 787-9 in FY2020, and the 777-200ERs remaining in the fleet through FY2022 Source: Air New Zealand (Note: *excludes 777-200ERs and 777-300ERs that are currently on short term leases to cover for 787-9s that are temporarily grounded due to engine issues) While the main objective is to replace 777-200ERs, Air NZ is also looking at acquiring aircraft capable of operating new ultra long-haul routes (namely New York and Sao Paulo). This is not a necessity but clearly a desirable outcome. Ordering additional 787s would make the most sense as the 777-8X is too big and the A350 would result in Air NZ adding a third widebody type – which should be avoided given Air NZ’s relatively small size and the number of new aircraft required. Air NZ may be including Airbus in the campaign to ensure a competitive bid from Boeing. While its current 787-9 fleet is not able to make New York or Sao Paulo, Boeing is working on increasing the 787-9s maximum takeoff weight by around 10% or 2.5 tones. The higher MTOW variant should be available by 2022 and improve the feasibility of New York-Auckland and Sao Paulo-Auckland. Air NZ may still have to opt for a slightly less dense configuration or accept payload limitations if maintaining 275 seats; while this would not be ideal the increased MTOW 787-9 may be close to make the two new routes worthwhile pursuing without the headache of introducing a new aircraft type. Do not be surprised if it goes for a mix of increased MTOW 787-9s and 787-10s. The 787-10s has significantly less range but could be used on denser routes within Asia, offering slightly more capacity than the 312 seats now on the 777-200ER with unbeatable unit seat cost. https://blueswandaily.com/air-new-zealand-new-widebody-order-increased-mtow-787-9-for-new-york-and-787-10s-for-asia-would-be-sensible/
  16. O Aeroporto de Guarulhos, foi reconhecido como terminal aéreo que melhor fomenta a inauguração e expansão de rotas nas Américas. A honraria foi concedida durante o 12º Routes Americas Marketing Awards, realizado entre os dias 12 e 14 de fevereiro, em Quebec, Canadá. Eleito pelas companhias aéreas, o GRU Airport venceu na categoria de aeroportos com movimentação acima de 20 milhões de passageiros por ano. Esta foi a terceira indicação do aeroporto para o prêmio. A premiação deste ano destacou o lançamento de 13 novos voos que ligam o maior aeroporto do Brasil a 11 cidades, por sete companhias diferentes. Entre os destinos estão Assunção, Buenos Aires, Quito, Santiago, Curaçao e Tucuman, na América Latina; Las Vegas e Boston, nos EUA; as europeias Lisboa e Roma, e Tel Aviv, no Oriente Médio o que faz de São Paulo a única cidade da América Latina a dispor dessa rota direta com a cidade israelense. É uma verdadeira honra para GRU ser vencedor deste prêmio de prestígio. É o reconhecimento do trabalho realizado por nossa equipe para aumentar o número de passageiros de forma sustentável, destaca João Pita, Gerente de Negócios Aéreos de GRU Airport. No ano passado, o Aeroporto de Guarulhos registrou a maior movimentação de sua história, com um total de 42,2 milhões de passageiros em seus terminais. O site do evento destacou o fato, afirmando que a marca representa um impressionante aumento de 11,8% em relação a 2017. GRU estava competindo contra alguns dos melhores aeroportos da região. Então, este prêmio indica que estamos no caminho certo. O Brasil está se recuperando, após atravessar condições desafiadoras. E estamos prontos para receber companhias aéreas que desejam voar para nosso belo país, finalizou João Pita https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/premiacao-reconhece-gru-airport-como-o-melhor-em-criacao-e-expansao-de-rotas/
  17. Oneworld to open its own network of airport lounges from 2019 by David Flynn | February 1, 2019 The Oneworld alliance will open its own network of Oneworld-branded airline lounges at key airports around the world, with an inaugural ribbon-cutting in the second half of 2019 and two more lounges likely to follow in 2020. Oneworld hasn't revealed which airport will host that debutante lounge, but alliance CEO Rob Gurney tells Australian Business Traveller that several airports are in contention “and in the middle of this year we will be announcing the first Oneworld lounge.’ “We’ve actually got three we are pursuing, we just haven’t decided what the first one is going to be – it could be any one of those.” Speaking to Australian Business Traveller on the sidelines of a press conference in London to mark the alliance's 20th anniversary, Gurney said the lounges would focus on airports or terminals without a home carrier which belongs to Oneworld. “The idea is that we develop these where no single airline has a massive presence, but we have multiple airlines flying into the same airport, maybe with daily flights,” Gurney explains. “So while collectivity we (as Oneworld) have a lot of flights, no single airline could justify the cost of the lounge.” “We think there’s around 15 to 30 opportunities globally which fall into that category, although some of these are a long way out – some are driven by terminal development such as Sao Paulo, Beijing Daxing, Frankfurt, Paris, New York JFK and even Heathrow.” Oneworld’s rollout would be similar to the approach adopted by competing alliances Star Alliance and SkyTeam. The closest that currently exists is a business class lounge at Los Angeles' Tom Bradley International Airport which was launched as a joint project between Qantas, British Airways and Cathay Pacific, and is managed by Qantas. Gurney tells Australian Business Traveller that the Oneworld-branded lounges will be an integrated “premium lounge with a very high quality experience” and open to business class and first class passengers as well as top-tier frequent flyers holding each member airline’s equivalent of Oneworld Emerald and Sapphire status (such as Qantas Platinum and Gold, Cathay Pacific’s Macro Polo club Gold and Diamond, and British Airways Executive Club Silver and Gold). However, he adds that “if there are airports that have a particularly high concentration of first class passengers” a seperate first class lounge would be considered. Obvious contenders for future Oneworld lounges will be airports where Oneworld member airlines are working towards 'co-location' of facilities including check-in desks and departure gates. "Oneworld aims to bring its member airlines operating at all airports worldwide together under one roof, to smooth transfers for passengers connecting between different carriers’ flights, wherever the opportunities are available and wherever it makes sense," Gurney explains. “We are working on once-in-a-lifetime opportunities at some of our most important gateways in Asia, the Americas and Europe with the aim of delivering the best experience for customers at each of these locations.” This includes Sao Paulo, where all five Oneworld members currently flying to the Brazilian mega-hub expect to co-locate all of their domestic, regional and international operations in the new Terminal 3A, which is slated to open in mid-2021. Also on that list would be Frankfurt, where the new Terminal 3 – expected to open in 2023 – will likely see a single Oneworld lounge shared by the ten alliance Oneworld airlines flying out of Frankfurt. David Flynn travelled to London as a guest of Qantas and Oneworld. https://www.ausbt.com.au/oneworld-to-open-its-own-network-of-airport-lounges?utm_source=hero Pergunta: porquê abrir um lounge OneWorld se GRU é Hub da Latam?
  18. caros, alguém saberia dizer como está a implantação da QSuite na rota de GRU? já está disponível diariamente ou só eventualmente, dias específicos? antecipadamente, obrigado.
  19. Publicado em 03/11/2017 por Valor Online Mônica Lamas: "A conectividade torna o projeto particularmente interessante" O aeroporto de Guarulhos vai inaugurar o seu primeiro terminal dedicado à aviação executiva, serviço "classe AAA" que hoje é feito de forma precária nas instalações do principal aeroporto do país. A concessionária GRU Airport fechou um acordo de cessão de área por 15 anos com uma joint venture formada pelas empresas CFLY Aviation e Jetex Flight Support, que ficará responsável por administrar o espaço. O negócio renderá à GRU Airport aproximadamente R$ 2 milhões ao ano. Com o serviço, o aeroporto incrementa as receitas não-tarifárias, segmento que responde por 50% dos R$ 2 bilhões do faturamento de Guarulhos. As empresas vão investir US$ 9 milhões na construção de um terminal exclusivo, reconstrução do heliporto e expansão do pátio. Os desembolsos serão feitos conforme gatilhos de demanda. Pelo cronograma, de hoje a três meses será construído um terminal temporário com estrutura em contêineres; a instalação definitiva deverá ficar pronta seis meses após as aprovações da autoridade aeroportuária. Também serão três meses para o heliporto ficar pronto. Enquanto o terminal não sai do papel, já funciona desde o fim de outubro a primeira fase do projeto, um espaço que a concessionária destinou para as aeronaves ficarem sem restrição de horas. O chamado "hangar a céu aberto" tem capacidade para oito aeronaves pernoitarem. Com o terminal dedicado, a oferta quase dobra. "Os grandes aeroportos do mundo estão segregando esse tipo de passageiro em terminais privativos de tal forma a não prejudicarem o movimento regular de passageiros no terminal principal", explica o presidente da CFLY Aviation, Francisco Lyra. Antes do "hangar a céu aberto", havia falta de espaço para aviação executiva em Guarulhos. As aeronaves dessa classe tinham restrição de tempo para ficar no pátio - duas horas no caso de voos domésticos e três no de internacionais. Por conta disso, a aeronave tinha de se deslocar para um outro aeroporto e depois voltar para buscar o passageiro. Isso acarretava uma série de custos associados para o cliente: gasto com combustível, pouso e decolagem em outro aeroporto, e o risco de "subir e descer" de novo. Sem uma estrutura dedicada, o passageiro de aviação executiva desce do avião, um ônibus o busca e ele vai para a fila de passageiros no Terminal 3. "É necessário garantir a continuidade da experiência para quem alugou um jato por US$ 80 mil. A falta de continuidade reduzia a atratividade do aeroporto", explica João Pita, da área de negócios aéreos da GRU Airport. "Havia uma proposta de valor se mantivéssemos essas aeronaves no pátio. Existe muita aviação executiva no Brasil e São Paulo é o carro-chefe do país, a origem do negócio foi essa", explica Mônica Lamas, diretora comercial da GRU Airport. A estimativa é atrair um público "super VIP" que hoje já voa por Guarulhos na primeira classe e na executiva em aviões de carreira e agregar uma demanda nova. "A conectividade torna esse projeto particularmente interessante. Guarulhos reúne o maior número de rotas origem-destino. Só Guarulhos tem voo direto para Ásia", exemplifica a executiva. http://www.gsnoticias.com.br/noticia-detalhe/economia-negocios-financas/investimento-us-9-milhoes-guarulhos-tera-terminal Matéria original (assinantes): http://www.valor.com.br/empresas/5180885/com-investimento-de-us-9-milhoes-guarulhos-tera-terminal-exclusivo-para-aviacao-executiva
  20. LATAM Airlines Group detailed (Jan-2019) metrics for its "clear hub strategy" as follows: Market capacity share at hubs Sao Paulo Guarulhos International Airport LATAM: 33%; Gol Linhas Aéreas: 10%; Santiago International Airport LATAM: 53%; SKY Airline: 7%; Lima Jorge Chavez International Airport LATAM: 44%; Avianca: 15%; Total ASKs in 2018 from hubs: 19% increase compared to 2015; Number of routes from hubs: 28% increase compared to 2015. Fonte: CAPA.
  21. Boa tarde pessoal, gostaria da ajuda de vocês em um dúvida meio boba que possuo. No mês que vem eu embarco com a Europa com a TK, naqueles horários péssimos, por volta das 5am, em GRU. Como o meu voo nacional chega em GRU por volta das 22:30h, vou ter várias horas ociosas no aeroporto, e gostaria de ficar em alguma sala vip que o meu cartão de crédito permite. Como tenho bagagem a despachar, surgiu a dúvida: Creio que a TK abriria o check-in umas 4 horas antes do voo, logo, por volta da 1am. Correto? Assim, se eu fizer o check-in online, seria possível eu acessar a área de embarque internacional com a minha mala que será despachada, utilizar a sala vip, e depois voltar para o check-in para despachar minha bagagem, e retornar à área de embarque? Pergunto isso porque não gostaria de ficar horas vagando pelo aeroporto sem poder acessar a sala vip. Há alguma outra alternativa? Desde já, muito obrigado
  22. Avião da Latam que seguia para Paris retorna a SP após problema Segundo a companhia aérea, Airbus precisou de manutenção corretiva; novo voo foi programado para esta segunda. Por G1 SP - 24/12/2018 11h09 Um Airbus da Latam Airlines, que seguia do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, para capital francesa, Paris, teve que retornar na madrugada desta segunda (24) a São Paulo após um problema. Segundo a companhia aérea, o voo LA8108 (São Paulo/Guarulhos - Paris/ Charles de Gaulle), "teve que retornar para o aeroporto de origem devido à necessidade de manutenção corretiva". A empresa não informou qual problema foi diagnosticado na aeronave. Os passageiros foram realocados em hoteis e receberam atendimento da empresa. Uma nova decolagem do voo foi reprogramada para as 18h45 desta segunda-feira (24). Em nota, a Latam lamentou o ocorrido e disse estar "prestando a assistência necessária aos passageiros". Segundo a Latam, "a segurança é um valor imprescindível e, sobretudo, todas as suas decisões visam garantir uma operação segura." https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2018/12/24/aviao-da-latam-que-seguia-para-paris-retorna-a-sp-apos-problema.ghtml
  23. Personalização, luxo e conforto de sobra. Essas são apenas uma das três características da QSuite, o novo modelo de suítes privativas da classe executiva da Qatar Airways. E o Brasil será um dos países contemplados com a novidade. Jhonatan Soares Renato Hagopian, da Qatar A revelação foi feita pelo gerente geral da companhia aérea no Brasil, Renato Hagopian, durante confraternização no Virtuoso Awards Brasil. A rota São Paulo-Doha, a única operada até o momento pela transportadora, deve receber o produto em janeiro de 2018. A aérea vai iniciar a apresentação da suíte pela Europa, depois chegará à América do Norte e Ásia. Cada uma das 194 aeronaves da frota irá passar pelo retrofit mensalmente. “Vamos começar por Londres, em julho. Depois, Paris, Nova York e Tóquio. E, por fim, São Paulo. E trata-se de um produto para a executiva e não para a primeira classe”, reforçou, destacando que a cidade brasileira entrou pela primeira vez O mês de janeiro do próximo ano também deve marcar a estreia da Qatar no Rio de Janeiro. Anunciada no fim de 2016, a operação será feita com o Airbus 350, ainda sem data definida. Existe a possibilidade de a QSuites estrear na ligação com a Cidade Maravilhosa, porém ainda não há anúncio oficial. O PRODUTO Apresentada durante a ITB Berlim, a Qsuite destaca por introduzir uma cama de casal. Há painéis de privacidade que podem ser recolhidos, permitindo que os passageiros em assentos adjacentes criem sua própria sala privada. Painéis ajustáveis e monitores móveis de TV no centro de quatro lugares possibilita transformar o espaço em uma suíte privada. Os assentos foram produzidos em couro italiano costurado à mão e acabamento em ouro rosa acetinado. Para complementar a experiência, a Qatar Airways introduz um novo conceito de comida e bebida, com novas opções para refeições. Assista ao vídeo abaixo e conheça melhor a facilidade. Fonte: Panrotas
  24. https://www.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2018/12/avianca-separa-atendimento-domestico-e-internacional-em-gru_160806.html A Avianca Brasil expandiu sua área de atendimento no Terminal 2 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. A partir de agora, a Asa D, que concentrava toda a malha da companhia, agora é destinada apenas aos voos domésticos. A novidade é a incorporação da Asa C, que passa a atender exclusivamente os destinos internacionais da empresa. O Aeroporto de Guarulhos é o principal hub da Avianca Brasil. Em setembro, a empresa investiu e em uma nova loja, com 136 metros quadrados, e dobrou sua capacidade de atendimento. O espaço é destinado para a compra, venda e alteração de passagens aéreas e também conhecer as novidades da aérea e do Programa Amigo. "Em 2017, a empresa cresceu 20%. Este ano, mesmo com o cenário político e econômico que vivenciamos, a projeção também é positiva. A ampliação do atendimento reflete esse momento. Reorganizamos a malha aérea e transformamos o Aeroporto Internacional de Guarulhos em nosso principal hub, aumentando a conectividade dos nossos voos em 60%", comentou o presidente da Avianca Brasil, Frederico Pedreira.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade