Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'gig'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Principal
    • Aviação Civil
    • Aviação Militar
    • Direto da Redação
  • Classificados Patrocinados
    • Anuncie Aqui
  • Profissional
    • Tripulantes e Mercado de Trabalho
    • Técnica e Operações
  • Spotting & Outros Hobbies
    • Fotografia
    • Videos
    • Movimento de Aeronaves
    • Modelismo
    • Rádio Escuta/ACARS/Logs
    • Técnica e Equipamentos
  • Guia CR
    • Check-in (Flight Reports)
    • Frequent Flyer
  • Memorabilia & Off Topic
    • Papo de Hangar
    • Imagens e Documentos
    • Recordar é Viver
    • Classificados
  • Central Ponte Aérea by Contato Radar
    • Central de Relacionamento do CR
  • Serviços
    • Contato Radar Publicidade
  • Memorabilia

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Skype


Website URL


MSN


Yahoo


Jabber


Location


Interests


Cidade/UF/País


Data de Nascimento

Found 15 results

  1. Praticidade atrai vizinhos e faz com que oferta de voos para destinos como São Paulo e Angra dos Reis saindo da Barra da Tijuca cresça Rodrigo Berthone 11/08/2019 - 08:00 RIO — O movimento de aviões e helicópteros é crescente no Aeroporto Roberto Marinho , nome oficial do Aeroporto de Jacarepaguá , em funcionamento há 48 anos em um ponto estratégico da Avenida Ayrton Senna . Apesar do momento difícil da economia, empresas de diferentes setores, que oferecem de voos panorâmico s a viagens Rio-São Paulo, veem sua clientela crescer e fazem planos de expandir seus serviços. Uma delas é a Flapper, que oferece voos fretados e afirma ser a primeira no Brasil a disponibilizar o compartilhamento de assentos na aviação executiva . Uma de suas principais rotas é a Barra-Congonhas , cuja passagem custa R$ 950. O trajeto, em aeronaves de até oito lugares, é feito atualmente duas vezes por semana. — Com esta operação, conseguimos atrair dois públicos, o de negócios e o de lazer — detalha Manoel Assunção, sócio da empresa. — O de negócios geralmente mora no Rio e trabalha em São Paulo. Ele viaja na segunda de manhã e volta na sexta, no fim do dia. Mas também há o público que faz o caminho inverso e vem ao Rio para reuniões. Já o de lazer chega à cidade na sexta e volta para casa na segunda pela manhã. A relações-públicas Manu Maya embarca rumo a São Paulo no Aeroporto de Jacarepaguá: comodidade Foto: Gabriela Fittipaldi / Agência O Globo A empresa está operando com uma taxa de ocupação que varia entre 80% e 90% e planeja aumentar a frequência dos voos saindo da Barra. — A procura está crescendo. A ideia é aumentarmos a quantidade de voos compartilhados no mês que vem, tendo opções também às terças e quintas — adianta o polonês Paul Malicki, CEO da Flapper. A empresa, que começou a operar em 2016 e inaugurou no início do mês um novo lounge no Aeroporto de Jacarepaguá, com cerca de 40 metros quadrados, oferece também fretamento de helicópteros. São 18 aeronaves fazendo as rotas Barra-Angra dos Reis e Barra-Búzios . — Às vezes, as pessoas acham que é muito caro, mas num helicóptero pequeno, para até três pessoas, por exemplo, o valor para Angra é a partir de R$ 3 mil — diz Assunção, que busca se adequar a diferentes demandas. — Há helicópteros com três, quatro, cinco e seis lugares, com preços que vão de R$ 3 mil a R$ 6 mil. Para moradores e frequentadores da região, o deslocamento para os aeroportos Santos Dumont, no Centro, e Tom Jobim, na Ilha do Governador, pode significar muito tempo no trânsito e risco de perder o voo. Sair de casa menos de meia hora antes do voo e decolar do próprio bairro é uma possibilidade que vem atraindo passageiros para a ponte aérea da empresa. É o caso de Marcos Marinho, que integra a diretoria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), cuja sede fica a cinco minutos de carro do Aeroporto de Jacarepaguá. Integrante da comissão de arbitragem, Marinho mora em São Paulo e passa a semana no Rio. É cliente da Flapper há quatro meses e cita a comodidade como principal atrativo: Manoel Assunção (esquerda) e Paul Malicki, da Flapper: expectativa de aumentar número de decolagens no mês que vem Foto: Gabriela Fittipaldi / Agência O Globo — Da porta da minha casa, em São Paulo, até o trabalho levava cinco horas. Hoje, levo três. Ganho tempo, descanso melhor e não tenho que enfrentar aeroporto grande, aguardar 30, 40 minutos para pegar a mala. Comparando com o voo de carreira, às vezes o preço é até menor — diz. Marinho foi um dos quatro passageiros que embarcaram no último dia 12, por volta das 18h30m, em um King Air B200GT com destino a Congonhas. Junto com ele, voaram a relações-públicas Manu Maya, o ator Juliano Laham e o galerista Sérgio Gonçalves. Os quatro se conheceram minutos antes do voo, no lounge da empresa. Dono de uma galeria de arte no CasaShopping, Gonçalves, que voava pela primeira vez com a empresa, também escolheu o serviço pela praticidade. — Há duas semanas, quase perdi o voo para São Paulo, onde também tenho casa. Saí da Barra para o Santos Dumont com quatro horas de antecedência, mas foi um dia daqueles em que tudo parou. Achei melhor desta vez pegar o avião no Aeroporto de Jacarepaguá. Foi praticamente atravessar a rua — diz o galerista, que torce pelo aumento da peridiocidade dos voos. “Pegar o avião no Aeroporto de Jacarepaguá foi praticamente atravessar a rua ” SÉRGIO GONÇALVES Galerista Do Aeroporto de Jacarepaguá também partem helicópteros que fazem voos panorâmicos. Uma das empresas que prestam este tipo de serviço é a Ases Táxi Aéreo, que oferece voos de 30 minutos partindo da Barra, passando pela orla do bairro e por Pão de Açúcar, Maracanã, Cristo Redentor e Alto da Boa Vista. O preço é de R$ 2 mil para até seis pessoas. Um voo de maior duração, sobrevoando, além dos pontos turísticos mais famosos da cidade, a orla de Recreio, Prainha e Grumari, é outra opção de roteiro. — O mercado dos voos panorâmicos tem apresentado crescimento. Durante o verão, a procura costuma ser maior, mas nos surpreende o fato de que, mesmo nesta época de inverno, tem sido significativo o número de voos em dias de tempo bom — diz Ivo Buschmann Junior, diretor de operações da Ases, que realiza cerca de 30 voos panorâmicos por mês. Para os próximos meses, a empresa planeja novidades em parceria com a Vertical Rio, agência de turismo que ficou conhecida por realizar voos panorâmicos em helicópteros sem portas. —No momento, a Vertical não está operando estes voos, porque a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) solicitou uma avaliação da segurança operacional do serviço. A empresa entrou com um novo pedido e está aguardando a homologação. A previsão é que tenhamos uma resposta em 30 dias — diz Buschmann Junior. O comandante Thyerrí Loureiro (à esquerda) e Ivo Buschmann Júnior, diretor de operações da Ases: voos sobre cartões-postais Foto: Bruno Kaiuca / Agência O Globo Além dos voos panorâmicos, a Ases oferece traslados de helicóptero para a Região dos Lagos e para Angra dos Reis, serviço que tem como principais clientes moradores da Barra e do Recreio. Desde 2017, o movimento de aeronaves de serviço aéreo não regular (voos operados sem sujeição a normas governamentais sobre continuidade e frequência, como voos fretados, panorâmicos e de jatos privados), vem aumentando no aeroporto. Em 2018, foram 63.750, crescimento de 7,7% em relação ao ano anterior. As operações offshore, de voos em direção às plataformas marítimas de exploração de petróleo, respondem por grande parte da atividade do aeroporto. A Emar Táxi Aéreo, que desde 2015 ocupa um dos seus hangares, é uma das empresas que prestam este serviço. — Os voos geralmente saem daqui para a região do pré-sal, na Bacia de Santos. Duram cerca de três horas e são contratatos por empresas que precisam realizar trocas de turno. Voam também militares da Marinha que fazem inspeções e auditorias em plataformas — explica Breno Mendonça, representante da área jurídica da Emar. https://oglobo.globo.com/rio/bairros/moradores-da-barra-trocam-santos-dumont-tom-jobim-pelo-aeroporto-de-jacarepagua-23867579
  2. BERLIN – O estande do Brasil na ITB 2019 foi palco de um anúncio muito especial para o Rio de Janeiro. A partir de junho, duas novas frequências passam a ser operadas pela Iberia a partir de Madri, o que volta a tornar a operação diária e regular. O anúncio foi feito pela própria diretora da Iberia, Célia Munhoz, ao lado do governador, Wilson Witzel, do secretário de Turismo do RJ, Otávio Leite, da presidente da Embratur, Teté Bezerra, e do Embaixador do Brasil na Alemanha, Roberto Jaguaribe. “Estamos muito felizes de anunciar o aumento de frequências entre Madri e Rio de Janeiro, o que tornará nossa operação diária”, disse Celia Munhoz, diretora da Iberia, que foi logo complementada pelo governador do RJ, Wilson Witzel. “Gostaria de agradecer a Iberia pela confiança em adicionar duas novas frequências para o Rio, que trarão mais 20 mil turistas adicionais já a partir de junho. Estou muito feliz de saber que o Rio de Janeiro volta a ser um destino prioritário para turistas de todo o mundo”, completou Witzel.
  3. MIAMI — Spanish carrier Iberia has announced massive expansion plans to its Latin American network, which is already the most significant in the airline’s worldwide coverage. The carrier will increase frequencies on its flights between Madrid (MAD), Buenos Aires (EZE), and Mexico City (EZE). Iberia currently operates 254 flights per week across 16 countries in Latin America, with MEX and EZE being one of its busiest routes. BUENOS AIRES, MEXICO CITY From October 27, Buenos Aires will increase frequencies from 14-weekly flights to 17. The Spanish flag carrier has served the Argentinean capital city since 1946. The additional flights will be operated by the airline’s brand-new Airbus A330-200s, which come with a two-class configuration of 19 seats in Business and 269 in Economy. These extra three flights will provide a 90,000-seat increase, adding up to 625,000 seats per year. Iberia is also incrementing to 17 flights per week to MEX, which is also operating on a 14 times per week basis at the moment. This will kick in for the 2018/19 Winter season, which is three additional flights as compared to the previous year. The three flights will offer an additional 30,000 seats per year on the route, offering a 13% increase overall. Iberia has operated this route since 1950. The existing Mexico City flights are operated with the airline’s largest aircraft—the Airbus A340-600, which offers room for 36 people in Business, 23 in Premium Economy and 300 in Economy. The A340-600 will continue operating the three additional flights. SANTIAGO, SAN JUAN, RIO DE JANEIRO, GUATEMALA On top of these increments, Iberia is also adding flights to Santiago de Chile (SCL), from one daily flight to 10 services per week. Rio de Janeiro will also see an addition from four to five times per week, together with San Juan, Puerto Rico (SJU), where 24% more seats will be on offer to fliers. Finally, on October 1, the carrier will be flying daily to Guatemala City (GUA), which is only operating on a four times per week basis. This is good news for Iberia as the Latin American market remains strong, it means that they do not have to focus into any other current markets at this time. As the carrier continues to receive its new Airbus A350-900 aircraft, the airline’s network might continue to expand further. Iberia took delivery in late-June the first of 16 A350s that the carrier is due to receive over the next three years, with the final delivery expected to be completed by 2021 respectively. https://airwaysmag.com/airlines/iberia-upgauges-presence-in-latin-america-details/
  4. Regiões metropolitanas tiveram alta de destinos domésticos e internacionais em 2018 6.abr.2019 às 16h36 Daniel Mariani Marina Gama Cubas SÃO PAULO O número de destinos aéreos nacionais e internacionais oferecidos a partir das principais regiões metropolitanas do país aumentou em 2018 em quase todo o país, apontam dados oficiais tabulados pela Folha. Considerando apenas os destinos nacionais saindo de Congonhas e Guarulhos, o número de 2018 igualou o ápice da série histórica, que havia sido em 2011. Em ambos os anos, foram 46 destinos que saíram ao menos 26 semanas consecutivas —padrão adotado pela reportagem para definir um trecho como frequente. As informações primárias são da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Imperatriz (MA) é um dos novos destinos de 2018 para quem sai de São Paulo. Jijoca (CE) passou a ter voos frequentes —em 2017 foi oferecido apenas no período de temporada. No geral, a malha aeroviária no país atingiu o ápice em 2011, começou então a cair acompanhando o desaquecimento da economia e chegou ao patamar mais baixo em 2013. Voltou a crescer, mas houve uma queda entre 2016 e 2017. Considerando o ano passado, houve aumento de rotas nacionais saindo também de Belo Horizonte, Recife e Salvador. Rio e Brasília ficaram estáveis. Campinas caiu. Essas são as regiões que mais têm voos frequentes. O aeroporto de Guararapes, no Recife, é um exemplo de crescimento constante. Em 2012, ele oferecia 14 opções de rotas domésticas e passou para 25 em 2018. Nos trajetos internacionais, houve aumento de rotas saindo de todas essas áreas, com exceção de Brasília. Se somados todos os destinos de todos os aeroportos do Brasil, houve aumento de 5% no número de rotas em 2018 em relação a 2017, ante uma leve queda de 1% no período 2016-2017. Em termos de destinos, a capital mineira foi a que teve o maior crescimento em 2018, com ampliação de 20% das opções de destinos desde 2017 —saltando de 35 para 42 em 2018. Esse movimento de crescimento de rotas também apareceu em simulações considerando período inferior às 26 semanas adotadas pela reportagem. O crescimento no número de destinos em 2018 no país coincide com levantamentos do setor aéreo que apontam também aumento no volume de passageiros, movimento que segue nos primeiros meses de 2019. “A escolha das rotas é resultado [de estudo] econômico. As empresas têm seus departamentos de planejamento que estudam dados demográficos e entradas de fatos novos, como o início de uma usina ou empresa em determinada região”, afirma Gianfranco Beting, especialista em aviação, que foi executivo da Azul. Ainda que a demanda seja o gatilho, outras variáveis são fundamentais para a decisão de ampliar ou fechar destinos e quais serão as cidades escolhidas. A existência de uma infraestrutura mínima dos aeroportos nas cidades em que se constata uma alta procura é uma delas. Benefício fiscal é outro ponto levado em conta. Em março, por exemplo, a Gol apresentou novas opções de destinos saindo do aeroporto de Guarulhos para cidades do interior de São Paulo. A medida responde a um pedido do governo estadual, que anunciou desoneração fiscal do combustível da aviação. Houve redução da alíquota do ICMS do querosene usado no abastecimento de aeronaves, de 25% para 12%. A expectativa tanto da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) quanto de especialistas no setor é que o crescimento do mercado se mantenha em 2019. Entre os fatores que podem contribuir para isso estão justamente benefícios fiscais, as concessões para a iniciativa privada de 12 aeroportos e a liberação de 100% de capital estrangeiro em companhia aéreas —a proposta passou na Câmara e foi para o Senado. “Teremos a possibilidade da entrada de novos participantes que podem levar ao aumento de passageiros transportados. Mais aeroportos são objetos de concessão, e a tendência é que haja aumento do mercado como um todo”, afirma Fábio Falkenburguer, especialista de aviação do Machado Mayer Advogados. Beting, porém, está um pouco mais cético em relação ao crescimento do mercado aéreo. “O Brasil parou de piorar, mas não engatou a marcha de aceleração. É uma recuperação muito tímida e aquém do que o Brasil poderia alcançar.” ________________________________________ O site da Folha está bugando com os infográficos, que podem ser acessados em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/04/oferta-de-destinos-aereos-a-partir-de-sp-cresce-e-volta-ao-pico-de-2011.shtml
  5. 11-Feb-2019 7:12 PM Ready for Carnival? Let Delta take you from New York-JFK to Rio Returning nonstop seasonal service begins Dec. 19, 2019, runs during peak holiday travel and biggest Carnival celebration in the world Delta, the world's most admired airline, will continue its nonstop seasonal service between New York's John F. Kennedy Airport and Rio de Janeiro-GIG*, boosting holiday season and Carnival travel. The flight will operate overnight southbound as before, but will return northbound in the morning, complementing our evening GIG-Atlanta flight. For the third winter season in a row, the GIG-JFK route will be operated using a Boeing 767-300 aircraft- beginning on Dec. 19, 2019, and running through March 9, 2020. The 225-passenger aircraft includes 25 Delta One flat-bed seats, featuring regionally inspired meals paired with wines selected by Master Sommelier Andrea Robinson and extra wide in-flight entertainment screens. "At Delta we continuously adapt our network options to meet our customers' demands. Our seasonal route connecting New York and Rio de Janeiro from December to March provides our customers the convenience of a direct flight connecting two leading markets – for business and leisure," said Fabio Camargo, Delta's Director – Brazil. "We remain committed to the Brazilian market and continue strengthening our alliance with GOL – Linhas Aéreas Inteligentes, our partner in Brazil." The aircraft also offers 29 Delta Comfort+ seats with four additional inches of legroom and 171 Main Cabin seats. Delta has made significant enhancements to the Main Cabin experience including free in-flight premium entertainment, complimentary headphones on international flights and access to Wi-Fi on nearly all flights. All customers will be able to enjoy over 300 movies and 550 TV show episodes alongside music and games on individual seat-back screens or streamed directly to a laptop, tablet or mobile. The following schedule and is now available for sale: Departs New York - JFK at 5:55 p.m. and arrives in Rio de Janeiro - GIG at 6:45 a.m. Departs Rio de Janeiro- GIG at 9:10 a.m. and arrives in New York - JFK at 4:10 p.m. The seasonal service to Rio de Janeiro is one of Delta's most successful routes, along with current service to other top Latin American business and leisure destinations such as Bogota, Cartagena, Quito, Lima, Santiago, Buenos Aires, and Sao Paulo. From JFK Delta operates more than 200 flights per day to nearly 90 worldwide destinations, nearly 20 of those destinations are in Latin America and the Caribbean. In 2018, the airline announced new service between JFK and Antigua; Kingston, Jamaica; and Port-au-Prince, Haiti. Recently, Delta installed its 600th aircraft with seat-back entertainment, making the airline the industry leader in seat-back entertainment. Customers will also be able to use free mobile messaging via iMessage, WhatsApp and Facebook Messenger.​ *Subject to government approval. https://centreforaviation.com/members/direct-news/ready-for-carnival-let-delta-take-you-from-new-york-jfk-to-rio-459556
  6. O6 6227 SSA-GIG PR-OCW pousou na lateral da RWY 10 do GIG, conseguindo voltar por meios proprios para a pista e taxiar ao gate. Os metares da hora sao assustadores: SPECI SBGL 032018Z 08004KT 3000 +TSRA FEW012 BKN025 FEW030CB OVC090 27/25 Q1014= SPECI SBGL 032043Z 02008G22KT 0500 R15///// R33///// R10/1000 R28/1700 +TSRA FEW004 BKN009 BKN020 FEW030CB 23/22 Q1016=
  7. Por: Mercado & Eventos Reunião entre líderes da Flybondi e equipe da Embratur, liderada pela presidente Teté Bezerra flybondiA low-cost argentina FlyBondi visitou o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), nessa quarta-feira (9), e apresentou seu planejamento para operar no Brasil já em 2019. Florianópolis e Rio de Janeiro, os principais destinos dos turistas argentinos no País, são as cidades que a aérea pretende operar no País. A empresa quer operar voos partindo da cidade de Córdoba e da capital, Buenos Aires. Flybondi e JETSmart já solicitaram 560 novas rotas na Argentina envolvendo Brasil Atualmente, a empresa realiza voos para duas cidades fora da Argentina: Assunção, no Paraguai, e Punta del Este, no Uruguai. “É fundamental para o turismo nacional a ampliação da oferta de voos internacionais, auxiliando a chegada de turistas ao País. O relacionamento com as companhias aéreas faz parte das ações estratégicas da Embratur para auxiliar a comercialização do turismo no Brasil”, declarou a presidente do Instituto, Teté Bezerra. O diretor da Flybondi explicou que traz para a América do Sul o modelo de sucesso na operação das empresas de baixo custo europeias O diretor da Flybondi, Esteban Tossutti, explicou que a companhia traz para a América do Sul o modelo de sucesso na operação das empresas de baixo custo europeias e que são extremamente importantes para o turismo porque “os passageiros não gastam nos bilhetes aéreos, e sim nos locais para onde estão indo, seus destinos de viagem”. A reunião aconteceu um mês após a assinatura da Medida Provisória que permite a liberação de até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras.
  8. Personalização, luxo e conforto de sobra. Essas são apenas uma das três características da QSuite, o novo modelo de suítes privativas da classe executiva da Qatar Airways. E o Brasil será um dos países contemplados com a novidade. Jhonatan Soares Renato Hagopian, da Qatar A revelação foi feita pelo gerente geral da companhia aérea no Brasil, Renato Hagopian, durante confraternização no Virtuoso Awards Brasil. A rota São Paulo-Doha, a única operada até o momento pela transportadora, deve receber o produto em janeiro de 2018. A aérea vai iniciar a apresentação da suíte pela Europa, depois chegará à América do Norte e Ásia. Cada uma das 194 aeronaves da frota irá passar pelo retrofit mensalmente. “Vamos começar por Londres, em julho. Depois, Paris, Nova York e Tóquio. E, por fim, São Paulo. E trata-se de um produto para a executiva e não para a primeira classe”, reforçou, destacando que a cidade brasileira entrou pela primeira vez O mês de janeiro do próximo ano também deve marcar a estreia da Qatar no Rio de Janeiro. Anunciada no fim de 2016, a operação será feita com o Airbus 350, ainda sem data definida. Existe a possibilidade de a QSuites estrear na ligação com a Cidade Maravilhosa, porém ainda não há anúncio oficial. O PRODUTO Apresentada durante a ITB Berlim, a Qsuite destaca por introduzir uma cama de casal. Há painéis de privacidade que podem ser recolhidos, permitindo que os passageiros em assentos adjacentes criem sua própria sala privada. Painéis ajustáveis e monitores móveis de TV no centro de quatro lugares possibilita transformar o espaço em uma suíte privada. Os assentos foram produzidos em couro italiano costurado à mão e acabamento em ouro rosa acetinado. Para complementar a experiência, a Qatar Airways introduz um novo conceito de comida e bebida, com novas opções para refeições. Assista ao vídeo abaixo e conheça melhor a facilidade. Fonte: Panrotas
  9. 24-Oct-2018 7:16 PM Levantamento do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação aponta que, no terceiro trimestre, passageiros estão satisfeitos com 19 dos 20 aeroportos avaliados A terceira rodada da Pesquisa Permanente de Satisfação do Passageiro mostra que Viracopos, Vitória e Galeão são os melhores aeroportos do País em suas respectivas categorias. O levantamento realizado diariamente pela Secretaria de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação aponta ainda que Viracopos é o melhor terminal entre todos os 20 avaliados nos meses de julho a setembro. Numa escala de 1 a 5, onde 1 é “muito ruim” e 5 é “muito bom”, Viracopos alcançou a nota 4,74. A pesquisa divide os 20 aeroportos em três categorias: até 5 milhões de passageiros por ano; de 5 a 15 milhões e acima de 15 milhões. Viracopos está no grupo que movimenta de 5 a 15 milhões, o qual traz o aeroporto de Curitiba (PR) como o segundo melhor da categoria, com nota de satisfação de 4,72, seguido de Confins (MG), com 4,61. Em último ficou Fortaleza (CE), com 4,21. Entre os oito terminais da categoria que movimentam até 5 milhões de passageiros por ano, o aeroporto de Vitória (ES) foi novamente o mais bem avaliado, com 4,59, seguido dos terminas de Manaus (AM) e Maceió (AL), empatados com 4,51. Florianópolis foi o único que não atingiu a nota 4, meta estipulada pela Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero). Já no grupo que movimenta acima de 15 milhões de viajantes anuais, Galeão (RJ) ficou com a maior nota da categoria, pela primeira vez, 4,45, seguido de Brasília (DF), 4,41, Guarulhos (SP), 4,39, e Congonhas (SP) com 4,36. Esses 20 aeroportos são responsáveis por 87% da movimentação no Brasil. SATISFAÇÃO GERAL – Os passageiros brasileiros e estrangeiros entrevistados pela pesquisa estão satisfeitos com os serviços oferecidos em 19 dos 20 principais aeroportos brasileiros. A proporção de aprovação chega a 89% dos entrevistados, que avaliaram os terminais como "bons" ou "muito bons". A média de Satisfação Geral chegou a 4,36. O levantamento revela também que 79% dos 38 indicadores de percepção avaliados pelos passageiros nos 20 aeroportos registraram notas médias acima de 4, cumprindo a meta estabelecida pela Conaero. ABAIXO DA META – Seis dos oito indicadores referentes às facilidades ao passageiro, ligados aos serviços comerciais nos aeroportos, receberam as avaliações abaixo da nota 4, na média dos 20 aeroportos. Na opinião dos usuários, as principais queixas foram: disponibilidade de bancos, caixas eletrônicos ou casas de câmbio (3,69); custo-benefício do estacionamento (3,14); valor dos produtos comerciais (3,08) e o preço cobrado pelos alimentos, que teve a menor nota entre todos os indicadores, 2,93. A qualidade da internet (3,51) e a disponibilidade de tomadas (3,88) foram os únicos quesitos considerados “regular” entre os 16 indicadores do agrupamento que avalia a infraestrutura aeroportuária dos terminais. Ao todo, foram ouvidas 21.206 pessoas no trimestre por pesquisadores da Praxian – Business & Marketing e o nível de confiança do levantamento é de 95%, com margem de erro de 5%. https://centreforaviation.com/members/direct-news/viracopos-vitoria-e-galeo-so-os-melhores-aeroportos-do-pais-em-suas-categorias-445185
  10. 18 OCTOBER, 2018 SOURCE: FLIGHT DASHBOARD BY: DAVID KAMINSKI-MORROW LONDON Brazilian investigators have finally disclosed that a taxi route error resulted in an Airbus A340-300’s overrunning the runway on take-off from Rio de Janeiro, whereupon it collided with lights and navigation aids before climbing away. Investigation authority CENIPA detailed the circumstances in a 4 September document, released nearly seven years after the 8 December 2011 incident. The crew of the TAP Portugal aircraft, bound for Lisbon, had been instructed to taxi for runway 10 which had already been effectively shortened by construction works that rendered the first 1,270m unavailable. Take-off calculations showed that the remaining 2,730m was sufficient for a reduced-thrust ‘flex’ take-off, from the displaced threshold, at a temperature of 34°C. To reach the displaced threshold the aircraft needed to taxi to the AA intersection. But the crew inadvertently taxied to the BB intersection, which lay some 600m further down the runway – leaving just 2,095m for the take-off run. Airbus analysis showed that this distance was insufficient for the A340 to become airborne, even if it had used maximum take-off thrust. “There was no possibility of success with the [flex] thrust regime selected by the crew,” says CENIPA. “Incorrect positioning on the runway was decisive.” The inquiry highlights the layout of the taxiway system which, it believes, contributed to the blunder. From taxiway N, which runs parallel to runway 10, intersection AA could be reached by following taxiway BB, then turning sharply left onto taxiway AA. But this 135° turn would have been awkward for an aircraft the size of the A340. The inquiry says the layout of the taxiways might have “influenced” the crew to believe that following the BB taxiway would lead them straight to the displaced runway 10 threshold. It points out that “large” aircraft were advised to follow a different taxi route – turning from taxiway N onto taxiway AA – but this advisory was “excessively generic”, and did not define specifically the large aircraft types which needed to follow this route. “Clear instructions for A340-sized aircraft – requiring them to taxi via N and then via AA – could have prevented the incident,” says CENIPA. While visibility was good, the departure occurred at 22:37, some 2h after sunset. The A340 overran the runway, leaving tyre marks for 200m beyond, and striking approach lights as well as the localiser antenna situated 360m from the runway end. Analysis of the length of the damage trail, says CENIPA, shows that the take-off would have been “uneventful” if the aircraft had used the additional 600m of runway available by departing from the displaced threshold. “The pilots did not realise they had crossed the runway boundaries, because of the aircraft's nose-up attitude,” it adds. Neither could see the lights at the end of the runway. None of the 255 passengers and 11 crew members was injured, although the aircraft (CS-TOD) sustained minor damage, with components of the approach lighting system discovered embedded in its landing-gear after arrival in Lisbon. CENIPA had originally considered three hypotheses for the incident: unfamiliarity with the reduced runway length, an error in take-off calculation, or an aircraft configuration problem. But the inquiry says that all three were subsequently ruled out before investigators focused on the taxiing error. https://www.flightglobal.com/news/articles/tap-a340-overran-on-take-off-after-intersection-blun-452814/
  11. MSC amplia possibilidades de aéreo para 12 destinos com embarque no RJ Oportunidade exclusiva para os agentes A MSC acaba de anunciar mais uma facilidade aos seus viajantes. A partir de agora, será possível adquirir uma viagem marítima, com embarque no Rio de Janeiro, junto com os trechos aéreos em voos regulares da Latam Airlines. Para a temporada 2017/2018, os viajantes de Belo Horizonte, Uberlândia, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Goiânia, Salvador, Vitória, São José do Rio Preto, Maceió e Cuiabá já podem aproveitar essa nova oportunidade, ou seja, reservar o cruzeiro e programar a ida a volta de suas cidades de uma forma prática. De acordo com a MSC, especialmente aos agentes de viagens, essa é mais uma oportunidade oferecida de forma exclusiva. A partir de agora, eles terão em seu portfólio produtos ainda mais atraentes e suas vendas também serão comissionadas. “Na próxima temporada, aumentaremos a oferta em 40%, com a vinda três navios ao país: MSC Preziosa, MSC Magnifica e MSC Musica, que operará exclusivamente as rotas com embarques no Rio”, destaca Ignacio Palacios, diretor Comercial e de Revenue da empresa. Ainda de acordo com o diretor, “o retorno de um navio exclusivo ao Porto Maravilha ressalta o comprometimento com a cidade, que é um dos principais cartões postais do Brasil. Além disso, por meio desta nova iniciativa, conseguiremos fomentar ainda mais o turismo na Baixada Fluminense e contribuir com o desenvolvimento nacional do setor. Viabilizaremos o tráfego de hóspedes na capital carioca, provenientes de cidades mais distantes, e também proporcionaremos a eles uma experiência de cruzeiro completa,” As vendas para a próxima temporada já estão abertas e, além desta nova facilidade, até o fim de julho, a MSC disponibilizou tarifas promocionais com 50% de desconto para o segundo hóspede, em todas as categorias de cabines, e pacote de bebidas incluído nas refeições para as reservas em cabines com varanda. Para mais informações, acesse o site www.msccruzeiros.com.br ou entre em contato com um agente de viagens. Fonte: Mercado & Eventos Link: http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/cruzeiros/msc-amplia-possibilidades-de-aereo-para-12-destinos-com-embarque-no-rj/ Autor: Pedro Menezes
  12. Retomada do setor de Óleo & Gás apresenta sinais positivos no terminal de cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim RIOgaleão Cargo registrou incremento de quase 10% no valor de mercadoria recebida na categoria nos primeiros meses do ano; concessionária participa da Rio Oil & Gas no final do mês O setor de Óleo & Gás brasileiro apresenta sinais concretos de retomada da atividade. O aumento da competitividade do pré-sal diante da valorização do preço do barril de petróleo, a redução de custos operacionais e o recomeço da agenda de leilões de blocos de exploração tem estimulado um dos maiores segmentos econômicos do Brasil. Atualmente, o país ocupa posição de liderança na produção de petróleo na América Latina, à frente de grandes produtores como México e Venezuela. Apenas o Estado do Rio de Janeiro contribuiu, em 2017, com 66% da produção nacional de petróleo, indicador que demonstra a relevância da atividade para a economia fluminense. Diante desse cenário de crescimento, o RIOgaleão Cargo se apresenta como o principalgateway aos importadores do setor. Nos primeiros sete meses do ano, o terminal de cargas registrou incremento de 10% no valor de cargas recebidas e 5% no peso total quando comparado ao mesmo período do ano anterior. O acréscimo é justificado, também, pelo fato de o RIOgaleão ser o único aeroporto do estado do Rio de Janeiro com voos diários para atender as principais cidades de origem da carga do segmento, colocando o terminal de cargas em vantagem frente às demais opções logísticas da região. Além disso, os indicadores operacionais do aeroporto demonstram significativas melhorias para a área. Houve uma redução de 52% no tempo de liberação de cargas quando comparado ao início da concessão, em agosto de 2014. Hoje, uma carga de Óleo & Gás demora, em média, 38 horas para ser liberada, desde o momento em que tem sua chegada registrada até sua saída. O RIOgaleão Cargo também conta com o Programa de Eficiência Logística, que contribui com a melhoria da performance e a redução de tempo nos processos de importação por meio de uma premiação anual para os importadores com menores tempos. O programa realiza rankings mensais que levam em conta o monitoramento do tempo do processo logístico, desde a chegada ao terminal até a entrega ao representante. Dentre os itens que contribuem com o segmento, que merecem destaque, no portfólio de serviços do terminal de cargas consta o RIOgaleão Heavy & Outsized: nessa solução, o importador pode contar com equipamentos, instalações e parceiros capazes de movimentar cargas e realizar operações oversize com segurança, eficiência e flexibilidade. Além disso, o terminal de cargas dispõe de nove posições dedicadas para o recebimento simultâneo de cargueiros e áreas de armazenagem para operações de grande porte, além de equipamentos como main-deck loaders (plataforma para o compartimento principal da aeronave) acima de 30 toneladas, guindastes e empilhadeiras que podem suportar cargas extremamente grandes e pesadas. As equipes de planejamento e customer service oferecem, também, soluções customizadas de acordo com a necessidade de cada importador. “Nossa infraestrutura privilegiada possibilita o recebimento de grandes carregamentos, inclusive de voos não-regulares, e a nossa malha comercial beneficia as operações de carga. Especialmente, porque contamos com voos comerciais diários e operações cargueiras semanais do principal hub de distribuição de carga, que é o aeroporto de Miami”, explica Patrick Fehring, diretor do RIOgaleão Cargo. Para trazer mais boas notícias para o segmento, esse mês trará dois marcos importantes. O primeiro, a ser realizado entre os dias 24 e 27, é a feira Rio Oil & Gas 2018, que acontece de dois em dois anos, no Riocentro (RJ), e é considerada o maior encontro de Óleo & Gás da América Latina. O RIOgaleão Cargo estará presente no evento com um estande (G9, pavilhão 02) e equipe especializada para atender clientes e esclarecer dúvidas sobre serviços das 12h às 20h. A entrada para visitação e participação da feira é gratuita, e as inscrições podem ser feitas diretamente no site do evento. “O lema do evento se encaixa muito bem para nosso negócio também: ‘Transformando desafios em oportunidades’”, reforça Fehring. O segundo marco, e mais grandioso, é a 5ª Rodada de Licitações de Partilha de Produção no polígono do pré-sal, realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na ocasião, serão ofertados os blocos de Saturno, Titã e Pau-Brasil, na Bacia de Santos, e Sudoeste de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos. This press release was sourced from RIOgaleao on 13-Sep-2018. https://centreforaviation.com/members/direct-news/retomada-do-setor-de-leo--gas-apresenta-sinais-positivos-no-terminal-de-cargas-do-aeroporto-intern-438533
  13. Bom dia, meus caros. Segue o vídeo publicado pela própria Antonov de um pouso recente do AN-124 no GIG. Espero que gostem.
  14. https://gauchosspotters.com/2018/07/15/latam-brasil-reduzira-voo-poa-galeao-a-apenas-um-semanal/ LATAM Brasil reduzirá voo POA-Galeão a apenas um semanal Data: 15/07/2018Autor: João Machado0 Comentários Consta nos slots de Porto Alegre mais uma redução de voos regulares da LATAM Brasil. Dessa vez, os voos entre POA e o aeroporto do Galeão, maior do Rio de Janeiro, passarão a apenas um por semana, com vinda às sextas e volta aos domingos. Hoje em dia, a companhia opera oito. Ou seja, será uma diminuição de 87,5% nas frequências. A redução passará a ter efeito em 28 de outubro, e enquanto os voos de ida serão realizados pelos Airbus A321, com capacidade para 220 passageiros, as voltas serão operadas pelos A320, para 174. Confira os horários: TAM3679 POA-GIG – saída de POA às 17h15. (aos domingos – a partir de 28/10) TAM3783 GIG-POA – chegada em POA às 23h35. (às sextas – a partir de 02/11) Como sempre ressaltamos, os slots são apenas previsões, podendo a qualquer momento ser alterados. Em nota, a LATAM preferiu negar a redução. “A LATAM Airlines Brasil informa que segue atenta às necessidades dos clientes para iniciar, ampliar ou adequar as suas operações, e os voos são constantemente avaliados conforme a demanda de cada região. Qualquer alteração que venha a ser confirmada em sua malha aérea será comunicada oportunamente pela companhia.” Quando da última redução da LATAM em POA, isto é, quando as ligações diretas entre Porto Alegre e Curitiba foram encerradas, também coube ao Gaúchos Spotters adiantar a triste novidade (clique aqui e aqui para saber mais). Entretanto, esses aparentes cortes têm uma explicação razoável. A estratégia da LATAM busca concentrar todas as operações em hubs, aumentando a conectividade da empresa nestes aeroportos. Assim, a demanda da companhia entre POA e o Galeão será canalizada pelos três principais centros de conexão da companhia no país, no caso Brasília, Congonhas e principalmente Guarulhos. Não à toa, nos últimos tempos a LATAM vem reforçando as operações POA-BSB, POA-CGH e POA-GRU. Atualmente, além do Galeão a LATAM Brasil segue ligando Porto Alegre a Brasília, Congonhas, Guarulhos, Maceió e Fortaleza, estes dois últimos com apenas um voo semanal cada, voltados ao público turístico. Para quem preferir o conforto dos voos diretos ao Rio, a Avianca Brasil e a Gol seguirão ligando Porto Alegre ao Galeão com dois e cinco voos diários, respectivamente. Também há voos sem escalas ao aeroporto Santos Dumont com a Azul (dois voos diários) e a Gol (quatro). Em caso de novidades sobre este assunto, publicaremos aqui no Gaúchos Spotters. Foto por João Machado
  15. TAP VAI LEVAR O PRIMEIRO A330NEO DO MUNDO AO RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO, RECIFE E MIAMI 19-06-2018 (19h06) Foto: H. Goussé/Airbus Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Miami são os quatro aeroportos para onde a TAP opera que estão incluídos no périplo mundial que o primeiro Airbus A330neo vai realizar para cumprir as 150 horas de teste de voo. O avião, que está desde hoje em Lisboa, vindo de Toulouse, irá ainda a Kuala Lumpur, Manila, Jacarta, Banguecoque, Maurícias, Nova Deli, Reiquiavique, Chicago e Atlanta, terminando ‘a volta do mundo’ na fábrica da Airbus em Toulouse, segundo um comunicado da TAP. A Airbus em comunicado informou porém que o processo actualmente em curso envolve dois aviões e de teste e o aparelho da TAP que irão realizar mil horas de voo pelas suas instalações fabris. “Esta passagem por Lisboa do novo A330neo, que em breve se juntará à nossa frota, materializa mais um marco importante no plano de transformar a TAP na companhia com uma das frotas mais modernas do mundo. Permite-nos continuar a afirmar Portugal como hub Atlântico do transporte aéreo e a TAP como um player relevante entre a Europa, África e as Américas, contribuindo para o crescimento económico e o desenvolvimento do Turismo no nosso País”, diz uma declaração de Antonoaldo Neves citada no comunicado da TAP. O comunicado da Airbus, por sua vez, refere que os testes de rota são parte dos requisitos da designada Type Certification “programada para o Verão de 2018”. O comunicado acrescenta que os testes incluem missões ETOPS, do inglês para Extended-range Twin-engine Operational Performance Standards, aterragens em aeroportos alternativos. http://www.presstur.com/empresas---negocios/aviacao/tap-vai-levar-o-primeiro-a330neo-do-mundo-ao-rio-de-janeiro-sao-paulo-recife-e-miami/ Jopeg
×
×
  • Create New...