Jump to content

TAP em Brasilia ?


rupbh

Recommended Posts

Ministro brasileiro do Turismo ao PressTUR:

 

Vamos conseguir sete voos da TAP para Brasília

Companhia portuguesa poderá chegar aos 70 voos

 

Presstur 25-01-2007 (13h00) O ministro brasileiro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, está convicto que a TAP poderá chegar “rapidamente” aos 60 a 70 voos para o Brasil [actualmente tem 48] e que Brasília será o novo destino, com sete voos semanais.

“Está em curso. Estamos trabalhando”, disse Mares Guia, que ontem se encontrou com o presidente do Conselho de Administração da TAP, Fernando Pinto, ao ser questionado pelo PressTUR se essa perspectiva de aumento de voos era pensamento positivo ou tinha subjacente algo de mais concreto.

O ministro brasileiro avançou ainda ao PressTUR estar seguro que Portugal voltou a ser em 2006 o primeiro mercado europeu em número de turistas para o Brasil e que para este ano possa “chegar perto de 400 mil turistas portugueses visitando o Brasil” (de acordo com os dados da Embratur, em 2004 o Brasil recebeu 336.988 portugueses, o que significou 8,3% do total de turistas estrangeiros, e em 2005 o número de visitantes elevou-se para 357.642 (8% do total); em ambos os anos Portugal foi o primeiro mercado europeu para o Brasil e a nível mundial só foi superado pela Argentina e Estados Unidos).

O mesmo optimismo é expresso pelo ministro brasileiro no que se refere ao investimento dos grupos hoteleiros portugueses no Brasil, que actualmente já ultrapassam os 300 milhões de euros. “Todas as cadeias estão investindo e aumentando os negócios. E nós vamos ficar aqui quatro dias trabalhando, a conversar com todos os empresários que queiram investir no Brasil”, acrescentou.

 

É este ano que Brasília vai ter voos TAP directos de Lisboa?

Walfrido dos Mares Guia: Vamos conseguir sete voos para Brasília provavelmente. E também mais para São Paulo e para Brasília.

 

Isso é pensamento positivo ou já é concreto?

Walfrido dos Mares Guia: Muito mais que pensamento positivo. Está em curso. Estamos trabalhando. Tudo isso tem que ter trabalho mas a gente pode dizer que tem uma chance grande de acontecer.

 

Este ano o turismo português para o Brasil teve um abrandamento...

Walfrido dos Mares Guia: Ficou mais ou menos igual ao ano passado, porque a perda dos lugares da Varig criou um problema e os brasileiros viajaram no ano de 2006 como nunca. Teve a Copa do Mundo e o valor do dólar favorece os brasileiros viajarem, o que super-lotou. O próprio presidente da TAP acabou de me dizer que os aviões estão a voar sem uma cadeira vazia. Aliás, eu vim ontem de Recife num avião da TAP que não tinha nem um lugar. O avião estava tão cheio que o secretário de Turismo de Pernambuco, deputado José Chaves, meu amigo, teve que ir para Fortaleza para vir para cá...

 

Isso tirou algum espaço para a progressão do turismo português para o Brasil...

Walfrido dos Mares Guia: O que houve foi isso. Como houve uma super-população de brasileiros, então os aviões estavam todos lotados. Mas este ano vamos acertar isso, porque todas as empresas estão ampliando frequências de voos. A TAP começou há quatro com 20 voos semanais e hoje está com 48 e a tendência é chegar rapidamente a 60, 70. Porque a TAP está sintonizada, tem um hub aqui em Portugal que atende demanda europeia, espanhóis, franceses, italianos, alemães, ingleses, brasileiros, portugueses, etc.

 

Qual a sua expectativa para o resultado final das receitas do turismo internacional para o Brasil?

Walfrido dos Mares Guia: É possível que a gente passe um pouquinho de 4,3 mil milhões de dólares, uma vez que em todos os anos a entrada de divisas em Dezembro foi superior à de Novembro. Eu acho que não chegaremos em 4,4 mil milhões, mas eu considero isso o melhor de todos os resultados, porque com a crise que tivémos na Varig perdemos um milhão de lugares em relação a 2005. Ainda assim crescer 12% a 13% a entrada de divisas no banco central é um fenómeno. Significa que o Brasil entrou realmente na agenda internacional do turismo.

 

Em função dessa realidade vai rever as metas do Plano de Turismo?

Walfrido dos Mares Guia: Estamos a fazer outro para o horizonte de 2010. As metas para 2010 serão apresentadas ao Presidente brevemente, depois que ele definir todo o quadro. E serão muito mais ambiciosas.

 

Quando estará concluído o novo Plano?

Walfrido dos Mares Guia: Até meados de Março, o mais tardar, tem que estar tudo pronto. Aliás, nós já estamos a trabalhar nele há seis meses, inclusive com todo o trade. Fizemos um documento no Conselho Nacional do Turismo, que é do Conselho, não é do Governo, estabelecendo as premissas do crescimento do turismo e estamos preparando agora as metas.

 

E quanto ao balanço do Plano anterior? Há metas que não foram atingidas...

Walfrido dos Mares Guia: Nós cumprimos a mais importante de todas, que é a do emprego. A razão da criação do Ministério do Turismo é gerar emprego para os trabalhadores brasileiros, é a distribuição de renda através do emprego. E nós gerámos mais de um milhão de empregos nos quatro primeiros anos do Presidente Lula. A nossa meta era gerar 1,2 milhões com 2007 e este ano vamos gerar mais de 300 mil. Então nós vamos superar em mais de cem mil a meta que há quatro anos todos achavam que nós éramos malucos. Mas já temos 1,03 milhões de empregos criados entre 1 de Janeiro 2003 e 31 de Dezembro de 2006.

 

Mas nas chegadas de turistas ficou aquém...

Walfrido dos Mares Guia: A chegada diminuiu, de facto. Nós esperávamos ter 6,5 milhões no mínimo, chegar aos sete milhões. Mas não esperávamos que o problema da Varig pudesse afectar tanto.

A Varig, que representava 70% dos voos das empresas brasileiras, tirou um milhão de lugares e as empresas internacionais estavam super-demandadas para poderem cobrir. Então, no ano de 2006, nós perdemos líquido, no mínimo 400 mil assentos em voos internacionais. Mesmo assim o número de passageiros desembarcados no Brasil em 2006 é o mesmo que em 2005, em que tínhamos muito mais lugares.

Mas actualmente já temos mais aviões entrando e as empresas brasileiras também estão dando uma grande contribuição. Praticamente todas as empresas que voam para o Brasil estão re-discutindo os acordos bilaterais para incrementar.

Os Estados Unidos, por exemplo, nunca tinham atingido os 105 voos do [acordo] bilateral. Trabalhavam com 91, 92... agora estão com os 105 e lotados. Então os Estados Unidos vão bater todas as metas. E a Argentina, com a recuperação económica, aumentou o fluxo, como também o de uruguaios, paraguaios, chilenos, peruanos, que estão começando a ir mais para o Brasil. E então a Europa, que é o maior emissor de turistas para o Brasil, é um sucesso. E Portugal é o terceiro emissor, depois da Argentina e Estados Unidos...

 

Quais são as perspectivas do mercado português para o Brasil este ano?

Walfrido dos Mares Guia: Eu acho que em 2007 pode chegar perto de 400 mil turistas portugueses visitando o Brasil.

 

E em 2006 Portugal terá mantido a liderança dos mercados europeus?

Walfrido dos Mares Guia: Seguramente. Eu tenho a certeza que nós vamos surpreender.

 

No ano passado quando esteve reunido com hoteleiros portugueses aqui na BTL disse que iria promover uma reunião com o presidente Lula. Porque não aconteceu?

Walfrido dos Mares Guia: Não, não era com o presidente Lula. Era reunir comigo, que sou o representante do presidente Lula, para levar ao Governo as demandas dos empresários para que pudessem ampliar os investimentos, como de facto estão ampliando. Os investimentos directos portugueses no Brasil ultrapassam hoje os 300 milhões de euros. Todas as cadeias estão investindo e aumentando os negócios. E nós vamos ficar aqui quatro dias trabalhando, a conversar com todos os empresários que queiram investir no Brasil.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade