Jump to content

Informacoes oficiais de dados sobre o turismo no Brasil


Guest SAO SAMPA

Recommended Posts

Guest SAO SAMPA

1. "Turistas norte-americanos são maioria entre estrangeiros que visitam São Paulo

 

Segundo levantamento realizado pela São Paulo Turismo, os turistas norte-americanos são a maioria entre os estrangeiros que visitam anualmente a capital paulista. Eles corresponderam a 68,9% de um total de 793.559 americanos que desembarcaram no Brasil em 2006. Em segundo lugar, vieram os alemães - dos 308.598 que visitaram o país, 58,08% passaram por São Paulo no ano passado.

 

Também tiveram participação no turismo paulista visitantes da Argentina,Itália, França, Portugal, Espanha, Inglaterra, Holanda e Chile. "

 

Traduzindo o que o site carioca "mercados e eventos" disse acima: 68.9% de todos os americanos que vieram ao país em 2006, passaram por SP (tambem podem ter passado por outras cidades, claro), assim como 58.08% dos alemaes.

 

2. "Dos R$ 76 bilhões movimentados por essa atividade em 2003, 43,38% ficaram no Estado (de SP).

 

Alberto Komatsu, RIO

 

Apesar de o Brasil ser conhecido mundialmente pelas praias nordestinas e pelo Rio de Janeiro, é São Paulo que responde pela maior geração de receita bruta de serviços ligados ao turismo. Estudo inédito do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que, do movimento de R$ 76 bilhões registrado pelas atividades turísticas em 2003, São Paulo foi responsável por 43,38%. Em seguida está o Rio, com 20,15%. A Bahia só aparece na sexta posição, atrás de destinos como Rio Grande do Sul, Minas e Paraná.

 

São Paulo também emprega a maioria da mão-de-obra de atividades vinculadas ao turismo, com 35,12% de um contingente de 2 milhões de trabalhadores. O Estado responde pelo maior volume de pagamento de salários, com participação de 41,28% e recebeu 27,78% dos gastos das famílias brasileiras com viagens não rotineiras, ou R$ 4,7 bilhões de um total de R$ 17 bi desembolsados em 2003.

 

“São Paulo é uma potência turística, não só econômica e industrial. Se fosse um país, seria o segundo maior da América do Sul”, disse o ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia. Segundo ele, São Paulo também é o maior emissor de turismo em todo o País. De cada sete turistas que vão para o Nordeste, cinco ou seis são paulistas.

 

É o primeiro estudo sobre o setor, uma preparação para um futuro cálculo do PIB do turismo, o que deverá se tornar realidade em 2008, revelou Mares Guia. Para essa primeira amostragem foram usadas três pesquisas estruturais com informações de 2003, numa iniciativa do Ministério do Turismo, IBGE e Embratur."("Estadao").

 

OBS: Com relacao ao numero divulgado que SP recebeu 27.8% dos gastos totais das familias brasileiras com viagens, isto siginifica que as familias brasileiras, ao fazerem suas viagens, desembolsaram quase 30% no estado de SP , seguidos por MG com 12.5% e RJ com 10.2%.

 

Estes numeros nao tem nada a ver com o percentual de pessoas que tiveram SP, RJ e MG como origem e destino de suas viagens internacionais, ate porque no caso do RJ sabemos que o estado representa bem mais que os 10% do volume total do trafego intl no Brasil (e certamente é maior que o de MG), assim como SP, o estado mais visitado por estrangeiros em 2005 (FIPE-USP, Embratur - considerando lazer, negocios e outros motivos) e responsavel por 37% do mercado emissor domestico em 2005, de acordo com a mesma pesquisa, divulgada pelo Mares Guia em 2006.

 

Sao dados que, se lidos rapidamente, podem parecer confusos, mas mostram a situacao real do turismo de negocios e lazer no Brasil.

Link to comment
Share on other sites

1. "Turistas norte-americanos são maioria entre estrangeiros que visitam São Paulo

 

Segundo levantamento realizado pela São Paulo Turismo, os turistas norte-americanos são a maioria entre os estrangeiros que visitam anualmente a capital paulista. Eles corresponderam a 68,9% de um total de 793.559 americanos que desembarcaram no Brasil em 2006. Em segundo lugar, vieram os alemães - dos 308.598 que visitaram o país, 58,08% passaram por São Paulo no ano passado.

 

Também tiveram participação no turismo paulista visitantes da Argentina,Itália, França, Portugal, Espanha, Inglaterra, Holanda e Chile. "

 

Traduzindo o que o site carioca "mercados e eventos" disse acima: 68.9% de todos os americanos que vieram ao país em 2006, passaram por SP (tambem podem ter passado por outras cidades, claro), assim como 58.08% dos alemaes.

 

 

Evidente que um percentual tão elevado passou por SP. As empresas aéreas e os agentes de viagem quase que obrigam os pax de/para os EUA a passar por lá. Os alemães idem.

 

 

Estes numeros nao tem nada a ver com o percentual de pessoas que tiveram SP, RJ e MG como origem e destino de suas viagens internacionais, ate porque no caso do RJ sabemos que o estado representa bem mais que os 10% do volume total do trafego intl no Brasil (e certamente é maior que o de MG), assim como SP, o estado mais visitado por estrangeiros em 2005 (FIPE-USP, Embratur - considerando lazer, negocios e outros motivos) e responsavel por 37% do mercado emissor domestico em 2005, de acordo com a mesma pesquisa, divulgada pelo Mares Guia em 2006.
37% do mercado emissor doméstico. Ok. Mas porque então ter 70..80% do trafego passando por lá? Ou seja o contigente de conexões é elevadíssimo. Dado esse confirmado no contigente de estrangeiros que passam por SP versus as estatísticas que dizem de/para onde eles vão.

 

 

Sao dados que, se lidos rapidamente, podem parecer confusos, mas mostram a situacao real do turismo de negocios e lazer no Brasil.

 

Sim. Um estado que concentra 70 a 80% do trafego aereo nacional com menos da metade do percentual de/para o mesmo. Ou seja: um absurdo.

Link to comment
Share on other sites

acho q vc esta confundindo causa com efeito. vale lembrar q as cias aéreas correspondem a uma porcentagem bem alta da receita q SP consegue com o turismo. ou seja, concentracao de voos obviamente implica maior arrecadacao nesse setor, e nao o contrario.

 

assim como 58.08% dos alemaes.

 

ptz, até é um numero bem desconcentrado, visto q apenas 1 dos serviços para a Alemanha passa por outra cidade senao GRU.

Link to comment
Share on other sites

ate porque no caso do RJ sabemos que o estado representa bem mais que os 10% do volume total do trafego intl no Brasil

 

uaaaaaaaaaaaaaau! 10%! :cheer:

 

SP representa 43% do dinheiro do dinheiro do turismo estrangeiro, 30% do dinheiro do turismo nacional (q com certeza tem aí o dinheiro do mercado executivo, bem maior e mais valioso), e 37% do mercado emissor - e 70% dos voos internacionais. nao acho q esses dados expliquem a concentracao de voos.

Link to comment
Share on other sites

Sao dados que, se lidos rapidamente, podem parecer confusos, mas mostram a situacao real do turismo de negocios e lazer no Brasil.

 

eu nao diria turismo de lazer e de negócios. ate pq nesses dados estao diulidos as receitas dos dois, q com certeza tem dois pesos diferentes. eu diria q é o turismo de uma forma geral - ainda q SP com certeza tenha um trafego de lazer bem respeitavel

 

a proposito, vc conseguiu as bandeirinhas das cias aereas?

 

Eric

Link to comment
Share on other sites

São Paulo supera Rio em receitas de turismo, diz IBGE

 

CLARICE SPITZ

da Folha Online, no Rio

 

'Destino pouco lembrado para qualquer viagem de férias, é São Paulo que sustenta o turismo no país. O Estado é campeão absoluto entre todas as unidades da federação em receita bruta, pessoal ocupado e salários e remunerações no setor.

 

São Paulo concentra 43,38% da receita, já que é a principal sede das empresas do setor, detém 35,12% dos trabalhadores do setor e garante 41,28% dos salários.'

 

A primeira pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre o setor revela que o turismo obedece à mesma dinâmica da economia brasileira como um todo. Ou seja, São Paulo, como motor industrial e financeiro do país, também dá as cartas nas atividades ligadas ao turismo.

 

'O turismo é uma atividade econômica e, portanto, obedece a todas as leis da economia', afirma Guilherme Telles, economista do IBGE responsável pela pesquisa.

 

O Rio de Janeiro aparece em segundo lugar. Juntos São Paulo e Rio concentram 63,53% da receita bruta de serviços, 48,43% do pessoal ocupado e pagam 58,90% da massa de salários.

 

A pesquisa constata, porém, que uma das principais justificativas para a prevalência desses Estados é a maior participação de setores que não têm relação direta com o turismo, como o transporte de cargas e o consumo de alimentação.

 

Além disso, São Paulo, Rio de Janeiro, entre outros locais, têm forte presença de empresas de transporte aéreo o que se reflete na maior receita gerada.

 

Gastos

 

Os paulistas são aqueles que também gastam mais com turismo. O valor das despesas com viagens entre os moradores do Estado de São Paulo chegava a 27,78% do total de gastos com turismo, de acordo com a pesquisa.

 

Os mineiros estão em segundo lugar no valor dos gastos com turismo (12,51%). O Rio de Janeiro aparece em terceiro lugar (10,19%), seguido pelo Rio Grande do Sul.

Link to comment
Share on other sites

Guest SAO SAMPA

"Evidente que um percentual tão elevado passou por SP. As empresas aéreas e os agentes de viagem quase que obrigam os pax de/para os EUA a passar por lá. Os alemães idem."

 

F-BVFA, Se fosse assim, teria que ser 100% dos Alemaes em SP e 85% dos Americanos, ja que estes sao os percentuais de voos que chegam destes destinos em GRU. Portanto, da para perceber e a SPTris confirma isto que a pesquisa foi feita com estrangeiros que efetivamente estavam em SP.

 

Bernardo, admiro muito sua paixao e forte ligacao com a aviacao civil e sua dedicacao a este tema mas, assim como com o LipeGIG, fica dficil as vezes...eu ja trabalhei em Miami onde havia muitos Argentinos e eles tinham certeza que o Maradona é muito melhor que o Pele e que a Argentina é melhor que o Brasil no contexto do futebol mundial.

 

Desculpe, mas os dados que postei nao foram criados por mim e acho que ultimamente vem sendo divulgados uma serie de estudos que ajudam a provar o porque do interesse por GRU e por SP. Foi so isto que quis mostrar....

 

PS: Ah, voce tem toda razao quanto ao excessivo numero de conexoes feitas em SP (principalmente em CGH). Tb acho um absurdo esta concentracao, mas este assunto e suas razoes ja foram discutidas em outros topicos.

 

Abracos,

Link to comment
Share on other sites

Guest SAO SAMPA

a proposito, vc conseguiu as bandeirinhas das cias aereas?

 

Eric

 

Eric, Ainda nao tive tempo. mas valeu pela dica.

Qualquer problema, te aviso.

 

Abracao,

Link to comment
Share on other sites

Guest SAO SAMPA

Desculpe, cometi um erro acima (100% dos Alemaes desembarcarem por GRU).

 

Esqueci do FRA-GIG da RG e LH no GIG em 2003, ano da pesquisa. Portanto, mais uma razao para se achar que o numero é exagerado e leva em conta os pax em conexao achando que a pesquisa foi feita na porta dos avioes da LH e da RG...naquele tempo, chegava muita gente pelo GIG tambem.

 

Abracos,

Link to comment
Share on other sites

Senhores,

 

A pesquisa é clara, o número alto de São Paulo reflete a SEDE DAS CIAS AÉREAS, a pesquisa diz claramente " SP concentra X% pois é a SEDE da maioria das empresas, e a SEDE contabiliza 100% da receita, independente da ORIGEM REAL "

 

É igual a número de PIB, mesmo CONCEITO, a sede da empresa ou do banco, concentra 100% da atividade, INDEPENDENTE de onde a receita é REALMENTE GERADA.

 

O que fica em São Paulo: Tam, Gol, Ocean Air as cias estrangeiras quase todas (excessão da TAAG, Air Europa), algumas das grandes redes hoteleiras (Accor que tem mais de 150 hotéis no Brasil), pelo menos 50% das consolidadoras....

 

Essa pesquisa NÃO DIZ QUE 43% DAS PESSOAS FORAM PARA SÃO PAULO, diz que 43% da receita fica COM EMPRESAS COM SEDE EM SÃO PAULO.

 

Mas as cias voam para o Rio, as pessoas fazem conexão em São Paulo, a Accor tem hotéis pelo Brasil, e por aí vai.

 

Do que adianta trazer uma pesquisa com essa pra dizer que SP é o tal ?

 

A receita de origem das famílias (nesse caso EFETIVAMENTE do estado) sim é um dado importante pois atesta o poder de compra de passagens aéreas das famílias, e mostra uma distribuição mais homogênea.

 

E além do mais, Ok, São Paulo é sede de 43%, mas fico contente em confirmar mais uma vez, que o RESTO do Brasil responde por 57% mesmo tendo que passar por São Paulo. E se for para comparar, o PIB do Rio quase gera o dobro de atividade turistica, o de São Paulo não, ou seja, apesar da análise sempre comparativa (o que não deixa de ser um erro dado o peso econômico de SP), quantitativamente um estado com 12 a 13% do PIB ter 20% do turismo é muito bom comparando com outro entre 32 e 34% do PIB que detém 43%.

 

Qual o ponto ????

Link to comment
Share on other sites

Bom, vendo a entrevista com o presidente da SPTuris, o mesmo disse que este n° é o de pessoas que visitam SP, onde a cada dia são abertos 14 novos eventos (Feiras e Congressos), mais de 5000 ao ano, e, inclusive dos navios que passam pelo porto de Santos, um número expressivo de passageiros aproveitam e vem até a capital para fazer compras visto que pelo valor do real perante o dolar e, principalmente do euro, é mais que compensador.

 

Bom, palavras do presidente da SPTuris.

Link to comment
Share on other sites

Bom, vendo a entrevista com o presidente da SPTuris, o mesmo disse que este n° é o de pessoas que visitam SP, onde a cada dia são abertos 14 novos eventos (Feiras e Congressos), mais de 5000 ao ano, e, inclusive dos navios que passam pelo porto de Santos, um número expressivo de passageiros aproveitam e vem até a capital para fazer compras visto que pelo valor do real perante o dolar e, principalmente do euro, é mais que compensador.

 

Bom, palavras do presidente da SPTuris.

 

Não desmereço as palavras do Presidente da SPTuris.

 

Mas vamos a alguns fatos para discutirmos:

 

1- Chileno, Argentino, Europeu e americano não vem ao Brasil para fazer compra de eletro-eletrônicos, nos países de origem tudo é mais barato e em algumas nações sistemas elétrico e de TV são diferentes dos nossos o que inviabiliza as compras.

 

2- Entre comprar uma camisa social em Nova York por US$ 29,00 (de marca!) uma Vila Romana no Brasil por R$ 139,00 e uma camisa social de boa textura em Buenos Aires por P$ 70,00, qual seria decisão racional ?

 

3- Quem gasta em roupa em São Paulo, são principalmente brasileiros.

 

4- Estrangeiro visitando o Brasil gasta em hotel e restaurante, e em passeios!

 

5- Navios que passam em Santos, em geral são embarques dos próprios paulistas, e já li matéria na imprensa de Santos sobre isso.

 

6- Sem duvida alguma SP domina a área de cursos, seminários corporativos, treinamentos, mas tenha em vista que é isso que a SP Turismo conta, do pequeno ao grande evento. Recomendo visitar o Guanabara Palace Hotel e outros e você vai ver quantos seminários também ocorrem no Rio. Recomendo visitar os hotéis principais de Minas e você também vai ver a quantidade de eventos que acontece por lá, isso é generalizado, mas é maior sem duvida em SP pois primeiro a rede hoteleira de SP é pelo menos o dobro da rede do Rio.

 

7- Para quem quiser comparar preços, além da camisa social... uma TV de Plasma aqui custa US$ 800, uma TV de LCD de 32" US$ 650, um notebook a partir de US$ 499,

 

8- Alguém vê turista saindo de GRU ou GIG com caixas grandes (exceto os Angolanos) ?

 

9- SP tem receita alta por causa do numero de brasileiros que visitam a cidade (sem duvida imenso) e eu cansei de ver a mulherada de Salvador, Recife, Fortaleza e até do Rio comprando horrores nos shoppings paulistas. Mas o contrário também rola e é muito fácil ver um avião da ponte aérea no sábado com "peruas" pra lá e pra cá.

 

10- Americanos: eu diria que essa relação é muito exagerada.... quase 70% dos americanos em uma cidade só ? Considerando 2 vôos diários em um universo de 2 e mais as tags GRU-GIG significa que todos os americanos praticamente que vão para GRU ficam em São Paulo ????

Link to comment
Share on other sites

Essa conversa está indo para o lado da xenofobia contra SP.

O que as pessoas que gostam de aviação gostariam é que os aeroportos de suas cidades tivessem a maior quantidade de vôos possível: Ariana p/ Cabul, Vietnam p/Hanoi, Air Austral p/ Reunião, etc, ... .

Mas a realidade é que as empresas fazem pesquisas para saber se há demanda para os vôos que pretendem lançar.

Link to comment
Share on other sites

Essa conversa está indo para o lado da xenofobia contra SP.

 

A conversa está virando anti-SP ou as notícias são ufanistas demais?

 

Mas a realidade é que as empresas fazem pesquisas para saber se há demanda para os vôos que pretendem lançar.

 

Aumentar o comissionamento de agentes para se vender GRU enquanto outros destinos lotam os vôos disponíveis (notoriamente GIG e nordeste) dentre outros artificios utilizados pelas empresas aéreas mostra que tais empresas não pesquisam coisa nenhuma simplesmente partem da velha e batida (e burra) noção de que SP é o "filé" e pronto. Ai quando questionadas dizem sobre tais "pesquisas", tudo pra inglês ver.

Link to comment
Share on other sites

Essa conversa está indo para o lado da xenofobia contra SP.

O que as pessoas que gostam de aviação gostariam é que os aeroportos de suas cidades tivessem a maior quantidade de vôos possível: Ariana p/ Cabul, Vietnam p/Hanoi, Air Austral p/ Reunião, etc, ... .

Mas a realidade é que as empresas fazem pesquisas para saber se há demanda para os vôos que pretendem lançar.

 

Com todo o respeito do mundo Sr. Rafard,

 

Costumo tratar a todos os usuários com o maior respeito do mundo independente de comentário, opinião, e principalmente, respeito muito a opinião de cada um, pois é algo pessoal.

 

Ninguém aqui quer mudar a opinião de ninguém, lancei dados em discussão assim como outros, e como um fórum de discussão (o próprio nome já traz o vocábulo), é aberto para se discutir um assunto.

 

Não penso que seja xenofobia, nem qualquer outra coisa. E como xenofobia entre outras coisas pode significar "disturbio psiquiatrico" acredito que seja educado de sua parte não usar tal palavra.

 

Tenho certeza que você odiaria que alguém em algum momento lhe desse um alcunha de qualquer tipo, ainda mais por conta de opiniões, que mais uma vez, se tratam de algo totalmente pessoal.

 

Portanto, solicito em suas futuras postagens:

 

3.1 - Por favor respeitem uns aos outros e escolham suas palavras sabiamente. Cada usuário tem seu próprio ponto de vista e este tem que ser respeitado. Se você tem algum problema com outro usuário ou não aprova algum tópico ou post e é capaz de mostrar que ele viola alguma regra, utilize o botão "Reportar". Pode-se também mandar uma mensagem privada para os moderadores a respeito do assunto.

 

>>> Eu aprendi a respeitar todos os mais de 1.300 usuários do CR, independente de idade, religião, credo ou cor. Respeito Paulistas, cariocas, mineiros, baianos, portugueses e entendo que só assim serei respeitado.

 

3.4 Não poste mensagens sobre como você acha determinado usuário ou tópico irrelevante, estúpido ou monótono.

 

>>> Se achou um tópico forte, pode discutir a vontade, mas não chame de xenofóbico. Senão gostou, não precisa postar.

 

3.7- Não faça afirmações difamatórias. Incluindo, mas não estando limitado a, afirmações falsas e maliciosas com o objetivo de denegrir a reputação de uma empresa, pessoa, grupo de indivíduos, família ou vida pessoal.

 

>>> Para que difamar quem você nem conhece ? Por favor respeite nossos usuários para ser respeitado por todos, independente da qualidade de suas idéias e opiniões. Respeito é bom e todos nós adoramos.

 

3.19 Palavras chulas serão eventualmente aceitas, SOMENTE quando utilizadas dentro de um contexto, para enfatizar um ponto. Não é tolerado o seu uso gratuito ou ofensivo.

 

>>> Pense duas vezes antes de dizer que alguém sofre de xenofobia. Isso é algo que pode estar diretamente relacionado a aversão à raças e culturas, e é terminante proibida por nossa Constituição Federal.

 

 

Atenciosamente,

 

Andre Felipe Fernandes

Colaborador Contato Radar

Link to comment
Share on other sites

Essa conversa está indo para o lado da xenofobia contra SP.

 

:thumbsdown_still: :thumbsdown_still:

Aqui falamos sobre vôos, aviões, rotas, frequências...não em raças, povos, religião, etc...

 

Podia substituir a palavra.

Link to comment
Share on other sites

:thumbsdown_still: :thumbsdown_still:

Aqui falamos sobre vôos, aviões, rotas, frequências...não em raças, povos, religião, etc...

 

Podia substituir a palavra.

 

Se peguei pesado com essa palavra (que significa aversão a povos e religiôes) me desculpem, não foi essa minha intenção o que quis dizer é que está parecendo que SP faz como RJ, MG, BA, GO, ... que deram incentivos fiscais para montadoras irem para esses estados pois se não houvessem os mesmos certamente elas ficariam em SP, pois é onde está a maior parte do mercado consumidor, aqui há + de 41 milhões de habitantes (22 % da população).

A maioria dos vôos internacionais para o nordeste é fretado, assim como os vôos p/ ARG. e URU. saem de outros pontos do Brasil, e fazem escala na região sul, não têm inicio nos 3 estados, assim como o GIG está quase "as moscas" em se tratando de vôos internacionais.

Link to comment
Share on other sites

Se peguei pesado com essa palavra (que significa aversão a povos e religiôes) me desculpem, não foi essa minha intenção o que quis dizer é que está parecendo que SP faz como RJ, MG, BA, GO, ... que deram incentivos fiscais para montadoras irem para esses estados pois se não houvessem os mesmos certamente elas ficariam em SP, pois é onde está a maior parte do mercado consumidor, aqui há + de 41 milhões de habitantes (22 % da população).

A maioria dos vôos internacionais para o nordeste é fretado, assim como os vôos p/ ARG. e URU. saem de outros pontos do Brasil, e fazem escala na região sul, não têm inicio nos 3 estados, assim como o GIG está quase "as moscas" em se tratando de vôos internacionais.

 

Obrigado por reconhecer o uso indevido da palavra.

 

Rafard, justamente o que muito discutimos é o fato de que não obstante a incontestável liderança econômica de São Paulo, somos um país de mais de 170 milhões de pessoas (existem outros 78%) que vive, trabalha, voa ao exterior, recebe turistas, recebe viajantes a negócios..

 

Ninguém aqui atira injustificadamente contra São Paulo, mas uma boa parte dos usuários prega que deveria acontecer uma descentralização pois hoje GRU recebe 8 milhões dos quase 12 milhões de viajantes internacionais do país.

 

O conceito de concentração (você deve conhecer o índice de Gini, criado pelo matemático italiano Conrado Gini, que mede a concentração de renda) é bem claro e alarmante e é igual a um comerciante buscando um ponto comercial em São Paulo, Praça da Republica ou Vinte e Cinco ? Vinte e Cinco sem dúvida.

Ou um andar comercial, Barão de Itapetininga ou Faria Lima ? Todos iriam hoje para a Faria Lima.

 

E desconcentrar não afetaria São Paulo, pelo contrário, como SP é o Centro Econômico do Brasil, de certo aumentaria a demanda de viagens domésticas nas duas direções , SP-Outras Cidades e Outras Cidades-SP, garantindo assim um crescimento equilibrado.

 

Um forte abraço,

 

Felipe

Link to comment
Share on other sites

O que poderia ser feito no Brasil, seria seguir o exemplo dos EUA, onde cada empresa tem seu "hub" ou masi de um ex: DL: ATL/CVG, AA: MIA,DFW, UA: ORD, LAX, CO: EWR, HOU, Alaska Air: ANC, LAX, US: PHL, BOS, America West: PHX, LAS, JetBlue: BOS, JFK, NW: MSP, DTW, isso só para citar as 9 mais conhecidas.

Aqui, poderia-se muito bem fazer "hubs" em: SSA, GIG, GRU, BSB, FOR, BHZ, MAO,... enfim, distribuir mais as empresas.

Só não fazem isso, acho, pois as empresas que ficassem com GRU, BSB e GIG, seriam acusadas de terem "dado grana por fora". Pois são os maiores mercados e a sede do poder respectivamente, e quem ficasse com BHZ por exemplo, iria levantar essa suspeita, pois aqui no Brasil as pessoas fazem o contrário da Constituição: Você é culpado até que prove o contrário, e não o inversso, basta ver a moça que perdeu a visão na cadeia pois foi acusada de ter dado cocaína pra filha, quando depois, ficou provado que não era cocaina.

Desculpe fugir um pouco do assunto, mas foi só para dar um exemplo de como as pessoas são!!!

 

Um abraço Felipe!!!

Link to comment
Share on other sites

Rafard,

 

Em nosso país falta visão, empreendedorismo, venture-capital e muito mais.

 

Eu comento em privado com alguns membros que existem mercados virtualmente inexplorados (indo de encontro ao seu comentário), que poderiam acomodar uma cia aérea de médio porte (REC, SSA, FOR, MAO, CNF) que poderiam carregar a "bandeira" local, assim como existe no transporte rodoviário (temos dois grandes grupos Itapemirim e 1001/Cometa/Expresso do Sul, o resto são operadores locais).

 

E descentralizar significa mais renda distribuída, mas velocidade de acesso aos mercados, criando mais demanda e mais massa para todos.

 

Agora convido você a refletir: Imagine se os passageiros de CWB, POA, JOI, NVT, RAO e outros que se destinam a outras cidades que não São Paulo, tivessem a oportunidade de escolher não entre 1 unico Hub, mas 3 ou 4.

 

Penso que teríamos mercados mais fortes, e com isso todos ganhariam pois com empresas e negócios fortes por todo o Brasil, São Paulo teria sem dúvida uma demanda ainda maior de produtos e serviços a atender/oferecer, aumentando a sua própria demanda de viagens. Acabaria que o espaço criado pelo vácuo dos vôos de conexão, seria lentamente preenchido com passageiros O&D, e teriamos um crescimento de 10 a 15% anuais durante 4 a 10 anos, com tempo para preparar nossos aeroportos e sistemas viários.

 

E realmente, temos muitos erros em nossas leis, não sabemos educar nosso povo adequadamente, e tudo isso inibe nosso crescimento em todas as esferas.

 

Abraços,

Felipe

Link to comment
Share on other sites

O que no Brasil precisa mudar, eh essa história de se pensar somente em SP e RJ, pois temos outros 5560 municipios, e pra começar deveriam ter feito os jogos panamericanos por exemplo em SLZ, que tem rede hoteleira, aeroporto internacional, que são necessários para se candidatar para uma olimpiada ou pan, além de ficar em um dos estados mais pobres do Brasil.

BCN após jogos de 1992, recebeu um aumento consideravel de turistas do mundo todo, então porque fazer no Rio, sse já há mercado consumidor, no lá!!!

Aposto com quem quiser que se um dia isso acontecesse, SLZ teria um "boom" de turistas estrangeiros principalmente, pois não conhecem na sua maioria cidades que não BPS, SSA. FOR, NAT, REC, MCZ, e mais uma ou duas.

Falta também um pouco de propaganda para o MA, pois tenho certeza que vôos fretados pra lá fariam sucesso, como os da LAN p/ SSA, e da PLUNA p/MCZ.

Mas falar o que de um estado onde a familia que manda (Sarney) tem o pai representando AP, e o filho o PA, sendo que ambos fizeram isso para dar espaço para o resto da família, pois afinal o numero de políticos em BSB é limitado por estado!!!!

Resta esperar o Pan, que na minha opinião será um fracasso de visitantes estrangeiros, para ver que temos que apostar em áreas ainda inexploradas por Cias. Aéreas estrangeiras!!!

Link to comment
Share on other sites

Rafard, com todo o respeito a você e a SLZ, estive lá há alguns mêses e, infelizmente, foi muito aquém do que imaginava.

 

É uma cidadezinha até que razoável pra se visitar uma vez na vida mas pra um evento deste porte, sinceramente, não cabe mesmo.

 

A infra-estrutura hoteleira se resume aos poucos hoteis da faixa costeira e alguns ali próximos ao centro.

 

Sem contar a infra-estrutura olímpica (ginásios, estádios...) e as próprias opções turisticas que se resumem a praias de beleza simplória, o parque dos Lençóis, que é bonito mas, ao meu ver, não chega aos pés de, por exemplo, Genipabú ou Jeriquaquara, Caburé e algumas outras poucas opções.

 

Fiquei realmente decepcionado com SLZ e olha que, fora THE, era a única capital que ainda não conhecia.

 

Mas enfim, há alguns anos li uma matéria dizendo que o Uruguai ,com Punta del este, havia recebido mais turistas que o Brasil, é lamentável pois temou um país de dimensões continentais, 9 mil km de praias, Amazonia, Pantanal, Cataratas do Iguaçu, Noronha, Bonito, Serras Gauchas, Rio de Janeiro com suas maravilhas, um nordeste de encantar qualquer gringo que pise alí, enfim, poderiamos ser uma das maiores potencias turisticas do mundo mas infelizmente isso não acontece por falta de vontade e competência, falta uma Embratur mais pró-ativa, inteligencia pra mostra que SP não é só concreto, que o Rio não é só carnaval e que o nordeste não é só prostituição infantil.

 

Quando isto acontecer, aí sim teremos vôos internacionais saindo dos quatro cantos deste país, sem precisar passar por GRU e com um excelente índice de aproveitamento.

Link to comment
Share on other sites

Resta esperar o Pan, que na minha opinião será um fracasso de visitantes estrangeiros, para ver que temos que apostar em áreas ainda inexploradas por Cias. Aéreas estrangeiras!!!

 

Espero com todo respeito que vc esteja errado e depois diga aqui mesmo que vc se equivocou com o que vc escreveu.

Link to comment
Share on other sites

Guest SAO SAMPA

BIG GIG,

 

Acredito que o que ele escreveu nao seja de forma nenhuma um desejo dele, mas uma constatacao.

Dos 500 a 700 mil de turistas previstos no PAN, posso apostar que 90% serao Brasileiros (SP e MG mais fortemente ate pela proximidade). Da America do Sul, ainda podem vir alguns milhares de espectadores, mais para usufruir da beleza do RJ do que para acompanhar todas as competicoes.

Mas da Am Central, Mexico, EUA e Canada, vira muita gente, mas de comissoes tecnicas, familiares dos atletas e turistas que tambem viriam ao RJ (ou ao Brasil) para passar parte de suas ferias de verao.

 

Acredito que todos devemos torcer pelo sucesso total deste PAN que possibilitara que o Brasil seja sede de outras competicoes importantes ja que somos um pais conhecido pela excelencia no futebol e com casos de sucesso como Maria Esther Bueno e Guga no tenis, Piquet, Senna na F1 (e quem sabe Felipe Massa), o volley masc e feminino e por ai vai...

 

Lembrando que esta nao sera a primeira vez que o Brasil sedia o PAN, tendo SP sediado em 1963 e com muito sucesso (apesar de ter sido 60% do tamanho desta).

Link to comment
Share on other sites

Guest SAO SAMPA

LipeGIG:

3- Quem gasta em roupa em São Paulo, são principalmente brasileiros.

 

4- Estrangeiro visitando o Brasil gasta em hotel e restaurante, e em passeios!

 

5- Navios que passam em Santos, em geral são embarques dos próprios paulistas, e já li matéria na imprensa de Santos sobre isso.

 

 

So uma correcao aqui: os estrangeiros que vem a SP, em sua maioria homens de negocios (e portanto com maior poder de compra), acabam contribuindo e muito com os gastos em compras em geral na cidade de SP, principalmente no mercado de alto luxo. Va ate a Daslu, Oscar Freire, Shoppings Iguatemi, Morumbi, Higienopolis (entre outros), alem das boutiques dos hoteis 5 e 4 estrelas e voce vera o percentual dos gastos dos estrangeiros. Eu mesmo sempre que recepciono estrangeiros do Bco onde trabalho ou de outras empresas em SP os levo para fazer compras e, indiscutivelmente, SP é um paraiso neste sentido. Claro que com o Real valorizado, acabou a "farra do Boi", mas que o gringo ainda compra uma joia com pedras brasileiras ou uma roupa para a esposa e filhos, pode ter certeza que compra.

 

Sem duvida que Santos (e regiao) nao tem a mesma atratividade como o Rio, Salvador, Buzios, Ilhabela, entre outras para os estrangeiros, mas esta havendo um esforco da SPTuris com os orgaos de turismo da Baixada para que os estrangeiros que la aportam, saiam e facam passeios de dia inteiro por Santos, Guaruja e Sao Paulo. Santos recuperou toda sua regiao central (Bolsa do Cafe, passeio de trem antigo pelo centro, alem da Orla que possui o maior jardim a beira-mar do mundo e super bem cuidado, o maior aquario da Am do Sul no Guaruja, etc...) e os numeros de estrangeiros nestas regioes tem crescido a taxas acima de 30% ao ano. Potencial existe...

 

Abracos,

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade