Jump to content

Governo não ajudará aéreas, diz ministra Gleisi Hoffmann


PR-VBB

Recommended Posts

05/10/2013 - 09:25

 

Empresas têm feito pedidos para sair do período de dificuldades que atravessam

ministros-estado-20120216-21-size-598.jp

 

 

O governo federal não pretende socorrer as companhias aéreas brasileiras, que fizeram em agosto vários pedidos para sair do período de dificuldades que atravessam. Segundo a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o governo entende já ter concedido incentivos e feito "colaborações importantes" para ajudar as companhias aéreas a enfrentar as dificuldades financeiras.

A ministra disse que o governo "tem limites" para ajudar as empresas e que a alteração na fórmula de cálculo do preço do querosene de aviação, um dos pedidos das companhias aéreas, é "uma discussão com a Petrobras".

"Demos uma colaboração importante, fizemos um bom pedaço", afirmou Gleisi ao jornal O Estado de S. Paulo. Ela disse ainda que há riscos do negócio implícitos assumidos na operação. "A variação de câmbio e o impacto dessa realidade é do cotidiano delas, é do risco", afirmou.

As empresas têm pressionado por um socorro oficial. Querem, entre outros pontos, a revisão da fórmula adotada para os preços do querosene de aviação, a desoneração tributária e a equalização do ICMS em 4% entre os estados. "Esse é um ponto da Petrobras, uma discussão com a Petrobrás. Não entramos nisso", resumiu Gleisi sobre a reivindicação.

As empresas pedem ainda uma redução do peso das taxas aeroportuárias e aeronáuticas, equivalentes a 6% do custo total da operação.

Gleisi lembrou algumas ações recentes do governo para o setor aéreo: "Demos incentivos e colaborações importantes, como a desoneração da folha (de pagamentos). Não deixamos aumentar tarifas aeroviárias no final do ano e estamos tirando as tarifas aeroportuárias de aeroportos regionais. Isso tudo ajuda."

(Com Estadão Conteúdo)

http://veja.abril.com.br/noticia/economia/governo-nao-ajudara-aereas-afirma-ministra-gleisi?utm_source=redesabril_veja&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_veja&utm_content=feed&

Link to comment
Share on other sites

Errada ela não está. Mas é um abuso você pagar 25% de ICMS em vôos domésticos. Política estúpida do governo brasileiro. Temos em um país lindas paisagens e destinos de tirar o fôlego. Mas incrivelmente, é mais barato você ir para Miami em julho do que ir para Salvador, por exemplo. E não é somente em passagem aérea. Hotel, aluguel de veículos, alimentação...

É triste, mas me divirto muito mais pagando menos, indo para U.S.

Link to comment
Share on other sites

"Demos uma colaboração importante, fizemos um bom pedaço", afirmou Gleisi ao jornal O Estado de S. Paulo. Ela disse ainda que há riscos do negócio implícitos assumidos na operação. "A variação de câmbio e o impacto dessa realidade é do cotidiano delas, é do risco", afirmou.

http://veja.abril.com.br/noticia/economia/governo-nao-ajudara-aereas-afirma-ministra-gleisi?utm_source=redesabril_veja&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_veja&utm_content=feed&

 

Só que não.

Link to comment
Share on other sites

Governo populista é isso aí. Cidades cheias de carros, sem estrutura, e o governo acabou de lançar mais um programa de incentivo ao transporte individual.

 

Sr. Prefeito de SP vai fud** a população pra aumentar o IPTU pra manter o busão a 3 reais. Mas demitir funcionalismo excessivo e combater corrupção ninguém faz...

 

Parabéns - novamente - aos eleitores. Todos merecemos isso.

 

Começo a torcer cada vez mais pela quebra do país...

Link to comment
Share on other sites

A saída das empresas é aumentar a passagem. Vão ter que abrir mão da concorrência predatória, em que uma empresa fica no prejuízo vendendo passagem barata apenas para pegar os passageiros da outra, etc.

Link to comment
Share on other sites

Se o governo não ajuda, poderia ao menos não atrapalhar? O que vemos hoje é um aumento significativo do movimento das estrangeiras contrapondo a uma diminuição drástica da atuação da(s) nacional(ais). E em termos internos... o duopólio existente é uma demonstração de que o gerenciamento estrutural imposto pelo governo já causou todos os males possíveis. Penso até que o termo "ajuda" é inadequado. Que o governo forneça "condições". É isso.

Link to comment
Share on other sites

Errada ela não está. Mas é um abuso você pagar 25% de ICMS em vôos domésticos. Política estúpida do governo brasileiro. Temos em um país lindas paisagens e destinos de tirar o fôlego. Mas incrivelmente, é mais barato você ir para Miami em julho do que ir para Salvador, por exemplo. E não é somente em passagem aérea. Hotel, aluguel de veículos, alimentação...

É triste, mas me divirto muito mais pagando menos, indo para U.S.

 

 

O ICMS, um dos mais caros impostos do país, é determinado pelo governo e cada Estado.

 

Em SP pagamos 35% de ICMS sobre a energia elétrica.

Link to comment
Share on other sites

No 3º trimestre, o dólar voltou a R$2,20, o preço do QAV no mercado internacional caiu de 3 para 2.80 dólares o galão, então acredito que todas as aéreas terão lucro. Agora qualquer oscilação do dólar voltam os problemas. E o mercado trabalha com projeção de dólar de R$2,50 para o ano que vem, voltar a crescer fica difícil......

Link to comment
Share on other sites

 

O ICMS, um dos mais caros impostos do país, é determinado pelo governo e cada Estado.

 

Em SP pagamos 35% de ICMS sobre a energia elétrica.

Só isso? Ta baratinho, né? Brasileiro ganha bem demais.

Link to comment
Share on other sites

Vão dizer que sou viúva em 3...2...1... mas tenho que falar.

 

O PT deixou a Varig quebrar em ano de eleição, e vcs acharam mesmo que ele ia ajudar as aéreas em um ano que não é de eleição?

Link to comment
Share on other sites

Melhor dizer de uma vez que não vai ajudar do que ficar de enrolação, promessas, infindáveis visitas a gabinetes para puxar o saco e no fim só quem vai lucrar são os políticos, para faturar com mídia e "apoios" sob diversas formas, como foi feito em seis anos no Varig.

 

Dizer que não vai fazer nada e pronto pode ser a melhor solução.

Link to comment
Share on other sites

Muito longe de defender o PT, e muito menos Lula,mas Varig assim como a Vasp ja vinha mal das pernas há alguns anos .Lembrando tambem que a Transbrasil quebrou no governo FHC.

Link to comment
Share on other sites

Vão dizer que sou viúva em 3...2...1... mas tenho que falar.

 

O PT deixou a Varig quebrar em ano de eleição, e vcs acharam mesmo que ele ia ajudar as aéreas em um ano que não é de eleição?

Cabe a nós eleitores fazer a nossa parte nas urnas NÃO votando em NINGUÉM do PT, acredito que só o pessoal do bolsa família votará nesses P*#@# !

Quem trabalha em aviação ou que utiliza o transporte aéreo não pode votar nesse partido !

Link to comment
Share on other sites

Vai jogar as companhias no lixo como fizeram com Transbrasil, Varig e Vasp.

Não entendo qual a dificuldade em ajudar, o governo japonês ajudou a JAL, o norte americano a American Airlines e outras companhias, agora o nosso governo tem uma enorme dificuldade em dar uma força para uma empresa brasileira, eles preferem que a empresa quebre e de lugar para outra, de preferencia de algum companheiro :puto:

 

Lamentável! :anta:

Link to comment
Share on other sites

Vai jogar as companhias no lixo como fizeram com Transbrasil, Varig e Vasp.

 

Não entendo qual a dificuldade em ajudar, o governo japonês ajudou a JAL, o norte americano a American Airlines e outras companhias, agora o nosso governo tem uma enorme dificuldade em dar uma força para uma empresa brasileira, eles preferem que a empresa quebre e de lugar para outra, de preferencia de algum companheiro :#####:

 

Lamentável! :anta:

Mas olha os países também , Japão e EUA . E outra , na minha opinião , a aviação não deve ser prioridade para o dinheiro publico , tem saúde , educação , moradia , etc .... Mas opa ... , esquece , estamos no Brasil , um país em que um preso é deputado :Brazil:

Link to comment
Share on other sites

A equalização do ICMS é sem dúvida uma necessidade, não só para aviação civil....é rídiculo ter um regime fiscal tão confuso, intrincado e ineficiente..mas resolver a questão por decreto da noite para o dia, pode surtir efeito contrário com companhias aumentando capacidade, endividamento, guerra tarifaria com todos competindo pelos mesmos slots... pela falta de infraestrutura...A ajuda que o setor precisa ao meu ver, é que o Estado faça a sua parte, modernizando e aumentando a capacidade da infraestrutura, com instituições reguladoras fortes, transparentes e um ambiente fiscal claro....A realidade seria diferente se esse Governo fosse competente para deixar o Estado cumprir apenas o papel do Estado...

Link to comment
Share on other sites

E eles vão diminuir a arrecadação deles?

Um desgoverno com uma sanha e um apetite como jamais visto na história do Brasil, e eles vão ser incoerentes com os próprios princípios?

 

Ajudar a bancar com advogados a escumalha que já foi condenada, isso eles se unem vitelinamente.

 

E a Vanda não tá pra brincadeira não.... Tanto que , o tão propalado pacote de incentivo pra aviação regional - citado pela aspone dela - até agora só tá no papel, e higiênico né.....

 

Eeeeee malandro, essa galera tá saindo pior que a encomenda. E tem gente que ainda brada a plenos pulmões e defende gente com esse expertise de administração, e gestão no âmbito federal (que, via de regra, tem promiscuidade com o espectro pessoal....)

 

Uma hora a casa dessa gente cai, e vai cair feio.

Link to comment
Share on other sites

aos que ficam dizendo que o governo não tem mesmo que interferir nas empresas privadas, quero lembrar que esse governo interfere sim via bndes, mas só naquelas empresas nas quais o governo considera "importantes", por favor, vamos nos informar mais antes de postar certas coisas aqui.

Link to comment
Share on other sites

aos que ficam dizendo que o governo não tem mesmo que interferir nas empresas privadas, quero lembrar que esse governo interfere sim via bndes, mas só naquelas empresas nas quais o governo considera "importantes", por favor, vamos nos informar mais antes de postar certas coisas aqui.

Pois é, BNDES injetará mais de dois bi na fusão Oi-PT.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade