Jump to content

Barulhos em aviões põem medo em quem já não gosta de voar


jambock

Recommended Posts

Meus prezados:

Barulhos em aviões despertam medo em quem já não gosta de voar

O avião decola do aeroporto de Congonhas (na zona sul de São Paulo) e, cerca de um minuto depois, perde potência e interrompe a subida. Os motores passam a roncar cada vez mais e mais fraco, como se fossem parar.

"Esse é um dos barulhos mais desesperadores. Parece que a turbina parou e o avião vai cair", diz Mariana Rayol, 34, consultora de comunicação, que tem verdadeiro "pavor" de voar desde os dez.

Entre os que têm algum medo de avião, quem nunca se pegou pensando assim?

Pois a Folha entrevistou pilotos para descobrir esta e outras respostas.

Logo após a decolagem, o avião precisa atender a uma restrição de altitude (geralmente de 1.830 metros) e de velocidade (352 km por hora), imposta pelo controle de tráfego aéreo.

Isso em razão das aeronaves que se aproximam dos aeroportos de Congonhas e de Cumbica --daí a (temida) redução de potência.

Triviais para profissionais da aviação, sons como esse fazem gelar passageiros novatos ou até mesmo aqueles que têm algum temor de voar.

Outro exemplo: e se você estiver sentado nas primeiras fileiras da aeronave e, segundos antes de o jato tocar a pista, ouvir três apitos semelhantes ao de um alarme a disparar (nos Boeings da Gol) ou ao de um toque de celular (nos Airbus da TAM e da Avianca) seria esse o fim?

Não. É o piloto que desligou o piloto automático (que controla o avião na maior parte do voo) para aterrissar a aeronave manualmente.

"É um dos sons mais fortes emitidos pelo avião, para chamar a atenção dos pilotos", afirma um veterano comandante da Gol.

"O passageiro com conhecimento perde o medo", diz Luiz Bassani, 58, comandante aposentado que trabalhou quase três décadas na Varig.

Hoje ele atua como "personal flyer" --viaja ao lado de passageiros com medo de voar. "Quando a pessoa sabe o que é aquele barulho, depois até ri."

Os serviços de Bassani custam US$ 250 a hora (R$ 545), mais a passagem aérea. Segundo ele, o medo é potencializado por notícias de acidentes e incidentes divulgados na mídia.

COSTUME

Entre os outros ruídos que todo voo faz estão o acionamento dos flaps, uma extensão na asa que aumenta a sustentação do avião; o freio aerodinâmico, que ajuda a reduzir a velocidade do avião quando ele ainda está no ar; o movimento de baixar e recolher o trem de pouso.

"Já tive bem mais medo. Comecei a viajar bastante e me acostumei Se o barulho é familiar, sei que está tudo bem. Mas, se for um barulho diferente, entro em pânico até saber o que está acontecendo", afirma a relações-públicas Taiane Alves, 32.

O vocalista Roger Moreira, 57, do Ultraje a Rigor, também aprendeu a identificar a que correspondem os barulhos que lhe incomodam (e apavoram) durante o voo.

Mas isso não é suficiente para tirar o pânico que sentia a cada viagem aérea.

Sentia porque ele não viaja de avião desde 1995. Já tentou hipnose, sensibilização, foi a simulador e nada. "Meu lado racional sabe o que está acontecendo, mas o emocional toma conta", afirma.


Fonte: RICARDO GALLO para a Folha de São Paulo, via CECOMSAER 27 out 2013

 

Pô! Há pessoas que pagam US$250 a hora? Eu topo fazer por R$250,00
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 52
  • Created
  • Last Reply

Eu hein, face o medo natural, tá todo mundo neurótico atualmente

 

Imagina colocar um 707, 727, 732, IL-76, TU-154, um atrás do outro, com as turbinas a todo vapor com pessoas assim?

 

Vão é surtar.

Link to comment
Share on other sites

A primeira vez que minha noiva viajou de avião, ela tem muito medo, quando ela escutou o som do trem de pouso e o leve solavanco, sempre viajamos nas asas, ficou bem assusta.

 

Mas normal, se as pessoas procurassem saber o porque dessas coisas deixariam de ter tanto medo! :D

Link to comment
Share on other sites

 

Meus prezados:

Barulhos em aviões despertam medo em quem já não gosta de voar

O avião decola do aeroporto de Congonhas (na zona sul de São Paulo) e, cerca de um minuto depois, perde potência e interrompe a subida. Os motores passam a roncar cada vez mais e mais fraco, como se fossem parar.

"Esse é um dos barulhos mais desesperadores. Parece que a turbina parou e o avião vai cair", diz Mariana Rayol, 34, consultora de comunicação, que tem verdadeiro "pavor" de voar desde os dez.

Entre os que têm algum medo de avião, quem nunca se pegou pensando assim?

Pois a Folha entrevistou pilotos para descobrir esta e outras respostas.

 

Logo após a decolagem, o avião precisa atender a uma restrição de altitude (geralmente de 1.830 metros) e de velocidade (352 km por hora), imposta pelo controle de tráfego aéreo.

Isso em razão das aeronaves que se aproximam dos aeroportos de Congonhas e de Cumbica --daí a (temida) redução de potência.

Triviais para profissionais da aviação, sons como esse fazem gelar passageiros novatos ou até mesmo aqueles que têm algum temor de voar.

Outro exemplo: e se você estiver sentado nas primeiras fileiras da aeronave e, segundos antes de o jato tocar a pista, ouvir três apitos semelhantes ao de um alarme a disparar (nos Boeings da Gol) ou ao de um toque de celular (nos Airbus da TAM e da Avianca) seria esse o fim?

Não. É o piloto que desligou o piloto automático (que controla o avião na maior parte do voo) para aterrissar a aeronave manualmente.

"É um dos sons mais fortes emitidos pelo avião, para chamar a atenção dos pilotos", afirma um veterano comandante da Gol.

"O passageiro com conhecimento perde o medo", diz Luiz Bassani, 58, comandante aposentado que trabalhou quase três décadas na Varig.

Hoje ele atua como "personal flyer" --viaja ao lado de passageiros com medo de voar. "Quando a pessoa sabe o que é aquele barulho, depois até ri."

Os serviços de Bassani custam US$ 250 a hora (R$ 545), mais a passagem aérea. Segundo ele, o medo é potencializado por notícias de acidentes e incidentes divulgados na mídia.

 

COSTUME

Entre os outros ruídos que todo voo faz estão o acionamento dos flaps, uma extensão na asa que aumenta a sustentação do avião; o freio aerodinâmico, que ajuda a reduzir a velocidade do avião quando ele ainda está no ar; o movimento de baixar e recolher o trem de pouso.

"Já tive bem mais medo. Comecei a viajar bastante e me acostumei Se o barulho é familiar, sei que está tudo bem. Mas, se for um barulho diferente, entro em pânico até saber o que está acontecendo", afirma a relações-públicas Taiane Alves, 32.

O vocalista Roger Moreira, 57, do Ultraje a Rigor, também aprendeu a identificar a que correspondem os barulhos que lhe incomodam (e apavoram) durante o voo.

Mas isso não é suficiente para tirar o pânico que sentia a cada viagem aérea.

Sentia porque ele não viaja de avião desde 1995. Já tentou hipnose, sensibilização, foi a simulador e nada. "Meu lado racional sabe o que está acontecendo, mas o emocional toma conta", afirma.

Fonte: RICARDO GALLO para a Folha de São Paulo, via CECOMSAER 27 out 2013

 

Pô! Há pessoas que pagam US$250 a hora? Eu topo fazer por R$250,00

 

 

Orra já vai prostituir o mercado do cara..... :rage:

Link to comment
Share on other sites

 

Pô! Há pessoas que pagam US$250 a hora? Eu topo fazer por R$250,00

 

 

 

 

Orra já vai prostituir o mercado do cara..... :rage:

 

Pagando a passagem de ida e volta? Pra mim isso já basta!

Link to comment
Share on other sites

Isso atende pelo nome de frescura.

Road

 

A frase não combina com sua assinatura! Não é meu caso, mas tem pessoas que realemnte tem pavor até de elevador, outras de cachorro, outras de avião.... Eu acho que é desconhecimento, que pode ser vencido pelo serviço prestado pelo piloto aposentado, e com uma boa terapia. Já vi pessoas recusarem boas ofertas de trabalho na minha area porque envolviam viagens frequentes de avião. Um erro comum de muitas pessoas é julgarem o que os outros sentem pela sua experiencia e conhecimento, com certeza estas pessoas não tem o seu conhecimento técnico.

Link to comment
Share on other sites

Sou personal flyer da minha patroa e vou de graça, alias eu pago a passagem dela ainda! hahaha

 

Na nossa ultima viagem, pegamos um F100 da portugalia de MAD/LIS, eu queria que só depois do voo eu falasse para ela qual maquina era o avião, mas não aguentei e falei logo quando entramos na cabeceira da pista! vei....ele me segurou pelos proximos 40minutos q fiquei com dor na mão por 3 dias! hahaha

 

perco a mulher mas não a piada!

Link to comment
Share on other sites

A redução da potencial Logo após decolagem, principalmente pra quem esta perto dos motores causa um certo desconforto pra quem não está acostumado

Link to comment
Share on other sites

Isso atende pelo nome de frescura.

 

Em alguns casos, sim. Mas em outros, atende pelo nome de doença. A propósito, tripulantes (tanto comerciais quanto técnicos) estão entre os vários tipos de profissionais frequentemente afastados de suas atividades laborais por síndrome do pânico.

 

Com o tempo lidando com o público, aprendi a diferenciar o "faniquito" (que, de fato é maioria) do medo verdadeiro. E aprendi a respeitar quem sofre de medo (seja de avião, ou qualquer outro meio de transporte ou situação). Além do medo, a pessoa tem que enfrentar a vergonha e o julgamento alheio.

Link to comment
Share on other sites

Ah pessoal me perdoem! Mas se é tão fresco assim, vai de ônibus... Pô o cara não pode variar potência que o "boneco" fica com medinho....

Link to comment
Share on other sites

Eu sou entusiasta de aviação, conheço aviação razoavelmente bem, tento ser racional, mas o "cagacinho" sempre vai existir, mesmo sabendo que a segurança é alta.

 

Eu tenho medo de qualquer meio de transporte no qual estou sendo conduzido. Por mais confiança que se tenha no profissional, você fica impotente numa situação de emergência, você está entregue às habilidades motoras e psíquicas de uma pessoa que você nem sabe o nome direito. Acho que meu medo vem daí, da impotência numa situação de emergência. Por isso, a responsabilidade de um piloto é alta, ele está sendo confiado por centenas de pessoas num voo, a tensão sempre existirá.

 

Quem nunca ficou com medo num táxi ou ônibus em que o motorista era barbeiro ou corria muito? Você fica à mercê de uma pessoa desconhecida, e isso é um pouco perturbador.

 

O medo de confiar sua vida a outra pessoa é natural, acontece no avião, no ônibus descendo a serra, na sala de cirurgia, no instrutor de salto etc. No entanto, meu medo é pequeno, normal, nada que me impeça de viajar de avião, mas qualquer turbulência já seria suficiente pra ficar um pouquinho tenso, nada de mais.

 

Link to comment
Share on other sites

Nunca se saberá o que é ter uma fobia até desenvolvê-la.

 

Tenho amiga, ex-comissária da Varig na década de 1980, centenas de viagens ao exterior (fala, além do português, inglês e alemão fluentemente), que, depois de ser mãe, mal conseguia fazer uma ponte aérea. Acabou afastada do trabalho.

 

Trabalhei em agência bancária. Depois do segundo ou terceiro assalto, muitos colegas "machões" tinham crise de choro qdo ouviam clientes falando mais alto... Não são poucos os casos de bancários que não conseguem voltar a uma agência nem como clientes. Olhem que não estou me referindo a assaltos que envolvem sequestro.

Link to comment
Share on other sites

Matéria muito bem escrita!

 

Quanto ao assunto, temos que respeitar os medos e fobias das pessoas. Viajo sempre, e sou acostumado com todos os sons e ruídos de um avião. Agora, e quem nunca viajou?

Link to comment
Share on other sites

Ah pessoal me perdoem! Mas se é tão fresco assim, vai de ônibus... Pô o cara não pode variar potência que o "boneco" fica com medinho....

Você deveria ter mais respeito pelas particularidades de cada um, com certeza você deve ser um "boneco" para certas situações que você não tem o menor conhecimento técnico para entender o que está acontecendo!!!

Link to comment
Share on other sites

É frescura sim.. É minha opinião e deve ser respeitada...
Coisa que não existe nesse lixo que virou o Contato Radar...

Engraçado como os toletes que criam confusão e não respeitam opinião são sempre os mesmos..

 

Quem acha frescura, como eu, ok.. Quem não acha, ok também...

Segue a vida.

Link to comment
Share on other sites

É frescura sim.. É minha opinião e deve ser respeitada...

Coisa que não existe nesse lixo que virou o Contato Radar...

Engraçado como os toletes que criam confusão e não respeitam opinião são sempre os mesmos..

 

Quem acha frescura, como eu, ok.. Quem não acha, ok também...

Segue a vida.

:joinha:

Link to comment
Share on other sites

Posted · Hidden by Road Runner, October 29, 2013 - No reason given
Hidden by Road Runner, October 29, 2013 - No reason given

É frescura sim.. É minha opinião e deve ser respeitada...

Coisa que não existe nesse lixo que virou o Contato Radar...

Engraçado como os toletes que criam confusão e não respeitam opinião são sempre os mesmos..

 

Quem acha frescura, como eu, ok.. Quem não acha, ok também...

Segue a vida.

 

Calma cara, você está estressado, isso não faz bem para a sua saúde, relax que tudo se ajeita....

 

 

Abraços

Link to comment

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade