Jump to content

Na mira da Star Alliance, Azul confirma negociação de codeshare com a TAP


Dilson Rig

Recommended Posts

O fundador e presidente da Azul, David Neeleman, confirmou hoje que a companhia está negociando um acordo de compartilhamento de voos (codeshare) com a TAP. A empresa portuguesa é membro da Star Alliance, que segundo a Imprensa internacional, estaria sondando a companhia brasileira para ocupar, ao lado da Avianca Brasil, o espaço que será deixado a partir do próximo ano pela TAM, que está de malas prontas para a Oneworld.

 

Com a saída da TAM da Star Alliance a TAP precisará de uma nova parceira nacional e o acordo com a Azul faz todo o sentido, já que ambas têm voos para o aeroporto de Campinas, principal hub da brasileira.

Essa pode ser, no entanto, a menor das mudanças. De acordo com o site Capa Centre of Aviation, a Star Alliance estaria interessada em fazer da Azul sua nova integrante. De olho na rede com mais de cem destinos que a companhia herdou da fusão com a Trip, a aliança já teria feito um convite à Azul. A ideia seria inserir a companhia de Neeleman e a Avianca Brasil, que juntas não têm a força da TAM, mas respondem por 24% do mercado aéreo.

O plano, porém, estaria encontrando objeção de outros membros. Isso porque a Azul é vista como uma companhia de baixo custo, apesar de ser um modelo híbrido, semelhante ao da JetBlue, que oferece alguns benefícios aos passageiros. De acordo com parte das companhias, a associação de low costs comprometeria a qualidade dos serviços para os passageiros da Star Alliance, além do que tais companhias não teriam como atender às exigências para se tornarem membros efetivos, obrigando à abertura de concessões ou criação de algum novo formato.

Com relação à Avianca Brasil, o site afirma que a companhia quase entrou na Star Alliance com a Avianca, que apesar de não ser formalmente do mesmo grupo pertence aos mesmos donos. Todavia, a restrição foi um pedido da TAM, que até hoje não compartilha milhas com a colombiana ou com a Copa.

“A Avianca Brasil tem trabalhado para se tornar um membro, atualizando seu sistema de TI e iniciando o processo de cumprimento de todos os requisitos de adesão. Apesar da Star ainda não ter anunciado a companhia como um novo membro, a transportadora está bem no caminho para a adesão, por meio de um programa acelerado, projetado para atender mais de uma dúzia de companhias”, afirma o Capa, para quem a entrada da companhia pode se dar até o final de 2014.

Não é possível para a Avianca Brasil para concluir o processo de adesão até o final de março de 2014. Mas a operadora poderia se juntar à Star logo em finais de 2014, e fornecer alguma cobertura não oficial para Star, proporcionando alguns benefícios aos passageiros nível da aliança, a partir do final de março de 2014.

Com as peças sobre o tabuleiro, os lances caminham para que tenhamos a TAM na Oneworld, a GOL independente, mas próxima à SkyTeam e a Avianca Brasil na Star Alliance. Resta saber qual será a estratégia da Azul neste contexto e se o grupo Avianca está disposto a fortalecer seu braço brasileiro a ponto de preencher sozinha o vazio deixado pela TAM. Damas e cavalheiros, façam suas apostas!

 

http://www.melhoresdestinos.com.br/azul-avianca-star-alliance-tap.html

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Ta bom entao...se "...a Azul é vista como uma companhia de baixo custo, apesar de ser um modelo híbrido, semelhante ao da JetBlue, que oferece alguns benefícios aos passageiros. De acordo com parte das companhias, a associação de low costs comprometeria a qualidade dos serviços para os passageiros da Star Alliance..." o que diziam da TAM???

 

Pra mim a Azul pode ser LowCost...mas não é Low Service e nem Low Fare!

Link to comment
Share on other sites

Dúvida - uma empresa no meio de um processo de fusão, que por si só já exige uma série de modificações, vai ter sucesso iniciando um processo de ingresso numa aliança global? Não seria muita sacola pra pouca mão?

Link to comment
Share on other sites

seria ótimo essa parceria e falar que Azul e Avianca não tem a força da Tam é exagero puro,veja a quantidade de rotas e aeronaves entre tam,gol e azul a azul é do tamanho da gol,agora azul ser low cost aí brincou!!!ambas poderia estar na S.A. creio que só haverá mesmo codeshare entre azul e tap,fora isso vai demorar azul na Star Alliance em 2014 só Avianca Brasil mesmo confirmou que estará na S.A.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade