Jump to content

Emirates faz "maior encomenda do mundo" e Etihad terá filial na Europa


Nicholas773

Recommended Posts

1425758_695381680485962_1307025647_n.jpg

Durante o Dubai Airshow, as maiores companhias aéreas dos Emirados Árabes Unidos já se destacaram com anúncios bombásticos:

 

A Emirates anunciou o que ela chamou de "maior encomenda do mundo na aviação civil" comprando, no valor total de 99 Bilhões, 150 777x, com mais 50 opções, e outros 50 A380.

 

A Etihad por sua vez fez anunciou a maior encomenda de sua história, no valor de 67 bilhões de dólares, comprando 199 aeronaves, sendo 25 777x, 30 787-10, um 777F, 50 A350, 36 A320neo e um A330-200F. Com isso, a Etihad se torna a empresa com mais encomendas da família 787, com um total de 71 aeronaves, e será a primeira a receber o novo 777-8x.

 

A maior surpresa por sua vez foi o anúncio no Facebook da empresa da compra de 1/3 da empresa Suíça Darwin Airline, que passará a operar como Etihad Regional e servirá como conexão para passageiros da Etihad chegando e saindo da Europa

 

Mais informações: http://www.etihad.com/en/about-us/news/archive/2013/etihad-airways-announces-largest-ever-fleet-order-to-enable-accelerated-growth-strategy/?CID=soc:dubaiairshow17nov2013:facebook:photowithlink

 

http://www.etihad.com/en/about-us/news/archive/2013/etihad-airways-announces-step-change-in-business-strategy-with-the-launch-of-etihad-regional/

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 55
  • Created
  • Last Reply

Táqueparil :omg: U$$ 99 bi, sem falar nas outras compras... onde há tanto dinheiro assim e demanda?!

 

E a Etihad com a fome de formar sua própria aliança, já tem pé na AerLingus, Air Berlin, Serbia Airways (ex-JAT) e agora na Darwin Airline.

 

De fato, eles dominarão o mundo.

Link to comment
Share on other sites

[...]

De fato, eles dominarão o mundo.

Enquanto o mundo depender de petróleo, já que não tem mais nada lá.

 

Não voo com nenhuma dessas companhias do Oriente Médio por uma questão de moralidade e ética.

Link to comment
Share on other sites

Enquanto o mundo depender de petróleo, já que não tem mais nada lá.

 

Não voo com nenhuma dessas companhias do Oriente Médio por uma questão de moralidade e ética.

 

Concordo com a questão de moralidade ética, mas eu não voo por causa das milhas mesmo. Sou fiel a Star e assim permanecerei, ainda mais tendo a opcao em GRU de voar para EUA, Canada, grande parte da America Latina, Africa, Europa e Asia através de seus membros. Quem tem Singapore, Swiss, Lufthansa, Air Canada, SAA, United, Turkish, Avianca, Copa, Air China......saindo de GRU e outras como Asiana, Thai, ANA, Air New Zealand através dos hubs de outros membros da Star, definitivamente não precisa das cias do Golfo. De toda forma, desejo sucesso a elas e que continuem a abrilhantar os céus Brasileiros e o patio de GRU... :ohyes:

Link to comment
Share on other sites

Enquanto o mundo depender de petróleo, já que não tem mais nada lá.

 

Não voo com nenhuma dessas companhias do Oriente Médio por uma questão de moralidade e ética.

 

Respeito e aprecio seriamente sua atitude, tenho um amigo que não voa LAN de jeito nenhum, por razoes parecidas, mas se formos cumprir isso a risca, deveríamos ter jatinho próprio.

Acho que 99% das empresas já tiveram algo sujo, da El Al, passando por BA, AF, LH, JAL, AA, DL, RG, etc...

Link to comment
Share on other sites

AVIATION

Flydubai announce largest ever Boeing single-aisle order by Middle Eastern airline

 

New order would be used to access new diversified markets

 

By Alexander Cornwell, Staff Reporter

November 17, 2013

 

Dubai: Flydubai has committed to more than a hundred narrow-body Boeing aircraft in what is the US-manufacturers largest ever single-aisle order made by a Middle Eastern airline.

The order for a hundred Boeing 737 MAX and 11 next generation 737-800s is valued at $11.4 billion (Dh41.8 billion) at current prices.

Shaikh Ahmad Bin Saeed Al Maktoum, flydubai chairman, announced the deal at the Dubai Airshow on Sunday alongside Boeing Chairman Jim McNerney.

At a press conference announcing the deal, Al Maktoum said the new order would be used to access new diversified markets but would not say where exactly the fleet would fly to.

Flydubais fleet is currently solely made up of Boeing aircraft.

In a press release, Ray Conner, Boeing Commercial Airplanes President & Chief Executive Officer, stated that the order was a remarkable milestone for the US-manufacturer.

The flydubai-Boeing deal along with Qatar Airways and Emirates Boeing orders announced at a shared press conference is worth a combined total of nearly $100 billion from the three Gulf airlines

Asked about when flydubai would start flying from Dubais newest airport Al Maktoum International, located next to the Dubai Airshow venue at Dubai World Central, Shaikh Ahmad suggested that eventually flydubai would fly from one of Dubais two airports while Emirates would fly from the other.

We need one [strong] airline at each airport and in Dubai we have two. So you will see one is based here (at Al Maktoum) and one is based there (Dubai International).

Shaikh Ahmad, who is also Chairman and Chief Executive of Emirates Airline and Group, did not say on what time-frame one of the two airlines would shift to the new airport.

Earlier, he said it was a possibility that Emirates would at one stage operate at Al Maktoum and Dubai International.

Flydubai have added 16 new routes so far in 2013 and have incorporated business class on selected services, which is now being rolled out across its existing fleet.

Link to comment
Share on other sites

Enquanto o mundo depender de petróleo, já que não tem mais nada lá.

 

Não voo com nenhuma dessas companhias do Oriente Médio por uma questão de moralidade e ética.

Fiquei curioso... poderia elaborar o assunto? Como assim moralidade ética?

Link to comment
Share on other sites

Fiquei curioso... poderia elaborar o assunto? Como assim moralidade ética?

 

Será que a moralidade e ética o impedem também de voar em uma empresa onde o "capo" da família é acusado de ser mandante de oito assasinatos?

Link to comment
Share on other sites

Sem polêmica, apenas fiquei curioso em saber oq as empresas do deserto fazem de tão ruim assim? Tem muita podridão no mundo, centenas de empresas americanas explorando mão de obra barata no terceiro mundo por exemplo.... Já as aéreas do Oriente Médio estão apenas torrando grana que conseguem com o petróleo e gás natural, sem o menor compromisso em dar lucro obviamente, ao meu ver irão dominar o cenário mundial a curto prazo e quando a fonte secar o mundo irá afundar no caos econômico.... Mas acho que a festa no deserto está aberta para todos, nenhuma restrição para se voar por lá, boas condições de emprego, salários justos, etc... Não saquei a imoralidade nisso.

Link to comment
Share on other sites

 

Concordo com a questão de moralidade ética, mas eu não voo por causa das milhas mesmo. Sou fiel a Star e assim permanecerei, ainda mais tendo a opcao em GRU de voar para EUA, Canada, grande parte da America Latina, Africa, Europa e Asia através de seus membros. Quem tem Singapore, Swiss, Lufthansa, Air Canada, SAA, United, Turkish, Avianca, Copa, Air China......saindo de GRU e outras como Asiana, Thai, ANA, Air New Zealand através dos hubs de outros membros da Star, definitivamente não precisa das cias do Golfo. De toda forma, desejo sucesso a elas e que continuem a abrilhantar os céus Brasileiros e o patio de GRU... :ohyes:

 

 

Vc nao perdera milhas:Emirates pontua na TAP, Qatar ja é OW e Ethiad pontua na American

Link to comment
Share on other sites

Nao vejo aonde esta a imoralidade, afinal eles ganham rios de dinheiro com petroleo e o investimento em cias aereas traz empregos e estimula o turismo naqueles paises que nada mais tem alem do petroleo, acho um emprego inteligente dos recursos construir cidades modernas,criar setor de serviços,etc

Link to comment
Share on other sites

Não sei QR e EY, mas a EK dá lucro desde que começou a operar e não é pouco. Nada de torrar petro-dólares....

 

http://www.emirates.com/english/about/news/news_detail.aspx?article=1037333 (USD575 milhões mar a set/12)

 

http://content.emirates.com/downloads/ek/pdfs/report/annual_report_2013.pdf (último relatório mas não está em dólares)

Link to comment
Share on other sites

No sabía que existía una versión Regional del A350-900... Etihad Airways es el launch customer al igual que el B777-8X.

 

Sería bien interesante el modelo A350-900 Regional para la TAM.

Link to comment
Share on other sites

Voltando ao tópico, significativo que somente no primeiro dia do Dubai Airshow tenham sido anunciadas 200 bilhões de dólares em encomendas só da EK, EY, QR e FZ - mais que todo o negociado em Le Bourget.

Link to comment
Share on other sites

Não sei QR e EY, mas a EK dá lucro desde que começou a operar e não é pouco. Nada de torrar petro-dólares....

 

http://www.emirates.com/english/about/news/news_detail.aspx?article=1037333 (USD575 milhões mar a set/12)

 

http://content.emirates.com/downloads/ek/pdfs/report/annual_report_2013.pdf (último relatório mas não está em dólares)

A QR já teve prejuízos e a EY conseguiu seu primeiro lucro ano passado.

Link to comment
Share on other sites

Pergunta: essa nova encomenda de 50 baleias, se soma a já atual de 90 aviões? Eles ficarão com 140 A380??

 

Sim, meu amigo.

Agora são "míseros" 140 A380 encomendados.

 

Abs!

Link to comment
Share on other sites

A Qatar Airways tb fez uma encomenda de 50 Boeing 777X, no valor de US$ 19 bilhões.

 

Emirates, Etihad, Flydubai e Qatar sairam para as compras de final de ano, todas no mesmo dia.

 

Esse povo não sabe brincar e Papai Noel agradece! rs

Link to comment
Share on other sites

Caramba 140 A380? Onde esses caras conseguem tantos passageiros...???

 

Literalmente em todos os lugares. A EK, bem como as outras grandes empresas do golfo miram simplesmente TODOS os grandes mercados da aviação civil mundial. A posição estratégica do Oriente Médio faz com que elas sejam as preferidas de qualquer passageiro dando mais de meia volta ao mundo, como por exemplo os mercados América do Sul/África-Ásia, Europa-Oceania, e EUA-Índia, e ainda conquistam passageiros que podiam voar direto, mas preferem fazer conexão (exemplo: Muitos voando de Londres para Sydney preferem uma conexão em Dubai pela EK do que uma escala em Cingapura pela BA)

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.


×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade